EMPRESA DA PRIMEIRA-DAMA E DA PRIMEIRA-MINISTRA VAI SER INVESTIGADA

Conforme publicado pelo jornal A Tribuna, de domingo, a nova Ação Civil Pública que está sendo proposta pelo Ministério Público de Jales contra o prefeito Humberto Parini tem tudo a ver com a empresa Em Foco – Cursos Livres e Técnicos ME.

A empresa, como se sabe, pertence à primeira-dama, Rosângela Parini, em sociedade com a primeira-ministra Marli Mastelari. Foi constituída em 2009, tendo como endereço a casa do prefeito e, de lá para cá, já prestou ou está prestando serviços em quatro prefeituras da região, todas vinculadas ao Consirj, presidido por Parini. A Prefeitura de Santa Salete é uma delas.

Segundo a denúncia levada ao Ministério Público, a primeira-ministra não poderia participar, como administradora ou gerente, de nenhuma sociedade comercial. Não bastasse isso, a primeira-ministra andou participando de certames licitatórios em dias e horários em que deveria estar trabalhando na Prefeitura de Jales.

Não li as alegações dos promotores, mas tudo indica que o prefeito Parini  esteja envolvido na encrenca exatamente porque liberava a Marli para participar desses certames. Pode ser também que ele esteja envolvido porque, como todo mundo sabe lá na Prefeitura, a primeira-ministra recebe salário de chefe de gabinete da Secretaria de Fazenda (R$ 4 mil), mas, na realidade,  não exerce a função.

Ela iniciou sua carreira na Prefeitura, logo no início do primeiro mandato de Parini, como “assessora técnica de gabinete”, cujo salário, atualmente, está por volta de R$ 1,2 mil. Depois de algum tempo, Marli foi nomeada chefe de gabinete da Secretaria de Administração, mas continuou exercendo as mesmas tarefas de assessora técnica, na ante-sala do prefeito.

Mais tarde, ela foi destacada para a chefia de gabinete da Secretaria de Fazenda, cujo titular é o czar das finanças, Rubens Chaparim. Apesar de a Secretaria de Fazenda ficar no térreo, Marli continuou trabalhando no primeiro-andar do Paço, exatamente na mesma mesa de onde somente se afastou durante o curto mandato de Clóvis Viola, “O Breve”.

Detalhe: embora nunca tenha deixado a ante-sala do prefeito, cada vez que muda de cargo, Marli recebe uma graninha a mais por conta das verbas indenizatórias. Da última vez que trocou de cargo, ela engordou a conta bancária com quase R$ 16 mil. Deve ser por conta de tudo isso que o Ministério Público está dando à causa o valor de R$ 254 mil.  

5 comentários

  • Se não é ilegal pelo menos imoral é !!!! Não estou aqui acusando ninguem mas que é imoral é criar uma empresa aonde o proprio presidente do consirg éo proprietario então devemos refletir bem antes de escolher o candidato apoiado por esse senhor e cabe a justiça investigar já que na camara pouco se pode fazer já que a maioria é do lado do nosso amigo ai falado ai acima que me recuso repetir o nome ,ei dona Marli anda chorando pelos corredores da prefeitura mas tá chorando de barriga cheia eim,acorda povo de Jales.

  • Isso que deixa aclasse do funcionalismo muito revoltados, tanta grana que essa pessoa recebe somente para ficar controlando a entrada de pessoas que vai no gabinete para falar com o rei, enquanto isso funcionários que querem sair de férias tem que abrir mão de receber um terço das sagradas férias merecida, para que essa administração que só ve o lado dos chupins que estão lá mamando na teta, principalmente essa tal de Marli, funcionários abrem seus olhos ano que vem tem eleição não votem em nenhum que for apoiado por este povo, que só pensa no bolso deles qualquer candidato que seja do PT, vamos votar todos contra, sai fora ESPECIATO, PEROLA, e outros que surgirem, vamos dar o troco, quero ver essa cambada longe da Prefeitura, alias teria que ser longe de JALES. vai tudo pro inferno quando essas pragas morrer. só sabe pisar no funcionários, e os vereadores que estão la temos que fazer um limpa só na época das eleições que eles vem fazer graça com os funcionários, o Especiato foi no almoxarifado junto com o Presidente do Sindicato, reuniram com o chefe RAMOS para liberar os funcionários daquele setor para folgar meio dia para receber o pagamento, isso é uma vergonha são funcionários que já ganham pouco e ainda esse povo tem o prazer fazer os coitados receber o seu pagamento fora do expediente normal, tem gente que não sabe se quer mexer no caixa eletronico, gente pensa melhor esse ESPECIATO tá fazendo isso agora se ele chegar ganhar para Prefeito (creio que não ganha nem pra vereador mais) vai ser pior que o HP. pensem nisso. que avisa amigo é.

  • falou a verdade anonimo func.publico…..

  • anônimo

    Concordo plenamente com o anônimo funcionário público.

  • Funcionaria Publica

    Concordo com vc colega de prefeitura, os urubus já estão voando sobre Jales, tentando pousar em nossa Prefeitura, essa que teria q ser nossa segunda casa que a Dona MInistra proibe nossa entrada, ainda bem q seu trono esta começando a despencar….cai fora corjea…nossa vingança vem ai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *