Categoria: Cidade

EMPRESA GENTE FAZ ACORDO MAS NÃO PAGA FORNECEDORES

Lembram-se da empresa Gente Gerenciamento em Nutrição Ltda, que era responsável pelo fornecimento da merenda escolar em Jales? Pois bem, parece que a empresa e os sócios  desapareceram. Segundo consta, a Justiça não está encontrando alguns dos sócios para notificá-los da Ação Civil Pública com denúncias malfeitos na merenda escolar de Jales.

E o sumiço da Gente Ltda não é uma boa notícia para algumas empresas locais. Como é sabido, a Gente saiu de Jales, deixando para trás algumas dívidas com suas fornecedoras. Há algum tempo, ela firmou um acordo com essas fornecedoras, onde se comprometia a pagar as dívidas em suaves parcelas.

No entanto, a primeira parcela venceu em fevereiro e as empresas continuam sem receber seus créditos. É o caso, por exemplo, da panificadora que fornecia os pães utilizados na merenda, para quem a Gente ficou devendo cerca de R$ 30 mil.  

UM ESTADISTA EM BRASÍLIA

O assessor de imprensa da Câmara, Douglas Zílio, mandou notícia informando que a Câmara dos Deputados teve a honra de receber, ontem, a visita do nosso premiado prefeito. Segundo a notícia, o estadista foi até Brasília para participar da sessão solene que homenageou os 50 anos do Hospital de Câncer de Barretos.

A homenagem foi uma iniciativa do deputado federal Edinho Araújo(PMDB). Parini estava acompanhado da vereadora Pérola Cardoso. Os dois representantes da brava gente jalesense compuseram a mesa de honra da solenidade, juntamente com o presidente da Pio XII, Henrique Prata, o deputado Edinho e outras figuras igualmente ilustres.

A notícia é extensa, de maneira que vou me dispensar de publicá-la na íntegra. Certamente que ela estará nos jornais locais, neste final de semana, ilustrada pela foto lá de cima, do Beto Oliveira.

SEGUNDO MINISTÉRIO PÚBLICO, FACIP 2009 TEVE SHOWS SUPERFATURADOS

A Facip 2009, sabe-se, é um mistério cercado de enigmas. Mas, ao que parece, alguns desses mistérios começam a ser esmiuçados pelo Ministério Público. Na ação civil pública que ajuizou na sexta-feira da semana passada, o MP joga um pouco de luz sobre a contratação dos shows daquela Facip. Diga-se que os shows foram contratados pela Prefeitura e não pela Comissão Organizadora da festa.

Segundo o que apurou o MP, em pelo menos quatro shows ficou constatado o superfaturamento do valor pago aos artistas. Por enquanto, descobriu-se uma diferença de R$ 63 mil em quatro dos cinco shows contratados – sem licitação – através das empresas Clássica e Prime, ambas de Goiânia. Abaixo, os valores pagos pela Prefeitura de Jales e os valores recebidos pelos empresários dos artistas, conforme consta da ação proposta pelo MP:

Show Empresa contratada Valor gasto pelo Município Valor real pago ao artista Diferença
Bruno e Marrone Clássica R$ 135.000 R$ 120.000 R$ 15.000
João Bosco e Vinícius Clássica R$   80.000 R$   65.000 R$ 15.000
Daniel Prime R$ 110.000 R$   95.000 R$ 15.000
Jammil e Uma Noites Prime R$ 125.000 R$ 107.000 R$ 18.000

Além dos valores acima, a Prefeitura pagou mais R$ 90 mil pelo show da dupla Gino e Geno, totalizando R$ 540 mil. É provável que, também no caso da dupla Gino e Geno, tenha havido o superfaturamento, mas, ao que parece, isso ainda não ficou comprovado pelo MP. Com um pouquinho mais de investigação, talvez essa dúvida fique esclarecida.

Os R$ 177 mil gastos em publicidade, na mesma Facip, também estão sendo investigados, mas, sobre isso, falaremos em outra ocasião. A Facip 2009,  que recebeu R$ 720 mil em recursos públicos, teve dois balancetes. Depois de divulgado o primeiro, houve muita correria e algumas reuniões na Prefeitura, para, finalmente, divulgar-se outro balancete. Em ambos, o lucro foi de R$ 139 mil.

O presidente da festa, Alessandro Ramalho Flausino, acabou sendo responsabilizado pela divulgação “precipitada” do primeiro balancente, mas, comenta-se que, não fosse a “precipitação” dele, o lucro teria sido menor ainda. Curiosamente, no ano seguinte, com apenas cinco dias de duração e somente R$ 240 mil de recursos públicos, a Facip 2010 – que teve a sensualíssima Valquíria como uma de suas rainhas – apresentou um lucro de R$ 146 mil.

Voltando às 31 páginas da ação civil pública protocolada na sexta-feira, o MP apurou, também, que o Ministério do Turismo está solicitando a devolução de R$ 241 mil à Prefeitura de Jales, por conta da Facip 2009. Para finalizar, o MP está acusando o prefeito Humberto Parini, mais as empresas Clássica e Prime, de improbidade administrativa.

FRENTE DE TRABALHO EM JALES: ZAIA ATENDE PEDIDO DE CLÓVIS VIOLA

Se as estatísticas do emprego, em Jales, forem positivas em março, muito se deverá ao trabalho do vice Clóvis Viola. A notícia que saiu nos jornais, neste final de semana, está falando em 50 vagas preenchidas em Jales, através da Frente de Trabalho. Mas, segundo o Clóvis, ele teria conseguido mais 20 vagas junto ao secretário David Zaia. Vamos ao que foi publicado pelos jornais da cidade:

Estão preenchidas as cinqüenta vagas para o PEAD – Programa Emergencial de Auxilio Desemprego, também conhecido como “Frente de Trabalho.” O programa está sendo implantado em nossa cidade, graças ao atendimento de um pedido feito pelo vice-prefeito Clóvis Viola ao deputado Davi Zaia, Secretário de Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de São Paulo.

O PEAD objetiva proporcionar ocupação, qualificação de mão-de-obra através da participação em cursos e renda à parte da população em situação de desemprego há pelo menos dois anos, ou desempregado de no mínimo um ano sem registro em carteira e que não seja beneficiado de seguro desemprego ou qualquer outro programa assistencial do INSS. A execução do programa é da Prefeitura de Jales, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Promoção Social.

Clovis Viola explica que a frente de trabalho atenderá o bolsista por até nove meses, quatro dias por semana, com seis horas diárias de atividades. O bolsista receberá um auxilio de R$ 210,00 mais R$ 86,00 para compra de alimentos, pagos pelo Estado. Durante esse período de trabalho o bolsista participará de um curso de qualificação profissional obrigatório.

“É uma oportunidade para quem está desempregado e busca uma vaga no cada vez mais concorrido mercado de trabalho. O curso vai oferecer ao participante mais qualificação profissional.” – enfatiza o vice-prefeito.

E conclui: “quero agradecer, em nome da população de Jales a atenção e o apoio que recebemos do deputado e secretário do governo Davi Zaia, que é do meu partido, o PPS. Vou pedir a ele a abertura de mais vagas para o programa frente de trabalho em nosso município.”

PRESIDENTE DA CÂMARA DE JALES VISITA LEGISLATIVO CATANDUVENSE

Agora vai! Vejam a notícia divulgada na sexta-feira passada pelo portal Notícia da Manhã, de Catanduva:

A Câmara de Catanduva é considerada exemplo em todo Estado, por esse motivo, presidentes das Câmaras de outros municípios fazem visitas para conhecer toda a estrutura da Casa de Leis catanduvense.

O presidente da Câmara de Jales esteve em Catanduva para visitar o Legislativo e conhecer toda a estrutura da Casa de Leis. Luiz Henrique Viotto foi recebido por Daniel Palmeira na tarde desta terça-feira.

O interesse de Viotto foi de se informar sobre os serviços prestados pelo Interlegis, programa desenvolvido pelo Senado Federal, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e como funciona o SAPL (o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo).

Em Catanduva, o SAPL – desenvolvido pelo Interlegis – foi adotado em 2001. Uma importante ferramenta de transparência e divulgação de dados.

Aproveitando a visita, Viotto também conheceu a estrutura física da Câmara de Catanduva – Os estúdios de rádio e TV e plenário.

SAÍRAM OS NÚMEROS DO EMPREGO FORMAL EM FEVEREIRO. ADIVINHEM QUEM FICOU COM O PIOR RESULTADO

O Ministério do Trabalho divulgou, na sexta-feira, os números da geração de empregos formais em fevereiro. Em nossa região, uma única cidade apresentou resultado negativo. Aliás, é o segundo mês seguido que essa cidade – cujo prefeito ganhou um prêmio por administrar um dos cinco municípios que mais crescem no país – apresenta resultado negativo.

Sem mais entrementes, eis os resultados de fevereiro: Tanabi abriu 562 novos empregos, a maioria na indústria; Fernandópolis veio em seguida, com saldo positivo de 279; Votuporanga abriu 258; Mirassol registrou 57 novas vagas; Palmeira D’Oeste, 24, e, em penúltimo lugar, Santa Fé do Sul, que contabilizou apenas 21 novos empregos com carteira assinada.

E Jales? Bem, Jales é um caso à parte. Afinal, temos um estadista premiado grudado à cadeira de prefeito. Ao contrário de todas as nossas vizinhas, que abriram novas vagas em fevereiro, este pedacinho de Ordem e Progresso registrou saldo negativo de 72 empregos formais fechados. Mais uma vez, o único resultado negativo da região.

No apanhado dos dois primeiros meses de 2012, Jales fechou 76 empregos formais. As vizinhas, na contramão, abriram. Eis os números: Tanabi (905), Votuporanga (499), Fernandópolis (428), Mirassol (199), Santa Fé do Sul (103) e Palmeira D’Oeste (41).    

DENÚNCIAS DE MAIS UM SUPOSTO CASO DE NEGLIGÊNCIA NO PRONTO-SOCORRO

Entre ontem e hoje, recebi alguns e-mails e telefonemas sobre mais um suposto caso de negligência médica no nosso Pronto Socorro, que é administrado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Jales, o Consirj. Segundo relatos, a suposta negligência teria provocado a morte do paciente.

Uma das versões conta que o médico teria sido alertado pelo filho do paciente sobre o fato de que seu pai – safenado – não podia tomar injeções. O caso chegou à polícia, onde a família registrou um Boletim de Ocorrências de preservação de direitos, e, provavelmente, chegará também à Justiça.

É curioso notar que, há alguns dias, o Consirj foi condenado pela Justiça de Jales ao pagamento de uma indenização – no valor de R$ 240 mil – à família de um bebê que morreu no ventre da mãe, no nono mês de gravidez, por conta de, segundo constatou a Justiça, negligência médica.

Mesmo se tratando de casos raros e pontuais, talvez fosse o caso de o Consirj, que é presidido pelo prefeito Humberto Parini, tomar medidas para que fatalidades como essas sejam evitadas. Caso contrário, em breve faltará dinheiro para o pagamento de indenizações.  

PARINI MUDA O CRAS PARA O JARDIM ARAPUÃ

No Jornal do Povo, de hoje, a secretária municipal de Promoção Social, Cláudia Bardelotti, tentou justificar a mudança de endereço do CRAS – Centro de Referência da Assistência Social – para o Jardim Arapuã, no prédio da antiga Tecmed. Segundo ela, o local onde o CRAS funcionou, nos últimos anos, na Rua Dezenove, centro da cidade, ficou pequeno. Cláudia disse, também, que a Prefeitura teria procurado outro imóvel no centro, mas não encontrou.

O CRAS, é bom esclarecer, foi criado para atender a “população em situação de vulnerabilidade social”. Simplificando, famílias carentes. E qualquer criança da pré-escola sabe que, em Jales, o maior contingente de famílias carentes mora em bairros como o Municipal, Renascer, Paulista, São Judas Tadeu, São Gabriel, Vila União, etc, todos eles bem distantes do Jardim Arapuã.

Aqui em Jales, entre 30 e 40 pessoas procuram, diariamente, o CRAS para obter a ajuda do bolsa-família, renda cidadã, pro-jovem e outros programas sociais. A maioria, vai de bicicleta ou a pé. A partir desta semana, essas pessoas, incluindo idosos e mulheres com crianças de colo, terão que enfrentar o cruzamento complicado da Rua 24 com a Avenida Alfonso Rossafa Molina para chegar até o novo endereço do CRAS. 

E o novo local, é bom que se diga, é espaçoso e vai oferecer alguma comodidade, principalmente aos funcionários do CRAS. Mas e a chamada “população em situação de vulnerabilidade”? Ela que dê seus pulos! Se quiser alguma ajuda, que atravesse a cidade e vá até o Arapuã.

A equipe de pintores da Prefeitura, que inclui o talentoso Cascarano, trabalhou na repaginação do novo prédio do CRAS.

FACIP 2012: O CIRCO COMEÇA A SER PREPARADO

No ano passado, o Vitinho Park começou a instalar seus brinquedos no recinto de Exposições “Juvenal Giraldelli” a apenas dois dias da abertura de Facip. Tanto que, no dia da abertura, 13 de abril de 2011, o parque de diversões não funcionou.

Neste ano, parece que as coisas vão ser diferentes. Quem passar lá por perto da Facip, vai notar que o Vitinho Park já começou a montagem dos brinquedos, conforme se vê nas fotos acima. Segundo os funcionários que trabalhavam na montagem, o parque deverá começar a funcionar no dia 10 de abril, um dia antes da abertura oficial.

E nas fotos abaixo, pode-se ver, também, que a repaginação do recinto já começou. Pedreiros, eletricistas, pintores e outros profissionais estão trabalhando para que o local da festa esteja nos “trinques” até o dia da abertura. A Equipserv, especialista em segurança do trabalho, foi contratada para prevenir acidentes durante a Facip 2012 e também já está a postos na preparação do ambiente.

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Ministério do Turismo endurece regras para repasses após ações do MPF”

Folha Regional: “Ministério Público determina que ALL instale itens de segurança em áreas de risco de seis cidades da região”

Jornal de Jales: “Moradores rejeitam clínica no bairro, Prefeitura examina outras alternativas e Diocese prega diálogo”

A Tribuna: “Ministério Público faz nova acusação de fraude contra Parini”

Na Folha Noroeste, destaque para as medidas anunciadas pelo Ministério do Turismo, que estabelecem novas regras e critérios para a liberação de verbas que beneficiem as festas de interior, como a Facip. Outras manchetes: “Frente de trabalho proporciona 90 novos empregos em Urânia“; “Secretaria da Habitação assina convênios com municípios da região para novas moradias“. Na coluna FolhaGeral, o editor Roberto Carvalho informa que o vice-prefeito, Clóvis Viola, está disparando telefonemas para correligionários e amigos, garantindo que é pré-candidato a prefeito.

Na Folha Regional, o destaque é uma notícia divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal, em janeiro, segundo a qual o procurador Thiago Lacerda Nobre está exigindo da ALL algumas medidas de segurança. Outras manchetes: “Polícia Federal do MT procura contrabandistas em Fernandópolis“; “Alunos da rede municipal de Jales recebem material de matemática“. Na disputadíssima coluna Ella, o destaque da semana é a jovem estudante Amanda Bianchi Adamo, de Santa Salete, que declarou gostar de navegar na internet, assistir TV e sair com amigos.

No Jornal de Jales, destaque para o protesto dos moradores do Residencial São Lucas, que foram à Câmara, na segunda-feira, reclamar do projeto que previa uma casa de recuperação de drogados no bairro. Outras manchetes: “Candidatos exercitam a arte da conversa“; “E o hospital regional de Jales?“. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destacou os bastidores da festa de aniversário da senhora Amélia Vicente Zuri – mãe do peemedebista Jarbas Zuri – à qual compareceram nada menos que quatro prefeituráveis jalesenses: Garça, Flá, Especiato e Riva Rodrigues.

O jornal A Tribuna destacou a nova Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual contra o prefeito Parini, por improbidade administrativa, e mais duas empresas responsáveis por shows da Facip 2009. Outras manchetes: “Avenida João Amadeu lidera acidentes em Jales“; “Prefeitura terá que pagar indenização à viúva de pedreiro“. Na coluna Enfoque, a informação de que o prefeito Humberto Parini determinou a mudança do CRAS – órgão que atende, diariamente, entre 30 a 40 pessoas de baixa renda, atualmente no centro da cidade – para um prédio localizado no Jardim Arapuã. 

1 369 370 371 372 373 393