Categoria: Política

GOVERNO BOLSONARO: FILHO DE MOURÃO É PROMOVIDO NO BANCO DO BRASIL E SALÁRIO PASSA DE R$ 12 MIL PARA R$ 36 MIL

O casal da foto deve estar feliz com a promoção do pimpolho. O caso virou piada nos corredores do Banco do Brasil e em grupos de mensagens dos funcionários da instituição. Deu no portal MSN:

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira, 8, que o filho, Antonio Hamilton Rossell Mourão, foi promovido por ter “mérito”. Antes assessor empresarial da área de agronegócios do Banco do Brasil, o filho do general da reserva foi nomeado assessor especial da presidência do Banco do Brasil com o salário três vezes maior do que recebia, informou a Coluna do Broadcast. “(Meu filho) possui mérito e foi duramente perseguido anteriormente”, afirmou Mourão ao Estado.

Rossell Mourão é funcionário de carreira do Banco do Brasil, com 18 anos de experiência dentro da instituição. Com a posse da nova gestão, sob o comando de Rubem Novaes, foi promovido a assessor especial da presidência. Ele trabalhará em contato direto com o novo presidente da instituição. Apesar do tempo de casa, o salto na carreira foi visto com estranheza por pessoas de dentro do banco.

O novo posto equivale a uma cadeira de um executivo no banco com um salário de cerca de R$ 36 mil. Na prática, seu salário triplicou. A renda do posto anterior gira entre R$ 12 mil e R$ 14 mil, dependendo da carga horária de seis ou oito horas. O novo vencimento do filho do vice-presidente da República será maior até mesmo do que o salário do pai, o segundo maior cargo do Executivo, que hoje é de R$ 27,8 mil.

Na posse dos bancos públicos, na segunda-feira, dia 07, em Brasília, a ascensão do filho de Mourão já era dada como certa. Procurado, o BB não comentou.

PADRES PRÓ-BOLSONARO DEFENDEM USO DE ARMAS PARA LEGÍTIMA DEFESA

O sujeito da direita é o padre Edivaldo Betioli, em um centro de treinamento de tiros em Atibaia. Deu em O Globo:

Em sua conta pessoal no Twitter o presidente Jair Bolsonaro aproveitou a segunda-feira uma postagem de uma pregação católica para destacar uma de suas principais bandeiras: a defesa das armas de fogo.

Bolsonaro retuitou um vídeo no qual o padre Paulo Ricardo de Azevedo afirma que os católicos têm direito à legítima defesa e, por isso, podem optar pelo uso do armamento.

A mensagem não é isolada no mundo católico. Entre os admiradores de Paulo Ricardo há até mesmo um outro padre que chegou a fazer curso de tiros ao lado de blogueiros que apoiam o presidente Bolsonaro.

Quem é o padre Paulo Ricardo, esse que aparece na foto acima ao lado de seu ídolo? Ele trabalha na Arquidiocese de Cuiabá (tinha que ser!) e, segundo o jornalista Kiko Nogueira, é uma espécie de Silas Malafaia da Igreja Católica. Um resumo do que diz Kiko:

Calvo, sem tirar a batina nem para ir à praia, a cara do Salaminho da dupla com Mortadelo, menos histérico e mais culto que Malafaia — o que não quer dizer muita coisa, convenhamos –, seguidor de Olavo de Carvalho, Paulo Ricardo daria orgulho a Torquemada pelo reacionarismo e pela pregação paranoica anticomunista e antipetista a que submete seu rebanho.

O papa é absolutamente ausente da vida do padre. A agenda de Francisco pelos pobres e seu combate à desigualdade são solenemente ignorados. A luta do padre Paulo Ricardo é para ficar famoso na web destruindo o demônio vermelho e denunciando o que chama de “imbecilização” do Brasil.

No mundo em que ele vive, aproximadamente no século XV, já teria excomungado e queimado na fogueira o Francisco, aquele velhote comunista argentino safado. Paulo Ricardo é um lembrete importante de que os nossos evangélicos de estimação não detêm o monopólio do arquiconservadorismo do Senhor.

MINISTÉRIO DA SAÚDE CORRE ATRÁS DE MÉDICOS CUBANOS PARA OCUPAR VAGAS NÃO PREENCHIDAS POR BRASILEIROS

A notícia é do blog do Esmael:

O Ministério da Saúde, do governo Bolsonaro, iniciou um operação de busca para localizar os médicos cubanos que ficaram no Brasil, após o anúncio do fim do programa Mais Médicos. Uma das medidas em estudo pelo governo é a criação de um “novo Revalida”, a medida conta com apoio da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, responsável pelo desmonte do programa Mais Médicos no governo de Bolsonaro, é a célebre pediatra cearense que vaiou e xingou os médicos cubanos.

Mayra tem feito apelos insistentes e até carinhosos para os “colegas” e irmãos” cubanos para que se apresentem e participem do programa reformulado. Segundo informou, a ideia é transformar o atual programa Mais Médicos em um programa chamado Mais Saúde, adicionando outros profissionais além do médico nas vagas hoje custeadas pelo governo federal.

Mayra, agora, apela desesperadamente para os médicos cubanos na tentativa de preencher as mais de 30% de vagas abertas e não ocupadas pelos médicos brasileiros.

FLÁVIO BOLSONARO NÃO RESPONDE A CONVITE DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA DEPOR SOBRE CASO QUEIROZ

“Tá na cara que tem coisa errada aí…”. A frase foi dita pelo presidente Bolsonaro há alguns dias, mas ele não estava se referindo ao caso Queiroz. O Coiso se referia às movimentações do governo Temer nos últimos dias de mandato. Sobre Queiroz, só evasivas. Deu no DCM:

Reportagem de Marco Grillo no Globo informa que, apesar de ter afirmado que está “à disposição das autoridades” para contribuir com a investigação sobre o ex-assessor Fabrício Queiroz , o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ainda não respondeu ao convite do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) para prestar depoimento na quinta-feira.

De acordo com a publicação, por ser parlamentar, Flávio Bolsonaro pode indicar a data em que deseja ser ouvido, o que também não fez, segundo o MP-RJ informou domingo.

A solicitação foi encaminhada em 21 de dezembro, quando Queiroz faltou pela segunda vez à oitiva marcada pelo MP-RJ, alegando razões de saúde. Dias depois, o ex-assessor disse em entrevista ao SBT ser um “homem de negócios”, o que explicaria a movimentação em sua conta, classificada pelo Coaf de “atípica”. A assessoria do senador eleito disse que não conseguiu localizá-lo para responder se ele compareceria ao MP-RJ, completa o Jornal O Globo.

NOVIDADES DO TWITTER: FILHO DE BOLSONARO XINGA DESAFETO DE “CORNO”

Deu no DCM:

Num bate-boca no Twitter, Carlos Bolsonaro postou o seguinte:

O corno do @pecesiqueira espalhando fakenews dizendo que os outros é que seriam cornos!

A revolta do filho de Jair Bolsonaro é com uma conversa entre o YouTuber PC Siqueira e a jornalista Patrícia Lélis, ex-namorada de Eduardo Bolsonaro. Patrícia disse ao vlogueiro que “nós mulheres merecemos muito mais do que um homem idiota, babaca, com mentalidade de uma criança e com um micropenis!”, referindo-se ao Eduardo.

O irmão pitbull não deixou passar. Carlos xingou PC e disse que eles compram armas pra “compensar no tamanho”. A baixaria no Twitter rendeu alguns memes.

Felipe Neto, um dos maiores YouTubers do Brasil e pioneiro na plataforma de vídeos com PC Sigueira, postou o seguinte sobre a briga:

Mano, o FILHO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA (@CarlosBolsonaro) postou publicamente chamando o @pecesiqueira de corno. Elegemos uma turma de quinto ano do ensino fundamental pra comandar o país. Aliás o Carlos Bolsonaro é uma versão menos bonita e q pega menos mulher que o Thammy.

Pois é.

REQUIÃO: “BRASIL ESTÁ SEM COMANDO E BOLSONARO NEM SABE O QUE ASSINA”

Convenhamos, nestes primeiros quatro dias de governo só tivemos caneladas e desencontros. E o site ultradireitista O Antagonista está noticiando que Paulo Guedes espera que seu colega Onyx Lorenzoni caia antes de 90 dias. Ou seja, esse início de governo Bolsonaro parece mesmo uma baderna. Deu no blog do Esmael:

O senador Roberto Requião (MDB-PR) afirmou neste sábado (5) que o Brasil está sem comando e que o país está sendo dirigido pelo capital vadio.

“Brasil está sem comando. Dirigido pelo capital vadio e pelas asneiras de ministros tresloucados. Alguns querem base americana, outros apenas a Disneylândia”, disse o parlamentar.

Para Requião, se “Brasil” na língua guarani significa “Vermelho”, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) poderia rebatizar a nação como nome de “Sbornia”.

“Se em guarani Brasil quer dizer vermelho, no governo deles não há mais Brasil, o país deles é a SBORNIA!”, tuitou.

Para Requião, já está bem claro que Bolsonaro não sabe o que está fazendo no governo e não tem a mínima noção do que assina.

1 2 3 4 5 343