CORTES NO ORÇAMENTO DA UNIÃO PODEM ATINGIR RECAPEAMENTO ANUNCIADO POR PARINI

O governo federal está anunciando para hoje o detalhamento do corte de R$ 50 bilhões promovido por Dilma no Orçamento da União. Sabe-se que os chamados “ministérios campeões de emendas parlamentares” serão os mais atingidos pelos cortes. Lideram a lista, os ministérios do Turismo, do Esporte, da Cultura e das Cidades. Sabe-se também que parte da redução proposta por Dilma virá da suspensão de R$ 18 bilhões de emendas parlamentares.

Como os prezados leitores deste blog já sabem, há alguns dias o prefeito Humberto Parini anunciou a assinatura de quase R$ 8 milhões em convênios com o governo federal, oriundos, em grande parte, de emendas parlamentares. A maioria desses recursos, segundo o prefeito, seria utilizada em obras de recapeamento asfáltico.

Uma busca no Portal da Transparência nos mostra que Jales possui 09 convênios assinados para obras de recapeamento, totalizando R$ 7.659.200,00. Dois desses convênios foram assinados ainda no final de 2009, enquanto os demais foram publicados no final de 2010 e início de 2011. No entanto, em nenhum dos casos – mesmo dos dois convênios assinados em 2009 –  consta a liberação dos recursos. A dúvida é: será que, diante dos cortes anunciados por Dilma, esses recursos vão ser liberados?

Como já se disse, os cortes serão mais profundos nos ministérios do Turismo e das Cidades, exatamente as duas pastas onde estão concentrados os convênios firmados pelo prefeito Parini. Segundo o Portal da Transparência, nós temos 05 convênios no Turismo, num total de R$ 3,5 milhões, e mais 04 convênios no ministério das Cidades, que somam R$ 4,1 milhões, todos eles, repito, pendentes de liberação.

Não bastasse isso, as notícias dão conta de que o ministério dos Transportes, onde Parini espera conseguir R$ 6 milhões para construção de dois viadutos, também deverá ser duramente atingido pelos cortes. Resta-nos esperar pelo detalhamento dos cortes e torcer para que os santos prediletos do prefeito estejam de plantão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *