Categoria: Cidade

NUMA ESQUINA DA RUA MANAUS

O pequeno buraco das fotos fica em uma das esquinas da Rua Manaus, no Jardim Eldorado. Fui levado até ele por um amigo – atento representante comercial – que passa ali por perto quase todos os dias.

Segundo o meu prestativo amigo, há alguns dias uma motorista desavisada – ao fazer a curva – não atentou para o buraco que estava ali, solene, à espera de uma vítima, e, quando ela menos esperava, viu-se dentro dele. 

Resultado: susto, avarias no carro semi-novo (eu ainda não me adaptei à nova ortografia!) e, possivelmente, uma nova ação contra a nossa Prefeitura.

INFARTO FULMINANTE LEVA LAIR DA ‘MILA MASSAS’

O comerciante Lair Paschoal Barbieri, o Lair da “Mila Massas”, faleceu agora à tarde, vítima de um infarto fulminante. Ele tinha 56 anos.

Por volta das 20h, quando eu escrevia esta notícia, o corpo do Lair  ainda estava sendo preparado  na Rosa Mística, mas a previsão era de que, dali a alguns instantes, eles estaria no nosso Velório Municipal.

O Lair será velado aqui em Jales, até às 14h de amanhã, e depois será trasladado para Palmeira D’Oeste, onde será sepultado às 15h.

PUBLICIDADE É A ALMA DO NEGÓCIO

Eu já escrevi alguma coisa sobre a empresa Portal Editora, de Novo Horizonte, supostamente uma agência de publicidade. Há algum tempo, a empresa convenceu cerca de 40 empresas jalesenses a investir entre R$ 390,00 e R$ 450,00 em alguns painéis – como o da foto ao lado – instalados nas nossas principais avenidas, com “informações” sobre a cidade. Quem quiser dar uma olhada no que escrevi, é só clicar aqui, mas, antes de clicar, vejam o que aconteceu com um dos painéis.

A foto abaixo mostra justamente o painel instalado na entrada da cidade, ao lado do pontilhão da Avenida João Amadeu. Confiram a situação do painel e me digam se os empresários de Jales fizeram um bom negócio ao investir nessa porcaria. E o pior é que a Portal Editora fez tudo isso devidamente autorizada pela nossa Prefeitura. Certo mesmo, fez o Valdino, o rapaz que lava sofás sujos. Certamente, ele não está pagando nada pelo espaço, mas, convenhamos, a propaganda dele é bem mais eficiente que a vendida pela Portal Editora.

NA TRIBUNA DE DOMINGO: NEGÓCIOS PETISTAS

Na edição do próximo domingo, do jornal A Tribuna, os leitores vão ficar sabendo quem é o simpático moçoilo da foto ao lado. Caso o amigo esteja pensando que se trata de um novo garoto propaganda das havaianas, ledo e ivo engano.

Ele é o novo parceiro de negócios da Prefeitura de Jales, que o prefeito Humberto Parini está importando de Santos. Embora o rapaz  aparente ser um grande apreciador dos melhores prazeres que o capitalismo pode nos proporcionar, trata-se de um fundador do PT.

A Tribuna de domingo trará, também, uma matéria do repórter Alexandre Ribeiro, onde ele demonstra que a aquisição de um radar móvel novo  custaria bem menos do que os R$ 77 mil que a Prefeitura de Jales vai pagar à empresa L.T.Comercial Ltda, por dez meses de aluguel do equipamento que vai vigiar o comportamento dos motoristas nas principais avenidas da cidade.

Além disso, a Tribuna vai dedicar duas páginas à polêmica criada pelo novo presidente da Câmara, Henrique Macetão, e à ameaça de crise no Legislativo de Jales. Domingo, nas bancas.    

AINDA SOBRE O ABRIGO PARA PACIENTES DO HOSPITAL DE CÂNCER

Além dos comentários enviados pelos visitantes do blog, a respeito da falta de um abrigo onde os pacientes do Hospital de Câncer possam esperar, com algum conforto, a volta prá casa, recebi também alguns e-mails na caixa de contato. Reproduzo, abaixo, um desses e-mails, enviado por uma moradora de Jales. Ele foi escrito assim mesmo, em letras maísculas:

TENHO ACOMPANHADO OS PEDIDOS PARA CONSTRUÇÃO DE UM ABRIGO PARA OS PACIENTES QUE AGUARDAM TRANSPORTE DO HOSPITAL DO CANCER PARA AS CIDADES DE ORIGEM. REALMENTE, É DE DOER O CORAÇÃO. OUTRO DIA ESTAVA PASSANDO POR LA E HAVIA UMA SENHORA VOMITANDO NO CANTEIRO PROXIMO A UMA ARVORE, PAREI PRA VER SE PRECISAVA DE AJUDA FOI QDO ME DISSE QUE HAVIA TOMADO UMA MEDICAÇÃO NO HOSPITAL E NÃO ESTAVA SE SENTINDO BEM. SE NÃO ME FALHA A MEMORIA, ERA DE UMA CIDADE PRÓXIMA A ARAÇATUBA. ELA QRIA SE SENTAR E NÃO HAVIA LUGAR, JA QUE TD ALI TINHA SOL. GOSTARIA CARDOSINHO, QUE SE VC PUDESSE ATRAVÉS DO SEU BLOG, FIZESSE CAMPANHAS PARA OS MUNICIPIOS VIZINHOS E O NOSSO FAZER UMA SALA DIGAMOS ASSIM COM O MINIMO DE CONFORTO PARA ESSES PACIENTES, SERÁ QUE TEM COMO AJUDAR? 

Amiga V., fazer um abrigo ali nas proximidades do Hospital de Câncer não deve ser coisa tão difícil assim. Bastaria que o nosso premiado prefeito tivesse um pouquinho de boa vontade e interesse pelo bem estar das pessoas adoentadas. Quem sabe o próximo prefeito seja um pouco mais sensível a essas questões.

JOVEM JALESENSE QUESTIONA FALTA DE EMPREGOS

Os números do emprego no país, relativos a dezembro, ainda não foram divulgados pelo Ministério do Trabalho, o que não nos permite ter o resultado do ano. Mas, até novembro de 2011, os números demonstram que Jales – assim como aconteceu nos anos anteriores – vem obtendo os piores resultados entre suas principais vizinhas.

De janeiro a novembro, Jales abriu 480 novas vagas com carteira assinada, um crescimento de 5,67%. A nossa taxa de crescimento é menor que Fernandópolis (8,90%), Votuporanga (7,01%) e São José do Rio Preto(6,12%), prá ficar em apenas três vizinhas. Nossa taxa também é menor que o resultado obtido pelo Estado de São Paulo (5,99%) e pelo Brasil (6,46%).

Nos anos anteriores, o crescimento do emprego, em Jales, foi pior ainda. Enquanto a região, o estado e o país alcançam níveis elevados na geração de empregos, nossa cidade – administrada por um estadista premiado – não consegue criar incentivos que possam atrair empresas e gerar empregos. A propósito disso, recebi, na caixa de contatos do blog, o e-mail que reproduzo abaixo:

Olá, meu nome é André Franco, sou morador de Jales, tenho 16 anos. Em um belo dia, olhando a paisagem urbana de nossa cidade, observei que ela cresce (populacional e extensão), visto que estão em construção: condomínio fechado, casas do programa minha casa minha vida, algumas outras sendo entregues em cohab.

Mas gostaria que me respondessem aonde esse povo vai trabalhar?!, essa é a pergunta que me faço todos os dias. Será que todas essas famílias que decidem residir em Jales, tem um emprego seja qual for? E os jovens do futuro, pra onde vão?

Este é um recado para o prefeito.
Sr. Parini e companhia LTDA, sou adolescente, breve pretendo cursar o ensino superior. Óbvio que não será aqui, porque nem faculdade prestigiada  ou de qualidade não tem; não queria ir embora e deixar minha família, mas, mesmo após a universidade, Jales não suporta qualquer tipo de profissional com alto nível(NÃO HÁ VAGAS). Precisamos imediatamente de empresas, indústrias, fábricas, de tudo no geral. Cadê os programas de incentivo para atrair os investidores?.
Ah, me esqueci, como  que algum empresário vem até a cidade, não tem asfalto, nem aeroporto. Que vergonha para o centro de região! 

PREFEITURA DIZ QUE RESPONSABILIDADE POR ACOMODAÇÃO DE PACIENTES DO HOSPITAL DE CÂNCER NÃO É DELA

A chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Comunicação, Mila Gonçalves, mandou comentário onde a Prefeitura de Jales se exime de responsabilidade pela disponibilização de local adequado para que os pacientes do Hospital de Câncer, após o atendimento, possam esperar a hora de voltar prá casa com algum conforto.

No momento estou escrevendo minhas matérias para A Tribuna e não  tenho tempo para me aprofundar no assunto, mas, em princípio, não concordo com a posição da Prefeitura, embora a respeite. Uma das coisas mais elogiadas do Hospital de Câncer é o tratamento humanizado que ele dá aos seus pacientes. Portanto, não custaria muita coisa a Prefeitura  de Jales  complementar o tratamento que é oferecido pelo hospital. Mas vamos ao que escreveu a Mila:

Mila Gonçalves
12 janeiro 2012 às 8:38

A respeito do caso contado no título
MORADOR PEDE ESPAÇO PÚBLICO PARA PACIENTES DO HOSPITAL DE CÂNCER

Entendemos que direcionar críticas à Prefeitura de Jales por este problema não é procedente, visto que a responsabilidade pelos pacientes encaminhados pelos municípios, é dos próprios municípios.

As pessoas que por ventura esperam na avenida certamente não moram na cidade e portanto, não são pacientes de Jales. Cabe às prefeituras que encaminham os seus doentes, cuidar do transporte deles, organizando e orientando para que isto se faça da melhor forma possível.

Em Barretos, não existe espaço coberto específico para abrigar pessoas após o atendimento, justamente porque cabe aos municípios instalarem as suas respectivas casas de abrigo.

Neste caso, as prefeituras dos municípios vizinhos devem ser cobradas pela responsabilidade que tem de instalarem aqui em Jales, casas de apoio aos seus pacientes. Jales por exemplo, mantém uma casa de abrigo em Barretos, para seus pacientes que precisam ficar na cidade para atendimento.

Fale Conosco

Solicitamos ao cidadão Marco e a todos os munícipes interessados, quando entenderem necessário fazer reclamações, sugestões, ou mesmo pedidos de informação, utilizem o canal oficial da Prefeitura de Jales, pelo telefone: (17) 3632-3617 ou e-mail: falecomaprefeitura@jales.sp.gov.br.

Somente dessa maneira podemos garantir que as solicitações serão registradas e encaminhadas aos setores competentes para esclarecimento e providências.  

MORADOR PEDE ESPAÇO PÚBLICO PARA PACIENTES DO HOSPITAL DE CÂNCER

Um visitante do blog mandou comentário que, por oportuno, reproduzo abaixo:

Marco
11 janeiro 2012 às 7:03

Prezado Cardoso, procurei um espaço pra te escrever e não achei então vai aqui mesmo… passo todos os dias em frente ao hospital de câncer e tenho notado que os pacientes, ao terminarem seus procedimentos no hospital, vão para a avenida a fim de esperarem suas conduções para o retorno às suas cidades… muitos deles com curativos… e não têm lugar pra ficar… naquele local não há nenhum espaço público para que as pessoas se acomodem… na semana passada tinha uma senhora, provavelmente ainda com os efeitos do tratamento, deitada no canteiro central da avenida sob o sol… seria necessário o planejamento rápido de um espaço publico nas imediações ou no terreno em frente, uma praça com bancos ou uma cobertura… as pessoas estão indo embora de jales com péssima impressão… jales ganha um hospital daquele porte e não sabe dar a contrapartida…

Eu confesso que quase não vou para aquele lado da cidade e, portanto, nunca testemunhei a situação narrada pelo comentarista. No entanto, com certeza, o que ele está pedindo é justo e necessário. Aproveito para esclarecer que, para entrar em contato com o blog, sem aparecer nos comentários, basta clicar no ícone “formulário de contato” aí em cima, do lado direito.  

ESTADISTA AGRADECE AO POVO ORDEIRO DE JALES. E AOS CRÍTICOS TAMBÉM

A administração Parini deve estar mesmo escassa de boas notícias. No site da Prefeitura, apesar da importação de uma especialista em comunicação, a melhor notícia deste início de ano foi a instalação de radares móveis nas avenidas.

Outro sintoma da escassez de boas novidades é o fato de o premiado estadista ficar mais de 15 dias sem postar uma única notícia em seu blog. A penúltima postagem havia sido feita no dia 22 de dezembro. Somente hoje, 09 de janeiro, depois de um longo e tenebroso inverno, o prefeito postou uma coisa nova em seu blog.

Mas não foi nenhuma notícia! Foi uma mensagem de agradecimento e de feliz ano novo, que nos chega com nove dias de atraso. Tudo bem, antes tarde do que nunca! E o melhor é que o estadista não esqueceu deste modesto aprendiz de blogueiro. Em certo trecho, ele agradece aos críticos e justifica que “é por meio das críticas que nos renovamos“.

Viram só? Estou contribuindo com a minha parte para que o nosso premiado estadista viva em permanente renovação. Quem quiser ler a mensagem do prefeito, é só clicar aqui.

ADMILDO CONTINUA EM COMA INDUZIDO; FERNANDO SE RECUPERA

O servidor público municipal Admildo José Ferreira dos Santos, que trabalha há vários anos na Procuradoria Geral do Município, foi acometido, na semana passada, de uma pancreatite que o levou – em estado grave – à Santa Casa de Jales, onde permanece internado na UTI.

Falei, ontem, com uma irmã do Admildo, a Abigail, e ela me disse que o quadro continua preocupante, porém estável. Segundo ela, cogitou-se a possibilidade de levar o Admildo para São José do Rio Preto, mas os médicos, diante da estabilidade do quadro, julgaram a transferência desnecessária. Admildo permanece, no entanto, em coma induzido.

Por outro lado, quem também passou por maus bocados foi o Fernando, filho do procurador geral do município, Izaias Barbosa de Lima Filho. O Fernando sofreu um acidente há alguns dias, quando, andando pela Rua Onze, tentou atravessar a Avenida João Amadeu, com sua moto. Ele foi levado em estado desesperador, para São José do Rio Preto, onde, por longos dias, permaneceu na UTI. Ontem, fiquei sabendo que o Fernando  estaria se recuperando e, provavelmente, sairia do hospital hoje.   

1 363 364 365 366 367 371