Categoria: Cidade

PADRE SARDINHA DIZ QUE PREFEITURA ESTÁ IMPEDINDO ENTIDADES SOCIAIS DE TRABALHAR

O editorial escrito pelo padre Antônio de Jesus Sardinha, publicado no portal da Diocese de Jales, fez severas críticas à forma como a Prefeitura de Jales está tratando algumas entidades sociais da cidade. Eis um trecho do editorial:

A APAE, o Lar dos Velhinhos, o Projeto Corpo e Mente em Movimento (SACRA), a Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente de Jales (AACAJ) e outras entidades sociais de Jales estão sendo impedidas de continuar prestando serviços por falta de apoio da administração municipal. Os seguintes fatos sugerem pensar se essa administração tem, realmente, sensibilidade aos problemas sociais.

A Secretaria Municipal de Assistência Social podia ter publicado o Edital de Chamamento Público, de acordo com a Lei 13.019/2014, para celebrar o Termo de Colaboração com as entidades assistenciais, desde outubro de 2017. Ela, porém, o publicou somente no dia 22 de dezembro. As Organizações da Sociedade Civil (OSCs) tiveram até o dia 21 de janeiro para enviar seus projetos. Apesar do prazo ter sido curto, elas cumpriram esse compromisso.

A Comissão de Avaliações teria até 15 de fevereiro para emitir o parecer e, segundo o Edital, os resultados seriam homologados e publicados até 06 de março. No entanto, até hoje, isso não aconteceu. Por isso, essas entidades sociais estão impedidas de trabalhar. A falta de apoio do poder público está ameaçando a paralização de suas funções. As conversas com o prefeito têm resultado inúteis.

As entidades apresentaram seus Planos de Ação e a documentação correspondente. O Departamento Jurídico da Prefeitura tem sido moroso, alegando que a lei é nova e que precisa de uma “avaliação segura”. Essa lei, no entanto, é de 2014. Se em Votuporanga, Fernandópolis e outros municípios os acordos com entidades estão em pleno vigor, por que em Jales não?

Boa pergunta! O editorial completo pode ser lido aqui.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA ARQUIVA PROCESSO DISCIPLINAR CONTRA JUIZ DE JALES

A novidade está na página 11 do Diário da Justiça Eletrônico de hoje.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo(TJ-SP), por maioria de votos, julgou improcedente e determinou o arquivamento do processo administrativo disciplinar instaurado contra o juiz Fernando Antônio de Lima, da Vara Especial Cível e Criminal de Jales.

Dos 25 desembargadores que integram o Órgão Especial, apenas cinco – Pereira Calças, Pinheiro Franco, Evaristo dos Santos, Sérgio Rui e Alex Zilenovski – votaram por julgar procedente o processo e aplicar a pena de censura ao magistrado jalesense. Pereira Calças, atual presidente do TJ-SP, era o corregedor do órgão e responsável pela abertura do processo, em março do ano passado.

O processo contra o doutor Fernando foi aberto depois de representação da Telefônica ao TJ-SP, reclamando de uma entrevista concedida pelo magistrado ao Jornal de Jales em maio de 2015. De acordo com a Telefônica, o número de ações de indenização contra ela teria crescido substancialmente depois da entrevista.

Na entrevista, o juiz criticou a privatização no Brasil e defendeu “o direito do povo contra serviços públicos mal prestados por grandes bancos e grandes corporações econômicas”, citando inclusive palavras do papa Francisco em favor dos pobres e doentes, “aqueles que muitas vezes são desprezados e esquecidos”.

APÓS AÇÃO DO MPF, MORADOR DE JALES PASSARÁ POR CIRURGIA DE URGÊNCIA NO SUS

A notícia é da assessoria de imprensa do MPF:

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) , a Justiça Federal concedeu liminar para que um morador de Jales (SP) seja submetido a uma cirurgia ortopédica de urgência pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O paciente é um idoso que sofre com fortes dores na coluna e nas pernas devido a desgastes da cartilagem no quadril esquerdo. O caso foi relatado ao MPF durante o “Mutirão Jales pela Cidadania”, evento coordenado pela Procuradoria da República no município em novembro de 2016.

Na época, o idoso informou que o Hospital de Base de São José do Rio Preto, onde ele realizava o acompanhamento, havia alegado tratar-se de um caso eletivo, sem urgência, apesar de os exames apontarem a necessidade da operação. Com essa classificação, o paciente somente seria submetido à intervenção após aguardar a longa fila do SUS para esse tipo de cirurgia. A previsão era de que o procedimento ocorreria apenas em janeiro de 2019.

O homem depende de muletas para se locomover e afirma ter dificuldades para dormir devido ao forte incômodo. Sem o tratamento adequado, o quadro chegou a se agravar, com extensão das dores à perna direita. O relato levou o MPF a ajuizar, no ano passado, uma ação civil pública contra a União, o Estado de São Paulo e a Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme, mantenedora do Hospital de Base) para que a situação fosse resolvida.

A cirurgia deve substituir uma prótese no quadril que já se desgastou. O implante foi realizado há 17 anos, sete a mais que o prazo médio para sua reposição. Perícia realizada no mês passado por ordem da 1ª Vara Federal de Jales comprovou a gravidade e a urgência do caso. A liminar concedida, baseada nesse resultado, determina que a Secretaria Estadual de Saúde e a Funfarme providenciem em até 90 dias a realização do procedimento cirúrgico, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

VEREADOR CHICO QUESTIONA DEMORA NO ATENDIMENTO EM UNIDADE DE SAÚDE DO ROQUE VIOLA

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

Em um requerimento apresentado em Sessão Ordinária (9), o vereador Adalberto Francisco de Oliveira – Chico do Cartório (MDB) questionou a Prefeitura sobre a dificuldade que a população enfrenta para receber atendimento médico na Estratégia Saúde da Família “Dr. Shiguero Kitayama”, no Conjunto Habitacional Roque Viola.

O vereador afirma que a ESF também tem capacidade de atendimento menor do que a demanda.

Chico questionou quais as dificuldades enfrentadas pelo município para oferecer um atendimento eficiente e adequado à população que depende do serviço, se a quantidade de pessoas atendidas pela ESF está dentro dos limites estabelecidos pelo Ministério da Saúde e qual a quantidade de pessoas que dependem dos serviços da unidade.

“Eu fui procurado por vários moradores daquele bairro, me informaram que é muito demorado atendimento, pois abrange vários bairros. A Prefeitura terá que fazer um estudo para ver se há necessidade e condições de construir outra ESF naquela região”, comentou Chico.

“As pessoas reclamam para mim e para os outros vereadores sobre a demora. Talvez, seja o caso de aumentar o número de salas ou construir uma ESF em outro bairro próximo, para que a população seja rapidamente atendida”, falou O vereador Vanderley Vieira dos Santos – Deley (PP). 

O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado ao Poder Executivo, que tem até 15 dias úteis para enviar resposta ao Legislativo. Todos os requerimentos e suas respostas ficam disponíveis ao público no site da

10o. GRANDE LEILÃO DE GADO EM PROL DA SANTA CASA DE JALES SUPEROU EXPECTATIVAS

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

Realizado no último domingo, 08 de abril, o “10º Grande Leilão de Gado” superou todas as expectativas. Organizado pelo setor de Captação de Recursos e Comissão de Leilão o resultado foi melhor que no ano de 2017, graças à população que esteve presente. 

O valor obtido no ano de 2018 superou os 120 mil reais e fortalecerão os cofres da instituição que custa mais de 2 milhões e quatrocentos mil reais por mês e enfrenta dificuldades financeiras. 

O provedor Junior Ferreira ficou feliz com o resultado, pois ele demonstra a confiança da população em uma instituição que comemora neste ano o sexagésimo aniversário.

“A população demonstrou que foi para ajudar mesmo. Uma única bezerra que foi arrematada e doada várias vezes rendeu mais de 11 mil reais. Atitudes assim tornam o evento ainda mais emocionante dado a solidariedade dos participantes. Minha eterna gratidão aos nossos colaboradores, voluntários, a Comissão do Leilão e principalmente aos presentes que fizeram o nosso evento um sucesso”, disse o provedor.

De acordo com o presidente da Comissão, Sérgio Cavassani, as doações foram excelentes e o gado estava bonito “Os doadores mandaram gados e prendas de qualidade, que chamavam a atenção de todos que por lá passaram. Mais um ano foi sucesso e é sempre um prazer fazer parte de um dos eventos de maior envolvimento da região, onde algumas prefeituras e câmaras municipais colaboram com a organização”.

A Santa Casa de Jales agradece todas as pessoas que doaram, participaram e trabalharam para o sucesso do “10º Grande Leilão de Gado”. Lembrando que quem arrematou os gados tem até 100 dias para efetuar o pagamento.

MAIS DE 40 AGENTES POLÍTICOS DA REGIÃO JÁ FORAM À JUSTIÇA REIVINDICAR 13o E FÉRIAS, NUM TOTAL DE R$ 1,1 MILHÃO

A Justiça de Jales já recebeu pelo menos 47 ações ajuizadas por ex-prefeitos, ex-vices, vereadores e ex-vereadores dos sete municípios atendidos pelo Fórum da Comarca, onde os agentes políticos estão pleiteando o pagamento do décimo-terceiro salário atrasado e das férias não gozadas. No total,  eles pleiteiam o recebimento de mais de R$ 1,1 milhão.

O maior valor – R$ 274 mil – está sendo pleiteado por cinco vereadores, três ex-vereadores, um ex-vice-prefeito de Mesópolis. Logo em seguida vem a pequena Dirce Reis, onde o ex-prefeito Roberto Carlos Visoná (foto), o ex-vice-prefeito Aleixo Gilberto da Silva e pelo menos seis vereadores e ex-vereadores ajuizaram ações contra a Prefeitura local, reivindicando R$ 233 mil.

Em Santa Albertina, três vereadores da atual legislatura e outros cinco ex-vereadores, além do ex-prefeito Antônio Pavarini de Matos, o Tal, também foram à Justiça em busca do décimo-terceiro perdido. No total, eles querem receber R$ 229 mil.

A Prefeitura de Vitória Brasil é outra que não está livre das ações movidas por agentes políticos. O ex-prefeito Eliseu Alves da Costa, o atual vereador José Carlos Olhier e outros cinco ex-vereadores estão pleiteando R$ 150 mil. Já em Pontalinda, apenas um vereador – João da Viola – dois ex-vereadores e o ex-prefeito Guedes Marques Cardoso foram à Justiça. Juntos, eles estão pleiteando R$ 107 mil.

A Prefeitura que parece mais tranquila com relação ao pagamento de direitos reivindicados na Justiça é a de Paranapuã. Por lá, nenhum ex-prefeito ou ex-vice protocolou ação na Justiça. Apenas uma vereadora – Maria José Martin – e cinco ex-vereadores ajuizaram ações, que totalizam R$ 88 mil.

Por fim, em Jales, o único agente político que procurou a Justiça para receber férias e décimo-terceiro é a ex-prefeita Eunice Mistilides Silva, que está pleiteando o pagamento de R$ 56,5 mil. Ela já obteve êxito na primeira instância (Juizado Especial) e é quase certo que obterá também na segunda (Colégio Recursal).

JORNAL DE JALES: POLÍCIA FEDERAL CONTINUA INVESTIGANDO QUADRILHA QUE ROUBAVA OS CORREIOS

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, enviada pelo esperançoso corintiano Brasilino Pires da Costa, que destaca a operação “Reembolso”,  da Polícia Federal de Jales. A operação, deflagrada terça-feira, 03, prendeu 10 pessoas envolvidas em roubos a agências dos Correios. Segundo o jornal, a PF continua investigando e poderá desencadear outra operação para efetuar novas prisões. De acordo com o delegado Cristiano de Pádua Silva, da PF, os larápios vinham da região de Araçatuba e Birigui para praticar roubos na região de Jales.

O jornal está destacando, também, a entrevista coletiva concedida pela direção da Santa Casa para explicar o imbróglio dos aparelhos de ar condicionado. A matéria diz que, segundo o engenheiro Laurentino Tonin Júnior, o desligamento do ar condicionado dos quartos do SUS e de outras dependências da Santa Casa foi causado por questões técnicas que envolvem duas cabines de força. Uma das cabines já tem 45 anos de uso e, conforme explicou Laurentino, estava provocando uma sobrecarga de energia no hospital, que poderia causar danos em outros aparelhos imprescindíveis ao atendimento dos pacientes.

O torneio de pôquer promovido pelo clube Rei no River, que vai começar na terça-feira, 10, e vai oferecer premiação de R$ 100 mil; o sucesso da Agritec, evento promovido pela Etec Jales (Escola Agrícola) na quinta-feira, 05; o agendamento promovido pela CDHU, que teve 3.540 famílias interessadas em disputar as 99 moradias do Residencial “Honório Amadeu”; a Copa de Judô, evento programado para comemorar o aniversário da cidade; e a cerimônia de formatura dos alunos dos cursos de Tecnologia da Fatec Jales, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que uma comitiva de jalesenses – capitaneada pelo prefeito Flá Prandi e integrada pelos emedebistas Garça, Niltinho Suetugo e Jarbas Zuri – fez uma incursão a Ribeirão Preto na sexta-feira, 06, para um fuça-a-fuça com o deputado federal Baleia Rossi(MDB). O objetivo da visita foi apresentar ao deputado o projeto de revitalização da Praça “Euphly Jalles” e, ao mesmo tempo, solicitar a intermediação de Baleia na obtenção de recursos junto ao governo federal.

A TRIBUNA: DELEGADO SAKASHITA E LUIZ HENRIQUE CONFIRMAM CANDIDATURAS A DEPUTADO ESTADUAL

No jornal A Tribuna deste final de semana, destaque para os dois prováveis candidatos a deputado estadual – Edson Sakashita(PHS) e Luiz Henrique Moreira(sem partido) – que pretendem representar Jales na Assembleia Legislativa. O delegado Sakashita, de 45 anos, é integrante do movimento “Quero um Brasil Ético” e nunca disputou uma eleição. Já o advogado e empresário Luiz Henrique, de 38 anos, já foi vereador em Buritama e assessor do ex-deputado Vadão Gomes. Ele era filiado ao PP até a semana passada e disse que pretende anunciar seu novo partido amanhã, segunda-feira.

Destaque também para o caso dos três ex-funcionários do Hospital de Câncer, investigados pela operação “Corrente do Bem” da Polícia Federal de Jales, deflagrada em novembro de 2016. Eles estão sendo acusados de praticar pelo menos sete tipos de fraudes contra o hospital e respondem pelos crimes de estelionato e formação de quadrilha. No final de março, o juiz da 5ª Vara de Jales, Adílson Vagner Ballotti, indeferiu alguns requerimentos das defesas de dois dos acusados e deu por encerrada a fase de instrução, determinando que o processo – logo após as manifestações finais do MP e das defesas dos réus – seja encaminhado a ele para que profira a sentença.

As explicações da direção da Santa Casa para o desligamento do ar condicionado dos quartos do SUS; o  agendamento para as inscrições dos interessados em participar do sorteio das 99 casas do Residencial “Honório Amadeu”; o número de ações ajuizadas por ex-prefeitos e ex-vereadores da região que querem receber o décimo-terceiro e/ou férias; e as novidades da ação ajuizada pela família Jalles para cobrar indenização da Prefeitura por conta da “invasão” de um terreno pertencente aos herdeiros do fundador Euphly Jalles, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, os rumores sobre as articulações de alguns vereadores para não cumprir o acordo que daria a presidência da Câmara ao pepessista Deley Vieira. Na página de opinião, os artigos do ex-prefeito Pedro Callado, do professor Sílvio Luiz Lofego e do advogado João Henrique Caparroz Gomes. No caderno social, destaque para a concorrida coluna do Douglas Zílio e para o enlace matrimonial dos jovens Alexandro Sorace e Aline Francielly. 

FLÁ PARTICIPA DA AGRITEC 2018 PROMOVIDA PELA ETEC JALES

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

O prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, participou no início da tarde da quinta-feira, dia 5 de abril, da abertura da AGRITEC 2018, evento que tem formato de Dia de Campo, promovido pela Escola Técnica (ETEC) Dr. José Luiz Viana Coutinho, localizada na zona rural de Jales. 

A AGRITEC é promovida com o objetivo de transmitir e aprimorar conhecimentos importantes para a formação dos alunos, aproximação dos futuros egressos com o mercado de trabalho, divulgação de tecnologias para produtores rurais e promoção do desenvolvimento do agronegócio da região.

O evento foi organizado pelo coordenador do curso técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, o engenheiro agrônomo Dr. João Vitor Ferrari, e contou com mais de 200 participantes que compareceram ao local, entre eles, produtores rurais, estudantes de diversas instituições e empresários de mais de 20 municípios.

Os envolvidos participaram de palestras, exposições de tecnologias e demonstrações de equipamentos por parte das empresas parceiras e ao final das atividades houve um momento de confraternização, onde foi oferecido um churrasco aos participantes.

Para o coordenador do curso “a ETEC Jales apresentou um trabalho muito importante, tanto do lado pedagógico de ensino aprendizado, como também do papel de difusora de modernas tecnologias, buscando o fortalecimento do agronegócio regional”, afirmou. A diretora da ETEC Jales, Luzia Corsini Dejavite, também ressaltou a importância de eventos como esse para divulgação dos cursos da unidade e maior aproximação da comunidade com o ambiente escolar.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Nossa cidade é curiosa: a população pouco aumentou nos últimos dez anos, já o déficit habitacional não para de crescer, não obstante os conjuntos habitacionais que foram ou estão sendo construídos. É o que se deduz do principal destaque da Folha Noroeste deste sábado. Nada menos que 3.540 famílias jalesenses acorreram ao Teatro Municipal, na terça-feira, 03, para agendar suas inscrições visando participar do sorteio das 99 casas do Residencial “Honório Amadeu”  que está sendo construído há quase seis anos em um local muito bem escolhido pelo ex-prefeito Parini. As 3.540 famílias deverão voltar ao Teatro, entre os dias 09 e 12 de abril, para fazer suas inscrições.

O jornal está destacando, também, a desincompatibilização do governador Geraldo Alckmin, que deixou o cargo na sexta-feira, 06, para concorrer à presidência da República. No lugar dele, assumiu o vice-governador (ou ex-vice) Márcio França, do PSB. A cerimônia de posse foi realizada na Assembleia Legislativa e, logo depois de assinar os livros e discursar, o novo governador e a nova primeira-dama, Lúcia França, seguiram para o Palácio dos Bandeirantes onde foram recebidos com honras militares.

Na coluna FolhaGeral, o inquieto redator-chefe Roberto Carvalho está informando que saco de bondades aberto por Alckmin, antes de deixar o cargo,  contemplou  algumas cidades da nossa região com creches escolas e moradias populares da CDHU. Quanto a Jales, que está pleiteando mais 100 casas da CDHU e até já doou um terreno ao governo estadual para construção de uma escola, nenhuma novidade. Aliás, tem uma novidade sim: o governo mandou avisar que a construção da escola – que foi prometida em 2009, quando da municipalização do ensino em Jales – não é necessária, pois a demanda de vagas já é coberta pelas escolas existentes. Cá entre nós, não é necessária mesmo! 

1 2 3 4 400