Arquivos do autor: cardosinho

MESÓPOLIS: JUSTIÇA NEGA LIMINAR A FUNCIONÁRIA AFASTADA POR FALTA DE ESCOLARIDADE

A juíza substituta da 3a. Vara cível de Jales, Luciana Conti Puía, indeferiu liminar em mandado de segurança impetrado pela ex-servidora Débora Rodrigues da Fonseca contra ato do prefeito de Mesópolis, Otávio Cianci, que a demitiu por força de decisão judicial. Débora, que trabalhava em uma propriedade rural do prefeito, prestou concurso para gari e, posteriormente, foi nomeada monitora de creche por ato de Cianci, sem que ela, no entanto, tivesse o nível de escolaridade exigido para o cargo.

Apanhados no contrapé, Débora e o prefeito foram alvo de uma ação civil pública, que resultou na demissão da funcionária. Inconformada, a servidora interpôs um mandado de segurança contra o ato do prefeito que redundou na sua demissão e, de outro lado, solicitou sua recondução ao cargo anterior (gari), alegando, em síntese, que ela teve direito líquido e certo lesado, uma vez que, para assumir o cargo de monitora de creche, fora obrigada a pedir exoneração do cargo de gari.

A Justiça indeferiu, no entanto, o mandado de segurança, já que o afastamento da funcionária não decorreu da vontade do prefeito, mas da execução de uma decisão judicial.

JALES: UNIFORMES ESCOLARES SERÃO ENTREGUES COM ATRASO. E, PROVAVELMENTE, SEM MOCHILAS

Na semana passada, o repórter Alexandre Ribeiro assinou matéria, em A Tribuna, sobre o atraso na entrega dos uniformes escolares aos alunos da rede municipal de Ensino. Na matéria, a professora Élida Barison explica que a licitação para aquisição dos uniformes escolares teve que ser anulada e reaberta posteriormente, em virtude de recursos interpostos por empresas interessadas.

Somente ontem, foi publicado no Diário Oficial do Estado o resultado da licitação, que foi vencida pela empresa A.V. Sequinel Filho Malhas e Estamparias Ltda, de Campo Mourão(PR). No entanto, a publicação do DOE revelou que apenas as bermudas e as camisetas foram compradas. 

A aquisição das mochilas, que, normalmente, são entregues junto com as bermudas e camisetas, fracassou. Assim, se quiser entregar mochilas aos alunos da rede municipal, o prefeito Parini terá que determinar a abertura de um novo certame licitatório, o que poderá provocar um atraso ainda maior na entrega.

OLHA SÓ QUEM ESTÁ COMPLETANDO 70 ANOS TAMBÉM

Nascido em 1941, na pequena Cachoeiro do Itapemirim(ES), o “rei” Roberto Carlos comemora sete décadas de vida no próximo dia 19 de abril (terça-feira). Uma trajetória que pode ser descrita nas canções de seu próprio repertório, eternizado na vida de cada brasileiro.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

MOSCA NA SOPA: JUSTIÇA DE JALES PROCURA EX-PREFEITO CONDENADO POR IMPROBIDADE

Como eu já disse, vida de ex-prefeito não é fácil. O sujeito deixou de combater o mosquito Aedes em 1998 e agora tem que devolver dinheiro aos cofres públicos. A notícia está no site Ethos on Line:

O juiz da 3ª Vara Civel de Jales, José Pedro Geraldo Nóbrega Curitiba, reiterou intimação ao ex-prefeito de Paranapuã, Carlos Masami Takaki, com a finalidade de que ele se manifeste em cinco dias para ressarcir uma dívida com o município. O oficial de justiça não conseguiu notificá-lo em virtude de mudança de endereço.

Em sentença prolatada em 2006, o ex-prefeito foi condenado em uma ação por improbidade, a devolver R$ 5,7 mil aos cofres públicos, acrescidos de juros e correção. À época, na condição de prefeito do município de Paranapuã, Takaki teria celebrado convênio com o Fundo Nacional de Saúde – Convênio nº 1574/98 – e Aditivo 1/98 para o período de 16/07/98 a 31/12/98, cujo objeto dizia respeito ao combate do mosquito vetor Aedes Aegypti, recebendo pelo convênio o valor de R$3.826,00 em 10/07/98.

Para a Justiça, o ex-prefeito não conseguiu apresentar contas e documentos que comprovem a aplicação do dinheiro no combate ao Aedes.

“POBRE VILA JALES…”. POR QUÉ NO TE CALAS, POLETTO?

Transcrevo, abaixo, os dois últimos parágrafos do artigo que o Marco Antonio Poletto publicou, esta semana, no jornal A Tribuna:

“Pobre Vila Jales! Esta cidade de tradição de grandes políticos, em seu aniversário de 70 anos vive seu inferno astral, com denúncias e mais denúncias de encândalos políticos, um governo desastroso, lerdo e autoritário e, o que é pior, nos parecendo não se importar com isso.

A falta de transparência no trato do bem público, especialmente durante a realização de grandes negócios, como a ‘revitalização’ do centro da cidade, sem nenhuma consulta popular, é terrível e uma falta de respeito com a população. Nossa cidade está perplexa com tudo isso e no seu grande dia chora calada sua estagnação”. 

E, para quem quiser ler o artigo inteiro, basta clicar aqui.

JALES, NA OPINIÃO DE ALGUNS MORADORES

O jornal A Tribuna, que circulou nesta sexta-feira com uma edição especial em comemoração aos 70 anos de Jales, publicou a opinião de alguns ilustres moradores sobre a nossa cidade. Vamos a um resumo de algumas dessas opiniões:

Thiago Lacerda Nobre, procurador da Repúplica: “O potencial de Jales é inegável, mas precisamos trabalhar por esse ideal. Mais investimentos do poder público, uma política planejada e organizada, além de um projeto que possa pensar na cidade não de agora, mas daqui a 10 anos, por exemplo”. 

Genésio Mendes Seixas, militar aposentado: “Jales goza de uma posição geográfica privilegiada, é uma cidade em destaque, progressista e hospitaleira; tem um comércio forte. No entanto, nossa arrecadação cresce numa razão aritmética, enquanto a dívida cresceu na razão geométrica”.

Nilton Navarro, diretor das rádios Regional FM, Cultura e Assunção AM: “Precisamos gerar mais empregos em nossa cidade. Estamos muito abaixo dos índices de avaliação com relação às outras cidades da região. Mas as perspectivas são muito boas se soubermos aproveitar o momento que o país está vivendo”.

Walter Antonio Paulino, empresário: “Não tem crescido; tivemos péssimos administradores nos últimos anos, sem indústrias e consequentemente, sem oferta de empregos. Infra-estrutura péssima, asfalto cheio de buracos. Acabaram com o esporte e agora estão tentando acabar com a Facip”.

Eunice Mistilides Silva, enfermeira e servidora estadual: “Falta comprometimento de algumas lideranças políticas e sobram promessas. A cidade não está melhor porque perdeu empresas, empregos, qualificações profissionais e obras de infra-estrutura”.

NA ALEMANHA, POLÍTICO É PRESO ROUBANDO PAPEL HIGIÊNICO

Político ladrão dá em todo canto. Essa notícia também é do Extra:

Quando parece que já vimos políticos capazes de tudo, sempre aparece uma nova ousadia para nos surpreender. Na Alemanha, o membro do partido de extrema-esquerda Die Linke, Frank-Michael John, de 24 anos, foi preso em flagrante por afanar papel higiênico da Prefeitura de Stralsund, no norte do país. Segundo a polícia, o larápio abiscoitou pelo menos 200 rolos. 

O servicinho sujo de John foi descoberto após os faxineiros da Casa darem falta do material. A galera da limpeza, então, chamou a polícia, que armou uma arapuca para o mão-leve. O suspeito foi preso quando tentava fugir com um rolo nas mãos e outro dentro de uma mochila. 

– Há muito tempo, vínhamos investigando o sumiço de vários itens de baixo valor. Agora, cabe à polícia checar os antecedentes criminais do meliante – afirmou Ralf Lechte, do Ministério Público de Stralsund. 

Até agora, o prejuízo aos cofres públicos de Stralsund não foi contabilizado. A Prefeitura, no entanto, estima que o desfalque não passe de um pouco mais do que algumas centenas de dólares.

FÃ DE LADY GAGA MATA GATO DE ESTIMAÇÃO PARA RECRIAR FIGURINO DA CANTORA

E agora, uma notícia que vai deixar a Alzira Mara com os cabelos em pé. Deu no site eletrônico Extra on Line:

Uma fã da cantora Lady Gaga provou não ter limites na tentativa de se parecer com o ídolo. Inspirada pelas roupas um tanto excêntricas da diva pop, a americana Angelina Barnes, de 20 anos, matou o próprio gato de estimação e se besuntou com o sangue do animal. O objetivo: se vestir “adequadamente” para assistir a um show da musa. 

Para conquistar êxito na empreitada, Barnes afogou o bichano na privada e abriu sua barriga. O corpinho do pobre felino foi encontrado sem os olhos e o fígado, que, acredite se quiser, estava dentro do estojo de maquiagem de Barnes. A carnificina foi iniciada para recriar um dos mais famosos “looks” de Lady Gaga, quando a cantora se apresentou coberta de sangue falso. 

A fã foi capturada após um parente chegar em casa e flagrá-la com o corpo todo coberto de sangue e vestindo apenas um casaco longo. Barnes já estava pronta para ir ao show, mas foi impedida pela polícia, que chegou minutos depois. Segundo o sargento Gary Knight, a testemunha chamou os oficiais temendo ser a próxima vítima de Barnes.

– Esta pessoa ficou com muito medo de que o suspeito fizesse mal a ela – contou.

Após o incidente, a carniceira foi encaminhada a um hospital, onde está sob tratamento psiquiátrico. Antes de ser controlada, Barnes ainda ameaçou um enfermeiro com um caco de vidro.

BETH CARVALHO: ‘O MUNDO É UM MOINHO’

Mais uma música fantástica do Cartola, “O Mundo é Um Moinho” já foi regravada por vários dos nossos cantores, de Nelson Gonçalves a Cazuza, passando por Fagner, Joanna e Leny Andrade. Pessoalmente, gosto muito da interpretação de Ney Matogrosso, mas a reprodução dos dois vídeos disponíveis no YouTube está muito lenta. Então, vamos de Beth Carvalho, que também interpreta lindamente a música do Cartola:

PS.: a leitora Ana mandou um comentário dizendo que eu me esqueci de citar o grande Emílio Santiago, que também interpreta “O Mundo é Um Moinho”. E a Ana tem razão! A interpretação do Emílio é muito bonita e, além disso, ele juntou a música do Cartola a outro clássico da MPB – “A Flor e o Espinho” – do Nelson Cavaquinho e do Guilherme de Brito. Quem tiver o Windows Media Player e quiser ouvir o Emílio, é só clicar em  05-O Mundo E Um Moinho-A Flor E O Espinho.  

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

FACIP 97: COLUNISTA DA ‘FOLHA NOROESTE’ ACHA QUE PROCESSO PODE SER JULGADO RAPIDINHO

Sinceramente, não entendo nada de tramitação de processos. E, pelo jeito, não estou sozinho. Digo isso porque vejo que alguns advogados têm opiniões bastante divergentes sobre a petição enviada pela juíza Renata Vilalba Serrano Nunes, via fax, ao Supremo Tribunal Federal, a fim de que o ministro Joaquim Barbosa dê seu pitaco a respeito do Agravo de Instrumento 692428. Como se sabe, o tal Agravo adormece em alguma gaveta daquele Colendo Tribunal há quase três anos.

Segundo me disse um desses advogados, por sinal bastante conceituado, o caso ainda vai se arrastar por um longo período. Já um outro causídico me garantiu que a decisão da juíza não foi tão boa assim para o prefeito Humberto Parini. Na opinião dele, o ministro Joaquim Barbosa vai ter que desengavetar o processo e responder ao que a doutora Renata está perguntando. E a resposta do ministro – conhecido pela dureza com que julga políticos – pode não ser muito favorável ao nosso prefeito. Como se vê, existem interpretações para todos os gostos. A coluna FolhaGeral, do jornal Folha Noroeste, por exemplo, está otimista. Vejam o que o colunista escreveu:

Acordando
Depois de três anos adormecido no gabinete do ministro relator Joaquim Barbosa, no STF, o AI 692428, que na semana passada deu fôlego aos réus do Caso Facip, entre eles o prefeito Parini , o chefe de gabinete da Secretaria da Agricultura, Ronaldo José Alves de Souza e o ex-prefeito Antonio Sanches Cardoso, pode ter a qualquer momento uma decisão.
Solicitou
É que a juiza de direito Renata Longo Vilalba Serrano Nunes, que deveria sentenciar a perda dos direitos políticos e a função pública dos réus e corréus, enviou oficio ao ministro relator Joaquim Barbosa, solicitando informações se aquele recurso extraordinário objeto do AI nº 692428 encontra-se prejudicado, possibilitando-se, assim, a verificação do trânsito em julgado da ação. Se a resposta do ministro ao ofício da juiza Renata Longo, for positiva, encerra-se uma década de recursos e mais recursos que protelam o cumprimento de sentenças. 
  
1 1.165 1.166 1.167 1.168 1.169 1.231