Categoria: Política

PARANÁ PESQUISAS MOSTRA LULA FIRME E ALCKMIN ESTAGNADO

O texto do jornalista Fernando Brito diz que o Instituto Paraná Pesquisas “merece as maiores reservas”. Ou seja, não é confiável. Em 2014, o Instituto parecia um tanto engajado na campanha de Aécio Neves e chegou a apontar a vitória do Mineirinho sobre Dilma no segundo turno, por 54% a 46%.

É bom lembrar, também, que a Jovem Pan é anti-PT. A notícia é do Tijolaço:

Jovem Pan publica uma nova rodada de pesquisas do Instituto Paraná Pesquisas – o qual, já disse aqui, merece as maiores reservas – que traz dados significativos, porque realizada entre os dias 9 e 13 deste mês, depois do ciclo de convenções partidárias e, em grande parte, absorvendo os efeitos do debate da Band que apresentou todos os candidatos, exceto Lula.

O primeiro é que o ex-presidente, além de não sofrer nenhum dano, ainda apresentou um ligeiro crescimento, passando de 29% para 30,8% em relação à pesquisa do mesmo instituto realizada entre os dias 25 e 30 de julho.

Bolsonaro está na mesma casa de antes: 22% ante 21,8%.

Marina Silva perde mais de 1%: cai de 9,2% para 8,1%

Ciro Gomes e Geraldo Alckmin, os candidatos que com mais urgência precisariam crescer para ocupar, respectivamente, espaços à esquerda e à direita, mal se movem.

O primeiro oscila um décimo nas percentagens: tinha 6,0%, fica com 5,9. O ex-governador paulista passa de 6,2% para 6,6%.

Na prática, são variações que não querem dizer coisa alguma porque sequer se aproximam da metade da margem de erro de 2%.

Está difícil produzir, tão cedo, a “decolagem” que se tentará fazer do candidato tucano.

JUNQUEIRA VAI AO CONSELHO DE ÉTICA CONTRA TIAGO ABRA E DIZ QUE VEREADOR TAMBÉM TEVE CULPA NO CASO ÉRICA

O auditor fiscal do município, Ricardo Junqueira, protocolou na Câmara Municipal, ontem à tarde, uma representação contra o vereador Tiago Abra(PP), na qual acusa o parlamentar de afronta a alguns artigos do Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara.

Entre outras coisas, Junqueira acusa Abra de atacar a credibilidade e a moral de colegas vereadores, classificando-os, em discurso, como “puxa-sacos”, “paus mandados”, “fantoches/marionetes”, etc. De acordo com Junqueira, o vereador Abra teria sido desrespeitoso inclusive com o presidente da Câmara, Pintinho, ao insinuar que ele obedecia ordens do prefeito.

Mas a parte mais interessante da representação de Junqueira ficou para o final, onde o auditor acusa Tiago Abra de ter colaborado para que a sangria promovida pela ex-tesoureira Érica não fosse descoberta antes.

Junqueira explica que o prefeito Flá Prandi, logo no início de seu mandato, tentou promover mudanças na Secretaria de Fazenda, com a contratação de uma empresa de assessoria em contabilidade e finanças, mas, graças a uma denúncia de Abra junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, a contratação foi suspensa. Para Junqueira, os desvios da ex-tesoureira poderiam ter sido descobertos bem antes, não fosse a intervenção de Abra.

Um dado curioso corrobora, em tese, a acusação de Junqueira. Ao abrir um procedimento para apurar a denúncia do vereador Tiago Abra, o Ministério Público ouviu a opinião de duas pessoas do setor de finanças da Prefeitura, uma delas a então tesoureira Érica. E sabem o que ela disse? Que ela não necessitava de qualquer assessoria em seu setor.

Sabe-se agora, porque ela não queria ninguém por perto. 

“CEI DA FARRA”: INVESTIGAÇÃO DA CÂMARA JÁ VAI COMEÇAR ERRADA

A Câmara Municipal realiza, nesta segunda-feira, sua 1.608ª sessão ordinária, quando será lido o requerimento para instalação da chamada “CEI da Farra“. Só depois disso é que a presidência da Câmara irá solicitar aos líderes de bancada a indicação dos três vereadores que integrarão a CEI.

Tudo indica que a investigação já vai começar errada. O requerimento que será lido hoje, diz que o objetivo da CEI será apurar possíveis desvios ocorridos no período entre 2012 e 2018.

Ora, já que alguns dos nossos vereadores se julgam capazes de realizar uma investigação à altura de servir de complemento ao trabalho da Polícia Federal, o recomendável seria que a apuração da Câmara devesse abranger o período 2008-2018.

Afinal, segundo entrevista do delegado da PF, Cristiano Pádua, ao Fantástico, a ex-tesoureira confessou que iniciou a sangria aos cofres municipais em 2008. Por sinal, a reportagem do Fantástico se referiu três vezes ao marido de Érica como “o então marido”.

Talvez a investigação dos nossos vereadores nos esclareça esse mistério lançado pelo Fantástico. Porque o resto – quem se beneficiou, quem prevaricou, quem negligenciou, quem se acumpliciou, etc – não tenham dúvidas, será muito bem esclarecido pela PF.

APRESENTADO COMO CANDIDATO DE LULA, HADDAD JÁ É O SEGUNDO COLOCADO EM PESQUISA DA DIREITA

E a campanha está só começando… A notícia é da revista Época:

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad é o segundo lugar em pesquisa de intenção de voto para o Palácio do Planalto quando seu nome aparece como candidato apoiado pelo ex-presidente Lula. Alcança 13%, só atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que tem 21%. Marina Silva (Rede) aparece com 10%. Geraldo Alckmin (9%), Ciro Gomes (7%), Álvaro Dias (5%) e Henrique Meirelles (2%) surgem na sequência.

Sem ser apresentado como o candidato de Lula, Haddad tem 3%.

A pesquisa é da XP\Ipespe. Foi feita por meio de entrevistas telefônicas entre os dias 6 e 8 de agosto com mil pessoas. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 08988/2018.

REINALDO AZEVEDO: “PAGO PREÇO ALTÍSSIMO POR DIZER QUE LULA FOI CONDENADO SEM PROVAS”

Ídolo da coxinhada até algum tempo atrás, quando se dedicava exclusivamente a atacar Lula, Dilma e o PT, o jornalista Reinaldo Azevedo (ex-Veja) vem sendo muito criticado pelos coxinhas, por dizer o que eles não querem ouvir. Ou por escrever o que eles não querem ler. A notícia é do Brasil 247:

Durante participação na sabatina do candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Fernando Haddad, no Banco BTG Pactual, o jornalista Reinaldo Azevedo reafirmou que Lula foi condenado sem provas, em um dos únicos casos na história em que o Ministério Público denuncia uma coisa e o juiz condena por outra. O jornalista diz ainda que paga um preço altíssimo por externar publicamente sua posição.

“Eu fico numa posição bem sui generis. Eu sou talvez um dos dez não esquerdistas que acredita que Lula foi condenado sem provas. Tenho escrito sobre isso, pagado um preço altíssimo por isso. Foi condenado sem prova para ser rápido. A denúncia do Ministério Público diz uma coisa, a sentença do juiz Sérgio Moro ignorou a denúncia e disse por escrito que a denúncia do MP embasava a condenação”, disse Reinaldo. 

“Deve ser um dos únicos casos na história em que o Ministério Público denuncia uma coisa e o juiz condena por outra. Portanto, condenado sem prova. Isso não quer dizer que eu ache que o Lula é inocente, não estou entrando nesse mérito. Para o Estado de direito, interessa a prova e a prova não existe”, acrescentou.

BETTO MARIANO PROTOCOLA REPRESENTAÇÃO. RICARDO JUNQUEIRA COLOCA CARGO À DISPOSIÇÃO

O editor do portal A Voz das Cidades, Betto Mariano, protocolou ontem, no Ministério Público e na Câmara Municipal, uma representação contra o prefeito Flá Prandi e o auditor fiscal Ricardo Junqueira, que acumula, também, a função de auditor de controle interno.

Na representação, Betto pede a apuração de supostos atos de improbidade administrativa que, se confirmados, deveriam ser punidos – segundo o denunciante – com a perda da função pública para ambos e o ressarcimento aos cofres públicos dos proventos pagos a Junqueira pelo exercício da função de controlador interno.

Além disso, a representação pede também o afastamento imediato de Ricardo da função de auditor de controle interno.

Pelo menos com relação e este último pedido – o afastamento de Junqueira – parece que Betto não terá que se preocupar. Na terça-feira, antes da representação, Junqueira já tinha encaminhado ao prefeito Flá um documento onde colocava seu cargo à disposição.

Segundo fontes, a exoneração de Junqueira deverá ser anunciada nesta quinta-feira. O problema é que Flá precisa encontrar um substituto, uma vez que, de acordo com a lei, a Prefeitura não pode ficar um único dia sem o controlador interno. E, até onde se sabe, os servidores convidados para assumir a função não estão aceitando o convite.

A dificuldade para encontrar um servidor efetivo que tope assumir o papel de controlador interno – mesmo com o significativo acréscimo de R$ 2,2 mil ao salário – não é nova. Consta que, antes de instalar Junqueira na função, em fevereiro de 2017, Flá teria convidado vários outros servidores, que não aceitaram a incumbência. 

MAIS UMA PESQUISA APONTA LIDERANÇA DE LULA EM SÃO PAULO

Se o Lula está liderando estado de São Paulo, também conhecido por Coxinistão,  imaginem no resto do país. Aliás, é curioso que alguns institutos só estejam fazendo pesquisas em São Paulo, deixando de lado as pesquisas nacionais. Deu no Brasil 247:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera a corrida presidencial no estado de São Paulo, com 21,8% dos votos, seguido por Jair Bolsonaro (PSL), com 18,4%, e pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 14,0%. É o que aponta a pesquisa CNT/MDA com 2.002 eleitores em 75 municípios realizada de 2 a 5 de agosto. No cenário sem Lula, Bolsonaro é líder, com 18,9%, seguido por Alckmin (15,0%) e por Marina (8,4%) e Fernando Haddad (8,3%). O campo da pesquisa foi feito antes da definição da coligação PT-PC do B.

No cenário com Lula, Marina está em quarto lugar, com 6,7%. Ciro permanece estagnado: 5,0%; Álvaro Dias, do Podemos, tem 1,4%, Manuela D’Ávila tem 1,3% (ela não é mais candidata e as intenções de voto nela deverão reforçar ainda mais a chapa do PT). Depois, Guilherme Boulos, com 1,0%. João Amoêdo (Novo) alcança 0,8%, mesmo percentual de Vera Lúcia (PSTU).

O ex-ministro Henrique Meirelles MDB) aparece com apenas 0,7%. João Goulart Filho (PPL) e Levy Fidelix (PRTB) aparecem com 0,3% cada -ele também não é mais candidato, pois o general Mourão é agora o companheiro de chapa de Bolsonaro. Outro que não está mais na corrida é Paulo Rabello de Castro (PSC), agora vice de Álvaro Dias, que tinha 0,1% ao lado Eymael (DC). Brancos e nulos somaram 17,0% e indecisos, 9,8%.

Cenário sem Lula

No cenário sem Lula, atrás de Bolsonaro (18,9%) e Alckmin (15%) estão Marina (8,4%), Haddad (8,3%), estão Ciro Gomes (6,0%), Alvaro Dias (1,8%) e Manuela (1,7%). Boulos e Vera Lúcia atingem 1,1% cada. Meirelles alcança 1,0%. Amôedo tem 0,8%, João Goulart Filho, 0,4%, e Fidelix, 0,3%. Eymael e Rabello de Castro têm 0,2% cada. Brancos e nulos somaram 22,0% e indecisos, 12,5%.

A pesquisa tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com 95% de nível de confiança.

BETO MARIANO DIZ QUE VAI DENUNCIAR FLÁ PELA NOMEAÇÃO DE RICARDO JUNQUEIRA COMO ‘AUDITOR DE CONTROLE INTERNO’

O intrépido Betto Mariano, do portal A Voz das Cidades, está prometendo para amanhã uma representação contra o prefeito Flá Prandi e o auditor fiscal Ricardo Junqueira. Segundo Betto – autor da representação que deu o pontapé inicial para a cassação da ex-prefeita Nice Mistilides – o documento em que acusa Flá de improbidade administrativa deverá ser protocolado no Ministério Público e na Câmara Municipal.

De acordo com Betto, o prefeito teria incorrido no crime de improbidade ao nomear – e manter no cargo – o auditor fiscal Ricardo Junqueira como responsável pelo controle interno. Em seu portal de notícias, Betto está informando que a nomeação de Junqueira ocorreu em fevereiro de 2017 e representa um reforço de R$ 2,2 mil ao contracheque mensal do auditor fiscal.

A improbidade estaria no fato de o prefeito não observar alguns incisos do artigo 9º da Lei Municipal 4.402/15, que trata das condições para nomeação do “Auditor de Controle Interno”.

Um dos incisos diz que o servidor municipal nomeado para a função não pode ter participação em atividades político-partidárias. E Ricardo Junqueira, como se sabe, já participou de três ou quatro eleições como candidato a vereador. Atualmente, ele está filiado ao PPS e é suplente de vereador.

Outro inciso diz que o ocupante do posto de Controlador Interno não pode ter sofrido nenhuma penalização administrativa. E, segundo Betto, Ricardo Junqueira já teria sido punido com uma advertência, por conta de sua escaramuça com o ex-fogueteiro Matogrosso.

Nos últimos tempos, Junqueira colecionou alguns desafetos. Além de Betto Mariano e Matogrosso, a lista de desafeiçoados do polêmico servidor inclui o ex-vereador Gilbertão. Se depender deles, Junqueira será responsabilizado por negligência no caso da ex-tesoureira Érica.

1 2 3 320