Categoria: Política

AINDA SOBRE AS RENÚNCIAS NA CÂMARA DE JALES

O assessor de imprensa do Legislativo, Douglas Zílio, enviou matéria sobre as renúncias dos vereadores Rivelino Rodrigues(PMDB), Luís Especiato(PT) e Pérola Cardoso(PT), aos cargos que exerciam na Mesa da Câmara. Certamente que a matéria estará em alguns jornais, neste final de semana. Por extensa, vou reproduzir, abaixo, apenas parte dela:

O vereador Rivelino Rodrigues fez uso da Tribuna do Plenário Presidente Tancredo Neves para anunciar sua renúncia ao cargo de 2ºSecretário que ocupa desde o início desse ano na Câmara Municipal de Jales. De acordo com Riva Rodrigues, tal iniciativa se faz necessária devido à situação insustentável causada pelo presidente da Câmara, Luiz Henrique Viotto, o Macetão, que abriu um Termo Circunstanciado junto à Secretaria de Estado de Segurança Pública – Polícia Civil do Estado de São Paulo, embasado no Artigo 140 do Código de Processo Penal, em virtude de entrevista radiofônica concedida por Riva no início do ano.

“Estou em vias de ser processado pelo presidente da Câmara, o vereador Luiz Henrique Viotto, motivo pelo qual não me deixa alternativa senão renunciar ao cargo, até porque, não posso secretariar alguém que está me processando, que entende que eu cometi algum crime, que nesse caso, posso figurar como criminoso”, justificou o vereador.

Alegando solidariedade ao amigo e vereador Riva Rodrigues, Luís Especiato declarou sua renúncia ao cargo de 1º Secretário da Câmara Municipal de Jales. “Que fique bem claro que aqui, ninguém fala a favor ou contra este ou aquele. Faço parte de um grupo político do qual venho militando durante esses dois mandatos seguidos e o vereador Riva Rodrigues, também militante desse grupo, teve meu voto para 2º Secretário. Em solidariedade ao vereador Rivelino e ao grupo do qual faço parte, quero comunicar ao presidente Luiz Henrique Viotto que estou renunciando, a partir dessa Sessão, ao cargo de 1º Secretário dessa Casa. Continuarei como vereador e continuarei o trabalho que sempre fiz, porém não estarei mais assumindo a função designada, que me foi dada por cinco votos”, esclareceu Especiato.

A vereadora Pérola Maria Fonseca Cardoso, também alegando solidariedade a Rivelino Rodrigues, foi até a Tribuna da Câmara anunciar sua renúncia ao cargo de vice-presidente. “Diante do que está acontecendo nesse momento, que mostra a realidade que estamos vivendo dentro da Câmara Municipal de Jales, quero também ser solidária ao ex 2º Secretário, Rivelino Rodrigues, e também colocar meu cargo de vice-presidente à disposição. Também estou renunciando a este cargo de vice-presidente, mas vou sim, dar sequência ao meu trabalho como vereadora eleita pelo povo”, finalizou.

PTB LANÇA PRÉ-CANDIDATURA DE CENEDESE A PREFEITO DE AMERICANA

Vocês se surpreenderam com o lançamento da pré-candidatura do Bexiga (não consigo escrever Bixiga) ao posto de sucessor do nosso premiado estadista, Humberto Parini? Pois então, leiam a notícia que extraí do site oficial do Partido Trabalhista Brasileiro(PTB):

O deputado Campos Machado lançou, na quarta-feira, o nome do advogado e empresário Hugo Cenedese para concorrer à Prefeitura de Americana.

O convite foi oficializado na Assembleia Legislativa, e estava presente também o deputado Roque Barbiere.

Esta será a primeira vez que Cenedese vai disputar uma eleição. “Estou muito entusiasmado com o convite que recebi do deputado Campos Machado. É um desafio e tenho certeza que vamos dar conta da missão que o líder petebista nos passou”, disse Cenedese.

“Ele é jovem, tem carisma, é um empresário de sucesso e muito articulado. Tenho certeza que Americana vai entender que Hugo Cenedese será um excelente prefeito, com ideias novas. Estamos apostando na renovação”, disse o deputado Campos Machado.

Cenedese, vocês se lembram, era assíduo frequentador de colunas sociais aqui em Jales, quando advogava por estas plagas. Ele era, por assim dizer, um colunável incorrigível, mas, depois de algum tempo, não se sabe por que, desapareceu dos nossos jornais. Pelo jeito, perdemos uma grande liderança política. Ainda bem que ganhamos o Bexiga.  

LEI DA FICHA LIMPA MUNICIPAL FOI APROVADA PELA CÂMARA DE JALES

Em meio às renúncias de ontem, na sessão da Câmara, passou despercebida a votação da chamada Lei da Ficha Limpa Municipal, que acabou aprovada por unanimidade, em segunda votação. Falta agora a sanção do prefeito e a publicação, para que ela entre em vigor.

A lei proíbe que pessoas consideradas inelegíveis pela legislação federal sejam nomeadas para cargos em comissão, tanto na Prefeitura, quanto na Câmara. São inelegíveis – de acordo com a legislação federal – as pessoas que já tenham sido condenadas por órgão colegiado. É o caso, por exemplo, deste aprendiz de blogueiro, que, juntamente com outros personagens, foi condenado, em segunda instância, nos casos “Carroça” e “Reforma das Praças”.

Resta saber se a lei aprovada é pra valer ou vai ser mais uma que não será respeitada. Como se sabe, temos aqui em Jales uma legislação que proíbe a nomeação de parentes do prefeito para cargos de confiança na Prefeitura e de parentes de vereadores para cargos da Câmara. E, como todos nós sabemos, o prefeito mantém um cunhado em cargo de livre nomeação, enquanto a Câmara permanece omissa.

Se a nova legislação, que está sendo aprovada, fosse levada a sério – coisa que eu duvido – pelo menos dois assessores do prefeito estariam enquadrados na proibição: o czar das finanças, Rubens Chaparim, e o já citado cunhado, Ronaldo José Alves de Souza. Ambos já tiveram processos julgados em segunda instância, onde os envolvidos foram condenados por improbidade administrativa.   

CRISE MACETÃO: RIVELINO, ESPECIATO E PÉROLA RENUNCIAM A CARGOS NA MESA DA CÂMARA

Os vereadores Rivelino Rodrigues (2º secretário), Luís Especiato (1º secretário) e Pérola Cardoso (vice-presidente), renunciaram aos seus cargos na Mesa da Câmara,  durante a sessão desta segunda-feira. Rivelino puxou a fila. Ele argumentou que não poderia secretariar um presidente que o está processando. Especiato e Pérola foram solidários a Rivelino e também renunciaram.

Na semana passada, Rivelino foi chamado à polícia para prestar declarações, por conta de um inquérito onde o presidente Macetão o acusa de injúria, supostamente cometida durante uma entrevista ao repórter-vereador Osmar Rezende.

Não me lembro exatamente qual o termo utilizado por Rivelino na entrevista, mas, na ocasião, ele criticou as exonerações providenciadas por Macetão e disse que algumas delas seriam uma espécie de, digamos assim, revanchismo contra os servidores demitidos.

Acredito que os demais vereadores deverão ser, igualmente, solidários aos renunciantes e, se tiverem um mínimo de autoestima, não irão aceitar cargos na Mesa. Afinal, os vereadores que elegeram Macetão, não foram ouvidos pelo presidente, nas decisões tomadas por ele. A próxima sessão promete!   

POR ESSA, NEM O MARTINI ESPERAVA: ATÉ A MAITÊ PROENÇA JÁ VÊ DILMA COM ‘BONS OLHOS’

A novidade está pendurada no blog do Josias:

Dona de uma alma tucana, a atriz Maitê Proença votou e fez campanha para José Serra na campanha presidencial de 2010. A foto ao lado, na qual aparece com Serra e a colega Rosamaria Murtinho, orna o twitter de Maitê.

Pois bem. Decorridos 18 meses da eleição, Maitê como que se incorpora aos 60% de simpatizantes do PSDB que, segundo o Datafolha, consideram a gestão Dilma ótima ou boa. Ela não foi entrevistada pelo instituto, mas revelou sua opinião em duas notas penduradas em seu microblog na noite passada.

Numa, Maitê anotou: “A conduta é um espelho em que cada um mostra a sua imagem (Goethe). A presidente Dilma sabe mais que fritar ovos.” Noutra, aditou: “Depois do imbroglio com o Serra, que nem mais fala comigo, vejo a pesquisa que aponta o crescimento da presidente Dilma com bons olhos.”

CÂMARA VOTARÁ PROJETO DA ‘FICHA LIMPA MUNICIPAL’ NA SESSÃO DE HOJE

Depois de duas semanas sem sessões normais, a Câmara de Jales volta a se reunir nesta segunda-feira, a partir das 18:30 horas. A menos que o prefeito mande um ou mais daqueles projetos de última hora, em regime de urgência, nossos vereadores não terão muito trabalho: na pauta, distribuída na quinta-feira passada, constam apenas duas matérias para serem discutidas e votadas.

Uma delas é o veto do prefeito a um projeto de lei aprovado pela Câmara. A outra matéria trata do projeto que institui, no município de Jales, a chamada Lei da Ficha Limpa para cargos de confiança no Executivo e Legislativo jalesenses. O projeto já foi aprovado na primeira votação. Se aprovado na segunda, ficará vedada a contratação de “fichas sujas” para cargos comissionados na Prefeitura e na Câmara.

CADA POVO TEM O RICARDO TEIXEIRA QUE MERECE

Alguns jornais andam criticando o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que, poucos dias antes de deixar o cargo, negociou direitos de transmissão dos jogos da seleção brasileira até 2018. Guardadas as devidas proporções, é o mesmo que o prefeito Humberto Parini anda querendo fazer por aqui, com a venda da folha de pagamento dos servidores da Prefeitura.

O atual contrato foi assinado no final de dezembro de 2007, quando o Banco Santander reforçou os cofres da nossa Prefeitura com cerca de R$ 4 milhões, mas, efetivamente, as contas dos servidores só foram transferidas para aquele Banco em março ou abril de 2008. Na melhor das hipóteses, o contrato vence em dezembro de 2012. Na pior, em março ou abril de 2013. 

O normal, seria, portanto, que a nova concorrência fosse aberta em janeiro, quando assume um novo prefeito, mas o premiado estadista – de olho no dinheiro – já confirmou, em entrevista radiofônica, que estuda a possibilidade de antecipar a licitação. Parini pretende, é claro, gastar o dinheiro, eventualmente arrecadado com a venda da folha de pagamento, e deixar os cofres vazios para o seu sucessor.

Há, porém, dois poréns. O primeiro: será que os bancos – que não gostam de botar a mão em cumbuca – vão querer negociar com um prefeito que está se despedindo do cargo? O segundo: com a queda dos juros dos empréstimos consignados, será que o interesse dos bancos em folhas de pagamento de servidores continua o mesmo?

De qualquer forma, é bom que os prefeituráveis botem as barbas de molho, pois, assim como o Ricardo Teixeira, Parini não terá muito pudor em vender, até o último dia de seu mandato, tudo o que for possível.    

PREFEITURÁVEL FLÁ PRANDI FOI DESTAQUE EM INAUGURAÇÃO DE PARINI

Deve ter sido muito engraçado! O prefeito Humberto Parini e sua troupe tiveram que dar espaço e bater palmas para o prefeiturável Flávio Prandi Franco, o Flá (DEM), durante a inauguração do Centro Comunitário do Conjunto Habitacional “Pedro Nogueira”, na noite de ontem, sexta-feira.

O Centro Comunitário foi construído com recursos enviados pelo governo estadual, através da secretaria da Habitação e, também, da secretaria  do Desenvolvimento Social, cujo titular é o secretário Rodrigo Garcia.  Impossibilitado de comparecer à inauguração, Rodrigo  escalou Flá – seu assessor e um dos responsáveis pela liberação da verba de R$ 200 mil – para representá-lo no ato.

Resultado: Flá acabou sendo o mais aplaudido  de uma inauguração onde o pré-candidato  preferido de Parini – o petista Luís Especiato (será que é ele mesmo? Ou será o Bexiga?) – é quem deveria ser o principal destaque. Quem esteve por lá garante que o estadista, tendo Especiato ao seu lado,  teria se rendido aos fatos e distribuído fartos elogios ao secretário Rodrigo Garcia e ao seu assessor, o Flá. Durma-se com um barulho desses!!  

MACETÃO CRITICA VEREADORES NO FACEBOOK. RIVELINO REAGE

O atual presidente da Câmara, Luiz Henrique Viotto(PSD), o Macetão, e o segundo secretário,  vereador Rivelino Rodrigues(PMDB), andaram trocando farpas durante a semana, na rede social Facebook. O motivo, foi um texto do presidente onde ele critica seus colegas pela rejeição de um projeto que previa a realização do tal Parlamento Jovem em 2012.

Em seu texto, Macetão cita nominalmente os vereadores que votaram contra (todos os demais, exceto Especiato, que era co-autor do projeto, e Pérola, que ocupava a presidência da Câmara) e lamenta que “os nobres vereadores não permitiram aos adolescentes o exercício da cidadania”. De seu lado, Rivelino perguntou, via Facebook, “por que tanto interesse num projeto desses (voltado aos jovens) justamente em ano eleitoral?”.  

Eu não acompanhei a votação do tal projeto, mas é de se supor que os demais vereadores o tenham rejeitado para evitar seu uso político em ano eleitoral. Ainda que não tenha sido esse o motivo, poupou-se às crianças e adolescentes das nossas escolas, a pouco recomendável convivência com a demagogia do presidente Macetão. 

EM ANO ELEITORAL, ATÉ PARINI CONSEGUE FAZER ALGUMA COISA

Não fosse pelo maldito horário eleitoral gratuito, no rádio e na TV, e poderíamos concluir que, para o povo, talvez fosse vantajoso se tivéssemos eleições todos os anos. Pelo menos, quando se tem prefeitos como o nosso, que, depois de três anos hibernando, resolveu dar o ar de sua graça neste ano eleitoral.

Vejam o caso da Rua Benedito Arthur Peresi, essa que aparece na foto acima. Desde 2007 que o vereador Luís Especiato – líder e principal defensor do governo Parini – vem pedindo um recape para aquela rua, sem, no entanto, ser atendido. Pois bem, agora vejam a foto abaixo, que foi registrada nesta sexta-feira.

Vê-se, por ela, que, finalmente, o estadista resolveu atender ao seu líder. É certo que o tipo de recape é aquele executado pela própria Prefeitura, com prazo de validade bem mais curto que o normal. Mas, tudo bem, melhor um recape meia-boca que nada!

Como se nota, em anos eleitorais, até os prefeitos acomodados e inoperantes, como o nosso, conseguem se mexer um pouco. Não fosse pelo horário eleitoral gratuito…  

1 331 332 333 334 335 386