Categoria: Política

SINDICATO NÃO GOSTOU DA ATUAÇÃO DE CLAUDIR ARANDA

Sobraram críticas ao presidente da Câmara, Claudir Aranda, na reunião de hoje programada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais para discutir os projetos de leis que instituem os Estatutos, Planos de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério e dos Servidores da Educação Básica Municipal.

Ausente no início da reunião, Claudir foi duramente criticado pelo presidente do Sindicato, José Luiz Francisco, que considerou “desagradável” o fato de o vereador ter se empenhado para que os projetos fossem aprovados às pressas, depois de ter se  comprometido, em uma reunião anterior, a formar um grupo de estudos – com a participação de servidores – para analisar as polêmicas proposituras.

Claudir apareceu já ao final da reunião e as críticas foram repetidas a fim de que ele pudesse dar a sua versão. Mas parece que os servidores, principalmente da Saúde e do Almoxarifado, não ficaram muito satisfeitos com as explicações de Claudir.

O presidente do Sindicato, José Luiz, deixou transparecer que os projetos de lei beneficiam apenas parte dos servidores da Educação, enquanto outros – como é o caso dos inspetores de alunos – são timidamente contemplados. Ele disse ainda que secretária Élida Barison não tinha completa noção do impacto financeiro que os projetos causariam à folha de pagamento da Prefeitura. “A secretária Élida ficou assustada quando tomou conhecimento do impacto”, disse José Luiz.

Os detalhes da reunião e do que está acontecendo com os projetos vão estar na edição de domingo, do jornal A Tribuna.

RIVELINO NEGOCIA COM PMDB PARA SER VICE

Consta que o vereador Rivelino Rodrigues(PPS) estaria negociando sua transferência para o PMDB, mas não para se candidatar mais uma vez à Câmara. A idéia é tentar viabilizar Rivelino como candidato a vice, numa eventual coligação do PMDB com outro partido, que pode ser inclusive o PT. Isso, é claro, se o Garça resolver não ser mesmo candidato.

Rivelino teria um compromisso moral com a família de não mais se candidatar a vereador e abrir espaço para a candidatura do seu sobrinho Rivail Rodrigues Júnior. Aliás, andando pela cidade, um dia desses, pude observar um carro com adesivo onde a palavra – ou o nome – RIVAIL aparecia com destaque. Pelo jeito, o rapaz está animado.

Falando em mudanças, parece que o presidente da Câmara, Claudir Aranda(PDT) andou se oferecendo também ao PMDB, mas a cúpula peemedebista não parece disposta a aceitá-lo e criar uma encrenca com outros prováveis candidatos a vereador pelo partido. O PMDB deve apostar suas fichas em Osmar Rezende, Wilson Flumenal e Jediel Zacarias. E tudo indica que Jediel – depois de três anos e meio entregando cestas básicas na Promoção Social – deva ser o puxador de votos. 

JUSTIÇA FEDERAL CONDENA EX-DEPUTADO VADÃO GOMES A RESTITUIR R$ 523 MIL POR ESCÂNDALO DENACOOP

O “Escândalo Denacoop”, que teve o ex-deputado Vadão Gomes e o “contador” Jonas Martins Arruda como personagens centrais, gerou vários processos em nossa região. A história toda começou em 1994 e o esquema teria desviado mais de R$ 10 milhões do Ministério da Agricultura. Em dezembro de 1996, a revista IstoÉ publicou a matéria “Cooperativa da Corrupção”, com quatro páginas sobre o assunto, onde Jales apareceu com razoável destaque.

Curiosamente, todas as revistas IstoÉ daquela semana “sumiram” das bancas de jornais da região de São José do Rio Preto, compradas por alguém com muito dinheiro. Por um acaso, este aprendiz de blogueiro era assinante da revista. Providenciei, então, uma centena de cópias da matéria que o saudoso comunista Antonio Alves Canuto incumbiu-se de distribuir pela cidade. Um advogado de Jales,  provavelmente acionado por alguns poderosos locais, ainda chegou a interpelar o seo Canuto, mas não conseguiu impedir a distribuição das cópias da matéria da IstoÉ.

Anos depois, fui chamado a prestar depoimento na Polícia Federal, pois, como tesoureiro do Banco do Brasil, paguei alguns cheques de uma cooperativa de Jales, também envolvida no caso. Felizmente, fui chamado apenas como testemunha. Faço essa pequena introdução, para dizer que, quase 15 anos depois do escândalo, começam a surgir algumas condenações. Pelo menos, é o que indica a notícia do site Ethos on Line, abaixo reproduzida:

O ex-deputado federal Etivaldo Vadão Gomes e o então presidente da Associação dos Produtores Rurais de Meridiano, Antônio Silva, foram condenados pela Justiça Federal de Jales a devolver aos cofres públicos R$ 523.439,97, em valores atualizados, por participarem de um esquema de desvio de verbas públicas que ficou conhecido como “Escândalo no Denacoop”, em meados dos anos 90. O desvio foi denunciado pelo Ministério Público Federal através de ações civis públicas.

Na mesma ação também foi condenado Jonas Martins de Arruda, assessor do ex-deputado e mentor do projeto que permitiu o desvio de verbas. Além de ser solidariamente responsável, junto com os outros réus, a devolver o valor desviado, ele foi multado em três vezes o valor que recebeu a título de honorários por elaborar o projeto.

De acordo com o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, o “escândalo do Denacoop” levou o Ministério Público Federal a investigar 42 convênios celebrados entre o Departamento Nacional de Cooperativismo e Associativismo Rural (Denacoop), órgão ligado ao Ministério da Agricultura, e entidades e sindicatos da região noroeste do estado de São Paulo. As investigações revelaram a existência de uma quadrilha especializada no desvio de recursos públicos. Entre 1994 e 1996 foram liberados para a região aproximadamente R$ 3 milhões em verbas federais. 

A matéria completa do Ethos on Line pode ser lida aqui.

DEU NA FOLHA NOROESTE: CLAUDIR ARANDA E RIVELINO RODRIGUES QUEREM TROCAR DE PARTIDO

Segundo informa a coluna Folhageral, do jornal Folha Noroeste, edição deste sábado, os vereadores Claudir Aranda(PDT) e Rivelino Rodrigues(PPS) estariam cogitando a possibilidade de trocar de partido. O motivo, ainda segundo o jornal, seria o processo de lipoaspiração experimentado pelos dois partidos que, nos últimos anos, perderam alguns puxadores de votos. 

Os boatos que correm – e agora já é este aprendiz de blogueiro quem está dizendo – dão conta de que Claudir estaria em negociação com o PSDB, mas a cúpula tucana teme que a chegada dele possa causar algum ciúme em outros pré-candidatos a vereador. 

No caso de Rivelino a preocupação não deve ser com a falta de puxadores de votos. Nas três eleições passadas, ele esteve coligado com o PT e os votos em candidatos petistas ajudaram a elegê-lo. O problema, dessa vez, é que o PT estadual está vetando coligações com o PPS e, além disso, pode ser que o estremecimento entre o prefeito Parini e o vice Clóvis Viola acabe prejudicando, em nível local, a relação entre os dois partidos que, em nível nacional, já está bastante desgastada.    

MPF NOTIFICA PREFEITURA DE FERNANDÓPOLIS E DÁ PRAZO PARA REPASSE DE VERBA

Parece que a situação lá em Fernandópolis não está muito boa para o prefeito Luiz Vilar(DEM). Na semana passada, foram protocoladas duas denúncias na Câmara, envolvendo inclusive suspeitas de falcatruas em licitações. E agora, aparecem outras novidades. Vamos à notícia do portal Região Noroeste:

O MPF (Ministério Público Federal) em Jales notificou a Prefeitura de Fernandópolis e deu prazo de cinco dias para que seja feito o repasse de recursos destinados a AVCC.

O documento assinado pelo procurador Thiago Nobre intima o repasse dos valores atrasados referentes a recursos oriundos de verba federal e a uma subvenção da Sabesp prevista em contrato.

Nobre tomou iniciativa depois de receber ofício resposta da diretoria da AVCC de Fernandópolis onde o presidente da entidade, Adenilton Fernandes, informou os valores dos recursos que deveriam ter entrado no caixa depois de um acordo firmado com administração municipal. 

CLAUDIR ARANDA CONSTRANGE VEREADORES DA COMISSÃO DE JUSTIÇA

Uma ação no mínimo desleal do presidente da Câmara, Claudir Aranda, estaria causando constrangimentos e até aborrecimentos aos vereadores que compõem a Comissão de Justiça e Redação e também a outros vereadores. Encarregada de analisar os projetos que criam os novos estatutos e planos de carreiras dos servidores e dos profissionais do magistério da Secretaria de Educação, a Comissão – formada pelos vereadores Tatinha, Rivelino e Nishimoto – vem sendo pressionada a apressar seu trabalho.

Não bastasse a pressão, que inclui até a entrega de abaixo-assinado, Claudir Aranda cuidou de colocar mais lenha na fogueira: dia desses, ele reuniu alguns funcionários da Educação para dizer que os vereadores da Comissão estariam “segurando” o projeto. E, para confirmar suas palavras, ligou a um servidor da Câmara e, sem que o funcionário soubesse, deixou o telefone no viva-voz para que o pessoal da Educação ouvisse a conversa. O servidor, é claro, confirmou que o projeto estava com a Comissão, até porque era lá que ele tinha que estar mesmo.

Um detalhe: em todas as matérias que envolvem o funcionalismo, os vereadores da Comissão de Justiça costumam ouvir as partes envolvidas e o Sindicato dos Servidores Públicos. Desta vez, não está sendo diferente e Claudir sabe disso. Mas, na ânsia de fazer média, toma atitudes que atropelam o andamento natural das coisas.        

PREFEITA DE JANDIRA RETOMA O CARGO E RECEBE FLORES

Flores, fogos de artifício e fanfarra. Isso sim é que é uma volta triunfal! Bem que os correligionários do nosso premiado estadista podiam ter organizado algo parecido. A notícia é do EPTV-Campinas:

A prefeita de Jandira, Anabel Sabatine (PSDB), retomou suas atividades na tarde desta quinta-feira (15) na sede do Executivo do município da Grande São Paulo. Ela foi afastada do cargo por 90 dias após decisão da Câmara Municipal, na terça-feira (13). Nesta quarta-feira (14), o presidente da Câmara, o vereador Wesley Teixeira (PSB), assumiu o cargo de prefeito interinamente. Teixeira informou ao G1 que irá recorrer do mandado que garante a volta de Anabel ao cargo.

O mandado de segurança foi concedido nesta manhã pelo juiz Bruno Cortina Campopiano, da 1ª Vara Distrital de Jandira. A medida tem caráter liminar, ou seja, está sujeita à mudança, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo.

Anabel recebeu flores ao chegar à Prefeitura de Jandira. Tão logo ficaram sabendo da decisão judicial, correligionários de Anabel começaram a organizar a sua volta. Ela foi recebida com fogos de artifício e por uma fanfarra. Funcionários da Prefeitura também festejaram o retorno dela.

Ao reassumir o cargo, ela leu um salmo bíblico e disse que a justiça foi feita. “Não tenho mágoa ou rancor”, disse. Anabel afirmou ainda que pretende ser candidata em 2012.

MINISTRO DO TURISMO USA SERVIDOR PÚBLICO COMO MOTORISTA DA MULHER

Tudo indica que o ministro do Turismo não vá durar muito no cargo. O velhote, que já pagou conta de motel com dinheiro público, ainda nem conseguiu explicar o caso da empregada doméstica, que também era paga com dinheiro público, e já surge uma nova denúncia. A notícia é do portal UOL:

A mulher do ministro do Turismo, Pedro Novais, usa irregularmente um funcionário da Câmara dos Deputados como motorista particular, revela reportagem de Andreza Matais e Dimmi Amora publicada na Folha desta quarta-feira.

O servidor, Adão dos Santos Pereira, fica dia e noite à disposição da mulher do ministro, Maria Helena de Melo, 65, que é funcionária pública aposentada e não trabalha no Congresso.

Segundo a reportagem, Pereira foi contratado pelo gabinete do deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA), mas nunca trabalhou ali. O servidor foi exonerado ontem, depois de o deputado saber que a Folha preparava reportagem sobre o caso.

OUTRO LADO

O ministro do Turismo, Pedro Novais, não respondeu ontem por que a mulher usa um servidor do Congresso como motorista particular.

Em nota divulgada à noite, o ministro diz que Pereira foi seu motorista até ser exonerado em dezembro, quando Novais deixou a Câmara para assumir o ministério. A nota diz que Adão dirigia o mesmo carro usado pela mulher do ministro nas últimas semanas e afirma que o carro é alugado.

A notícia completa, do UOL, pode ser lida aqui

DEU NA REVISTA INTERATIVA: CLÓVIS VIOLA QUER SER PREFEITO, MAS NÃO ACREDITA NO APOIO DO PT

A edição número 65 da Revista Interativa está chegando aos assinantes com uma entrevista do vice-prefeito Clóvis Viola(PPS). A conversa está focada no entra-e-sai de prefeitos e no propalado estremecimento  do entrevistado com a cúpula do PT de Jales e com o prefeito Humberto Parini, por conta da dispensa de Léo Huber e José Shimomura, dois luminares do petismo local e da administração.

Entre outras coisas, Clóvis confidencia que já não conta com o apoio do PT e de Parini, caso ele resolva ser candidato à sucessão do prefeito. Há duas coisas a se considerar: primeiro, que, se Clóvis realmente acreditou algum dia que teria o apoio do PT e de Parini, então é muito ingênuo; segundo, que ele não vai estar perdendo grande coisa.

Nas eleições de 2010, Parini apoiou o mensaleiro Valdemar Costa Neto e o sujeito teve 186 votos em Jales. O PT de Jales apoiou vários  candidatos petistas e os deputados do partido, que já haviam conseguido mais de 5 mil votos em eleições anteriores, obtiveram apenas 1.770 votos. Portanto… 

DEPUTADO DEVANIR RIBEIRO VISITA FERNANDÓPOLIS E MANDA RECADO PARA JALES

Depois das eleições 2010, quando obteve míseros 131 votos em Jales, o deputado federal Devanir Ribeiro(PT) nunca mais pisou suas sandálias em nossa cidade, embora já tenha vindo à região algumas vezes. Também pudera, depois de ajudar o prefeito Parini por quatro anos, ele foi trocado – durante a campanha eleitoral – pelo mensaleiro Valdemar Costa Neto(PR).

Na quinta-feira, ele esteve, mais uma vez, em Fernandópolis, onde foi recebido pelo prefeito Luiz Vilar(DEM), e, durante discurso, disparou uma frase que deve ter sido endereçada aqui prá Jales. “Um deputado pouco pode fazer por um município, se a administração não ajudar”, disse Devanir. E ele tá cheio de razão! Vamos à notícia:

O prefeito de Fernandópolis, Luiz Vilar, recebeu na manhã dessa quinta-feira (8/9), a visita do deputado federal Devanir Ribeiro, que esteve acompanhado da esposa Zeneide e do assessor Marco Caboclo.

Na ocasião, o prefeito Luiz Vilar agradecer ao deputado Devanir Ribeiro pela parceria que tem garantido diversas conquistas para Fernandópolis, como por exemplo, a ZPE Paulista e a Estação das Artes, cujo projeto cultural está em fase de licitação. Vilar também destacou o apoio de deputado Devanir Ribeiro em outros projetos, como o Hospital-Escola e a Ferrovia Norte-Sul.

“Graças ao apoio do deputado Devanir Ribeiro temos obtido diversas conquistas para Fernandópolis, além do apoio em muitos projetos. No mês passado, ele agendou uma audiência no Ministério da Educação para tratarmos sobre o Hospital-Escola e na próxima semana vamos nos reunir com o presidente da Valec para tratarmos sobre a Ferrovia Norte-Sul. Essa é a importância de ter um amigo e é isso que o deputado Devanir Ribeiro é para Fernandópolis”.

O deputado Devanir Ribeiro agradeceu os elogios. “Um deputado pouco pode fazer por um município se a Administração não ajudar. Fico feliz de poder contribuir com o desenvolvimento de Fernandópolis. Esta semana vou cumprir agenda na região, hoje também visitarei a Fundação Educacional de Fernandópolis. Na semana que vem, eu e o prefeito Luiz Vilar temos uma audiência marcada com o presidente da Valec para tratarmos sobre a Ferrovia Norte-Sul”.

Prá fechar: o deputado dormiu em Fernandópolis e, na sexta-feira, fez uma visita à Unicastelo, conforme se pode ver no portal Mais Interativa 

1 309 310 311 312 313 343