Arquivos mensais: Março 2012

BOTANDO PRÁ CORRER

A política é mesmo cheia de surpresas. Alguns carros estão circulando pela cidade com um adesivo onde se pode ler mais ou menos o seguinte: “Neneinha 2012 – esse vai botar todo mundo pra correr”. Criatividade à parte, chama a atenção o fato de o ultramaratonista Neneinha, também conhecido como Carlos Pereira de Rezende, ser irmão do vereador Osmar Pereira de Rezende(PMDB).

Neneinha filiou-se ao DEM, do prefeiturável Flávio Prandi Franco, em maio do ano passado. Diz-se, por aí, que ele vai mesmo ser candidato a vereador. É de se perguntar: será que o Osmar Rezende vai pendurar as chuteiras?

Seria mais um considerável desfalque para o time do PMDB, que já teve um de seus pré-candidatos a vereador – o servidor aposentado Osvaldo “Caburé” Maurício da Rocha – apanhado pela Lei da Ficha Limpa.   

PARA COLEGAS DO DEM, RENÚNCIA AO MANDATO É O ÚNICO CAMINHO QUE RESTOU A DEMÓSTENES

A situação do senador Demóstenes Torres(DEM-GO), o ex-paladino da ética, está ficando cada vez mais insustentável. Vejam a notícia do blog do Josias:

O futuro político de Demóstenes Torres é considerado sombrio pelos próprios companheiros de partido do senador. Dissemina-se no DEM a avaliação de que Demóstenes tornou-se uma cassação esperando para acontecer.

O blog conversou com três partidários de Demóstenes (DEM-GO). Para evitar constrangimentos, pediram anonimato. Expressaram uma mesma opinião. Acham que não resta ao colega senão a opção de renunciar ao mandato de senador.

Avaliam que, permanecendo no Senado, Demóstenes apenas prolongará o suplício, expondo-se a um processo desgastante e inútil. Afora a cassação, tida como inevitável, prevê-se que o senador será desligado da tomada do DEM.

“O partido terá de expulsá-lo, sob pena de se desmoralizar”, disse um dos entrevistados. “Se o Demóstenes não renunciar, vai ter de se humilhar perante senadores que criticou. Gente como o Sarney e o Renan”, disse outro.

Demóstenes foi implacável com José Sarney e Renan Calheiros nas crises que tisnaram as presidências de ambos no Senado. Cobrou o afastamento de Sarney em 2009. E o de Renan em 2007.

A notícia completa do blog do Josias, inclusive com detalhes sobre as novas revelações das escutas telefônicas realizadas pela Polícia Federal, pode ser lida aqui.

PÂNICO TROCA DANÇARINAS BOMBADAS POR ‘NINFETAS’ E VOLTA COM NOVOS PERSONAGENS

A notícia é da Veja on Line:

O formatão vai ser o mesmo: um programa de auditório como âncora para quadros de humor por vezes toscos, mas capazes de atrair audiência e publicidade. Assim será o Pânico na Band, versão do Pânico na TV que estreia neste domingo, 1º de abril, na Band. Mas haverá novidades até substanciais, em se levando em conta a verba de produção — o divulgado é que ela é o dobro da que o grupo tinha na Rede TV! — e o corpo das dançarinas. Em vez de meninas bombadas, as novas panicats terão um perfil de “ninfeta”, segundo o diretor Alan Rapp, que falou à imprensa, nesta terça-feira, sobre a nova fase do humorístico.

O programa também terá um reforço no time de “apresentadores”, com “homenagens” a profissionais da TV Bandeirantes. Haverá um novo colunista social, o Otário Mesquita, inspirado em Otávio Mesquita e interpretado por um novo humorista, Guilherme Santama. O ator Márvio Lucio, o Carioca, continuará com Amaury Dumbo, sátira do Amury Jr., da Rede TV!, e dará vida a uma caricatura do jornalista Boris Casoy, da Band. Jô Suado, inspirado em Jô Soares, no entanto, está cortado.

Já o Silvio, versão do dono do SBT feita pelo humorista Ceará, voltará repaginado: de cabelos grisalhos, como o original. Além de continuar a interpretar o apresentador, o ator gravou uma homenagem ao humorista Chico Anysio, morto em 23 de março, ainda sem data para ir ao ar.

O Pânico na Band vai ao ar aos domingos, às 21h, com reprise às sextas, às 21h20.

JORNAL DE JALES É ALVO DE FURTO PELA TERCEIRA VEZ

O fato foi relatado pelo repórter-vereador Osmar Rezende, no Jornal do Povo de hoje. Mas é do portal da Revista Interativa a notícia que reproduzo abaixo:

Na madrugada desta quarta-feira (28), a sede do Jornal de Jales, localizada na Av. Francisco Jalles, foi pela terceira vez, alvo de furto.

Segundo informações, a porta do prédio foi arrombada com um pé de cabra e, os criminosos levaram o notebook pessoal do diretor do jornal, Deonel Rosa, e o computador utilizado pela secretária. Esta é a terceira vez que que o Jornal de Jales é alvo de furtos.

A polícia ainda não tem informações sobre os criminosos.

MORRE ESCRITOR MILLÔR FERNANDES, AOS 87 ANOS

“Quando eu morrer só acreditarei na sinceridade de uma homenagem: o agente funerário não cobrar o enterro”. Essa é apenas uma das 5.142 frases do livro ‘Millôr Definitivo’, que enfeita minha estante. Na mesma página 317 têm outras frases sobre a morte. Essa, por exemplo: “Só se morre uma vez. Mas é para sempre”.

Ou essa: “Todo dia, leio cuidadosamente os avisos fúnebres dos jornais: às vezes a gente têm surpresas agradabilíssimas”. Ou ainda essa: “A vantagem de morrer moço é que se economiza muitos anos de velhice”. Para nossa felicidade, Millôr até que não foi muito econômico, mas bem que ele podia ter tentado alcançar o Oscar Niemeyer.  

A verdade é que, em menos de uma semana, tivemos duas notícias desagradabilíssimas: perdemos Chico Anysio e Millôr Fernandes. O Brasil, certamente, ficou mais pobre e menos bem-humorado. Ainda bem que, para compensar, tivemos, na segunda-feira, o nascimento do bebê da Luana Piovani. Mas, vamos à notícia do UOL:

Morreu na noite desta terça-feira (27), aos 87 anos, o escritor Millôr Fernandes. Humorista, dramaturgo, desenhista, poeta e jornalista, ele faleceu em sua casa, no Rio de Janeiro, em decorrência de falência múltipla de órgãos. O velório será realizado até as 15h desta quinta-feira (29), no Rio, quando o corpo seguirá para cremação. As informações são do cemitério Memorial do Carmo.

Em fevereiro de 2011, o humorista sofreu um AVC isquêmico e recebia tratamento em casa, quando teve que retornar ao hospital, no final de junho, por causa de uma pneumonia.

Nascido no bairro carioca do Méier, em 16 de agosto de 1923, Millôr foi registrado oficialmente em 27 de maio de 1924. Com um ano, ficou órfão de pai e, aos 10 anos, de mãe. Ao longo da vida, se firmou como um dos mais importantes e atuantes intelectuais brasileiros. Adaptou e escreveu obras para teatro e para televisão, além de ter imortalizado diversas frases e aforismos.

A notícia completa, do UOL, incluindo vídeos e algumas frases famosas do Millôr, pode ser lida aqui.

RARIDADE: A PRIMEIRA E ÚLTIMA EDIÇÃO DO ‘ALERTA VERMELHO’

Normalmente, esse tipo de panfleto apócrifo é distribuído durante campanhas eleitorais, uma forma covarde de difamar adversários. Em Jales, onde sempre acontece alguma coisa diferente, já se fabricou panfletos até para difamar aliados, como foi o caso do papelucho escroto distribuído nas eleições de 2008, com calúnias contra políticos e agregados. Sabe-se que ele partiu de uma mente doentia.  

Já o panfleto acima e ao lado – o Alerta Vermelho, lembram-se dele? – foi distribuído alguns meses depois da posse do prefeito Humberto  Parini, em 2005.  Reparem que até o aprendiz de blogueiro foi personagem da peça, mas as críticas maiores se concentraram na perda dos empregos que, supostamente, seriam criados pela WAP Molas. Sobrou também para o ex-vereador Gilbertão, que, àquela época, era aliado de Parini. Felizmente – ou infelizmente? – o Alerta Vermelho não passou da primeira edição.    

BOICOTE: VIOLA NÃO PARTICIPA DE REUNIÕES DO PROJETO CIDADE LIMPA

Há pouco tempo, a TV Tem divulgou o calendário do projeto Cidade Limpa para os próximos três meses. O calendário não inclui Jales, mas o vice-prefeito Clóvis Viola disse hoje, em entrevista ao Jornal do Povo, que, aqui em Jales, o projeto deverá ser realizado somente em agosto. “Ouvi dizer que será em agosto”, disse Clóvis.

Curiosamente, o vice-prefeito – que também é o coordenador da equipe de combate à dengue e à leishmaniose – confirmou que não foi convidado pelo prefeito Humberto Parini para participar das reuniões que trataram do projeto Cidade Limpa. Perguntado se estaria havendo um boicote, Clóvis desconversou e disse que o “esquecimento” foi um caso isolado.

Mas não é bem assim. Clóvis sabe que está sendo boicotado, mas não diz isso publicamente para não azedar ainda mais a relação com o prefeito. No entanto, vai chegar uma hora em que o vice-prefeito terá que sair do seu silêncio. E muita gente vai se surpreender com as revelações de Clóvis.

CONSTRUTORA DO ESTÁDIO CORINTIANO FAZ PARCERIAS COM PENITENCIÁRIAS

A notícia é da Gazeta Esportiva:

A Odebrecht, construtora responsável por erguer o estádio do Corinthians, firmou convênio com a Secretaria da Administração Penitenciária e terá apenados trabalhando em suas obras no estado de São Paulo.

O acordo integra o programa da Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania (CRSC) e prevê a possibilidade de contratação de, no mínimo, 50 presos do regime semiaberto e 300 egressos (que já deixaram a prisão), além de cumpridores de penas e medidas alternativas. Com prazo de 12 meses, o convênio pode ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos até o limite de 60 meses. A expectativa é empregar apenados para as funções de ajudante de produção, carpinteiro e armador.

“A Odebrecht acredita que o trabalho é também uma importante ferramenta para educar e inserir as pessoas no convívio social. Ao oferecermos a oportunidade de emprego a apenados, queremos vencer o preconceito e possibilitar que possam recomeçar a vida na sociedade”, afirma Valter Lana, diretor superintendente da Odebrecht.

A notícia completa pode ser lida aqui.

EX-BAIXISTA DA LEGIÃO URBANA VIRA MORADOR DE RUA

A notícia é do portal iG:

Renato Rocha, ex-baixista da Legião Urbana, está vivendo há cinco anos como sem-teto nas ruas do Rio de Janeiro. O músico foi encontrado pela reportagem do programa Domingo Espetacular, da Rede Record, sentado em frente a uma agência bancária no centro da cidade.

Rocha, que entrou para a banda a convite do cantor Renato Russo, foi despedido alguns anos depois. Segundo um vídeo da época, o baixista foi expulso, de acordo com Dado Villa-Lobos, por “ser muito louco”.

Falando do grupo, Renato Rocha diz sentir saudade dos tempos de sucesso: “Adoro ouvir Legião no rádio”; e sobre Russo: “Ele era uma pessoa muito inteligente. E (quando estava) sóbrio, era fácil de conviver; só que ele bebia sem limites”.

Ainda sobre drogas e álcool, o músico afirma nunca ter sido dependente: “Às vezes você toma um calmante e é considerado droga. Eu preferia tomar um calmante para controlar o nervosismo”. Mas falando sobre as festas, admite: “Depois (dos shows) pode liberar tudo”.

A notícia completa pode ser lida aqui.

AÇÃO CONTRA PREFEITURA: MORADOR VAI À JUSTIÇA PEDIR INDENIZAÇÃO POR ACIDENTE

Na semana passada, o site do Tribunal de Justiça registrou o protocolo de mais uma ação contra a Prefeitura de Jales. Dessa vez, é o caminhoneiro aposentado  Genésio de Souza Filho, que aparece na foto à esquerda, quem está propondo uma Ação de Reparação de Danos, por conta de um acidente sofrido em uma das ruas de nossa cidade. O valor da ação – R$ 24 mil – até que não é dos maiores.

Em uma noite escura de novembro do ano passado, o senhor Genésio caminhava tranquilamente, quando  caiu no escoadouro de água mostrado na foto mais abaixo, localizado no final da Rua Doze, nas proximidades do campo da Fepasa. Por conta do acidente, ele sofreu algumas pequenas fraturas e teve que passar alguns dias em nossa Santa Casa,  antes de se submeter a uma cirurgia do maxilar, em São José do Rio Preto.

Dado curioso: na noite do acidente, o senhor Genésio permaneceu algum tempo caído e, após recuperar a consciência, caminhou um pouco até a Rua Quinze, onde pediu socorro aos travestis que circulam por aquela rua, à espera de clientes. Todo ensanguentado, o ex-caminhoneiro acabou assustando os alegres rapazes, que, ao invés de socorrê-lo, saíram em desabalada e saltitante carreira.

Ainda grogue, o senhor Genésio conseguiu chegar até a Avenida João Amadeu, onde, finalmente, encontrou uma alma caridosa que chamou o SAMU para levá-lo até o Pronto-Socorro.

1 2 3 4 14