Categoria: Cidade

A TRIBUNA: FLÁ TERÁ 30 MESES PARA REPAGINAR BOSQUE MUNICIPAL E ENTREGÁ-LO À POPULAÇÃO

capa tribuna 11.06.17No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca o Termo de Ajustamento de Conduta(TAC) firmado entre a Prefeitura e o Ministério Público Federal com o objetivo de revitalizar o bosque municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”. A revitalização do nosso bosque – cujo nome homenageia um dos pioneiros da cidade, o saudoso casamenteiro Duquinha – chegou a ser anunciada em 2008, pelo ex-prefeito Humberto Parini, mas… Mas, a repaginação promovida por Parini, além de demorada, não foi lá grande coisa. Agora, o prefeito Flá terá 30 meses para promover melhorias no bosque e tirá-lo da situação de abandono em que se encontra.

Outros dois destaques do jornal emergem da seara policial. O primeiro relata como bandidos explodiram os caixas eletrônicos das agências da Caixa Federal e do Banco do Brasil de Ouroeste. E o segundo conta como foi a prisão de uma quadrilha especializada no antigo e manjado golpe do “bilhete premiado”. A prisão foi efetuada pela Polícia Civil de Jales, que investigava os golpistas há dois meses. A quadrilha já tinha levado R$ 3 mil de uma vítima de Jales e, na quinta-feira, depois de tomar mais R$ 5,9 mil de outra vítima, em Castilho-SP, foi presa em flagrante.

As novas inquirições do vereador Tiago Abra dirigidas ao prefeito Flá Prandi; o pedido do deputado Itamar Borges – reiterado pela terceira vez – para que o DER faça melhorias no trevo próximo à Fuga Couros, visando evitar inundações; as críticas dos vereadores à falta de medicamentos nos postinhos de saúde de Jales; o crescimento de 14% na arrecadação da Prefeitura com tributos municipais; e o exemplo de solidariedade dos alunos da EM “Jacira de Carvalho”, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que o ex-prefeito Rato, depois de uma leve melhora, voltou a ser internado na UTI da Santa Casa; na página de opinião, o ex-prefeito Callado escreve sobre dívidas que podem ser cobradas de ambos os cônjuges, independentemente de quem as contraiu, enquanto o irrequieto Marco Poletto observa que a direita brasileira não está conseguindo resolver a crise que criou. No caderno social, destaque para a inauguração da loja Mundo das Fraldas e para a coluna do Douglas Zílio.  

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste 10.06.17O jornal Folha Noroeste deste sábado está destacando o Termo de Ajustamento de Conduta(TAC) firmado na terça-feira, 06, pelo prefeito Flávio Prandi junto ao Ministério Público Federal(MPF), que prevê a revitalização do bosque municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”, num prazo de 30 meses. De acordo com a matéria, o bosque – um dos únicos espaços da cidade aptos a promover o lazer da população – está praticamente inativo e em situação de abandono há muito tempo. No TAC, a Prefeitura se compromete em executar um projeto que inclui a edificação de áreas de recreação e a construção de quiosques.

E parece que o prefeito Flá tirou a semana para firmar acordos. Em outra matéria, o jornal destaca o compromisso assumido por Flá – dessa vez como presidente do Consirj – em que o consórcio se dispõe a repassar uma ajuda mensal para a Santa Casa de Jales, visando a manutenção do Banco de Sangue do hospital. De acordo com a matéria, a Santa Casa gasta R$ 12 mil por mês com o Banco de Sangue e, a partir de agora, o Consirj vai colaborar com R$ 9 mil para cobrir essa despesa.

O amigo não gostou do circo armado no TSE nesta semana? Pois fique sabendo que aqui pertinho, em Urânia, o vereador Donizeti Mussato está de volta à Câmara Municipal. Em maio passado, o vereador teve seu mandato cassado pela Justiça Eleitoral de Jales por compra de votos, tudo comprovado por gravações da Polícia Federal. Na segunda-feira passada, 05, ele reassumiu seu assento graças a uma decisão do TRE-SP, onde o desembargador Marcelo Coutinho Gordo concedeu um efeito suspensivo que sustou a eficácia da sentença do juiz eleitoral de Jales. Pelo menos, é o que está informando a coluna FolhaGeral, do editor-chefe Roberto Carvalho. 

POLÍCIA CIVIL DE JALES PRENDE TRÊS PESSOAS POR GOLPE DO BILHETE PREMIADO

polícia civil

A notícia é do G1:

Três pessoas foram presas em flagrante nesta quinta-feira (8) suspeitas de aplicarem o golpe do bilhete premiado na região noroeste paulista. A prisão foi na rodovia Marechal Rondon, em Guaraçaí (SP).

Segundo a Polícia Civil de Jales (SP), os suspeitos já estavam sendo investigados. De acordo com a polícia, a quadrilha, que é composta por uma mulher de 49 anos, e dois homens, de 41 e 51, aplicou o golpe em Jales, onde conseguiu levar R$ 3 mil de uma vítima. Outro golpe foi aplicado em Castilho (SP), onde levaram R$ 5,9 mil de uma idosa.

A mulher foi encaminhada para cadeia de Lavínia (SP). Os homens foram levados para cadeia de Pereira Barreto (SP).

O vídeo com o instante da prisão em flagrante pode ser visto aqui.

Post Scriptum: notícia com mais detalhes, da Folha da Região (Araçatuba), e vídeo mais completo podem ser vistos aqui.

SANTA CASA DE JALES FECHA ACORDO COM CONSIRJ PARA MANTER BANCO DE SANGUE NO HOSPITAL

A notícia é da assessoria de imprensa da Santa Casa:

SANTA CASA DSCN4651Na manhã de terça-feira, 06, estiveram na Santa Casa de Jales o presidente do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Jales (Consirj) e prefeito municipal Flávio Prandi Franco, o vice-prefeito José Devanir Rodrigues (Garça) para afirmar uma parceria com o Banco de Sangue instalado nas dependências da instituição.

O intuito do encontro foi reafirmar um pedido de apoio feito pela Santa Casa de Jales ao Consirj para manter o Banco de Sangue que atende pacientes da instituição. Segundo a administração, o hospital foi notificado no início do ano pelo Hemocentro de Ribeirão Preto que justificou que tiveram prejuízos no ano passado e que repassariam a instituição o aumento na taxa administrativa. Diante de tal ocorrência, Rafael Carnaz Prado, administrador hospitalar, recorreu ao Consirj para que conversasse com os prefeitos dos 16 municípios para cobrir esse aumento.

“Nossa despesa com o Banco de Sangue já era alta, porém com a notificação atual ficava inviável a Santa Casa realizar o pagamento mensal. Pensando que o consórcio envolve os municípios referenciados ao hospital é que tive a ideia de pedir a contribuição deles para que mantivéssemos a unidade do Hemocentro na instituição. Tivemos um retorno positivo prontamente”, proferiu Rafael.

Para o prefeito e presidente do consórcio os méritos de toda essa negociação são dos prefeitos municipais. “O Consirj apenas recebe o dinheiro das prefeituras e paga as contas. Agradecemos os prefeitos da região que se sensibilizaram e apoiaram o repasse para a Santa Casa de Jales que precisa do nosso apoio para se manter ativa e realizando um bom atendimento”, destacou Flávio Prandi Franco.

A taxa administrativa para manutenção do serviço do Banco de Sangue que compete a Santa Casa é de R$ 12 mil mensais e o Consirj irá auxiliar com R$ 9 mil.

HC E AVCC DESENVOLVEM PROJETO DE CRIAÇÃO DE MANDALAS PARA PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER

A notícia é da assessoria de imprensa do Hospital de Câncer:

Mandalas“Amor, Cor e Prevenção” foi o nome escolhido para o projeto de criação de mandalas que está sendo desenvolvido pela Associação de Voluntários de Combate ao Câncer de Jales – AVCC em parceria com o Hospital de Câncer de Barretos – Unidade Jales, por meio do Grupo de Trabalho de Humanização, o GTH.

O projeto consiste em criar enfeites de crochês para decorar as arvores em volta do hospital. As cores irão representar as campanhas de conscientização e prevenção de diversos tipos de câncer.

A intenção é decorar essas arvores no mês de outubro, novembro e dezembro. “Além de ocupar o tempo dos nossos pacientes e acompanhantes, o projeto vai promover integração entre nossos voluntários e amigos que ajudam nossa instituição lembrando sempre do objetivo maior, que é a educação da população sobre os diversos tipos de câncer na qual existem hoje no mundo.”, afirmou a presidente da AVCC Cidinha Iglesias.

O projeto está sendo desenvolvido por diversos de pessoas de várias cidades, como pacientes, voluntários, acompanhantes e simpatizantes. Para quem deseja contribuir com o projeto, com doação de linha, barbante, agulha de crochê ou na confecção, entrar em contato com a AVCC pelo telefone (17) 3621 – 1507 ou pessoalmente na Av. Francisco Jalles, 3737 anexo ao Hospital de Câncer de Jales.

INSCRIÇÕES PARA CURSO DE GESTÃO PÚBLICA NA UAB DE JALES VÃO ATÉ DOMINGO

O período de inscrições para o curso de Gestão Pública da Universidade Aberta do Brasil (UAB) – Polo de Jales – que começou no dia 20 de maio, vai até o próximo domingo, 11 de junho. Abaixo, algumas informações: 

A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina torna pública a abertura de inscrições para o processo seletivo utilizando notas do ENEM, no período de 20 de maio a 11 de junho de 2017, para provimento de vagas no curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública, oferecido no segundo semestre de 2017.

O curso, que é gratuito e não possui taxa de inscrição, destina-se a candidatos que concluíram o Ensino Médio ou que comprovarem a conclusão do Ensino Médio (ou curso equivalente) na data de matrícula.

A seleção para provimento das vagas oferecidas neste edital ocorre por meio das notas do ENEM, abrangendo as edições 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 ou 2016, sendo necessário que o candidato tenha obtido pelo menos 300 pontos na redação.

O candidato deverá optar pela edição do ENEM em que obteve maiores notas, sendo de sua total responsabilidade a veracidade das informações fornecidas, podendo sofrer as devidas sanções legais, em caso de informação inverídica.

O preenchimento das vagas oferecidas nos cursos de Graduação do IFSC com ingresso por meio das notas do ENEM é realizado a partir de dois sistemas: Ampla Concorrência e Sistema de Cotas para Escolas Públicas. 

A inscrição será feita exclusivamente pela Internet, de 20 de maio a 11 de junho de 2017, observado o horário oficial de Brasília/DF, acesse o Portal de Inscrições aqui.

Maiores Informações acesse o edital:  https://drive.google.com/file/d/0B_C2kuez6WQlQzdLQ28zWVFxcGs/view

FILHAS QUEREM INDENIZAÇÃO DE R$ 777 MIL POR MORTE DO PAI EM ACIDENTE COM CAVALO EM AVENIDA DE JALES

E por falar em Bosque Municipal, um acidente ocorrido bem ali do lado – na Avenida “José Rodrigues” – pode render mais uma dívida para a nossa Prefeitura. Pelo menos, se depender das duas filhas de um ex-funcionário do Frigoestrela, que estão recorrendo à Justiça em busca de uma indenização por danos morais e materiais em virtude da morte do pai.

O acidente – uma colisão entre uma moto e um cavalo – ocorreu em junho de 2014, alguns dias antes daqueles inesquecíveis 7 a 1. O pai das jovens e um amigo trafegavam pela avenida, quando a moto em que estavam colidiu com um cavalo solto na via pública. O choque resultou na morte dos dois homens, deixando órfãs as duas jovens que à época contavam com 14 e 19 anos.

Transcorridos quase três anos, elas foram à Justiça na semana passada, requerendo uma indenização de R$ 777,7 mil (R$ 468,5 mil por danos morais e outros R$ 309,2 mil por danos materiais), sob a alegação de que sofreram sequelas psicológicas, afetivas e financeiras em função da morte do pai.

Na ação, as duas jovens argumentam que “é dever do município a fiscalização e conservação das vias públicas sob sua responsabilidade”, o que inclui a retirada dos animais que porventura estejam soltos nessas vias, a fim de evitar possíveis acidentes e danos aos usuários. “causando insegurança aos usuários e possíveis danos, como acidentes”.

Elas argumentaram, também, que o pai não teve sequer a oportunidade de ser socorrido, visto que morreu na hora, e ainda confirmaram que “após o acidente o município sequer teve o cuidado de retirar os outros animais que se encontravam soltos na via”.

MPF E PREFEITURA ASSINAM ACORDO PARA RECUPERAR BOSQUE ABANDONADO EM JALES

A notícia é do G1:

bosque jalesA prefeitura de Jales (SP) terá que recuperar o Bosque Municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”. O local, que já foi ponto turístico na região noroeste paulista, está praticamente inativo e em situação de abandono há muito tempo. Por isso, o Ministério Público Federal e a prefeitura da cidade assinam nesta terça-feira (6) um acordo para revitalizar o espaço.

No acordo, denominado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a prefeitura se compromete a elaborar e executar o projeto de revitalização do bosque em até 30 meses, o qual deverá incluir a edificação de áreas de recreação, a ampliação e recuperação das trilhas ecológicas e a construção de quiosques para lazer e descanso dos visitantes.

Ainda previsto dentro do acordo, a prefeitura deve realizar no prazo de três meses ações imediatas de limpeza e sinalização. Entre as obrigações estão as de remover os entulhos do local, promover o cercamento e a vigilância, instalar placas e catalogar as espécies nativas do bosque.

O projeto de revitalização deverá ser apresentado ao MPF no prazo de seis meses, e, após aprovado, a prefeitura terá até dois anos para concluir as reformas. Em caso de descumprimento das obrigações assumidas, a Prefeitura deverá pagar multa diária de R$ 1 mil.

TRÊS EMPRESAS INVESTIGADAS POR SUPOSTOS DESVIOS EM URÂNIA ATUAM TAMBÉM EM JALES

PF Buscas

A “Operação Arranjo” deflagrada pela Polícia Federal deve investigar pelo menos cinco empresas – 03 de Jales, 01 de Mira Estrela e 01 de Fernandópolis – que, nos últimos anos, foram contratadas pela Prefeitura de Urânia para prestação de serviços na área da assistência social.

Levantamento feito por este aprendiz de blogueiro, junto ao Diário Oficial do Estado, conseguiu localizar nove contratos assinados pelas cinco empresas entre 2014 e 2016. No total, os nove contratos somam R$ 205,2 mil. A empresa da ex-primeira-dama Rose Parini – a “Em Foco Cursos e Serviços Ltda” – por exemplo, firmou dois contratos, num total de apenas R$ 46,7 mil.

Por sinal, é importante ressaltar que a empresa da ex-primeira-dama nunca firmou nenhum contrato em Jales. Em compensação, pelo menos três das empresas investigadas pela PF prestam serviços à Prefeitura de Jales. Em 2016, uma dessas empresas – com sede na Rua 12 – recebeu cerca de R$ 254 mil da nossa Prefeitura.

Neste ano de 2017, as três empresas já participaram de licitações promovidas pela Prefeitura de Jales “para desenvolvimento de atividades socioeducativas”. No final de abril, elas assinaram contratos que, somados, perfazem pouco mais de R$ 103 mil.

De seu lado, a “Em Foco Cursos e Serviços Ltda” – que, repita-se, não atua em Jales – presta serviços em diversos municípios, como Dirce Reis, Populina, Santa Clara D’Oeste, Rubineia, Vitória Brasil, Pedranópolis e Pirajuí. Nesta última, a empresa de dona Rose Parini assinou um contrato de R$ 213 mil, em setembro de 2016.           

Contratos assinados em 2017 mostram que a atuação da empresa da ex-primeira-dama não se limita a cursos e palestras na área da assistência social. Em Dirce Reis, ela presta serviços odontológicos em uma Unidade de Saúde. Em Rubineia, a prestação de serviços também é na área da saúde.  E em Populina, a empresa foi contratada para fornecer materiais escolares e de escritório.          

MULHER DE JALES SERÁ INDENIZADA POR PLÁSTICA MAL SUCEDIDA NAS NÁDEGAS

A desembargadora Rosângela Telles, da 2ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), negou provimento ao recurso de um médico cirurgião plástico de Fernandópolis – O.M.F – e confirmou a sentença do juiz da 2ª Vara de Jales, proferida em fevereiro deste ano, que condenou o profissional a pagar uma indenização de R$ 30 mil a uma moradora de Jales, por erro médico.

O erro teria ocorrido em cirurgia plástica realizada em março de 2012 nas dependências da Santa Casa de Fernandópolis para implantação de próteses de silicone nos glúteos da paciente.

De acordo com a paciente, o médico cobrou R$ 5 mil pelo procedimento, cujo resultado não foi dos melhores, uma vez que seus glúteos ficaram deformados. Ela afirmou, ainda, que o médico teria exigido o pagamento de mais honorários para realizar uma nova intervenção cirúrgica para correção das deformidades causadas às suas nádegas.

De seu lado, o médico alegou que não teria havido nenhum erro de procedimento e que a paciente abandonou o tratamento e não retornou ao seu consultório após constatar o problema com os glúteos.

Na sentença que confirmou a condenação imposta pela Justiça de Jales, a desembargadora Rosângela Telles registrou que “as fotos que instruíram a perícia médica não deixam dúvidas acerca do resultado negativo e insatisfatório da cirurgia que deixou uma série de deformidades, notadamente uma grande assimetria na parte superior dos glúteos”.

Segundo a magistrada, “não é preciso ser especialista no assunto para constatar os graves defeitos resultantes da intervenção cirúrgica; basta analisar o antes e o depois para perceber a grande deformidade das nádegas”. Ela destacou, ainda, que “houve um grande enfeamento da região”.

1 2 3 4 365