RIVELINO QUER SABER ONDE FUNDO SOCIAL DA PRIMEIRA-DAMA GASTOU DINHEIRO DO IFC

O vereador Rivelino Rodrigues (ex-PPS), apresentou um interessante pedido de informações para ser discutido nas próximas reuniões da Câmara. O caso envolve um Termo de Cooperação firmado entre o IFC – International Food Company Indústria de Alimentos S.A., que, durante algum tempo, arrendou um dos frigoríficos de Jales.

O Termo de Cooperação, autorizado pela Lei Municipal 3.224/2007, previa que o IFC repassaria uma contribuição mensal, no valor de R$ 20 mil, ao Fundo Social de Solidariedade, presidido pela primeira-dama, Rosângela Parini. Além disso, informalmente, a Prefeitura foi a responsável pela seleção de parte dos funcionários que trabalharam na empresa. E, se não me falha a memória, a Prefeitura também era responsável pelo pagamento de dois funcionários que prestavam serviços ao IFC.

Segundo o requerimento de Rivelino, muitos dos funcionários indicados pela Prefeitura teriam sido demitidos pelo IFC, sem o recebimento de seus direitos trabalhistas, incluindo os salários. E esses ex-funcionários, ainda segundo o vereador, estariam ingressando com ações trabalhistas contra o IFC e também contra o Município.

Mas a parte mais interessante do requerimento diz respeito aos repasses feitos ao Fundo Social da primeira-dama. Rivelino quer saber qual o valor total desses repasses e o que foi feito com o dinheiro. As perguntas são interessantes, mas eu duvido que as respostas serão esclarecedoras.   

6 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *