Categoria: Geral

DEPUTADO SUL-COREANO SUSPEITO DE CORRUPÇÃO COMETE SUICÍDIO

Já imaginaram se a moda pega por aqui? A notícia é da IstoÉ:

Um deputado sul-coreano que estava sendo investigado por corrupção tirou a própria vida – anunciou a Polícia. Roh Hoe-chan cumpria seu terceiro mandato como deputado do Partido da Justiça.

Era suspeito de ter recebido 50 milhões de wones (44.000 dólares) de “Druking”, um blogueiro vinculado a inúmeros políticos e atualmente julgado por ter utilizado ilegalmente aplicativos para influenciar a opinião pública no Naver, o principal portal da Coreia do Sul.

O blogueiro é acusado de aumentar artificialmente o número de respostas positivas para comentários postados para apoiar, ou criticar, certos políticos.

Em uma nota que deixou em seu apartamento em Seul, Roh admitiu ter recebido dinheiro do blogueiro, mas negou qualquer favorecimento político, segundo a agência sul-coroana Yonhap. Alguns meios de comunicação afirmam que o deputado pretendia fazer delações aos investigadores.

Roh, que foi achado morto depois de aparentemente ter-se jogado pela janela de seu prédio, fez uma brilhante carreira de advogado especializado em direitos humanos antes de ser eleito em 2004.

A Coreia do Sul tem uma das taxas de suicídio mais altas do mundo, especialmente entre as figuras públicas envolvidas em escândalos. Em 2009, o ex-presidente Roh Moo-hyun se suicidou quando estava no centro de acusações de corrupção.

CASO DO ‘DR.BUMBUM’ VIRALIZA NAS REDES SOCIAIS DA FRANÇA

A notícia está pendurada no portal do MSN:

“O ‘Dr. Popotin’ em fuga após a morte de uma paciente”, titula o site do L’Obs, uma das maiores revistas francesas. “O bisturi mortal do ‘Dr. Popotin’”, dá em manchete o site da Tribuna de Genebra, jornal suíço. Denis Furtado, também conhecido como “Dr Bumbum” virou manchete nas redes sociais francesas e francófonas, após a trágica morte de uma de suas pacientes em decorrência da aplicação de pexiglas, um produto que apresenta vários riscos à saúde.

Quem explica o caso é o L’Obs: “Lilian Quezia Calixto tinha 46 anos. Funcionária de um banco, ela viajou 2 mil quilômetros de Cuiabá para o Rio e pagou € 4,5 mil pela cirurgia de Denis Furtado, particularmente conhecido nas redes sociais, onde posa com suas pacientes”, explica a matéria.

A Tribuna de Genebra explica que Calixto foi operada no domingo (15) no apartamento de Furtado, na Barra da Tijuca, bairro também conhecido como “Miami Beach”. “Ela se sentiu indisposta e teve que ser hospitalizada. Após quatro paradas cardíacas, a paciente morreu. O Dr. Popotin (“Dr. Bumbum”, em português) desapareceu”, explica o site suíço.

“É claro, o ‘Dr. Popotin’ não possuía treinamento ou especialização para ser cirurgião plástico”, afirma o L’Obs. “Acusado de homicídio e associação criminosa, Denis Furtado não foi encontrado. Sua secretária e namorada, no entanto, foi presa”, detalha o site.

Os franceses se mostram escandalizados com a notícia nas redes sociais. A internauta Valerie Becker se mostrou incrédula com o post do jornal francês Le Parisien: “Decididamente não consigo entender como podemos colocar nossa vida nas mãos de um pseudo-cirurgião”, comentou na página Facebook do periódico.

“Alguém precisa me explicar como alguém pode aceitar ser operada dentro de um apartamento”, diz Alex. “Era preciso refazer o cérebro, não o traseiro”, critica Noredine Benrais, que dá uma bronca no resto dos internautas: “Estamos falando de uma pessoa morta, isso é trágico, não é engraçado”, afirma.

O jornal Le Figaro também repercutiu a informação em suas redes sociais, criticando uma “banalização das cirurgias estéticas praticadas por vários especialistas”. A internauta Josiane Martin lembrou que alguns homens que “aumentam” ou “estufam” algumas partes do corpo. Sentenza Smith afirmou que “Para a bunda, existem as academias de ginástica”. “Existem regiões onde esse tipo de cirurgia é moeda corrente”, lembrou François Barat.

Além dos jornais franceses e suíços, outros veículos, como o site do famoso apresentador de TV francês, Jean-Marc Morandini, repercutiu a matéria. O site da L’Obs termina sua matéria especificando que “o aumento dos glúteos é muito comum no Brasil, país vice-campeão de cirurgia estética no mundo, depois dos Estados Unidos”.

NOVOS VALORES PARA LICITAÇÃO ENTRAM EM VIGOR NESSA QUARTA-FEIRA

Até que enfim! Amanhã, 18/07, entra em vigor o Decreto 9.412, que aumenta em 120% os valores das modalidades de licitação previstas na Lei 8.666/93, a chamada Lei das Licitações. A última vez que os preços máximos haviam sido atualizados foi em 1998, com a Lei 9.648.

De acordo com o decreto assinado pelo presidente ilegítimo Michel Temer, as obras de engenharia de até R$ 33 mil ficam dispensadas de licitação. Atualmente, esse limite vai até R$ 15 mil. Ou seja, uma obra de R$ 30 mil, por exemplo, que precisava ser licitada, poderá ser contratada sem licitação, a partir de amanhã.

Eis os demais limites para obras e serviços de engenharia:

 – na modalidade convite: até R$ 330 mil (atualmente é de R$ 150 mil);

 – na modalidade tomada de preços: até R$ 3,3 milhões (atualmente, até R$ 1,5 milhão); e

 – na modalidade concorrência: acima de R$ 3,3 milhões (atualmente, acima de R$ 1,5 milhão).

E agora, os limites para compras e serviços que não sejam de obras ou de engenharia:

 – dispensa de licitação: até o limite de R$ 17,6 mil (atualmente, o limite vai até R$ 8 mil);

 – na modalidade convite: até R$ 176 mil (atualmente, até R$ 80 mil);

 – na modalidade tomada de preços: até R$ 1,4 milhão (atualmente, até R$ 650 mil); e

 – na modalidade concorrência: acima de R$ 1,4 milhão (atualmente, acima de R$ 650 mil).

As mudanças são decorrentes de um estudo do Ministério da Transparência e da Controladoria-Geral da União feito em 2017. Segundo a nota técnica, os aumentos dos limites são medidas fundamentais para elevar também a eficiência dos processos licitatórios.

Obs.: Ressalte-se que nas compras e contratação de serviços de qualquer valor – que não sejam obras de engenharia – a Prefeitura de Jales tem utilizado, na maioria dos casos, a modalidade Pregão. 

MORTES MÚLTIPLAS SOBEM E APREENSÕES DE ARMAS PESADAS CAEM EM CINCO MESES DE INTERVENÇÃO NO RIO

Para quem acha que intervenção militar é solução. A notícia é do UOL:

O número de ocorrências violentas com ao menos três mortos subiu 86% no Rio de Janeiro durante o período de intervenção federal –entre fevereiro e julho deste ano. Houve 15 casos no mesmo período de 2017 contra 28 neste ano, segundo pesquisa do Observatório da Intervenção, do Cesec (Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes), divulgada nesta segunda-feira (16).

Os 28 casos de “mortes múltiplas” registrados neste ano deixaram 119 vítimas –o número é 138% maior do que no mesmo período do ano passado, quando 50 pessoas morreram nas 15 ocorrências. O dado do observatório foi obtido por meio do laboratório de dados Fogo Cruzado, a partir de notificações feitas via aplicativo, mas confirmadas com registros publicados na imprensa e divulgados pelas forças de segurança.

O índice inclui todos os casos violentos que resultaram em três ou mais mortes, independentemente da motivação dos autores, nos cinco primeiros meses da intervenção, que tem previsão para terminar em dezembro. O dado inclui portanto mortos por criminosos e também em decorrência de confrontos com a polícia.

Ainda de acordo com o levantamento, o número de armas de grosso calibre apreendidas, como fuzis, metralhadoras e submetralhadoras, caiu 36,5% durante a intervenção federal em comparação com 2017, de 145 para 92. “Apesar de anúncios diários de operações com milhares de militares e policiais, os resultados são pífios”, avalia o Observatório da Intervenção.

“Nosso diagnóstico é que o comando da intervenção investe muito em operações militares e pouco em inteligência. O resultado é o aumento daquilo que a população tem mais medo: bala perdida, fogo cruzado e tiroteios. Até agora, a presença das Forças Armadas não resultou na percepção de que a segurança do Rio melhorou depois da intervenção”, complementa a organização.

EM SANTA CATARINA, RUA QUE HOMENAGEIA JALES ESTÁ CHEIA DE BURACOS

Os prezados leitores podem não acreditar, mas em Herval D’Oeste, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes, próxima a Joaçaba, meio oeste de Santa Catarina, tem uma rua que, pelo jeito, homenageia a nossa pacata urbe. Ela se chama Rua Cidade de Jales e, como se pode ver na foto ao lado, encontra-se um pouco esburacada.

Eu bem que tentei descobrir quem foi o sacana – provavelmente algum conterrâneo nosso – que nos prestou a homenagem, mas encontrei apenas a lei nº 1.405, de março de 1993, que batizou a rua com o nome de Jales.

Encontrei, também, um pedido de um vereador hervalense – Sérgio Moacir do Nascimento(PP) – que parece preocupado com a situação da rua e sugere providências ao prefeito.

No pedido, o atento vereador diz que a Rua Cidade de Jalesencontra-se em péssimas condições de trafegabilidade, o estado da camada asfáltica está precário, dificultando sobremaneira o tráfego de veículos e pedestres”.

JUIZ PROÍBE MUNICÍPIO DO RIO DE GASTAR COM SHOWS DE FAMOSOS

A cidade vivendo uma situação de penúria financeira e o prefeito querendo gastar R$ 6,2 milhões com festas. O nome do prefeito é Carlo Busatto Júnior(MDB) e mesmo com a cidade atravessando uma séria crise, ele foi flagrado na Rússia, vendo um jogo da seleção brasileira. A notícia é do Conjur:

Cidade em crise financeira, com serviços de saúde e educação em más condições, deve direcionar verbas para resolver esse problemas em vez de gastar com comemorações. Com esse entendimento, a 2ª Vara Cível de Itaguaí (RJ) proibiu que o município contrate artistas como Anitta, Alexandre Pires e Luan Santana para a Expo Itaguaí 2018, que celebra os 200 anos da cidade.

Em inquérito instaurado para apurar denúncia sobre o alto custo do evento, a prefeitura municipal apresentou procedimentos administrativos em que descreve gastos de R$ 6,2 milhões para contratar as atrações.

O Ministério Público moveu ação civil pública para impedir esses gastos. Segundo os promotores, a cidade agiu de forma ilegal ao antecipar 50% dos cachês aos artista, enquanto um hospital teve de fechar a emergência por falta de recursos e a Unidade de Pronto-Atendimento da cidade não está funcionando.

O juiz Richard Robert Fairclough concedeu liminar impedindo a prefeitura de fazer qualquer pagamento decorrente de despesas relacionadas ao aniversário do município. Os gastos devem ser suspensos de imediato, sob pena de aplicação de multa pessoal da autoridade administrativa no valor de 30% do valor pago.

Na sentença, o magistrado registrou que “é pública e notória, também com ampla divulgação na mídia, a trágica situação financeira de Itaguaí, com reflexo direto no pagamento dos servidores, nas escolas, e principalmente na rede de saúde municipal”.

PASTORA QUE DENUNCIOU EX-MARIDO POR ABUSO SEXUAL DO FILHO SE CASA PELA TERCEIRA VEZ

Cá entre nós, pecado mesmo seria uma pastora dessas continuar sozinha. A notícia é do portal Gospel Geral:

A pastora, escritora e cantora Bianca Toledo, que ganhou o país com seu testemunho de cura em meio a uma doença muito grave que quase a matou, voltou a ser centro de polêmicas recentemente.

Divorciada há dois anos de seu ex-marido o Pastor Felipe Heiderich, a quem acusou de ter abusado de seu filho, uma criança de cinco anos, a pastora agora anunciou que se casou pela terceira vez.

A pastora disse que não era feliz em seus dois casamentos anteriores e garantiu que agora sim está muito feliz, pois encontrou a pessoa certa para ela.

De início, ela chegou a negar as notícias que davam conta de sua nova união, dizendo que estava sendo vítima de fake news. Recentemente, no entanto, ela acabou assumindo publicamente o novo casamento, desta vez com o empresário Leandro Miranda.

Alguns evangélicos não gostaram nada da novidade, pelo fato do divórcio ser proibido expressamente pela Bíblia, e o novo casamento só ser permitido em casos de morte de um dos cônjuges, segundo os evangelhos de Cristo.

No Instagram de Bianca Toledo, a maioria dos seguidores decidiu apoiar a pastora, com mensagens de carinho e votos de felicidade. Outros, no entanto, decidiram falar contra o ato.

MÉDICO É CONDENADO A 10 ANOS POR ESTUPRAR PACIENTES DURANTE CONSULTAS GINECOLÓGICAS

A notícia é do UOL:

A Justiça de Goiás condenou, na semana passada, o médico Joaquim de Sousa Lima Neto, 58, a dez anos, nove meses e 18 dias de prisão, em regime inicialmente fechado, por três estupros e três violações sexuais contra pacientes durante consultas ginecológicas. O médico está preso desde janeiro, quando a Polícia Civil tomou conhecimento dos casos.

Após as acusações recentes contra ele, outras 32 mulheres procuraram a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEM) de Goiânia, onde ele atuava, para prestar queixa pelos mesmos crimes. Entretanto, na maioria dos casos, o prazo da denúncia já havia prescrito.

Segundo as investigações da Polícia Civil, ele agia sempre de forma semelhante: introduzia o dedo nas genitais das vítimas e as ofendia verbalmente enquanto elas estavam deitadas na maca. Em um dos casos, ele teria chegado a praticar sexo oral na paciente, segundo apurou o UOL na ocasião da prisão. O médico trabalhou por 30 anos em um grande hospital na região central da cidade.

Em sua justificativa, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) alegou que o médico aproveitava-se do momento de vulnerabilidade após as vítimas estarem despidas para o exame e violava as mulheres sexualmente, chegando a estuprar algumas delas. Ainda segundo o MP-GO, o acusado fazia perguntas de cunho sexual impertinentes à consulta médica, oferecendo orientações para melhorar o desempenho da relação sexual, embora as pacientes não tivessem solicitado nenhum auxílio nesse sentido.

“Ficou comprovado nos autos que o réu, valendo-se de sua condição de médico e das características próprias do exame ginecológico, induziu as vítimas em erro, a fim de praticar atos libidinosos diversos da conjunção carnal, utilizando-se de meio fraudulento que dificultou a livre manifestação da vontade das ofendidas, consistente na realização de exame de toque ginecológico, sem que houvesse a efetiva necessidade do mencionado exame”, escreveu na sentença a juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia.

1 2 3 4 183