Categoria: Política

IMAGEM

A foto da jornalista Beatriz Mota, do El País, foi registrada durante a manifestação do dia 15 de maio. Publicada nas redes sociais, a foto recebeu centenas de milhares de curtidas e compartilhamentos, além de provocar uma onda de depoimentos de pessoas com história semelhante à de João da Silva, o rapaz que segura o cartaz.

Em tempo: dados do INEP mostram que em 16 anos – 14 deles com o PT governando – o número de alunos matriculados na educação superior no Brasil mais que dobrou, passando de 3,5 milhões para 8 milhões.

JAPONÊS DA FEDERAL TENTA VISITAR LULA, MAS EX-PRESIDENTE SE RECUSA A RECEBÊ-LO

A notícia é da revista Fórum:

O agente da Polícia Federal Newton Ishii, mais conhecido como ‘Japonês da Federal’, tentou ontem, sexta-feira (31), visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na carceragem da superintendência da PF em Curitiba, mas o ex-presidente se recusou a recebê-lo, segundo o blog da Bela Megale.

Antes da aposentadoria Ishii trabalhou no edifício e aproveitou o livre acesso durante uma visita para ir à cela de Lula. Quando estava na escada, foi orientado a não ir até o líder petista. O ex-presidente tinha sido consultado sobre a sua intenção de vê-lo e deixou claro que não queria receber o ex-agente.

Ishii se tornou conhecido do público em geral após figurar em fotos conduzindo uma série de presos pela Operação Lava Jato, como José Dirceu e Marcelo Odebrecht. Em 2016, foi preso, condenado em segunda instância a quatro anos e dois meses de prisão em regime semiaberto, por facilitação de contrabando.

Há três anos, Lula fez uma piada ao ser alvo de condução coercitiva, quando abriu a porta de sua casa para a PF. “Cadê o japonês?”, perguntou, na ocasião. O agente não integrava aquela equipe.

VEREADORES DE MUNICÍPIO MINEIRO APROVAM REDUÇÃO DO PRÓPRIO SALÁRIO, DE R$ 6,1 MIL PARA R$ 1,2 MIL

O projeto foi aprovado por 7 votos a 6. E há controvérsias: um jornal lá da cidade diz que a redução só vale para a próxima legislatura, ou seja, a partir de janeiro de 2021, o que é mais crível. De qualquer forma, aí vai a notícia do jornal O Globo:

Vereadores da Câmara Municipal de Arcos , em Minas Gerais , aprovaram nesta semana um projeto de Lei que reduz em 80% os salários do Legislativo municipal a partir de 2020. A medida diminui de R$ 6.149 para R$ 1.229 o vencimento dos parlamentares da cidade. O texto define ainda que a medida valerá até dezembro de 2024.

Outro projeto também aprovado pelos vereadores de Arcos na última segunda-feira prevê que o salário do prefeito, que atualmente é de R$ 24 mil, seja reduzido em 50%, e que os secretários municipais recebam em 2020 um salário 20% menor do que é hoje. O vencimento de R$ 7.900 será de R$ 6.300. O vice-prefeito também entra na lista de agentes públicos com mudanças no pagamento mensal. O salário de R$ 6.400 será reduzido para R$ 5.100. Essa proposta ainda depende da aprovação do Executivo municipal.

O projeto original previa redução salarial de 20% para todos os cargos, mas após a apresentação de emendas, chegou-se ao valor aprovado. Segundo o presidente da Câmara e autor da proposta, o vereador Luiz Henrique Sabino Messias (PSD), a proposta pode economizar até R$ 4 milhões dos cofres municipais.

“A função de vereador não exige a dedicação exclusiva e como exemplo disso temos essa Casa. Quase a maioria absoluta tem outras funções remuneradas. Tendo em vista a crise que atravessa a federação, o estado e o nosso município, nada mais justo que fosse proposta essa redução”, destacou o vereador durante a votação na Câmara Municipal.

MINISTRA DAMARES DEFENDE AULAS DE ABSTINÊNCIA SEXUAL NAS ESCOLAS

Deu no portal Terra:

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, defende que a educação sexual nas escolas inclua a abstinência sexual.

Para ela, ao adiar o momento da primeira da relação sexual, o jovem pode também evitar doenças como o HIV, por exemplo, e optar por um relacionamento com mais afeto.

Segundo a ministra, existe em curso no país uma “pressão social” para que as meninas afirmem ser bissexuais e que isso afeta a identidade e a saúde psicológica da criança, provocando até tentativas de suicídio. Ela disse também que filhos de homossexuais não podem ser discriminados.

Em entrevista à BBC News Brasil, durante sua visita a Buenos Aires para reuniões de trabalho, Damares disse que ela mesma forma uma família atípica por ser uma mãe divorciada, mas pretende casar e até cogita entrar em aplicativo de relacionamentos. “Eu até já tirei a foto para ir para o Tinder. Cortei cabelo.”

Damares disse ter se tornado alvo no início do governo em meio a uma ofensiva para enfraquecer o presidente Jair Bolsonaro, e acabou tachada de “ministra maluca” a cada declaração.

Entre suas opiniões que mais viralizaram estão suas críticas à campanha feita por internautas para que a personagem Elza, do desenho animado Frozen, se torne lésbica na sequência. A ministra estende as críticas a diversas animações, como Pica-Pau e Popeye. “Tratavam a Olívia como objeto”.

PREFEITO E VEREADORES FORAM A BRASÍLIA SOLICITAR RECURSOS

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

Os vereadores João Zanetoni (PSB), Vagner Selis – Pintinho (PRB), Vanderley Vieira – Deley (PPS) e Fábio Kazuto (PSB) estiveram em Brasília para solicitar recursos a deputados federais.

Os vereadores participaram de uma reunião com o deputado federal Geninho Zuliani (DEM) e solicitaram recursos para serem investidos na revitalização do Bosque Municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”. Também foram protocolados ofícios com Geninho, com o deputado Paulo Freire (PR) e Luiz Flávio Gomes (PSD) para destinar recursos à Santa Casa de Misericórdia de Jales.

Foram requisitadas verbas ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) para infraestrutura urbana e para a compra de um aparelho de Raio X digital para ser destinado ao Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Jales (Consirj).

Nos gabinetes dos deputados federais Fausto Pinato (PP) e Luiz Flávio Gomes, os vereadores protocolaram ofícios para obter recursos para recapeamento asfáltico. Foram solicitadas à deputada federal Joyce Hasselman (PSL) verbas para a compra de uma van para a Secretaria Municipal de Saúde.

Ao deputado Francisco Everaldo – Tiririca (PR) foram solicitados recursos para custeio do Lar dos Velhinhos “São Vicente de Paulo”.

Os vereadores requisitaram aos deputados Guilherme Mussi (PP) verbas para custeio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Jales (APAE), a Luiz Carlos Motta (PR), para a construção de uma ponte sobre o córrego do Ribeirão Lagoa e à Baleia Rossi (MDB), para infraestrutura da Praça Esportiva “José Gatti”.

Para o vereador Pintinho, a viagem foi produtiva: “Visitamos dez deputados em busca de recursos para o município. As instituições assistenciais são áreas que mais necessitam, pois recebem poucas verbas. Os recursos solicitados a todos os parlamentares totalizaram R$ 3,3 milhões. Estamos esperançosos de que seremos atendidos”, disse.

O prefeito Flávio Prandi Franco acompanhou os vereadores.

BOLSONARO AFIRMA QUE QUEM GOSTA DE POBRE É O PT

Deu no Brasil 247:

O presidente Jair Bolsonaro disse que vai vetar emenda à Medida Provisória (MP) das Aéreas que reintroduz o direito de transporte gratuito de bagagem em voos domésticos e internacionais.

A afirmação foi feita durante a transmissão semanal no Facebook ao vivo nesta quinta-feira (30). Ele disse que está convencido a vetar o trecho da emenda à MP 863.

“Minha tendência é vetar. Aliás, eu fui convencido a vetar o dispositivo. Não só porque é do PT. Se bem que é um indicativo. Os caras são socialistas, comunistas, são estatizantes. Eles gostam de pobre”, justificou o presidente.

A gratuidade da bagagem não estava na versão inicial da MP, tendo sido incluída durante a tramitação no Congresso por uma emenda da bancada do PT.

Diante da aprovação no Congresso, Bolsonaro chegou a dizer que não vetaria a propostas, mas depois atendeu o lobby das empresas pela permanência da cobrança.

E EM JALES, VEREADORES QUESTIONAM PREFEITO SOBRE MEDIDAS DE COMBATE À DENGUE

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara Municipal:

Os vereadores Luiz Henrique Viotto – Macetão (PP) Claudecir dos Santos – Tupete (DEM) e Tiago Abra (PP) apresentaram um requerimento, em Sessão Ordinária (27), questionando qual o índice larvário registrado nos últimos quatro trimestres e quantos proprietários foram notificados e multados, neste ano, por não manter seus imóveis limpos.

Os vereadores justificaram que, diariamente, devido ao período de chuvas, são veiculadas notícias sobre o aumento dos casos de dengue e o risco à saúde. Jales vive uma epidemia da doença e é necessário obter mais informações sobre as ações executadas pela Prefeitura para combater a proliferação do Aedes aegypty no município.

Macetão comentou sobre o requerimento: “O poder púbico não pode ficar de braços cruzados, dentre o que ele não faz está a não notificação de terrenos sujos. O plano municipal de combate a arboviroses fala que deveria ter um centro de hidratação. Cadê esse centro de hidratação? Em outras cidades já virou ação civil pública, porque o prefeito coloca no papel e não fez nada. Quem não tem plano de saúde fica esperando na UPA”, afirmou.

O vereador Vanderley Vieira – Deley (PPS) falou sobre a propositura: “Todos nós sabíamos que a dengue iria triplicar em 2019, a Secretaria de Saúde avisou. Eu estive lá na UPA na semana passada e até às 13 horas, eles tinham atendido 185 pessoas. Cidades de toda a região vêm para cá. Eu falei que deveria fazer um centro de triagem, mas a secretária disse que não era necessário. Se você andar pela cidade, vai ver o caos que está”.

Os vereadores indagaram quantos membros havia e quantos há na equipe de servidores designada para o combate à dengue, se o município possui sala própria para hidratação de pacientes, quais ações foram decididas e encaminhadas pelo comitê Gestor da Dengue do município, entre outras questões.

FLÁVIO BOLSONARO TENTA BLOQUEAR INVESTIGAÇÃO NA JUSTIÇA PELA TERCEIRA VEZ

Com informações da Folha de S.Paulo:

Pela terceira vez, o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, tenta impedir a investigação sobre crimes e atividades irregulares de uso do dinheiro público em seu gabinete na Assembleia Legislativa, quando era deputado pelo Rio de janeiro, e o aumento do seu patrimônio; ele apresentou novamente pedido de habeas corpus contra decisão de quebrar seus sigilos bancário e fiscal.

Reportagem de Catia Seabra e Italo Nogueira na Folha de S.Paulo aponta que a defesa do filho do presidente “apresentou na semana passada um pedido de habeas corpus ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro contra a decisão do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, que determinou as quebras de seus sigilos bancário e fiscal”.

Ainda em sigilo, a peça da defesa usa os mesmos argumentos dos da defesa de seu parceiro, o ex-assessor Fabrício Queiroz, pivô da investigação, que se comporta como um fugitivo.

reportagem indica que segundo o Ministério Público do Rio, há indícios robustos da prática de crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no gabinete de Flávio Bolsonaro de 2007 a 2018.

A Justiça decidiu quebrar os sigilos bancário e fiscal do filho de Bolsonaro, de 86 pessoas e nove empresas.

PARA AGRADAR BOLSONARO, JOVEM PAN AFASTA COMENTARISTA MARCO ANTONIO VILLA

Durante anos, o comentarista tucano Marco Antônio Villa fez críticas virulentas contra Lula, Dilma e o PT, sem ser incomodado. Agora, bastou algumas críticas ao governo Bolsonaro para ele ser defenestrado, pelo menos temporariamente, da Jovem Pan.

O deputado Alexandre Frota(PSL) responsabilizou o governo Bolsonaro pelo afastamento de Villa e perguntou: “Já começou a censura?”. Já o escritor Paulo Coelho mandou um recado a Villa: “Bem feito!”.

  Vamos à notícia do Brasil 247:

O historiador e comentarista político Marco Antonio Villa negou nesta terça-feira, 28, que tenha sido demitido da rádio Jovem Pan. Ele disse que foi afastado pela direção da emissora por 30 dias e demonstrou indignação pelo ocorrido. 

“O que aconteceu foi o seguinte: após o ‘Jornal da Manhã’ recebi a comunicação do vice-presidente da empresa [José Carlos Pereira] dizendo que não queria os meus serviços pelos próximos 30 dias”, disse Villa ao UOL

“Não é agradável o que eu estou passando, não sou moleque, tenho história, compromisso com a história. Mas como diz o poeta: ‘tento manter a espinha ereta (não me dobro aos poderosos) e o coração tranquilo'”, desabafou o historiador. Questionado se irá retornar ao ar após os 30 dias afastado, Villa afirma não ter decidido: “Estou refletindo se volto ou não”.

Sobre se a Jovem Pan teria atendido a um pedido do presidente Jair Bolsonaro para retirá-lo do ar, Villa se esquivou. “Seria leviandade da minha parte dizer que ele teve um dedo nessa história. Não posso dizer que ‘sim’, nem que ‘não’. Seria uma irresponsabilidade”, avalia. 

Marco Antonio Villa foi um dos principais disseminadores do antipetismo no Brasil, que pavimentou o caminho para a ascensão do neofascismo no Brasil. Diante do governo de Jair Bolsonaro, Villa vinha adotando postura crítica, enquanto a Jovem Pan foi paulatinamente se tornando uma das maiores defensoras do governo, em especial da reforma da Previdência. 

“Eu sempre tive a postura crítica em relação aos quatro últimos governos: Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro. Isso incomoda o nosso poder. O poder nunca gostou de críticas”. 

1 2 3 4 5 364