Arquivos mensais: junho 2017

JORNAL DE JALES: DELEGADO DIZ QUE MOTORISTAS DEVEM RECORRER DE MULTAS APLICADAS PELA POLÍCIA RODOVIÁRIA NA AVENIDA ARAPUÃ

IMG_0101Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja manchete principal destaca a opinião do presidente da Associação Comercial, Carlos Roberto Altimari, sobre a Área Azul e o problema da falta de vagas para estacionamento de veículos no centro da cidade. Segundo Carlinhos é preciso organizar melhor o trânsito e “buscar alternativas para ampliar o número de vagas”. Já o vice-presidente da Associação, Toninho Cruz, afirmou que “esse é um problema que precisa ser acompanhado de perto, pois o número de veículos não para de crescer”.

Destaque, igualmente, para outro problema que está afligindo os motoristas que passam pela Avenida Arapuã com os faróis apagados, durante o dia. Eles estão sendo multados pela Polícia Rodoviária, uma vez que aquele trecho urbano está sob a administração do DER. O local não possui, no entanto, nenhuma sinalização alertando os motoristas de que aquela via urbana é uma rodovia estadual. Por isso mesmo, o delegado Altair Ramos Leon, especialista em trânsito, acredita que quem recorrer das multas aplicadas certamente terá as mesmas canceladas.

O falecimento do médico, empresário e ex-deputado federal Ayres da Cunha; a remoção de tatuagens, que pode ser feita em Jales, onde o tatuador Kleber Tattoo investiu em equipamentos importados de Portugal para esse fim; as chances de classificação do time de futsal de Jales, que disputa a Liga Paulista; a pesquisa realizada pela Fatec Jales sobre as expectativas dos consumidores do comércio local; e o arquivamento do inquérito que investigou a merenda escolar da administração Nice, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta sentenças do juiz Fernando Antônio de Lima, do Juizado Especial Cível e Criminal, nas quais o magistrado inocentou a Telefônica e, de outro lado, condenou – por litigância de má-fé – os autores de oito ações de indenização por danos morais. Segundo Deonel, o comportamento do juiz é uma demonstração de isenção e joga por terra os argumentos dos advogados da Telefônica que, há algum tempo, foram ao TJ-SP reclamar da atuação do magistrado e pedir a abertura de um processo disciplinar contra ele.  

ROBERTA SÁ E MARTINHO DA VILA – “ME FAZ UM DENGO E DISRITMIA”

Eu já postei uma bonita versão de “Disritmia” – um dos grandes sucessos do Martinho da Vila – com o grupo Arranco de Varsóvia (aqui). E agora, atendendo à sugestão de um dileto amigo, estou postando um medley com “Me Faz Um Dengo” e “Disritmia”, interpretadas pela Robertá Sá e o Martinho da Vila, no show “Delírio no Circo“, da cantora potiguar.

“Me Faz Um Dengo” foi gravada originalmente pelo Martinho no disco Sentimentos, de 2003. Já “Disritmia” foi lançada em 1974, no disco Canta, Canta, Minha Gente. Curiosamente, Martinho da Vila esteve em Jales naquele mesmo ano, para um show no então Instituto de Educação “Euphly Jalles”.

Depois do show, Martinho e seus músicos se juntaram a alguns notívagos jalesenses e foram terminar a noite no Bar do Olices, que, naquele tempo, ficava ao lado da Rádio Cultura, na Rua Treze, bem em frente à Praça “Euphly Jalles”.

Segundo o meu amigo Seixas, que fez parte da turma que deixou o Bar do Olices às 06:00 horas da manhã, “foi ali que o Martinho da Vila pegou um papel e escreveu de próprio punho a letra de um samba que tinha acabado de gravar, deixando de presente pro Deonel. O samba se chamava Disritmia“.

Vamos ao vídeo com o Martinho e a Roberta Sá:

O ‘1o ARRAIÁ DO PROJETO CORPO E MENTE EM MOVIMENTO’ ANIMOU A SEXTA-FEIRA NO BAIRRO SÃO JUDAS

CORPO E MOVIMENTO IMG_20170624_175325

A Elizangela Antunes, coordenadora do projeto desenvolvido pela Sacra, enviou alguns flashes do “1º Arraiá do Projeto Corpo e Mente em Movimento”.

O evento – uma parceria da comunidade, pais, colaboradores e membros da diretoria – foi realizado ontem, sexta-feira (23/06), no salão de festas da Paróquia São José Operário, no bairro São Judas Tadeu, com a participação do Coral da Pastoral da Pessoa Idosa, do Grupo de Catira da Escola Santa Cecília, da Orquestra Caipira de Jales, e de outras atrações como o sanfoneiro João Antônio, a dupla Jhonatan e Guilherme, o DJ Rafael e o palhaço Palito.

E como convém a uma festa junina, o “1º Arraiá” teve dança, pipoca, doces, achocolatado, quentão e muita alegria, além de brinquedos distribuídos gratuitamente às crianças.

CORPO E MOVIMENTO IMG_20170624_174904

CORPO E MOVIMENTO IMG_20170624_174445

A TRIBUNA: CUMPRIMENTO DE HORÁRIO DE MÉDICOS EM POSTOS DE SAÚDE DE JALES É INVESTIGADO PELA POLÍCIA FEDERAL

capa tribuna 25.06.17No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca o relatório do promotor Horival Marques de Freitas Júnior, que pediu o arquivamento do inquérito instaurado para apurar supostos malfeitos da ex-prefeita Nice Mistilides, apontados pela “CEI da Merenda Escolar”. A CEI apontou pelo menos três irregularidades na merenda escolar durante o ano de 2014, incluindo um suposto prejuízo de R$ 770 mil, mas o relatório do promotor indica que não houve nenhum prejuízo. A CEI afirmou, também, que o responsável pela licitação, Adriano Lisboa Domenecis, teria incluído cláusulas contratuais com o objetivo de beneficiar a empresa vencedora, mas, para o Ministério Público, isso não aconteceu.

Destaque, também, para a investigação da Polícia Federal nos postos de saúde de Jales, com a finalidade de apurar se os médicos contratados estão cumprindo o horário de trabalho. Segundo informações de fontes palacianas, a PF já ouviu vários funcionários dos ESF’s e pelo menos duas médicas correm o risco de serem processadas pelo Ministério Público Federal. O prefeito Flávio Prandi confirmou ter ficado sabendo extraoficialmente da investigação e disse que vai aguardar a manifestação oficial do MPF.

A pesquisa da Fatec sobre o humor dos consumidores do comércio jalesense; as sugestões da Associação Comercial para enfrentar a falta de estacionamento no centro de Jales; os números da geração de empregos em Jales nos primeiros cinco meses do ano; as sugestões que o ex-cartorário Ataíde Sestari, o Bigonga, está fazendo ao prefeito, vereadores e deputados, visando melhorar a vida da população de Jales; e o falecimento do médico e ex-deputado Ayres da Cunha, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, comentários sobre a decisão do TJ-SP que julgou inconstitucional a lei que concedeu portarias a servidores municipais de Jales. Na página de opinião, Pedro Callado explica se uma pessoa casada precisa do consentimento do cônjuge para abrir uma empresa, enquanto o artigo da talentosa Taísa Selis tenta explicar o que seria patriotismo. No caderno social, destaque para a coluna social do Douglas Zílio e para a visita que os casais Balim Rossafa-Cidinha e Pedro Pupim-Conceição fizeram aos Emirados Árabes.  

LOJA DE CELULARES FOI ASSALTADA NESTE SÁBADO, NO CENTRO DE JALES

IMG_20170624_090102610-1024x576

Dois indivíduos assaltaram, neste sábado, por volta da nove horas da manhã, uma loja de celulares – a Jalescel – localizada na Rua Seis, quase na esquina com a Onze.

Segundo reportagem do site A Voz das Cidades, os dois assaltantes chegaram de moto e permaneceram o tempo todo com seus capacetes. Pelo menos um deles estava armado com um revólver. Eles teriam levado grande quantidade de celulares da loja e de clientes que estavam no local.

A reportagem do Betto Mariano, que entrevistou uma das vítimas, pode ser vista aqui.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DÁ 120 DIAS PARA FLÁ RESOLVER PROBLEMA DAS PORTARIAS

O Tribunal de Justiça deu publicidade, ontem, ao inteiro teor da sentença que julgou inconstitucional a Lei Complementar 259/2016, aprovada pela Câmara Municipal em março do ano passado. Do julgamento, participaram os 25 desembargadores do Órgão Especial do TJ.

A sentença tem sete páginas recheadas de palavreado jurídico, incluindo termos em latim, mas o que realmente interessa é um dos trechos da última página. Ei-lo:

“Cumpre, ainda, declarar a inconstitucionalidade da norma mencionada, que dispõe sobre cargos existentes, com efeito ‘ex tunc’, impondo-se, entretanto, a modulação dos efeitos do julgado, por razões de segurança jurídica, diante da necessidade de implantação de nova estrutura administrativa da Municipalidade. Assim, esta declaração terá eficácia no prazo de 120 dias, contados a partir desta data”.

“Efeito ex tunc”, para quem – como eu – não tem intimidade com o juridiquês, é o mesmo que “efeito retroativo”. Ou seja, todas as portarias concedidas com base na indigitada lei complementar, desde sua aprovação, estão condenadas à extinção.

E como isso vai mexer com o cargo (e o holerite) de muita gente, os compreensivos desembargadores, num gesto de boa vontade, estão dando o prazo de 120 dias ao prefeito Flá, para que ele dê seus pulos e recoloque os servidores atingidos nos cargos para os quais foram aprovados em concurso.

Por sinal, o prefeito Flá já determinou ao setor de Recursos Humanos um levantamento para saber quantos e quais são os servidores atingidos pela  inconstitucionalidade da lei. Em agosto do ano passado, quando respondeu a um questionamento do vereador Gilbertão, a Prefeitura contabilizava 136 portarias concedidas com base na Lei Complementar 259/2016.  

PARA OAB, SENADO DEBOCHA DA SOCIEDADE AO ARQUIVAR PEDIDO DE CASSAÇÃO DE AÉCIO

images-cms-image-000550437

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, fez duras críticas à decisão do presidente do Conselho de Ética do Senado, senador João Alberto (PMDB-MA), de arquivar a representação que pedia a cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG).

Em nota à imprensa, Lamachia disse que a decisão do senador do PMDB significa “debochar da sociedade”. “A lamentável decisão do senador João Alberto, presidente do Conselho, frustra as expectativas de que o Congresso se paute pelos valores da transparência e da legalidade. O arquivamento também lança dúvidas e especulações sobre eventuais acordos que possam estar sendo feitos nas sombras”, disse o presidente da OAB. 

A OAB afirmou que, no contexto atual, era “imprescindível” que o processo tivesse curso para que o senador mineiro pudesse prestar os esclarecimentos necessários. 

Ao justificar sua decisão pelo arquivamento, o senador João Alberto disse que não há “elementos convincentes para processar o senador”. “Me parece que fizeram uma grande armação contra o senador Aécio”, disse. 

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste 25.06.17O jornal Folha Noroeste que circula neste sábado está destacando pesquisa realizada pelos alunos da Fatec Jales junto aos consumidores do comércio de Jales. Segundo a matéria, o pessimismo dos entrevistados vem aumentando a cada pesquisa. O percentual daqueles que acham, por exemplo, que a situação financeira familiar “piorou muito” nos últimos tempos, aumentou de 7% em abril para 14% em junho, enquanto 83% acha que o cenário político e econômico “tem piorado”. Apesar do pessimismo com relação ao cenário político-econômico, a pesquisa constatou, de outro lado, que os gastos médios dos consumidores no comércio de Jales vem aumentando.

O jornal está destacando, também, que a Rádio Nova Cultura AM – a emissora mais antiga de Jales – deverá começar em breve a transmitir seu sinal através da Frequência Modulada (FM), onde poderá ser sintonizada em 96,7Mhz. O contrato para migração da rádio de AM para FM foi assinado ontem, sexta-feira, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, pelo proprietário da emissora, Valdecir Santin. De acordo com a matéria, a Nova Cultura deverá ganhar um novo nome e uma nova logomarca assim que começar a operar em FM.

Na coluna FolhaGeral, o eclético redator, revisor, editor e diretor Roberto Carvalho, o Neco, fala sobre a viagem do presidente Michel Temer para visitas à Rússia e à Noruega. Segundo o colunista, Temer viajou “provavelmente pensando em ver as coisas se acalmarem e a poeira baixar” por aqui. Roberto destacou que em ambos os países, Temer e sua desvanecida comitiva foram recebidos, no aeroporto, por ocupantes de cargos de segundo e terceiro escalões. Não bastasse isso, Temer ainda levou um “sabão” da primeira-ministra da Noruega, que criticou a corrupção no Brasil.

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA ‘EUPHLY JALLES’ AVANÇA MAIS UMA ETAPA

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

WhatsApp Image 2017-06-22 at 16.32.15 (1)As arquitetas Daniela Alvizi Amaral, Fabiana Toyoda Scandelai e Marta Pádua Franco, que se propuseram a realizar projetos de revitalização, entregaram na quinta-feira (22) ao prefeito municipal, Flávio Prandi Franco, o anteprojeto de revitalização da Praça Euphly Jalles, que tem como objetivo principal a recuperação daquele espaço.

As arquitetas, de maneira gratuita e voluntária, desenvolveram um projeto para melhorias e revitalização da Praça Euphly Jalles, e os resultados obtidos até o momento da entrega do anteprojeto foram satisfatórios para o prefeito, que se interessou pelas ideias sugeridas.

Para a Prefeitura, essa revitalização será de extrema importância, pois existem problemas no local que precisam ser resolvidos, como por exemplo, os banheiros que estão inadequados, o piso danificado, a fonte deteriorada, entre outros problemas.

Segundo a municipalidade, a proposta sugerida pelas arquitetas serão levadas a população, através de Audiência Pública, por meio da divulgação do anteprojeto e também acolhimento de sugestões da comunidade para posterior intervenção.

A revitalização só será efetivada após a discussão com a comunidade, da possibilidade ou do interesse sobre a intervenção daquele setor e a finalização desse estudo se dará após as sugestões da população.

RELATÓRIO DE PROMOTOR CONTRADIZ CONCLUSÕES DA CEI QUE INVESTIGOU MERENDA ESCOLAR DE NICE

HORIVALO blog já noticiou, há alguns dias, que o inquérito instaurado pelo Ministério Público para investigar supostos malfeitos na merenda escolar durante a administração Nice foi devidamente arquivado, com as homenagens de estilo.

As razões que levaram ao arquivamento vieram a público com a divulgação do relatório do promotor Horival Marques de Freitas Júnior (foto). Nele, o promotor refuta – uma a uma – as conclusões da chamada “CEI da Merenda Escolar” integrada pelos então vereadores Gilbertão, Rosalino e Júnior Rodrigues.

Um exemplo: as investigações levaram o promotor a concluir que o suposto prejuízo de R$ 770 mil apontado pela CEI e atribuído à ex-prefeita não existiu. 

Muito pelo contrário! Após pesquisar os preços da merenda cobrados por diversas empresas, em vários municípios, o promotor chegou à conclusão de que o contrato firmado pela ex-prefeita com a empresa Della Fatoria Ltda foi vantajoso para a nossa Prefeitura.

Segundo o promotor, ao calcular o suposto prejuízo os vereadores da CEI não levaram em conta a inflação do período e muito menos o aumento do número de alunos das escolas do município.

No jornal A Tribuna deste final de semana, mais detalhes sobre o relatório do promotor que desmentiu, também, o suposto direcionamento da licitação apontado pela CEI.

1 2 3 8