Arquivos mensais: Março 2015

REDE GLOBO RECEBE MAIS UMA AULA INESPERADA E INDESEJÁVEL DE POLÍTICA

O comentário é da blogueira Maria Frô, no portal da Revista Fórum:

Nas raras vezes que vemos um discurso dissonante na Rede Globo, percebemos que o produtor não fez a lição de casa e chamou um pesquisador decente para ser entrevistado. Foi assim que no Bom dia ES, o convidado estragou a festa.

Pesquisadores sérios não repetem o senso comum, não fazem coro à política reacionária da Rede Globo, por isso, o jovem professor Dr. Vitor Amorim de Angelo deu uma surra de coerência e informações democráticas em pleno estúdio da rede golpista de tv. 

A entrevista acontecia ao vivo e vemos um apresentador em franco desespero tentando trazer o convidado atrevido para o script.

Mas um professor, formado em História, com mestrado e doutorado em Ciências Sociais, membro do Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias, com passagem pelo Centre d’Histoire do Institut d’Études Politiques de Paris (SciencesPo) e pesquisador do Institut des Sciences Sociales du Politique da Université de Paris Ouest-Nanterre La Défense  tem de honrar o conhecimento que acumulou em sua trajetória de formação: graduação em História, mestrado doutorado em Ciências Sociais, não podendo, portanto, tratar a política com o desrespeito e a manipulação global, regras daquela emissora.

Abaixo, o vídeo com o resultado da formação e coerência do jovem professor: 4 minutos de aula sobre política, sistema político brasileiro, democracia, respeito ao pleito eleitoral, com a frase lapidar, brilhante feito um diamante: “A democracia é um regime de confiança, não de adesão. Portanto, não é uma opção aderir ou não ao resultado”, deixando a fala partidarizada de Miram Leitão, reverberada pelo  apresentador do Bom dia ES no chinelo. Estão até agora procurando o rumo de casa.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

PF INFORMA DETALHES SOBRE OPERAÇÃO VULPINO, QUE PRENDEU EX-PREFEITO DE FERNANDÓPOLIS

A notícia da assessoria de imprensa da Polícia Federal cita apenas as iniciais, mas os prezados leitores já sabem que se trata do ex-prefeito Luiz Vilar de Siqueira e do advogado Paulo Sérgio Nascimento:

cristiano páduaA Polícia Federal de Jales/SP deflagrou na manhã desta sexta-feira, (27), a Operação Vulpino, que tem como objetivo identificar fraudes e prender indivíduos que causaram rombo de aproximadamente 10 milhões de reais aos cofres da Fundação Educacional de Fernandópolis no período em que dois dos investigados presidiam a instituição. 

Após a deflagração da Operação Bolsa Fantasma no final de 2014, ocasião em que o presidente afastado da FEF, (Fundação Educacional de Fernandópolis) P.S.N. foi preso por fraudes em programas de concessão de bolsas estudantis, um interventor foi nomeado pela justiça e teve início uma cooperação entre a PF de Jales e os interventores. Este trabalho conjunto revelou que as fraudes não se limitavam apenas às concessões de bolsas. Além de novas fraudes, a PF descobriu que a presidência anterior também havia causado um rombo milionário nas contas da instituição. 

O ex-prefeito da cidade de Fernandópolis, L. V. S., antes de assumir a prefeitura do município, presidiu a FEF por alguns anos. Durante este período, P.S.N., presidente da instituição preso em dezembro de 2014, era o assessor jurídico da instituição. Juntos, permitiram que prejuízos milionários fossem suportados pela FEF mediante a compra de “créditos podres” de uma Usina Açucareira do estado de Alagoas. Eles adquiriram, em nome da FEF, créditos contábeis sem nenhum valor e, mesmo assim, pagavam valores milionários a pessoas que se identificavam como procuradores da empresa detentora dos créditos falsos. 

Quando a FEF apresentava os créditos à Receita Federal e à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, os mesmos eram recusados, pois eram falsos. Mesmo assim, a FEF pagava aos procuradores da Usina Açucareira pelos “créditos podres” causando prejuízos milionários aos cofres da FEF. 

Também foram identificadas irregularidades na compra de um terreno para a construção de uma unidade da FEF em Rondonópolis/MT. Um empréstimo foi feito pelo então presidente L.V.S. com anuência do assessor jurídico P.S.N. junto a um banco para a construção de uma unidade naquele município, tudo em desacordo com o Estatuto da FEF. A obra não foi concluída e o empréstimo não foi honrado. O banco executou a dívida e ficou com o terreno com a construção parcial, causando mais um rombo milionário à instituição educacional. 

Até o momento, pelo menos 10 milhões de reais em fraudes e desvios foram identificados em detrimento do patrimônio da FEF. Além do ex-prefeito, outros indivíduos tiveram prisão decretada. Os seis mandados de busca e apreensão e os quatro mandados de prisão expedidos pela Justiça Estadual de Fernandópolis foram cumpridos por diversas equipes da Polícia Federal em três Estados. Os municípios que estão sendo diligenciados são: Francisco Beltrão/PR, Campo Grande/MS, Olímpia/SP e Fernandópolis/SP. 

Os investigados foram indiciados pelos crimes de estelionato, falsificação de documento particular, uso de documento falso e associação criminosa. Todos os presos e toda a documentação apreendida será encaminhada para a Delegacia da Polícia Federal em Jales. O Delegado Federal Cristiano Pádua da Silva, chefe da PF em Jales, preside a investigação e afirma que “…é possível concluir que a direção de (…) causou graves danos e prejuízos milionários à saúde financeira da Fundação Educacional de Fernandópolis”. 

Os presos estão sendo ouvidos pelo delegado federal responsável pelas investigações e posteriormente serão conduzidos para a cadeia pública de Jales onde permanecerão à disposição da Justiça Estadual de Fernandópolis.

DE SUPOSTO EM SUPOSTO…

A notícia sobre as estripulias do parente do governador do Paraná já saiu há alguns dias em blogs alternativos. Hoje, finalmente, ela chegou à Folha de S.Paulo, mas o fato de o jornal tratar o rapaz como “suposto primo” do governador parece não ter agradado. Vejam, por exemplo, o que escreveu o Guilherme Carvalho, do blog Macaréu Amazônico:

Hoje pela manhã me deparei com uma matéria no UOL intitulada Suposto primo de governador tucano é indiciado no Paraná. Confesso que fiquei estático por uns segundos. Suposto primo? Como assim? Vaguei pelos labirintos dos meus pensamentos. O dever do bom jornalismo não é apurar os fatos? Pelo menos é o que sempre ouço falar.

Não deveriam ter checado se o dito cidadão é ou não primo do governador Beto Richa? Aliás, para a matéria do UOL o governador do Paraná não tem nome. O indiciado é acusado de pertencer uma organização criminosa que, segundo o Ministério Público, fraudava licitações e incorria em falsidade ideológica. Em Londrina, o indiciado é conhecido por todos como “o primo do Richa”.

Ao continuar a ler a matéria somos informados que o juiz da Vara de Execuções Penais determinou que o “primo do Richa”, ou “suposto” ao UOL, fosse transferido para o quartel do Corpo de Bombeiros “porque o parentesco com o governador poderia colocar sua segurança em risco num estabelecimento prisional”. A matéria ainda nos brinda com as expressões “suposto esquema” para fraudar licitação “concorrência supostamente direcionada”.

De fato, o “suposto primo” do governador do Paraná pode nem ser parente do chefe do Executivo. Contudo, o que chama atenção é a preocupação do UOL de oferecer ao indiciado o benefício da dúvida, coisa que nem de perto ocorre quando os acusados são adversários do PSDB, principalmente petistas e integrantes de movimentos sociais. Nesse caso, qualquer denúncia assume a condição de prova irrefutável e manchetes garrafais.

Uma observação final: foi comprovado recentemente que a assessoria do governador Beto Richa “apagou” a presença do “suposto primo” numa das fotos em que ele aparecia na sala do chefe do Executivo. Isto prova que Stalin tem seguidores até hoje.

De suposto em suposto a mídia corporativa mostra o seu rosto….

POLÍCIA FEDERAL MARCA COLETIVA SOBRE PRISÃO DE LUIZ VILAR

113382O setor de Comunicação Social da Polícia Federal, enviou nota avisando que foi marcada um coletiva de imprensa para hoje, às 15:30 horas, quando serão fornecidos os detalhes sobre a prisão do ex-prefeito de Fernandópolis, Luiz Villar(DEM). A prisão de Vilar não se deu, no entanto, por conta de sua atuação como prefeito, mas como presidente da Fundação Educacional de Fernandópolis – FEF.

Segundo a nota, ele teria participado de fraudes e desvios que chegam a R$ 10 milhões, em prejuízo da FEF. Além de Vilar, outras três pessoas estão envolvidas, dentre elas o presidente afastado da Fundação, Paulo Nascimento, que chegou a ser preso em outra operação da PF, em dezembro de 2014.

Mandados de busca e apreensão, condução coercitiva e prisão temporária estão sendo cumpridos em Francisco Beltrão(PR), Campo Grande(MS), Olímpia(SP) e Fernandópolis(SP). Todos os presos, assim como os materiais apreendidos, estão sendo conduzidos para a PF de Jales.

EX-PREFEITO DE FERNANDÓPOLIS, LUIZ VILAR, É DETIDO PELA POLÍCIA FEDERAL DE JALES

O dia amanheceu movimentado em Fernandópolis. A Polícia Federal de Jales fez uma incursão até o vizinho município atrás de duas pessoas, mas encontrou apenas uma. Até às 12:00 horas, a PF ainda não tinha emitido nenhuma nota oficial. Fiquemos, por enquanto, com a notícia é do site Região Noroeste:

vilar - fernandópolisO ex-prefeito de Fernandópolis Luiz Vilar(DEM) foi detido na manhã de hoje pela Polícia Federal de Jales para averiguação.

O ex-presidente da FEF-Fundação Educacional de Fernandópolis, Paulo Nascimento está foragido.

Ainda não há informações sobre os motivos que levaram Vilar à sede da PF, mas segundo informações, ele não resistiu à detenção e estaria tranquilo quanto a possíveis questionamentos.

A Polícia Federal deve soltar uma nota oficial em instantes, para explicar os motivos da prisão de Vilar.

CALLADO PARTICIPA DE CAFÉ DA MANHÃ COM COLETORES DA COOPERSOL

Coopersol01

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

A convite da Cooperativa Regional Solidária de Catadores de Resíduos Sólidos/Coopersol o prefeito Pedro Manoel Callado Moraes participou na terça-feira (25), de um café da manhã em sua sede. O encontro reuniu os cooperados que pediram o apoio da administração municipal para a continuidade da parceria com a Prefeitura. 

Os coletores mostraram ao prefeito os serviços de coleta seletiva que realizam no local, transformando lixo reciclável em renda, dando ênfase nas adequações e no apoio que precisam para o incremento da empresa. Pedro Callado ressaltou que a administração municipal vai continuar sendo parceira da Cooperativa.

“Vocês acordam cedo e realizam um serviço importante, de sol a sol, contribuindo com a limpeza pública do município, diminuindo a quantidade de lixo destinado ao aterro sanitário. São empreendedores que merecem reconhecimento. Dentro do nosso alcance, a Prefeitura está à disposição para contribuir com melhorias e na busca de recursos”, completou. 

Durante conversa com os cooperados, o prefeito agradeceu o convite e falou da importância do trabalho desenvolvido pela Cooperativa, demonstrando seu respeito. “Agradeço o trabalho que vocês fazem na cidade, pela cidade. Temos que mostrar cada vez mais para a população, a importância da Coopersol. Vocês são exemplos de conscientização e sustentabilidade”. 

Participaram do café da manhã, representantes da ONG EcoAção, entidades parceiras e convidados, além da primeira-dama, Lúcia Helena Gomes Callado Moraes.

EM PARANAPUÃ, VEREADOR DO PT AJUDA A APROVAR CONTAS DE PREFEITO ADVERSÁRIO

robson ptO parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo que reprovou as contas de 2011 do prefeito de Paranapuã, doutor Antonio Melhado Neto, foi rejeitado pela Câmara Municipal, por 6 votos a 3, em sessão realizada na segunda-feira, 23. Com isso, as contas do prefeito foram aprovadas.

O fato curioso da sessão é que um vereador do PT que faz oposição ao prefeito Melhado, Robson de Miranda Paixão(foto), votou contra o parecer do TCE, enquanto, de outro lado, a vereadora do PSD, Claudia Lucia Siquieri, aliada de Melhado, votou favorável ao parecer, ou seja, reprovando as contas do prefeito.

A sessão durou mais de duas horas. O prefeito precisava de seis votos para ter suas contas aprovadas e conseguiu isso graças ao voto de um suposto adversário petista. Outros dois vereadores do PT – Gilmar de Freitas e Elisângela de Melo Bravo – votaram contra o prefeito e a favor do parecer do TCE.

cláudia siquieriA vereadora do PSD, Claudia Siquieri(foto), que faz parte da base aliada do prefeito justificou seu voto em favor do parecer do TCE, dizendo que as contas foram analisadas mais de uma vez pelos auditores que reiteraram a rejeição das contas. Claudia disse que “se o TCE é um órgão altamente qualificado para analisar e considerar que as contas apresentavam tais irregularidades, não há porque se opor ao parecer”.

De seu lado, o vereador Robson Miranda Paixão(PT) disse que “votou tranquilo”. Ele argumentou que não houve desvio de dinheiro público e que o TCE deu parecer contrário à aprovação das contas porque a defesa do prefeito foi “mal feita”. Para ele, “não existiu nenhum ato grave para justificar a rejeição das contas do executivo”.

O vereador petista desmentiu os boatos a respeito da possível nomeação de sua esposa para ocupar um cargo no CRAS – Centro de Referência e Assistência Social. Ela ocupava um cargo no setor de Recursos Humanos da Prefeitura, que foi extinto por determinação do Tribunal de Contas.

CALLADO EXONERA RENATO PRETO E COGITA FAZER MAIS CORTES

comissão facip 2013Quem conversou com o prefeito Pedro Callado nos últimos dias notou que ele anda muito preocupado. Tudo indica que um dos motivos seja o fato de não estar agradando os companheiros que esperavam uma “boquinha” na administração.

Além de não conseguir acomodar alguns companheiros, Callado está tendo que dispensar outros. É o caso, por exemplo do presidente da Casa da Criança, Renato Luís de Lima Silva, o Renato Preto, que ocupava um cargo na Secretaria de Saúde.

Renato participou da campanha da deputada Analice Fernandes(PSDB) e, por isso mesmo, esperava-se que ele continuaria no cargo. Ledo e Ivo engano: nesta semana, ele foi comunicado sobre sua exoneração.

A alguns mais chegados, Callado já confidenciou que terá de fazer mais cortes, uma vez que os gastos com pessoal continuam acima dos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Evidentemente que os cortes deverão atingir servidores nomeados por Nice.

JUSTIÇA FEDERAL DE JALES CONDENA EMPRESÁRIO ACUSADO DE AMEAÇAR TESTEMUNHAS DE AÇÕES TRABALHISTAS

O empresário é de Santa Fé do Sul. E a notícia é do portal do MPF:

A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça Federal de Jales, no interior de São Paulo, condenou empresário por ameaçar duas testemunhas durante ações trabalhistas propostas contra ele. 

Conforme a ação penal pública movida pelo MPF, em dezembro de 2005, o réu compareceu na casa de uma das vítimas, onde as duas se encontravam, e ameaçou demiti-las caso aceitassem testemunhar. Como elas se recusaram a mentir caso fossem chamadas a testemunhar no processo, momentos após a ameaça foram chamadas à empresa onde trabalhavam e demitidas. 

O empresário foi condenado a 2 anos de reclusão em regime semiaberto e ao pagamento de multa. O réu poderá recorrer em liberdade.

BONS E MAUS EXEMPLOS

DSC02212-ED

DSC02214-ED

Ontem, o prefeito Pedro Callado foi ao rádio e prometeu jogo duro contra os donos de terrenos sujos. Hoje, o servidor e vereador Jesus Martins Batista, nomeado para cuidar da limpeza da cidade, também prometeu entrar de sola na questão dos lotes vagos e das residências abandonadas.

Tudo isso é necessário porque, infelizmente, ainda tem muita gente sem educação e, pior, sem consciência.

Vejam o caso do terreno das fotos acima, localizado na Rua Nove, nos fundos da AABB. O dono, certamente, não deve ser pessoa de poucas posses, mas, não obstante toda a campanha que se faz na mídia contra a dengue, esse terreno vive quase que permanentemente tomado pelo mato, servindo de local para que outros incautos – igualmente sem consciência – joguem lixo e entulhos.

Nem tudo, porém, está perdido: ali mesmo, naquele pedaço, temos o exemplo contrário. Reparem como o lote ao lado está bem cuidado. Além de manter o terreno limpo, o proprietário providenciou, também, a construção da calçada, como manda a lei.

1 2 3 4 5 14