Categoria: Esporte

PALMEIRAS DESAFIA GLOBO E BOICOTA “BEM, AMIGOS”

Diretores e jogadores do Palmeiras ainda estão magoados com a perda do Paulistinha. Deu no DCM:

O Palmeiras não mandou ninguém para a tradicional entrevista ao programa Bem, Amigos, no canal SporTV, da Globo. O motivo é que o clube atribui à emissora o resultado da final do Campeonato Paulista. Na decisão, o árbitro voltou atrás na marcação de um pênalti depois que o comentarista de arbitragem, Paulo César de Oliveira, disse que não havia sido pênalti. Para o Palmeiras, a Globo decidiu o campeonato.

Esta é uma questão que vai além da paixão futebolística e, por isso, nas redes sociais a atitude do Palmeiras tem sido elogiada (não por torcedores apaixonados adversários), por não se curvar à pressão da emissora de televisão. Se outros seguirem o mesmo caminho, a emissora diminui de tamanho. O problema no Brasil não é só a ousadia da Globo, é o temor da sociedade. 

Disse o apresentador da Globo, meio sem graça:

“O Palmeiras está dizendo que nenhum jogador quis falar hoje com…, mas nós sabemos que o Palmeiras vive aí, recentemente, em função da história da final do Campeonato Paulista, do lance do gol de pênalti (?!?), enfim…”. E arrematou:

“Se alguém quiser nos dar a honra, a cadeira está lá absolutamente à disposição. Se não, é uma pena, porque o torcedor do Palmeiras não tem nada a ver com a irritação da direção e dos jogadores do Palmeiras. Bem que ela gostaria de ouvir alguns de seus jogadores”…

Conversa.

Com a internet, a torcida do Palmeiras (e de todos os outros clubes) não precisa de intermediário para receber notícias (e interagir) com o time.

NIKE COGITA REAVIVAR CAMISA BRANCA DA SELEÇÃO PARA A COPA AMÉRICA DE 2019

O uniforme branco foi utilizado no primeiro tempo de um jogo amistoso entre Brasil e França, em maio de 2004, para comemorar o centenário de fundação da FIFA. A notícia é do portal MSN:

Ainda é uma especulação, mas que possui o seu sentido. Nessa terça-feira, 09, o site Footy Headlines (especializado em camisas de futebol e responsável em divulgar diversos ‘vazamentos’ dos materiais que serão lançados) anunciou um rumor sobre a seleção brasileira. Segundo a página, há a possibilidade de que a Nike produza uma camisa branca com detalhes azuis para a Copa América de 2019, que será realizada no país.

Serviria para comemorar o centenário da primeira edição do torneio sediada em território brasileiro e também para lembrar o uniforme usado pela equipe nacional durante as primeiras décadas de sua história. Mas, mais notável ainda, a decisão marcaria o rompimento sistemático com o alegado “trauma” que perdurou a partir da Copa do Mundo de 1950.

Desde sua “criação”, em 1914, a Seleção passou a adotar o branco como cor principal. Até 1919, o fardamento contou com diferentes detalhes em azul, verde, amarelo ou vermelho. Além disso, o Brasil também vestiu camisas com listras em verde e amarelo no Campeonato Sul-Americano de 1916. Já a partir do Sul-Americano de 1919, o time transformou em padrão a combinação que perdurou até 1945: camisa branca com detalhes azuis, bem como calções azuis.

A partir da metade final da década de 1940, uma ligeira novidade com os calções brancos se tornando o novo padrão. Assim, de camisas e calções brancos, a Seleção disputou o Mundial de 1950. Ainda manteve o branco na combinação principal durante o Pan-Americano de 1952, as Olimpíadas de 1952 e o Campeonato Sul-Americano de 1953.

A história da “Amarelinha” começa no segundo semestre de 1953. Com a permissão da CBD, o jornal Correio da Manhã realizou um concurso para escolher a nova camisa da seleção. O vencedor foi o jovem gaúcho Aldyr Garcia Schlee, idealizador da camisa amarela com detalhes verdes e dos calções azuis. Em seu anúncio oficial, o periódico enfatiza que o branco “seguirá apenas para casos emergenciais”. E a estreia da Canarinho aconteceu em fevereiro de 1954, durante a campanha do Brasil nas Eliminatórias.

HÁ CINQUENTA ANOS, CORINTHIANS QUEBRAVA TABU CONTRA SANTOS

A lenda diz que o Corinthians ficou 11 anos sem ganhar do Santos, de 1957 a 1968. Na verdade, nesse período o Timão ficou sem ganhar do Santos no campeonato paulista. Em outros campeonatos, como o Torneio Rio-São Paulo e a Taça São Paulo, o Corinthians ganhou do Peixe – com Pelé e tudo! – em quatro ocasiões.

De qualquer forma, 11 anos sem ganhar um jogo do Santos no campeonato paulista – que, ao contrário de hoje, era um torneio importante – não é pouca coisa, especialmente para um clube da grandeza do Corinthians.

Eu ainda era um garoto, mas me lembro daquela quarta-feira, 06 de março de 1968, como se fosse hoje. A partida foi cercada de grande expectativa, pois o Santos – que viria a ser a base da seleção brasileira nas eliminatórias para a Copa de 1970 – era um time fortíssimo, enquanto o Corinthians, que já tinha Rivelino, havia acabado de contratar alguns reforços a peso de ouro – Paulo Borges, Buião e Eduardo – todos atacantes. 

Paulo Borges, aos 13 minutos de segundo tempo, e Flávio Minuano, aos 31, foram os autores dos gols que quebraram o tabu. O Santos, com Pelé e Edu, não saiu do zero.

E pra finalizar: é verdade que nesse período a gente tinha dificuldades contra o Santos. Mas no retrospecto geral, que é o que importa, o Santos tem sido um bom freguês: em 328 jogos, vencemos 130 e perdemos 105. Uma das nossas vitórias, em 2005, foi por 7 a 1, com show de Carlitos Tevez:

CAPITÃO DA FIORENTINA É ENCONTRADO MORTO NA CONCENTRAÇÃO

Deu no Estadão:

Uma tragédia abalou o futebol italiano na manhã deste domingo. O zagueiro e capitão da Fiorentina Davide Astori foi encontrado morto em seu quarto de um hotel em Údine, onde a equipe estava concentrada para enfrentar a Udinese, pelo Campeonato Italiano. O atleta tinha apenas 31 anos e teve passagens pela seleção italiana. 

“A Fiorentina está profundamente abalada por ser forçada a anunciar que seu capitão Davide Astori faleceu, vítima de uma doença súbita. Por essa terrível e delicada situação, e acima de tudo por respeito a sua família, nós apelamos para a sensibilidade de todos”, publicou o clube italiano em suas redes sociais.

A rodada do Campeonato Italiano deste domingo, 04 de março, foi inteiramente adiada. O clássico de Milão entre Milan e Inter, marcado para a tarde deste domingo (horário de Brasília), está entre as partidas que serão remarcadas. Genoa e Cagliari já estavam em campo prontos para se enfrentar, e a partida foi imediatamente suspensa no momento em que os atletas dos dois times foram informados.

TERCEIRO UNIFORME DO CORINTHIANS DEVE HOMENAGEAR AYRTON SENNA

Do site especializado nas coisas do Corinthians, Meu Timão:

O Corinthians já prepara o lançamento de sua nova terceira camisa. O modelo referente à temporada 2018/19 deve homenagear o tricampeão mundial e torcedor fanático pelo Timão Ayrton Senna, um dos maiores pilotos de Fórmula 1 da história. O provável uniforme deve chegar às lojas no segundo semestre.

Segundo o Meu Timão apurou, a ideia é, por meio da camisa, recordar o primeiro título mundial de Ayrton, que completa 30 anos justamente em 2018. Em 30 de outubro de 1988, Senna desbancou Alain Prost e venceu o Grande Prêmio do Japão, garantindo assim o topo do pódio da temporada da Fórmula 1.

O Meu Timão não obteve informações sobre as cores do uniforme a ser lançado pelo Corinthians, mas é possível que o manto seja inspirado na McLaren utilizada pelo piloto brasileiro em 1988 (vermelha e branca).

A imagem de Senna permanece viva e ligada ao Corinthians. Em 2016, o Instituto Ayrton Senna firmou parceria junto à Arena Corinthians, o que gerou homenagens ao piloto e venda de produtos da entidade dentro do estádio.

Presente em 162 corridas, o brasileiro faturou o primeiro lugar do pódio em 41 oportunidades e marcou presença entre os três melhores por 80 vezes. Ele faleceu no dia 1º de maio de 1994, durante o GP de San Marino, ao colidir com uma barreira de concreto.

HOMEM ENCONTRADO MORTO EM CASSILÂNDIA É PAI DO GOLEIRO FÁBIO, DO CRUZEIRO

A notícia é do Correio News:

José Ramão de Souza Maciel, com 66 anos de idade, é o nome do homem encontrado morto na noite de ontem na ponte da AABB. Era pai do goleiro Fábio, do Cruzeiro de Belo Horizonte e mais duas filhas.

Natural de Maracaju, a família é de Campo Grande e estava residindo em Cassilândia há cerca de três meses. Já morou em Paraiso das Águas. O corpo vai ser encaminhado para Paranaiba, para autópsia, e depois seguirá para Campo Grande onde será sepultado.

José Ramão morreu na calçada da Rua Joaquim Balduíno, junto à fábrica de refrigerantes  Saboraki,  perto da ponte de concreto que dá acesso à AABB, no início da noite desta segunda-feira, 26 de fevereiro, por volta das 18h30 (MS). Tudo indica que ele estava fazendo caminhada e sofreu um infarto.

O goleiro Fábio estava na Argentina onde o Cruzeiro fará a estréia na Libertadores das Américas nesta terça-feira,27. Ele já voltou ao Brasil. 

GAROTO DE JALES ERRA DOIS PÊNALTIS, MAS SÃO PAULO CONSEGUE SE CLASSIFICAR PARA FINAL DA COPINHA

Cotado para integrar o elenco profissional em 2018, o meia Igor Liziero – que já integrou a seleção brasileira sub 17 – vem sendo um dos destaques da equipe sub 20 do São Paulo Futebol Clube que está disputando a Copa São Paulo.

Filho de dois professores que trabalham, atualmente, em Taboão da Serra, Liziero nasceu em Jales e deu seus primeiros chutes por aqui, integrando uma das equipes treinadas pelo professor Délcio José Miorini, conhecido nos campos pelo apelido carinhoso de Zé Bolacha. Aos 12 anos, no entanto, Liziero já estava no São Paulo.

Ele foi um dos personagens do jogo do São Paulo contra o Internacional de Porto Alegre, que começou ontem à noite e só terminou hoje à tarde. O jogo foi interrompido aos 17 minutos do segundo tempo – quando os times empatavam em 1 x 1 – em função da chuva e dos raios que caíam em Barueri, local da partida. Antes da chuva, o São Paulo, que vencia o jogo, teve a chance de fazer 2 x 0, mas Liziero desperdiçou um pênalti aos 27 minutos do primeiro tempo.

Hoje, os times voltaram a campo para disputar os 30 minutos que restavam, mas ninguém marcou e a decisão foi para os pênaltis. Liziero foi o encarregado de bater o 5º pênalti do São Paulo, mas, novamente, perdeu o duelo para o goleiro Carlos Miguel, do Inter.

Mesmo com o erro do jalesense, o São Paulo acabou vencendo a disputa de pênaltis e vai disputar a sua décima final de Copa São Paulo. Nas nove decisões anteriores, o São Paulo saiu vencedor em apenas três (1993-2000-2010) e acabou como vice-campeão em seis ocasiões.

O Corinthians – como não poderia deixar de ser – é o time que participou do maior número de finais, desde que a Copinha começou a ser disputada, em 1969: dezoito finais, das quais venceu dez. É o maior campeão, disparado. O segundo maior vencedor, o Fluminense, tem cinco títulos, mas não ganha a Copinha desde 1989.

Já o Palmeiras – o único grande paulista que nunca ganhou um campeonato mundial – é também o único que nunca venceu a Copa São Paulo, título que até o América de Rio Preto já conquistou (2006). O Palmeiras participou de apenas duas finais (1970 e 2003) e perdeu ambas, uma delas para o Corinthians.

Por seu turno, o Santos já participou de cinco finais e foi campeão três vezes, as duas últimas em 2013/14. O Flamengo, que vai disputar a final contra o São Paulo, também já foi campeão três vezes, a última delas em 2016, quando venceu o Corinthians nos pênaltis.  

PEDRO GEROMEL, O CAPITÃO AMÉRICA, JÁ JOGOU EM JALES

Matéria desta terça-feira, do portal UOL, relata que pouco antes de tentar a sorte na Europa, o zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio, jogou alguns meses em Jales. Eis trechos da matéria:

O zagueiro Pedro Geromel foi o grande destaque do Grêmio na derrota para o Real Madrid, no Mundial de Clubes. Mas pouca gente sabe que o homem que levantou a terceira Taça Libertadores tricolor era palmeirense na infância e quase  desistiu do futebol precocemente para virar bancário.

Filho de uma família de classe média, Geromel sempre teve o futebol como pilar de sua vida desde a infância, quando participava de campeonatos escolares. Por influência de tios e primos, escolheu o Palmeiras como time do coração. Não foi uma escolha totalmente natural, já que dentro de casa a paixão clubística sempre foi dividida: seu pai, Valmir, é corintiano roxo, ao passo que o irmão Ricardo é são-paulino.

Portuguesa e Palmeiras, aliás, foram dois times pelos quais Geromel atuou na época da base. Da Portuguesa saiu após deslocar o fêmur durante um jogo. Do Palmeiras acabou sendo liberado por não ter muitas oportunidades de jogar em partidas importantes. A frustração por não conseguir se firmar no Palmeiras coincidiu com o fim do colegial, e o zagueiro encarou um dilema comum na vida de muitos jovens atletas: seguir o sonho de se profissionalizar no futebol ou seguir uma carreira tradicional.

Seu pai, dono de uma empresa bem estruturada na capital paulista, lhe ofereceu a oportunidade de trabalhar em um banco. Geromel cogitou largar o futebol para virar um “menor aprendiz”. Por pouco o atual capitão do Grêmio não se tornou um bancário.

Resolveu dar mais uma chance ao sonho e foi tentar a sorte em uma equipe de Jales, uma cidade de 50 mil habitantes no interior paulista, onde jogou por alguns meses. Até que um tio de Rodrigo Babu, que era presidente do clube português Chaves, então na segunda divisão, convidou os dois garotos a se aventurar na Europa.

Logo se destacou, ganhou prêmios individuais e finalmente deu certo como jogador, embora nunca tenha sido muito conhecido no Brasil. Foi jogar na Alemanha e na Espanha. Quando estava emprestado ao Grêmio (aonde chegou questionado e sob desconfiança), seu amigo Elias, então no Corinthians, tentou levá-lo ao Parque São Jorge. Mas ele preferiu ficar no Grêmio.

Sua boa atuação na final do Mundial deve aumentar ainda mais o prestígio do homem que levantou a terceira Taça Libertadores pelo Grêmio. E agora ele aparece como o favorito para assumir a quarta vaga de zagueiro na seleção brasileira. Pode ir a uma Copa do Mundo pela primeira vez aos 32 anos.

EM RANKING DA FIFA, CORINTHIANS É O MELHOR BRASILEIRO E ÚNICO BICAMPEÃO MUNDIAL RECONHECIDO

Ao menos no que depender da Fifa, o Corinthians segue absoluto como brasileiro mais vitorioso do Mundial de Clubes. É isso que mostra a mais recente atualização no ranking de campeões da entidade máxima do futebol.

Por conta do título do Real Madrid conquistado no último sábado, a Fifa atualizou seu ranking: os espanhóis se juntaram ao conterrâneos Barcelona como únicos tricampeões mundiais reconhecidos pela entidade suíça.

O Corinthians, na mais nova lista divulgada pela Fifa, é o terceiro colocado – atrás somente dos gigantes espanhóis. O Timão é também o único bicampeão mundial reconhecido. Na sequência, aparecem as equipes donas de um título cada – São Paulo, Internacional, Milan, Manchester United, Inter de Milão e Bayern de Munique (veja ranking abaixo).

A atualização no ranking do Mundial de Clubes apimenta ainda mais uma discussão iniciada em outubro deste ano, quando a Fifa alegou reconhecer os vencedores de Copas Intercontinentais como campeões mundiais. No fim das contas, no site oficial da entidade, campeões mundiais “de verdade” seguem apenas aqueles que triunfaram a partir de 2000.

JALESENSE ESTREIA NO BANCO DO SÃO PAULO F.C.

Igor Matheus Liziero Pereira – o rapaz que aparece coçando a barba na foto acima, à esquerda do Lugano – ou simplesmente Igor Liziero, como começa a ser conhecido no mundo da bola, nasceu em Jales aos 19 de fevereiro de 1998. Está, portanto, com 19 anos, dos quais 08 atuando nas categorias de base do São Paulo.

Jogando na equipe sub-20 do tricolor paulista, ele conquistou três títulos no ano passado (Paulista, Copa do Brasil e Copa Ouro). Antes, já conquistara os títulos da Copa do Brasil sub-15, em 2013, e o Campeonato Paulista sub-17, em 2015, mesmo ano em que ele disputou o Mundial sub-17 pela Seleção Brasileira.

Com a chegada do técnico Dorival Júnior – um treinador que gosta de lançar jovens promessas -, a imprensa esportiva começou a apontar Liziero como um dos prováveis talentos da base são-paulina a ser aproveitado pelo novo técnico. A volta de Hernandes e a chegada de Petros, no entanto, diminuíram as chances de Liziero, que atua como volante. 

Ontem, finalmente, Igor Liziero foi convocado pelo técnico Dorival Júnior para ficar no banco de reservas do São Paulo, no jogo contra o Coritiba. Tudo indica que, em 2018, o jalesense terá a chance de atuar pelo time titular. 

1 2 3 30