Categoria: Política

SEGUNDA INSTÂNCIA AUMENTA INDENIZAÇÃO QUE ANTIQUÁRIO DEVERÁ PAGAR A CHICO BUARQUE

Deu na Veja:

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) fixou em 100.000 reais o valor da indenização que o antiquário João Pedrosa deverá pagar à família do cantor Chico Buarque. Pedrosa já havia sido condenado em primeira instância a pagar um total de 25.000 reais por danos morais, após fazer um comentário ofensivo no Instagram da filha de Chico, Sílvia Buarque de Holanda

Condenado em primeira instância, o antiquário e jornalista de São Paulo, recorreu afirmando que pediu desculpas em cartas publicadas na imprensa e enviadas ao músico, dizendo-se arrependido (veja aqui).

“João Pedrosa ligou diretamente para mim, dizendo que exagerou e errou com o comentário, mas que tinha motivos para tê-lo feito. O tribunal levou em consideração que ele não se desculpou, mas apenas justificou o ato”, disse à VEJA o advogado da família Buarque de Holanda, João Tancredo.

O processo foi aberto depois de o antiquário publicar, em 2015, o comentário “família de canalhas! Que orgulho de ser ladrão!!!”, no perfil da rede social de Silvia. A sentença dos desembargadores da 8ª Câmara Cível do TJ-RJ, publicada nesta quarta-feira, ainda definiu que Pedrosa deverá providenciar a publicação da decisão nos jornais O Globo e Folha de S. Paulo.

DATAFOLHA: MESMO CONDENADO, LULA VENCE EM QUALQUER CENÁRIO

A pesquisa mostra, ainda, que, se ficar fora da disputa, Lula poderá levar o candidato apoiado por ele ao segundo turno. 44% dos entrevistados admitem que poderiam votar no candidato indicado por Lula.

Em contrapartida, 53% dizem que não votariam no candidato de Lula. É muito? Pois saibam que 50% não votariam em um candidato apoiado pelo “herói nacional” Sérgio Moro. E 87% não votariam no candidato de Temer.

Registre-se, também, que a pesquisa foi feita ainda sob o forte impacto do noticiário contra Lula, que inclui sua condenação e a apreensão de seu passaporte. Mas, vamos ao que saiu no Brasil 247:

A nova pesquisa de intenção de votos divulgada pelo Datafolha mostra que nem mesmo a condenação sem provas no TRF-4 foi capaz de abalar a liderança do ex-presidente Lula nas eleições de 2018.

Lula segue líder absoluto em todos os cenários analisados e venceria com folga qualquer um dos candidatos. 

O petista lidera o primeiro turno em todos os cenários em que seu nome é colocado, com percentuais que variam de 34% a 37%. No segundo turno, venceria Alckmin (49% a 30%) e Marina (47% a 32%), além de Bolsonaro.

A condenação de Lula pode torná-lo inelegível, mas sua participação na campanha depende de uma decisão do TSE que só deve ocorrer em setembro. Até lá, ele pode se apresentar como pré-candidato e recorrer a tribunais superiores para garantir seu nome na disputa.

Favorito para se candidatar à Presidência pelo PSDB, Alckmin patina em todos os cenários do Datafolha. O tucano tem de 6% a 11% das intenções de voto.

No segundo turno, o tucano seria derrotado por Lula e aparece tecnicamente empatado em uma disputa com Ciro Gomes. Nesta segunda simulação, quase um terço dos eleitores diz que votaria em branco ou nulo.

A dificuldade enfrentada por Alckmin para subir nas pesquisas provocou questionamentos dentro de seu próprio partido sobre a viabilidade de sua candidatura.

Potencial alternativa ao governador no PSDB, o prefeito paulistano João Doria também não decolou: aparece com, no máximo, 5% das intenções de voto.

MANUTENÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL CUSTOU R$ 2,3 MILHÕES EM 2017

Considerada uma das casas legislativas mais econômicas do Estado de São Paulo, a Câmara de Jales custou aos contribuintes jalesenses pouco mais R$ 2,3 milhões durante o ano de 2017, ou menos de 2% do orçamento municipal previsto para o ano passado. De acordo com a legislação, as câmaras municipais de cidades com menos de 100 mil habitantes podem gastar até 7% do orçamento anual do município, o que, no caso de Jales, corresponderia a R$ 7,9 milhões em 2017.

Divididos entre os 49.110 habitantes de Jales – segundo estimativa do IBGE para 2017 – os R$ 2,3 milhões gastos pela Câmara significam R$ 48,19 para cada um deles. O valor é bem menor do que gastou, por exemplo, cada habitante de Fernandópolis para custear o Legislativo da vizinha cidade. A Câmara de Fernandópolis – que possui 13 vereadores, três a mais que os 10 vereadores de Jales – gastou R$ 4,3 milhões em 2017, o que representa R$ 62,61 para cada um dos seus 68.670 habitantes.

A maior despesa da Câmara de Jales, em 2017, não foi com o pagamento dos vereadores, mas com os salários dos servidores efetivos, que custaram pouco mais de R$ 886 mil durante o ano. A folha de pagamento dos vereadores consumiu R$ 619,2 mil, enquanto os servidores comissionados custaram R$ 122,2 mil. No total, a folha de pagamento da Câmara consumiu pouco mais de R$ 1,6 milhão em 2017.

Afora a folha de pagamento dos servidores e dos vereadores, o maior gasto da Câmara foi com a Rádio Nova Cultura Ltda, responsável pela transmissão radiofônica das sessões do Legislativo. Em 2017, as transmissões custaram R$ 51,9 mil, quase o dobro dos R$ 28,5 mil pagos em 2016.

TRÊS CENAS DA ÓPERA-BUFA CHAMADA BRASIL

O jornalista Ronaldo Lenoir publicou em seu Facebook um resumo de três cenas deste início de semana que, segundo ele, representam três atos de uma ópera-bufa chamada Brasil.

1º ato

Sua excelência vampiresca Michel Temer encerra participação no maior jabá da história da TV brasileira dando uma gorjeta de 50 “temers” ao eterno camelô da esperança dos brasileiros mais pobres.

2º ato

Madame Cristiane Brasil, em convescote numa lancha, cercada por quatro cavalheiros de torsos desnudos, questiona, com o aval de seus acompanhantes, a prerrogativa do trabalhador de reivindicar direitos trabalhistas (veja aqui).

3º ato

Numa tuitada, o meritíssimo Marcelo Bretas, um dos paladinos da Justiça brasileira, praticamente invoca a Lei de Gerson para justificar o que chama de seu direito de reivindicar o pagamento em dobro, à sua família, do malfadado auxílio moradia. 

PESQUISA APONTA QUE, PARA MAIORIA, LULA FOI CONDENADO INJUSTAMENTE

O Instituto Quaest, de Belo Horizonte, fez uma consulta inédita junto a 310 mil pessoas que possuem conta no Facebook, entre os dias 24 e 25 de janeiro, logo após a condenação do ex-presidente Lula.

Das 310 mil pessoas, o Instituto sorteou 2.980 aleatoriamente, utilizando dados do IBGE e atributos como sexo, idade e região, de forma a garantir que a consulta refletiria a opinião do eleitorado brasileiro proporcional ao encontrado fora do Facebook.

Pois bem, ao perguntar se na opinião do entrevistado o TRF-4 agiu certo ou errado ao condenar Lula, 42% disseram que agiu certo, enquanto 54,7% responderam que agiu errado e 3,1% não souberam responder.

Perguntado se o juiz Sérgio Moro, autor da primeira condenação, provou ou não que o tríplex era mesmo de Lula, 4,3% não souberam opinar, 39% responderam que Moro conseguiu provar e 56,6% disseram que ele não conseguiu provar que o apartamento é de Lula.

O Quaest quis saber, também, se Lula recebe o mesmo tratamento da justiça que outros políticos, como Michel Temer e Aécio Neves. 3,3% não souberam opinar, 37,2% acham que a justiça trata Lula igual aos outros e 59,5% responderam que a justiça trata sim Lula de forma mais dura.

Ao serem perguntados se Lula cometeu mais erros ou acertos quando governou o país, 3,3% dos entrevistados do Quaest não opinaram, enquanto 37,4% responderam que ele errou mais do que acertou e 59,3% disseram que ele cometeu erros, mas fez muito mais coisas certas do que erradas em benefício do povo e do país.

Por fim, nada menos de 42,9% dos consultados, diante da condenação e da inelegibilidade momentânea do ex-presidente, disseram que Lula não deveria se candidatar à presidência da República, ao passo que 55,7% responderam que ele deveria ser candidato em 2018.

TOPA TUDO POR DINHEIRO: SÍLVIO SANTOS TENTA AJUDAR TEMER A APROVAR REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Pelo menos o SS não disfarça, como um certo comentarista global que, todos os dias, defende as reformas do Temer no rádio. 

Deu no Brasil 247:

Foi ao ar neste domingo, 28, a participação de Michel Temer no programa Silvio Santos. Na “entrevista”, Temer ressaltou “a importância das ‘colegas de trabalho’ sensibilizarem os deputados” para que eles votem a reforma da Previdência. “Colegas de trabalho” é a expressão que Silvio Santos costuma usar quando se refere à sua plateia (que é toda composta por mulheres).

Em troca de verbas publicitárias, o SBT e Silvio Santos abriram os braços para o discurso da reforma da Previdência de Michel Temer, que tentou convencer o brasileiro de que o sistema está prestes a quebrar. 

Alinhado com o discurso de Temer, Silvio Santos disse: “Não aprovar a reforma da Previdência não é piada, não é bazófia, se não fizer a reforma não vamos ter dinheiro para pagar os aposentados”. 

Antes de se despedir, em uma metáfora adequada à venda do apoio de Silvio, Temer disse que faria com o “patrão” algo que ele costuma fazer com suas colegas de trabalho. Longe do microfone, o diálogo ficou abafado, parecendo se tratar de algum segredo. O que se viu foi o emedebista passando uma nota de R$ 50 para o apresentador. 

CADÊ A PROVA?

Durante o jogo entre Corinthians e São Paulo pelo campeonato paulista nesse sábado, 27, no Pacaembu, torcedores corintianos protestaram contra a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4. 

Em faixa estendida na arquibancada do estádio, torcedores questionam onde estão as provas de que Lula é dono do triplex do Guarujá e de que realizou lavagem de dinheiro, “crimes”que motivaram sua condenação a 12 anos de prisão.

Por sinal, o questionamento sobre a falta de provas já virou até marchinha de carnaval:

LULA DEVERÁ APARECER VENCENDO NO PRIMEIRO TURNO EM TRÊS PESQUISAS NACIONAIS

Deu no blog do Esmael:

O sistema de registro de pesquisas do TSE informa que três institutos — Datafolha, IPSOS e Múltipla — estão nas ruas brasileiras coletando entrevistas sobre 2018. A expectativa é que todas as sondagens apontem vitória do ex-presidente Lula já no primeiro turno.

Lula foi condenado pelo TRF4 a 12 anos e um mês de prisão no caso do tríplex que não é dele. O objetivo perseguido pelo consórcio midiático-jurídico-financeiro é tirar o petista da disputa presidencial deste ano para facilitar a vida do PSDB.

Embora massacrado pelo consórcio golpista, Lula teve a candidatura lançada quinta-feira (25) pelo PT num ato de “desobediência civil” à decisão judicial.

O crescimento do ex-presidente nos levantamentos que estão por vir na semana que vem se deu em virtude de sua vitimização e, segundo o Departamento de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (Daap/FGV), pelo desempenho da máquina petista nos debates das redes sociais.

O diabo é que os golpistas terão de arranjar argumentos mais convincentes para explicar por que Lula, liderando a corrida, não pode disputar a Presidência da República. A história do tríplex não convenceu a sociedade, apesar do bombardeio midiático. É isso que as pesquisas vão mostrar na semana que vem.

FRASE

“A direita brasileira há muito compreendeu que Lula é eleitoralmente imbatível. Talvez seja por isso que uma via judicial foi desenhada para removê-lo do poder, transferindo para os tribunais uma decisão que em uma democracia deveria corresponder aos cidadãos. Talvez seja por isso que a Bolsa de Valores de São Paulo reagiu com alegria na ratificação da decisão.”

(Trecho de artigo do pesquisador Hernán Gómez Bruera, publicado pelo jornal mais respeitado dos Estados Unidos, o The New York Times)

1 2 3 4 5 302