Arquivos mensais: Janeiro 2018

ATÉ A REVISTA VEJA APONTA PROPINA MILIONÁRIA DE SERRA

Não se enganem: a Veja só está noticiando a propina de Serra porque ele não tem chances de disputar a presidência. Deu no Brasil 247:

Na disputa presidencial de 2010, a revista Veja fez campanha explícita pelo senador José Serra (PSDB-SP). Numa de suas capas, Veja pediu a Serra que posasse tal qual Barack Obama havia feito para a revista Time, com uma mão sob o rosto inclinado, como forma de suavizar sua imagem. Nada disso adiantou, e Serra foi derrotado pela presidente Dilma Rousseff. Em 2002, Serra também teve apoio total de Veja contra o ex-presidente Lula. Ou seja: a aliança vem de muito tempo.

No entanto, neste fim de semana, a blindagem foi quebrada. Em reportagem na edição atual, Veja aponta que o senador – tal qual um vampiro – recebeu propina na veia. A revista se refere à denúncia feita por Pedro Novis, presidente da Odebrecht, de que ele recebeu propinas de R$ 52,4 milhões da empreiteira, em contrapartida a favores concedidos pelo governo de São Paulo.

Novis relatou pagamento de propina de R$ 23,3 milhões em 2010, numa conta na Suíça, como contrapartida à liberação, pelo governo paulista, de R$ 170 milhões em créditos devidos a uma empresa do grupo Odebrecht, em 2009. Os R$ 29,1 milhões restantes teriam sido transferidos como caixa dois eleitoral para as campanhas de 2002, 2004, 2006, 2008 e 2012, segundo Novis.

A TRIBUNA: MORADORES DAS ‘CASAS DA FEPASA’ RECEBEM ESCRITURAS

O jornal A Tribuna deste final de semana está destacando a venda do recinto de exposições “Juvenal Giraldelli”, que foi comprado por três empresários do circuito Santa Fé do Sul/Aparecida do Taboado. A notícia diz que 24 dos 72 cooperados da Unimed – a dona do recinto – compareceram à assembleia geral realizada na quarta-feira, 10. Dezenove dos cooperados presentes votaram favoravelmente à venda do recinto por quase R$ 3,3 milhões, enquanto outros quatro votaram contra. A empresária Tatyana Gondim Pereira de Souza e as empresas QMZ Patrimonial Ltda e M.A. Negócios Imobiliários prometeram pagar os R$ 3,3 milhões à vista, no ato de assinatura da escritura pública de compra e venda.

Matéria do Douglas Zílio informa que os proprietários das chamadas “Casas da Fepasa”, outrora conhecidas como “Ninho Tucano”, estão recebendo, finalmente as escrituras de seus imóveis. Segundo a matéria, há mais de 30 anos que os proprietários vinham batalhando para conseguir as escrituras. Os imóveis eram de propriedade da Rede Ferroviária Federal e durante cinco anos, a contar da assinatura do título de propriedade, os beneficiários não poderão vende-los ou aluga-los, sob pena de perder o direito à propriedade.

O sorteio dos prêmios da promoção de final de ano da ACIJ, que premiou cinco consumidores jalesenses; o reajuste da tarifa do ônibus circular, que passou para R$ 2,90, mas continua sendo a mais barata da região; os transtornos causados pelas chuvas dos últimos dias; a indenização que a Prefeitura de Jales terá de pagar a uma vítima de acidente causado por buracos no asfalto; e o caso dos primos que atropelaram e mataram um homem que tinha agredido os pais da ex-namorada, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que a ação criminal contra o vereador Henrique Macetão, por conta da operação “Arquivos Deslizantes”, está tramitando sob segredo de justiça. Na página de opinião, o ex-prefeito Pedro Callado fala sobre a greve de policiais no Rio Grande do Norte, enquanto o elétrico Marco Antônio Poletto sobre política nacional. De seu lado, o santista Victor Pereira comenta as perspectivas dos quatro times grandes de São Paulo em 2018. No caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio.    

MOVIMENTO DE APOIO A SÉRGIO MORO FRACASSA EM MARINGÁ

Pelo visto, tinha mais policiais do que manifestantes. Deu no blog do Esmael:

Um retumbante fracasso. O MBL (Movimento Brasil Livre) não conseguiu quórum no protesto deste sábado (13), em Maringá (PR), de apoio ao juiz Sérgio Moro e pela retirada de Lula da disputa presidencial de 2018.

O fiasco foi tanto que faltou gente para segurar as faixas do MBL fustigando o PT e enaltecendo o magistrado da lava jato. Dentre os manifestantes estavam gentes condenadas, processadas, e outras que participaram de governos considerados corruptos em Maringá.

O MBL contou com o apoio da ACIM (Associação Comercial e Industrial de Maringá), que pagou caros anúncios em jornais locais convocando o protesto de hoje anti-Lula e pró-Moro, do ex-prefeito Silvio Barros II, irmão do ministro da Saúde Ricardo Barros, e teve a coordenação geral do deputado Delegado Francischini (SD).

Com o fracasso desta manhã depreende-se: o juiz Sérgio Moro já não faz mais sucesso nem em sua cidade natal.

Por outro lado, o lançamento do Comitê em Defesa da Democracia lotou a Câmara Municipal de Maringá. Ponto para os senadores Roberto Requião (MDB) e Gleisi Hoffmann (PT), incentivadores do “Levante Popular”.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na Folha Noroeste deste sábado a principal manchete diz que Associação Comercial e Industrial de Jales (ACIJ) está comemorando o sucesso da promoção “Natal de Bolso Cheio”, que movimentou o comércio jalesense no final do ano. Segundo a matéria, o sucesso ficou comprovado pelo grande número de consumidores que preencheram seus cupons para participar dos sorteios da promoção, que distribuiu R$ 30 mil em vale-compras, distribuídos em cinco prêmios. O sorteio foi realizado no sábado, 06, e todos os cinco ganhadores são de Jales. O presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari, disse que o comércio reagiu no final do ano, depois de uma temporada de muita dificuldade.

O jornal está noticiando que o prefeito afastado de Ilha Solteira, Edson Gomes, e mais 14 pessoas – entre elas o tesoureiro do município, Osvaldo Kfouri – tiveram os bens bloqueados pela Justiça a pedido do Ministério Público. A decisão liminar foi publicada na última quarta-feira (10/1), determinando ainda o afastamento de Kfouri do cargo.O pedido deferido pelo Judiciário havia sido apresentado pela promotora de Justiça Luciane Rodrigues Antunes no âmbito de uma ação civil por improbidade administrativa ajuizada em dezembro de 2017. O processo é fruto de uma investigação que apurou a dispensa indevida de licitação e o direcionamento de contratações realizadas pela Prefeitura de Ilha Solteira.

Na coluna FolhaGeral, o combativo redator-chefe Roberto Carvalho voltou a defender a venda do Estádio Municipal “Roberto Rollemberg” – onde ele travou um duelo épico com o ponta direita Lindóia, do Corinthians, em 1970. Segundo Roberto, a alienação do estádio já tem a concordância da população, uma vez que ele não tem mais utilidade para o futebol profissional e, de outro lado, está atravancando o desenvolvimento daquela região da cidade. O colunista argumenta, ainda, que a venda do estádio vai permitir a abertura de novas ruas e aliviar o trânsito da Rua 24.

FUNDADOR E PRIMEIRA VOZ DO MPB4, RUY FARIA FALECE AOS 80 ANOS

Depois do Magro, agora foi a vez de Ruy Faria sair de cena. Meus ídolos estão morrendo de velhice, o que me leva a supor que também estou ficando velho. O texto abaixo é do blogueiro Mauro Ferreira, do G1:

Poucos cantores brasileiros deram voz a um repertório tão bom quanto Ruy Alexandre Faria (31 de julho de 1937 – 11 de janeiro de 2018). Nascido no município de Cambuci (RJ), o fluminense Ruy Faria gravou o fino do fino da MPB como primeira voz do conjunto MPB4. Se Antônio José Waghabi Filho (1942 – 2013), o Magro, criou como arranjador a marca vocal desse grupo surgido em Niterói (RJ) e profissionalizado a partir de 1965, Ruy Faria ajudou a perpetuar esse DNA vocal em discos e shows ao lado de Aquiles Reis, Miltinho e do próprio Magro.

É por esse legado que Ruy Faria – que saiu de cena na tarde de ontem, aos 80 anos, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), por conta de complicações decorrentes de pneumonia – será sempre lembrado. Como integrante do MPB4, ele deu voz em primeira mão a grandes músicas de grandes compositores da MPB. Basta citar Roda viva (Chico Buarque, 1967), composição defendida pelo grupo em outubro de 1967 no palco do Teatro Paramount, em São Paulo (SP), na final do III Festival de Música Popular Brasileira (TV Record).

Pela proximidade musical e afetiva com Chico Buarque, aliás, o grupo teve acesso imediato à produção do compositor na segunda metade dos anos 1960. Parceria de Milton Nascimento com Ronaldo Bastos, Fé cega, faca amolada também foi lançada pelo MPB4, em 1974, no álbum Palhaços e reis (Philips). Edu Lobo e Ivan Lins, entre outros grandes nomes da MPB, também foram compositores recorrentes na discografia do grupo.

Além de cantar, Ruy Faria assinou roteiros para shows do MPB4. Entre eles, Feitiço carioca, apresentado em 1987 com roteiro centrado na obra do compositor carioca Noel Rosa (1910 – 1937). Sem Ruy Faria, o MPB4 seguiu a trajetória entre questões (sobre direitos do nome do grupo) nunca resolvidas com a voz que se tornou dissidente em 2004.

Sem o MPB4, Ruy também gravou discos. Um, Amigo é pra essas coisas, foi projeto paralelo lançado em 1984, com o cantor ainda no grupo. Outro, Duplas brasileiras – Só pra chatear, gravado com Carlinhos Vergueiro, saiu em 2005, quando o cantor já não integrava o MPB4.

Ruy foi casado com Cynara Faria, vocalista do Quarteto em Cy, grupo feminino contemporâneo do MPB4, e com ela teve os filhos Francisco, Irene e João Faria. Com Cynara, Cyva (outra voz do Quarteto em Cy) e o filho Chico Faria, Ruy formou em 2017 o quarteto vocal CYB4. Foi o canto de cisne deste artista de voz para sempre associada ao melhor da MPB.

No vídeo abaixo, Ruy canta – com a esposa Cynara e o filho Chico Faria – o samba “Injuriado”, de Chico Buarque de Holanda. O samba teria sido feito para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que, em uma viagem a Portugal, andou falando mal de Chico. O compositor, porém, não confirma que FHC seria o alvo de “Injuriado“.

POLÍCIA CIVIL DIVULGA DETALHES SOBRE HOMICÍDIO REGISTRADO EM URÂNIA

As informações foram enviadas pela Gabriela Garnica, da assessoria de imprensa da Polícia Civil de Jales:

Policiais civis de Urânia e do Plantão Permanente de Jales identificaram, na quarta-feira, dia 10, os autores do homicídio ocorrido na última sexta-feira, dia 05.

A equipe de investigadores da Polícia Civil de Urânia, após várias diligências, e informações compartilhadas com as equipes da Polícia Civil de Jales, conseguiu esclarecer, identificar e prender os autores de um crime ocorrido sexta-feira, dia 05, na vicinal conhecida como “Estrada da Uva”.

A partir das características do veículo, uma camionete Mitsubishi Triton L200 prata, os policiais civis chegaram a C.P. (31) e seu primo L.P.P. (31). Indagados, negaram a princípio a autoria do crime, mas com as evidências levantadas e devido às contradições entre as versões apresentadas, acabaram confessando terem atropelado e matado Célio José da Silva (ao lado), de 34 anos. 

Segundo o apurado nas investigações, os investigados L.P. é irmão, e C.P. é primo de P.C.P., de 29 anos, que teria tido um relacionamento com a vítima. Com o fim do namoro a moça vinha recebendo ameaças, tanto que registrou Boletim de Ocorrência na quarta-feira, dia 04, requerendo medidas protetivas, depois que a vítima Célio José da Silva foi até sua casa na zona rural, à sua procura. Naquela noite, a jovem conseguiu fugir. Sem sucesso na abordagem,

Célio arrombou as portas da casa e acabou por agredir e lesionar gravemente seus pais, que estavam dormindo na residência.

No interrogatório dos autores, L.P. e C.P. deixaram claro que ficaram transtornados com a atitude da vítima, mas que nenhum dos dois conhecia Célio pessoalmente, apenas por foto. 

Segundo os autores, na sexta-feira, dia 05, quando transitavam pela “Estrada da Uva” com a camionete Mitsubishi Triton L200 de C.P., passaram por um indivíduo com características semelhantes às de Célio. O motorista naquele momento, L.P., disse em interrogatório que retornou com o veículo para certificar se de fato se tratava de Célio, quando, em velocidade considerável, atingiu a vítima jogando-a ao solo. 

À polícia os autores disseram que retornaram e constataram que o atropelado ainda estava vivo, pois respirava. Decidiram socorrê-lo à Santa Casa mas, no trevo da cidade, verificaram que a vítima não apresentava mais, sinais de respiração. 

Com medo das consequências, decidiram ocultar seu corpo em um canavial que fica no Córrego Comprido, município de Urânia. Para isso, cavaram um buraco de aproximadamente um metro de profundidade e depositaram o corpo. 

Após serem identificados os autores levaram os policiais até o local. O Corpo de Bombeiros de Jales esteve no local, porém, diante das dificuldades para a remoção do corpo, foi necessária a presença de uma máquina retroescavadeira.

A vítima Célio José da Silva, apresentava diversas passagens policiais no estado de Minas Gerais e, segundo sua ex namorada, esteve recentemente internado em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos, de onde conseguiu fugir.

Os dois autores foram indiciados pelos crimes de Homicídio Qualificado e Ocultação de Cadáver. Por terem se apresentado espontaneamente à Polícia e por não se tratar de situação flagrancial, foram liberados, sob compromisso, pelo Delegado de Polícia, Dr. Nilton Moreira Cangussú.

O delegado seccional, Dr. Charles Wiston de Oliveira, que esteve na delegacia em Urânia acompanhando à apresentação dos envolvidos, destacou a resposta rápida da polícia, especialmente, por se tratar de um crime brutal contra a vida.

O delegado responsável pelo caso, Dr. Nilton Moreira Cangussú, disse que as investigações vão continuar, que outras pessoas devem ser ouvidas e novos fatos poderão ser juntados ao longo do inquérito policial.

URÂNIA: DOIS SUSPEITOS SÃO PRESOS POR ATROPELAR HOMEM E ENTERRAR CORPO EM CANAVIAL

A notícia é do Diário da Região:

Dois primos foram presos pela DIG de Jales por ter atropelado de proposito um homem de 34 anos, na estrada da Uva, em Jales e depois ocultado o corpo em Urânia. Célio José da Silva foi morto por vingança após ter agredido a ex-namorada e seus pais, que são pais de um dos autores do crime.

O delegado Sebastião Biasi afirma que Célio tinha terminado o relacionamento com a moça, mas no dia 2 de janeiro, foi até a casa dela para tentar reatar o namoro. Como a jovem não aceitou o pedido, ele começou a agredi-la. Os pais dela tentaram defender a filha, mas também apanharam do rapaz.

“O homicídio ocorreu por volta das 12h, na estrada vicinal, conhecida como Estrada da Uva, em Jales. Após o atropelamento, o corpo foi colocado na caçamba de uma caminhonete Triton L200, de cor prata, ocupada pelos dois individuos, que enterraram o corpo próximo ao córrego Cumprido, em Urânia”, relata o delegado.

Com base em investigações feitas em conjunto entre a DIG e Delegacia de Urânia, a polícia conseguiu prender os dois suspeitos do crime em Jales.

“Os dois informalmente já confessaram o crime. Inclusive só conseguimos encontrar o local onde o corpo do Célio estava enterrado, com ajuda deles”, diz o delegado.

O corpo de Célio foi enviado para o Instituto Médico Legal de Fernandópolis. Os dois suspeitos foram levados para Cadeia de Santa Fé do Sul. Caso seja confirmado o crime eles poderão pegar até 30 anos de prisão.

UNIMED VENDE RECINTO DA FACIP POR QUASE R$ 3,3 MILHÕES

Os associados da Unimed Jales reuniram-se nesta quarta-feira, em assembleia geral, para definir a venda do recinto de exposições “Juvenal Giraldelli”, que, durante quase meio século, serviu de local para realização da Facip.

Segundo informações confiáveis, foram apresentadas duas propostas. O grupo do qual faz parte o empresário José Pedro Venturini, que havia feito uma proposta de R$ 3,2 milhões na primeira assembleia geral, realizada em dezembro passado, não participou desta vez.

Uma das propostas desta quarta-feira foi apresentada pelos empresários Osvaldo Costa Júnior, o Bexiga, e Irineu Amadeu, o Cabelim. Eles fizeram uma oferta de R$ 3.202.000, mas a proposta vencedora foi apresentada por outros três empresários – entre eles Juninho Zocarato, de Santa Fé do Sul – que ofereceram pouco mais de R$ 3.269.000.

As mesmas informações dão conta de que o pagamento será efetuado à vista, por ocasião da assinatura da escritura.

POLÍCIA RODOVIÁRIA DE JALES PRENDE TRÊS PESSOAS POR TRÁFICO DE DROGAS

A notícia está pendurada no portal da Rádio Assunção:

Na madrugada desta quarta-feira (10), por volta 1h30, um homem e duas mulheres foram presos em fragrante por tráfico de drogas. A apreensão aconteceu na Base da Polícia Rodoviária de Jales, quando um veiculo GM Astra seguia de Santa Fé do Sul para Jales e foi parado.

Segundo informações obtidas pela reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, os ocupantes do veículo demonstraram nervosismo. Durante vistoria foi encontrada no interior do veículo a quantidade de 3,797 quilos de maconha.

Foi dada a voz de prisão para os três ocupantes do Astra, os quais foram conduzidos para Central de Polícia Judiciária de Jales, quando o delegado de plantão ratificou a prisão em flagrante.

O homem foi conduzido para a cadeia de Santa Fé do Sul e as duas mulheres para a cadeia feminina de  Nhandeara. Os nomes não foram divulgados. O carro também foi apreendido.

INICIATIVA DE CABO VIRA ATRAÇÃO NA SEDE DA POLÍCIA AMBIENTAL

Deu no portal de notícias dos irmãos Douglas e Daniel Zílio, o 2DZ:

Ideias simples que fazem toda a diferença. Foi exatamente assim a iniciativa do cabo Rondon, da Polícia Ambiental de Jales, que ganhou a adesão e seus companheiros de profissão, e que está fazendo muito sucesso, principalmente entre as crianças e adolescentes que visitam o 2º Pelotão, bem ao lado do Bosque Municipal “Aristophano Brasileiro de Souza”.

Quem passa pela Avenida “Paulo Marcondes” e observa o local, pode perceber que o espaço ganhou esculturas de alguns animais, que ficam expostas no jardim do estacionamento e viraram atração. A ideia surgiu depois que o policial visitou Urânia e conheceu um artesão que faz as estátuas em cimento.

“Com o apoio do comando do Pelotão e dos companheiros, procuramos o Gilmar da Sabesp, pois sabíamos que a empresa dispõe de uma verba para educação ambiental. O Gilmar, de pronto, concordou em colaborar. O resto ficou por nossa conta”, contou Rondon.

A repercussão foi grande e ganhou as redes sociais e chamou a atenção da imprensa, inclusive de afiliada da Rede Globo. Além disso, a Prefeitura de Ibitinga entrou em contato com a Polícia Ambiental de Jales para saber quem é o artesão que fez as estátuas dos animais. “Eles estão querendo fazer algo parecido lá em Ibitinga”.

O objetivo principal, além de ensinar as crianças e os adultos a ter respeito pelo meio ambiente, é promover uma aproximação da polícia ambiental com a população. A Polícia Ambiental já tem sido procurada por escolas, que planejam levar as crianças até a sede do 2° Pelotão.

A ideia deu certo, agradou e merece sua visita. Corre lá e confere!

1 2 3 4 5