Categoria: Cidade

VÍDEO EMOCIONANTE: UMA HISTÓRIA DA TERCEIRA IDADE EM JALES

Abaixo, o vídeo que a nossa Secretaria Municipal de Comunicação adicionou ao You Tube, onde está registrado um pouco do esforço e do trabalho de uma administração preocupada em melhorar a cidade. A narração é do Márcio Pellozi, da Antena 102. Vejam e se emocionem:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

JUSTIÇA DEVOLVE TERRENO DA OAB À FAMÍLIA JALLES

Fontes confiáveis confirmaram a este aprendiz de blogueiro que a Justiça, em julgamento de última instância, teria determinado a devolução, à família Jalles, do terreno da foto acima, onde acontece, anualmente, o Arraial na Praça. O terreno, situado na entrada da cidade, foi doado, há alguns anos, à OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, subseção de Jales.

A família Jalles foi defendida, como sempre, pelo advogado Silvério Polotto. Eu não tenho conhecimento sobre a ação e estou vendendo o peixe como me foi passado, mas, segundo consta, a OAB não teria cumprido o prazo para iniciar algumas obras no terreno, conforme previsto na doação. Essa, pelo menos, é a versão que circula.   

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Mesópolis terá creche escola de R$ 1 milhão”

Folha Regional: “Geraldo Alckmin anuncia programa Creche Escola para vários Municípios da região”

Jornal de Jales: “PPP do governo abre caminho para Cidade Judiciária em Jales”

A Tribuna“Filho responsabiliza médico do Pronto Socorro pela morte do pai”

Na Folha Noroeste, destaque para Mesópolis, uma das 22 cidades da região  beneficiadas pelo programa Creche Escola do governo estadual. Segundo o jornal, a cidade vai ganhar uma creche no valor de R$ 1 milhão. Outras manchetes: “Empresários denunciam à ACE de Jales golpe de revista tributária“; “Prefeito Saracuza assina convênio para construção de creche escola“. Na coluna FolhaGeral, o editor Roberto Carvalho informa que, segundo comentários de bastidores, alguns tucanos de Jales e região estariam em rota de colisão com a deputada Analice Fernandes.

Na Folha Regional, o principal assunto foi a vinda do governador Geraldo Alckmin a São José do Rio Preto, para a assinatura dos Termos de Adesão de 22 municípios da região ao programa Creche Escola. Jales ficou de fora. Outras manchetes: “Médico de Santa Fé morre em acidente na Euclides da Cunha“; “Crianças da rede municipal de ensino de Urânia recebem uniformes escolares“. Na coluna Ella, as lentes do fotógrafo Marcos Oliveira registraram o sorriso e a beleza da jovem  estudante Hinaira Garcia Mendes, que disse gostar de ouvir música e navegar na internet.

No Jornal de Jales, matéria de capa destaca que o modelo de Parceria Público-Privada anunciado pelo governo estadual e o Tribunal de Justiça, pode destravar o projeto de construção da Cidade Judiciária local. Outras manchetes: “Casa da esperança completa 50 anos“; “Deputada Analice anuncia inauguração de escritório regional do Iamspe“. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior informa que o empresário e advogado Osmar Antonio da Silva vai lotear uma área de três alqueires, nas proximidades do Hospital de Câncer, para construção de moradias de 90 metros quadrados. 

O jornal A Tribuna destacou o caso de suposta negligência médica ocorrido no Pronto-Socorro de Jales, onde o aposentado João Pereira Lima faleceu no domingo passado depois da aplicação de uma injeção. Outras manchetes: “Acidente na Euclides da Cunha mata médico de Santa Fé do Sul“; “Em Jales, pastor da Igreja Mundial não acredita em denúncias contra apóstolo“. Na coluna Enfoque, a revelação de que o chefe de gabinete da Secretaria de Trânsito, Luiz Fernando Rosalino, informou à Câmara não saber a quantidade de multas aplicadas pelo radar móvel.  

JALES, 71 ANOS

Uma imagem, diz-se, vale mais do que mil palavras. E o que nos leva a pensar a imagem acima, que mostra uma foto desta cidade abençoada por Deus e bonita por natureza? Ela ilustra a página da nossa  Câmara  Municipal na rede social Facebook.

À primeira vista, ela pode levar os menos avisados a pensar que Jales está com 62 anos. Estaria nossa septuagenária cidade – às vésperas de completar 71 anos – pretendendo esconder a idade? Claro que não! Os 62 anos, segundo fiquei sabendo, referem-se à instalação da primeira Câmara de vereadores, em Jales.

Bem que os meninos da Câmara podiam ser um pouco mais claros. Afinal, o Facebook é uma ferramenta utilizada por muita gente e uma imagem dessas pode estar passando uma informação equivocada, principalmente aos mais jovens. E já que o assunto é a Câmara Municipal, reproduzo, abaixo, um pouco de sua história:

A primeira Câmara Municipal foi instalada em 23 de abril de 1949, data em que o Juíz de Direito Nelson Ferreira Leite deu posse aos vereadores eleitos Aparecido Júlio de Carvalho, Altino Antonio de Oliveira, Aristóphano Brasileiro de Souza, Domingos Paz Landim, Hilda Elias Rochel de Souza, José Balbino dos Santos, José Batista Alves, José Manoel Ferreira, Mário Camargo, Mario José Miranda, Mario Bueno, Moacyr de Oliveira Lopes e Simão de Souza Nobre, cujo mandato terminou em 31 de dezembro de 1952. A primeira Mesa foi formada pelos vereadores Aristóphano Brasileiro de Souza, presidente; José Balbino dos Santos, vice-presidente; Mário José Miranda, 1º secretário e Domingos Paz Landim, 2º secretário.

Como se vê, o Legislativo jalesense completará 63 anos no próximo dia 23 de abril.      

DOMINGO, NA TRIBUNA: “MATARAM MEU PAI”

O jornal A Tribuna, do próximo domingo, chegará às bancas com uma matéria contando o drama do rapaz da foto ao lado. Ele é o Ezequiel Pereira Lima, filho do barbeiro aposentado João Pereira Lima, que, no domingo passado, teria morrido no Pronto-Socorro de Jales, vítima de suposta negligência médica. A versão contada por Ezequiel é revoltante. Ele acusa o médico – V.J., que é de Santa Fé do Sul e presta serviços em Jales – de ter matado o seu pai.

Oficialmente, o seo João morreu na Santa Casa, mas o filho garante que ele já saiu morto do Pronto-Socorro. A matéria traz, também, uma nota de esclarecimento da Santa Casa. Já a direção do Consirj, que administra o Pronto-Socorro, preferiu não se manifestar e vai esperar o teor da matéria para, se for o caso, dar a sua versão para o episódio.

Quase todos os detalhes dessa história trágica vão ser contados na edição de domingo, de A Tribuna. Numa outra matéria, o jornal ouve o pastor Meireles, da Igreja Mundial do Poder de Deus, de Jales. O pastor Meireles  vai dar a sua versão sobre as denúncias contra o apóstolo Valdemiro Santiago, líder de sua Igreja.  

CENTRO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM É A PRÓXIMA META DA DIRETORIA DA SANTA CASA

(por Vívian Curitiba)

A Diretoria da Santa Casa de Jales acaba de estabelecer sua próxima meta de trabalho para o mandato 2012/2013, a construção de um Centro de Diagnóstico por Imagem, anexo ao hospital para realização de exames. Para isso, estima-se que será necessário um investimento de aproximadamente R$1,7 milhão.

O provedor da entidade, José Pedro Venturini, explica que a Santa Casa não tem esse recurso em caixa e conta com o apoio de parlamentares do Governo Federal e Estadual para realização desse projeto. “Agradeço aos nossos deputados que são parceiros do hospital e que nos ajudaram com indicação de emendas. Peço que continuem colaborando para que esse sonho, em breve, seja realidade para nossos pacientes”, disse.

Os recursos federais somente foram destinados por emendas parlamentares. Ainda precisam ser empenhados e somente em 2013 que serão efetivamente liberados. O local exato para instalação do Centro de Diagnóstico por Imagem ainda está sendo analisado, entretanto o hospital não terá gastos com compra de equipamentos já que o serviço será terceirizado por meio de licitação.

A expectativa da Diretoria é proporcionar um atendimento mais amplo a nível de exames, sem que o paciente precise se deslocar para clínicas, priorizando a humanização e a melhoria da qualidade do serviço hospitalar.

EMPRESA GENTE FAZ ACORDO MAS NÃO PAGA FORNECEDORES

Lembram-se da empresa Gente Gerenciamento em Nutrição Ltda, que era responsável pelo fornecimento da merenda escolar em Jales? Pois bem, parece que a empresa e os sócios  desapareceram. Segundo consta, a Justiça não está encontrando alguns dos sócios para notificá-los da Ação Civil Pública com denúncias malfeitos na merenda escolar de Jales.

E o sumiço da Gente Ltda não é uma boa notícia para algumas empresas locais. Como é sabido, a Gente saiu de Jales, deixando para trás algumas dívidas com suas fornecedoras. Há algum tempo, ela firmou um acordo com essas fornecedoras, onde se comprometia a pagar as dívidas em suaves parcelas.

No entanto, a primeira parcela venceu em fevereiro e as empresas continuam sem receber seus créditos. É o caso, por exemplo, da panificadora que fornecia os pães utilizados na merenda, para quem a Gente ficou devendo cerca de R$ 30 mil.  

UM ESTADISTA EM BRASÍLIA

O assessor de imprensa da Câmara, Douglas Zílio, mandou notícia informando que a Câmara dos Deputados teve a honra de receber, ontem, a visita do nosso premiado prefeito. Segundo a notícia, o estadista foi até Brasília para participar da sessão solene que homenageou os 50 anos do Hospital de Câncer de Barretos.

A homenagem foi uma iniciativa do deputado federal Edinho Araújo(PMDB). Parini estava acompanhado da vereadora Pérola Cardoso. Os dois representantes da brava gente jalesense compuseram a mesa de honra da solenidade, juntamente com o presidente da Pio XII, Henrique Prata, o deputado Edinho e outras figuras igualmente ilustres.

A notícia é extensa, de maneira que vou me dispensar de publicá-la na íntegra. Certamente que ela estará nos jornais locais, neste final de semana, ilustrada pela foto lá de cima, do Beto Oliveira.

SEGUNDO MINISTÉRIO PÚBLICO, FACIP 2009 TEVE SHOWS SUPERFATURADOS

A Facip 2009, sabe-se, é um mistério cercado de enigmas. Mas, ao que parece, alguns desses mistérios começam a ser esmiuçados pelo Ministério Público. Na ação civil pública que ajuizou na sexta-feira da semana passada, o MP joga um pouco de luz sobre a contratação dos shows daquela Facip. Diga-se que os shows foram contratados pela Prefeitura e não pela Comissão Organizadora da festa.

Segundo o que apurou o MP, em pelo menos quatro shows ficou constatado o superfaturamento do valor pago aos artistas. Por enquanto, descobriu-se uma diferença de R$ 63 mil em quatro dos cinco shows contratados – sem licitação – através das empresas Clássica e Prime, ambas de Goiânia. Abaixo, os valores pagos pela Prefeitura de Jales e os valores recebidos pelos empresários dos artistas, conforme consta da ação proposta pelo MP:

Show Empresa contratada Valor gasto pelo Município Valor real pago ao artista Diferença
Bruno e Marrone Clássica R$ 135.000 R$ 120.000 R$ 15.000
João Bosco e Vinícius Clássica R$   80.000 R$   65.000 R$ 15.000
Daniel Prime R$ 110.000 R$   95.000 R$ 15.000
Jammil e Uma Noites Prime R$ 125.000 R$ 107.000 R$ 18.000

Além dos valores acima, a Prefeitura pagou mais R$ 90 mil pelo show da dupla Gino e Geno, totalizando R$ 540 mil. É provável que, também no caso da dupla Gino e Geno, tenha havido o superfaturamento, mas, ao que parece, isso ainda não ficou comprovado pelo MP. Com um pouquinho mais de investigação, talvez essa dúvida fique esclarecida.

Os R$ 177 mil gastos em publicidade, na mesma Facip, também estão sendo investigados, mas, sobre isso, falaremos em outra ocasião. A Facip 2009,  que recebeu R$ 720 mil em recursos públicos, teve dois balancetes. Depois de divulgado o primeiro, houve muita correria e algumas reuniões na Prefeitura, para, finalmente, divulgar-se outro balancete. Em ambos, o lucro foi de R$ 139 mil.

O presidente da festa, Alessandro Ramalho Flausino, acabou sendo responsabilizado pela divulgação “precipitada” do primeiro balancente, mas, comenta-se que, não fosse a “precipitação” dele, o lucro teria sido menor ainda. Curiosamente, no ano seguinte, com apenas cinco dias de duração e somente R$ 240 mil de recursos públicos, a Facip 2010 – que teve a sensualíssima Valquíria como uma de suas rainhas – apresentou um lucro de R$ 146 mil.

Voltando às 31 páginas da ação civil pública protocolada na sexta-feira, o MP apurou, também, que o Ministério do Turismo está solicitando a devolução de R$ 241 mil à Prefeitura de Jales, por conta da Facip 2009. Para finalizar, o MP está acusando o prefeito Humberto Parini, mais as empresas Clássica e Prime, de improbidade administrativa.

1 386 387 388 389 390 410