Categoria: Geral

GILMAR MENDES RECEBE INDENIZAÇÃO DE BLOGUEIRO E DOA DINHEIRO PARA HOSPITAL DE CÂNCER

A notícia é do Conjur:

Depois de quase três anos de tentativas de receber uma indenização por danos morais do blogueiro Paulo Henrique Amorim, o processo ajuizado pelo ministro Gilmar Mendes foi extinto na 18ª Vara Cível de Brasília pelo cumprimento da sentença. 

Embora condenado a indenizar o ministro, Amorim ocultou seu patrimônio em nome de terceiros e em uma empresa offshore em paraíso fiscal. E, após várias tentativas frustradas, o advogado André Silveira conseguiu a penhora de 30% do que o apresentador recebe da TV Record mensalmente.

Em valores atualizados, o ministro do STF recebeu cerca de R$ 150 mil, depois de três meses de instauração da execução da sentença, que destinou ao Hospital São João Batista na cidade de Diamantino no Mato Grosso e ao Hospital do Câncer em Cuiabá. 

AGRESSOR DE BOLSONARO DIZ QUE SE SENTIA AMEAÇADO POR DISCURSOS DO CANDIDATO

Eu imaginava que o ataque ao candidato Bolsonaro era coisa de maluco, como o sujeito que matou John Lennon, ou aquele turco que baleou o papa João Paulo II, ou ainda aquele fã obcecado que tentou matar a Ana Hickmann e acabou morto (e sepultado, por coincidência, em Juiz de Fora).

Depois, no entanto, de ver o vídeo com o depoimento que o tal Adélio deu a uma juíza federal de Juiz de Fora, fiquei com a impressão de que ele não está tão louco assim, embora tenha confessado que toma remédios controlados.

Perguntado se a motivação do ataque seria política ou religiosa, ele respondeu o seguinte:

“As duas coisas eu diria. As duas coisas, entendeu? Porque eu como milhões de pessoas pelos discursos da pessoa requerida (Bolsonaro) me sinto ameaçado literalmente, entendeu? Me sinto ameaçado como tantos milhões de pessoas pelos discursos que o cidadão tem feito”.

APRESENTADORA DA BBC ANUNCIA QUE TEM POUCOS DIAS DE VIDA APÓS LUTA CONTRA O CÂNCER

Rachael é a da esquerda. A notícia é do portal MSN:

Ao receber a notícia de que morreria em pouco tempo, a apresentadora de radio da BBC Rachael Bland decidiu se despedir do público nas redes sociais. A locutora de 40 anos foi diagnosticada com câncer de mama em novembro de 2016 e, menos de dois anos depois, foi informada de que não teria como curar a doença.

“Nas palavras do lendário Frank Sinatra, temo que o momento tenha chegado. E repentinamente”, tuitou Bland, na segunda. “Me disseram que tenho dias (de vida). É muito surreal. Muito obrigada a todos pelo apoio que tenho recebido.”

Bland, que vive em Cheshire, no Reino Unido, soube em maio que seu câncer era incurável e que sua última esperança era participar de um estudo clínico, que poderia lhe abrir possibilidade para um tratamento alternativo.

Em agosto, contudo, um exame mostrou que a doença havia entrado em fase metastática – ou seja, havia se espalhado pelo corpo. 

Bland é apresentadora do podcast You, me and Big C (Eu, você e o Grande C, em que “C” significa câncer), juntamente com Deborah James e Lauran Mahon.

James e Mahon também passaram por tratamento contra o câncer. O podcast falava sobre a doença a partir da experiência pessoal das apresentadoras, com franqueza e muito bom humor.

Em um dos capítulos, Bland lembrou o momento em que a chamaram em maio para dizer que o câncer não tinha cura.

“Eu simplesmente não podia acreditar. Estava com amigas, e meu filho (Freddie, de dois anos) estava brincando ingenuamente. Eu só conseguia pensar, ‘meu pobre Freddie’. Mas ele estava ali, sem saber do que se passava, sorrindo”, contou.

Em um tuíte na segunda, Bland escreveu: “Debs e Lozz continuarão o podcast. Au revoir (adeus, em francês), meus amigos”, acrescentou. 

PESQUISA MOSTRA DESGASTE DA LAVA JATO E DESAPROVAÇÃO CRESCENTE DE SÉRGIO MORO

Em matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, o jornalista Ricardo Mendonça – baseado nas pesquisas do Instituto Ipsos – aponta o “lento processo de desgaste” da Lava Jato. Segundo o jornalista, a Lava Jato “já teve dias mais gloriosos”. 

Um dado que expressa bem essa tendência é a percepção sobre parcialidade/imparcialidade da operação. Em julho do ano passado, 74% dos brasileiros concordavam com a ideia de que todos os partidos políticos estavam sendo investigados pela Lava-Jato. Esse percentual foi caindo nas rodadas seguintes da pesquisa. Em fevereiro deste ano, ficou abaixo de 50% pela primeira vez (49%). No último levantamento, finalizado na primeira quinzena de agosto, o resultado foi 46%. (…)

Com maior ou menor velocidade, outros indicadores apurados pela empresa seguem a mesma tendência. A ideia segundo a qual as investigações devem seguir até o fim “custe o que custar” é compartilhada por 86% dos brasileiros hoje, dez pontos a menos que o apurado no auge da operação. (…)

No meio do ano passado, oito de cada dez brasileiros acreditavam que a operação contribuía para “transformar o Brasil em um país sério”. Mais da metade da população continua concordando com essa frase. Mas a proporção agora é de seis para cada dez. (…)

Principal personagem associado à operação, o juiz federal Sergio Moro, titular da Lava-Jato na primeira instância, não é poupado do desgaste geral.

O magistrado acumula hoje mais desaprovação do que aprovação junto aos brasileiros. Os que desaprovam totalmente seu desempenho ou desaprovam um pouco são 48%. No polo oposto, os que aprovam totalmente ou aprovam um pouco somam 41%. Outros 11% não souberam responder na pesquisa de agosto.

Isso já foi radicalmente diferente, conforme mostra a série mensal de pesquisas. Em maio do ano passado, por exemplo, Moro era aprovado por 69% e desaprovado por apenas 22%. Na época, ele era a figura pública mais bem avaliada do país, conforme os critérios da empresa. (…)

THIAGO LACERDA, EX-PROCURADOR DA REPÚBLICA EM JALES E COORDENADOR DA LAVA JATO EM SÃO PAULO, É ACUSADO DE NEPOTISMO

Deu no DCM:

A Coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo informa que o procurador-chefe do Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo, Thiago Lacerda Nobre, foi denunciado à corregedoria do órgão pela prática de nepotismo. Coordenador da Operação Lava Jato no estado, ele está sendo acusado pelo procurador Matheus Baraldi Magnani de facilitar a transferência de sua mulher, Bárbara Aparecida Ferreira, que trabalhava como técnica administrativa em Brasília, para São Paulo. Ela hoje ocupa um cargo comissionado em um gabinete da procuradoria em Osasco.

De acordo com a publicação, a representação de Magnani diz que o pedido de “lotação provisória” de Bárbara foi protocolado em 18 de abril de 2017. Assinado pelo procurador-chefe substituto da Procuradoria da República de SP, José Roberto Pimenta Oliveira, foi deferido pela secretaria-geral do MPF sete dias depois, em 25 de abril. Ela ainda foi autorizada a receber uma ajuda de custo de R$ 12.386,66. Magnani pede à corregedoria que avalie se os fatos e documentos elencados “são compatíveis com as noções de probidade administrativa”.

“A denúncia é completamente vazia”, afirma Nobre. “Já prestei esclarecimentos. Tenho certeza de que não vai virar procedimento na corregedoria.” A apuração do caso corre em sigilo. A denúncia pode virar um processo disciplinar ou ser arquivada, complementa a coluna.

POLICIAL AMAMENTA BEBÊ ABANDONADO E ATO COMOVE OFICIAIS

A notícia é do portal Vermelho:

A cena de uma policial amamentando um bebê no corredor de um hospital viralizou nesta semana na internet. Trata-se da oficial Celeste Ayala, que em serviço no Hospital Infantil de La Plata, na Argentina, não pensou duas vezes para amamentar um bebê que havia sido abandonado e chorava copiosamente.

O fato aconteceu na última sexta-feira (17), quando Celeste estava em serviço no hospital quando escutou o choro do bebê que havia sido abandonado. Ela pediu permissão à equipe de pediatria para alimentá-lo e a cena foi registrada por um colega de profissão. Mas eles não esperavam que haveria tanta repercussão.

Em poucas horas, a imagem foi compartilhada mundo a fora e virou notícia em veículos de imprensa de diversos países. 

Após a repercussão, o ministro de Segurança da Província de Buenos Aires, Cristian Ritondo, promoveu a policial Celeste a sargento. Segundo o chefe da polícia, Fabián Perroni, a ação da oficial foi um “gesto de amor” que merece “agradecimento” da corporação. 

Celeste, mãe de duas meninas de sete e um ano e oficial da polícia há três, disse que “não esperava a repercussão” porque sua atitude foi um ato “totalmente espontâneo”. 

ONDE ESTÃO AS PANELAS? CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA RESIDENCIAL VAI SUBIR 23,12%

O CURIOSO CASO DAS 16 ENFERMEIRAS GRÁVIDAS AO MESMO TEMPO E NO MESMO HOSPITAL

A notícia é do portal MSN:

A gravidez pode ser contagiosa?

Todo mundo sabe que não, mas o curioso caso de 16 enfermeiras grávidas ao mesmo tempo em um hospital de Mesa, no Estado do Arizona, nos Estados Unidos, deu o que falar.

As 16 mulheres trabalham no Centro de Terapia Intensiva do Banner Desert Medical Center – e representam 10% da equipe de enfermagem da unidade.

Um dos diretores do hospital afirmou que já está se preparando para a iminente escassez de pessoal.

Em entrevista à imprensa, as enfermeiras brincaram dizendo que tinham feito um acordo para folgarem juntas no Natal ou que devia haver algo na água do hospital.

“Acho que não nos demos conta de quantas estavam grávidas até abrimos um grupo no Facebook”, conta Rochelle Sherman, uma das enfermeiras que está a pouco mais de um mês de dar à luz.

“É como se tivéssemos feito algum tipo de pacto.”

“Eu sei que algumas fizeram tratamento de fertilidade”, completa Paige Packard, outra enfermeira.

Jolene Garrow agradeceu, por sua vez, aos colegas que se ofereceram para fazer trabalhos que mulheres grávidas não podem fazer, como lidar com pacientes com doenças contagiosas, como tuberculose e herpes zoster, ou realizar alguns tratamentos contra câncer.

O primeiro parto do grupo está previsto para setembro e o último, para janeiro.

A equipe da unidade está preparando um chá de bebê coletivo para a próxima semana, antes de começar a série de 12 semanas de licença maternidade.

1 2 3 4 185