Só falta descobrir quem autorizou a violação. Afinal, os contribuintes vão ter que pagar pelo erro de algum assessor do prefeito. A notícia é da Folha Noroeste, de sábado:

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a condenação inicial da Prefeitura de Jales por dano moral e pagamento de R$ 5 mil pela violação de um túmulo no cemitério municipal. Segundo o advogado da família, Joel Mariano Silvério, a viúva Aparecida Marques de Araújo propôs a ação de indenização por danos morais contra o município, em 26 de junho de 2006.

O motivo da ação foi a violação do túmulo ocorrida em abril daquele ano no cemitério municipal de Jales. No túmulo violado está enterrado o corpo do falecido Severino Nascimento de Araújo, marido de Aparecida, que deixou o mundo dos vivos no dia 24 de fevereiro de 1992.