PAGAMENTO DE DIFERENÇA SALARIAL A PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO PODE CUSTAR R$ 1 MILHÃO À PREFEITURA

Integrantes do governo Nice não estão nada felizes com o ex-prefeito Parini. Em 2007, a Câmara aprovou um projeto de lei enviado por Parini que acrescentava um parágrafo ao artigo 177 da Lei Complementar Municipal nº 16. O parágrafo não tinha mais que três linhas, mas…

Mas, ele possibilitou que quatro servidoras da Educação, ocupantes de cargos comissionados (diretoras, coordenadoras, supervisoras, etc) tivessem um considerável acréscimo nos salários.

Pois bem, em fevereiro deste ano, um grupo de 14 educadoras, igualmente comissionadas, foram à justiça, representadas pelo advogado e ex-vereador Salatiel de Oliveira, para requerer a chamada isonomia. Ou seja, já que exercem o mesmo cargo que as outras quatro, elas pleiteiam receber o mesmo salário.

Agora em setembro, a justiça concedeu uma liminar, reconhecendo, em princípio, que elas têm razão. E, além de determinar que a Prefeitura passe a pagar o mesmo salário às outras 14 educadoras, determinou também que o pagamento seja retroativo a janeiro de 2009.

Sabem o que isso significa? Significa que, segundo cálculos preliminares, a Prefeitura terá que desembolsar cerca de R$ 1 milhão para pagar os atrasados, caso a justiça confirme a decisão. Os advogados do município já estão recorrendo. E os detalhes estão em A Tribuna deste domingo.

7 comentários

  • aueee

    Para….esse retroativo vai ser pago através de precatório…o problema é implantar essas diferenças imediatamente….

  • anonimo

    E só em Jales que se faz uma lei para beneficiar 4 servidores. Isto em 2007, onde professor trabalha em cargo de 40 horas e recebe por 60 hora, trabalha por um cargo e recebe por dois. Com a palavra a senhora dona Elida. Fala aí, foi para beneficiar quem?

    • Anônimo

      Queridíssimo anônimo, vá se inteirar dos fatos para depois dar sua opinião. Estude o Plano de Carreira dos Professore Municipais reflitas sobre o caso que está sendo discutido, não fale besteiras!E quanto à Dona Élida, que é você para falar de uma educadora à altura e dignidade dela? Faça como ela trabalhe e mostre tua cara.

      Quem sabe o que está falando!

  • BANANA

    Sr Cardosinho,pelo que estou sabendo nos bastidores os motoristas da saúde tambem estão entrando na justiça,a maioria tem quatro ferias vencidas,trabalham uma carga horaria de mais de doze horas,trabalham oito dias para descansar um,só recebem sessenta horas o restante vai para banco de horas,que é inlegal,a lei determina um salario base de 1.200,00 reais,recebem 840,00,a lei determina cinco folgas por mes tem mes que não tem nenhuma,e te muito mais pelo que fiquei sabendo a Dra é filha do pastor Elias,como estamos vendo o povo está aprendendo a lutar com armas legais pelo seus direitos parabens aos funcionarios é assim que se conquista seus direitos.

  • anônimo.com

    Justiça seja feita!!!!!

  • Agora é vossa vez

    Funcionalismo não é pandareco, tem que ser respeitado.

  • Jalesense

    Algo estranho…uma ação nesse valor tramitou no Juizado Especial (pequenas causas), acho que a defesa “comeu bronha”…kkkkkkk.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *