Categoria: Política

ATAQUE AO GRUPO ‘MULHERES UNIDAS CONTRA BOLSONARO’ FOI ATESTADO DE BURRICE

A charge é do Ribs. E o texto é do jornalista Leonardo Sakamoto, em seu blog, no UOL:

Tão logo o grupo ”Mulheres Unidas contra Bolsonaro”, no Facebook, foi atacado e teve seu nome, identidade e conteúdo alterados para parecer que prestava apoio ao ex-capitão, as redes sociais e aplicativos e mensagens foram tomadas pela indignação de mulheres. Mas também houve manifestações de militantes do candidato de extrema direita, comemorando o saída do grupo do ar, principalmente homens. Dependendo da bolha digital em que você está, viu um tipo de reação ou outro.

O grupo se tornou, nos últimos dias, um fenômeno de crescimento, com mais de 2,4 milhões, tanto que estava sofrendo ameaças e intimidações. De acordo com a pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta (14), a rejeição de Jair Bolsonaro é maior entre as mulheres (49%) – mesmo índice da pesquisa de segunda (10). Enquanto isso, a rejeição entre os homens oscilou de 37% a 38%. Ou seja, metade do eleitorado feminino afirma que não vota no deputado de jeito nenhum.

Após o ataque, o Facebook suspendeu o grupo após detectar ”atividade suspeita” e, segundo comunicado distribuído por porta-voz da empresa, para ”esclarecer o que aconteceu” e ”restaurar o grupo às administradoras”.

Entre as mensagens vindas de perfis masculinos que comemoravam o ataque, variações de ”calamos a boca dessas vadias”.

Poucas coisas podem ser mais representativas da expressão ”um tiro no próprio pé” do que esse tipo de celebração. Aliás, poucas coisas podem dar mais errado do que, neste momento, em que movimentos de mulheres assumem o papel de principal força mobilizadora, no Brasil e no exterior, alguém tentar calar a boca de mulheres ou comemorar que isso aconteceu. O resultado é o oposto: você multiplica as vozes silenciadas.

O saldo do ataque foi deixar muitas mulheres mais irritadas ainda, empurrando mais gente para as manifestações de rua contra Bolsonaro. Ou seja, o responsável prestou um grande desfavor ao seu candidato.

PESQUISA CNT/MDA JÁ MOSTRA HADDAD EM SEGUNDO LUGAR, COM SETE PONTOS DE VANTAGEM SOBRE CIRO

É a primeira pesquisa em que Haddad aparece isolado na segunda posição. Amanhã sai pesquisa Ibope. E na quinta-feira, um novo Datafolha. A notícia é do UOL:

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) lidera a disputa ao Palácio do Planalto com 28,2% das intenções de voto, afirma pesquisa do instituto MDA encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgada nesta segunda-feira (17).

Em segundo lugar, aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6% da preferência dos entrevistados. A margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ciro Gomes (PDT) vem em terceiro, com 10,8%.

Intenção de voto estimulada para presidente:

Jair Bolsonaro (PSL): 28,2%

Fernando Haddad (PT): 17,6%

Ciro Gomes (PDT): 10,8%

Geraldo Alckmin (PSDB): 6,1%

Marina Silva (Rede): 4,1%

João Amoêdo (Novo): 2,8%

Alvaro Dias (Podemos): 1,9%

Henrique Meirelles (MDB): 1,7%

Os demais candidatos ficaram abaixo de 1%. Brancos e nulos somaram 13,4%, enquanto os indecisos são 12,3%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 12 e 15, em 137 municípios de 25 unidades da federação. Ela está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-04362/2018 e tem nível de confiança de 95%.

Este é o primeiro levantamento do instituto desde que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi indeferida pelo TSE e Fernando Haddad foi oficialmente indicado em seu lugar.

A última pesquisa MDA/CNT de intenções de voto dos candidatos à Presidência da República foi divulgada em 20 de agosto. No entanto, como todos os cenários contavam com a presença do nome de Lula, não é possível comparar os resultados da ocasião com os divulgados nesta segunda.

A pesquisa do mês passado trazia o ex-presidente Lula em primeiro lugar na disputa presidencial, com 37,3% das intenções, seguido por Bolsonaro, com 18,8%.

COM ALCKMIN CAINDO NAS PESQUISAS, CENTRÃO JÁ PENSA EM PLANO ‘B’

Pesquisa encomendada por banqueiros, divulgada hoje, mostra que no voto espontâneo o Alckmin – acredite se quiser! –  está perdendo para o João Amoedo. Já no voto estimulado, ele caiu de 8% para 6%.

Na mesma pesquisa, o petista Fernando Haddad subiu – em uma semana – de 8% para 16%, no voto estimulado, e de 3% para 12%, no espontâneo. A pesquisa do BTG Pactual é feita por telefone, o que exclui 10% do eleitorado, ou seja, os mais pobres.

Mas, vamos ao que anda pensando o famigerado Centrão. Deu no Brasil 247:

Praticamente um fiador material da candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência, o aglomerado de partidos conhecido como Centrão está perdido como barata tonta com o imobilismo do tucano nas pesquisas de intenção de voto. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo,  alguns centristas, em conversas reservadas, avaliam que, “se Alckmin não reagir nem mostrar fôlego em uma semana, a campanha entrará em fase de agonia”.

O Estadão destaca que os centristas começam a pensar no plano B, se o naufrágio da candidatura Alckmin se confirmar com tamanha antecipação: “formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade, o Centrão se divide agora sobre a estratégia a ser adotada, na tentativa de fazer o ex-governador de São Paulo decolar. A maior parte do grupo acha que é preciso concentrar o ataque no deputado Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas de intenção de voto, e pregar o voto útil com mais vigor, deixando a artilharia pesada contra o petista Fernando Haddad para o final.”  

Ainda segundo a reportagem, “os defensores dessa tática argumentam que Alckmin só chegará ao segundo turno se conseguir desconstruir Bolsonaro, mostrando também que o capitão reformado, se eleito, não terá governabilidade. Para eles, esse movimento deve ser reforçado, mesmo com o deputado internado. Desde que Bolsonaro sofreu um atentado e foi atingido por uma facada em Juiz de Fora (MG), no último dia 6, a equipe do PSDB deu uma trégua. Agora, no entanto, decidiu retomar a ofensiva.”

A confusão no centrão é generalizada. Ninguém sabe o que fazer nem que rumo tomar. Alguns líderes querem que se ataque Michel Temer, outros querem que se preserve o presidente golpista. Correntes pedem que se polarize com Haddad, enquanto outros nichos clamam por um ataque mais direto a Jair Bolsonaro. 

Aparentemente a tática a ser seguida pelo cabeça de chapa que anda com a “cabeça quente” e a chapa idem é insistir na mensagem de que ele é o único que pode derrotar o PT: “Alckmin vai investir cada vez mais na mensagem de que é o único concorrente capaz de derrotar o PT no segundo turno. Sem conseguir avançar nas pesquisas de intenção de voto, e embolado com Ciro Gomes (PDT) e Haddad (PT), o tucano tenta, ainda, atrair votos do pelotão que está empatado com 3%, como João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB) e Álvaro Dias (Podemos).”

PATRÍCIA PILLAR: MULHERES SE LEVANTAM CONTRA CANDIDATO QUE NÃO RESPEITA SEUS DIREITOS

Deu no Brasil 247:

A atriz Patrícia Pillar destacou em sua conta no Twitter a mobilização de mulheres contra a candidatura de Jair Bolsonaro. Nessa sexta-feira 14, um grupo no Facebook chamado “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” chegou a 2 milhões de participantes.

“Um milhão de mulheres já se levantam contra um candidato que não respeita seus direitos. Bolsonaro acha que mulheres não devem receber o mesmo salário que homens, que fraquejou ao ter uma filha mulher e que merecemos ser estupradas. E nós achamos que ele não deve ser presidente”, postou a atriz no Twitter.

DEPOIS DE ENTREVISTA AO JORNAL NACIONAL, HADDAD SE ENCONTRA COM CHICO BUARQUE

Deu na revista Fórum:

No Rio de Janeiro, o candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, teve um encontro com o músico e compositor Chico Buarque, após ser entrevistado no Jornal Nacional na noite desta sexta-feira (14). “Depois da Globo, Chico, porque ninguém é de ferro”, escreveu o candidato.

A entrevista na emissora chamou a atenção pelo tom inquisitório e pela quantidade de interrupções dos apresentadores. Nos 27 minutos de entrevista, o candidato petista foi interrompido 62 vezes, enquanto o presidenciável tucano, Geraldo Alckmin, foi interrompido 17 vezes.

“Não sei o que mais me impressionou: se o sangue frio e o poder argumentativo de Haddad ou o se o ar e a postura inquisitoriais dos ‘entrevistadores’, que já tinham réplicas antes da elaboração completa da resposta”, disse o escritor Lira Neto, autor, entre outros livros, de Getúlio, a biografia do ex-presidente Getúlio Vargas.

A foto com Chico Buarque fez sucesso nas redes. Em apenas 2 horas, a publicação já somava mais de 1,7 mil compartilhamentos e 7 mil reações. “Enquanto uns são apoiados por Gustavo Lima, Felipe Melo, Danilo Gentili, Silas Malafaia, Alexandre Frota… outros são apoiados por Chico Buarque. A diferença é gigante”, disse um internauta.

E amanhã, no Brasil & Cia, programa de MPB que apresento na Regional FM, teremos, além do Chico, teremos Beth Carvalho, Fernanda Yakai e Aline Calixto, três das mulheres artistas que aparecem no vídeo abaixo, apoiando Haddad e Manu:

DATAFOLHA: 32% DOS ELEITORES DIZEM QUE VOTARIAM ‘COM CERTEZA’ EM UM CANDIDATO INDICADO POR LULA

O dado mais relevante da pesquisa Datafolha foi divulgado neste sábado e traz uma boa notícia para o candidato Fernando Haddad: nada menos que 32% dos eleitores votarão com certeza no “candidato indicado por Lula”. Além disso, outros 16% podem vir a votar.

Isso significa que o piso de Fernando Haddad, em quem Lula declara seu apoio, é de 32%, enquanto seu potencial de votos, de 48%, seria suficiente até para uma vitória em primeiro turno. Em carta, Lula já pediu “de coração” que todos os que iriam votar nele votem em Haddad. O ex-prefeito de São Paulo tem o desafio, agora, de deixar claro ao eleitorado, que ele é o candidato de Lula.

Mesmo sem ser ainda muito conhecido, Haddad foi o candidato que mais cresceu entre o Datafolha de segunda-feira, 10, e o Datafolha de sexta-feira, 14. Em quatro dias, o petista cresceu 4%, saindo de 9% e chegando a 13%, o mesmo percentual de Ciro Gomes, que era o segundo colocado.

Nesses mesmos quatro dias, Alckmin e Ciro permaneceram estagnados, Marina despencou e Bolsonaro – com toda a exposição midiática dos últimos dias – oscilou positivamente, dentro da margem de erro.

Entre os mais pobres – que são imensa maioria – Haddad foi quem mais cresceu. Na pesquisa Datafolha de 22 de agosto, ele tinha apenas 3% entre os eleitores que ganham até dois salários mínimos. No Datafolha de ontem, Haddad já está com 16% nesse eleitorado, sendo que 6% foram obtidos nos últimos quatro dias.

No Nordeste, Haddad tinha 5% em 22 de agosto. Agora já tem 20% e lidera a corrida eleitoral naquela região do país, onde ele deverá crescer muito mais.

TEMER ENTREGA UNIDADES DO ‘MINHA CASA MINHA VIDA’ E PÚBLICO GRITA NOME DE LULA

Essa é pra deixar o Sérgio Moro e o Alexandre Garcia vermelhos de raiva!

Segundo informações do Globo, (isso mesmo: Globo!) ao entregar as chaves de 528 unidades do Minha Casa Minha Vida, programa habitacional criado na gestão do PT, o presidente Michel Temer (MBD-SP) foi surpreendido nesta sexta-feira pelo público do evento. Enquanto discursava, moradores de Guaratinguetá, interior de São Paulo, gritavam o nome do ex-presidente Lula.

Temer discursou por apenas quatro minutos e, em seguida, falou a jornalistas que as manifestações a favor do petista, preso em Curitiba, fazem parte do processo eleitoral.

– É natural, estamos em período eleitoral. É natural que as pessoas torçam por seus candidatos. Embora o Lula não seja candidato, o candidato é o Haddad – ponderou.

Temer falou que “estranha” o fato de não terem sido feitas menções públicas a favor de outros candidatos. Da plateia, moradores gritavam “Lula” sempre que o programa era citado no microfone.

RECURSO DA PREFEITURA CONTRA PAGAMENTO DE FÉRIAS AO EX-VEREADOR ROSALINO JÁ CHEGOU AO COLÉGIO RECURSAL

O recurso interposto pela Prefeitura de Jales contra a decisão do Juizado Especial Cível e Criminal de Jales, que condenou o município ao pagamento de férias e décimo-terceiro (R$ 52,3 mil) ao ex-vereador Luiz Rosalino(PT), foi sorteado para a 2ª Turma do Colégio Recursal de Jales, sob a relatoria do juiz Evandro Pelarin, de Rio Preto.

A má notícia para o ex-vereador  é que as decisões da 2ª Turma – que, além de Pelarin, é integrada pelos juízes Vinícius Bufulin, Heitor Miura e Maurício Fontes, todos de Fernandópolis – tem sido todas contra o pagamento do décimo-terceiro e férias a vereadores e ex-vereadores. 

Os magistrados da 2ª Turma entendem que, apesar de a Constituição prever o pagamento do décimo-terceiro a todos os trabalhadores, inclusive os agentes políticos, o benefício só pode ser pago a vereadores caso exista alguma lei municipal autorizando o pagamento.

E em Jales não existe nenhuma lei nesse sentido.

1 2 3 4 5 327