Categoria: Política

MACETÃO DEBUTA COMO PRESIDENTE DA CÂMARA NA POSSE DE VENTURINI E REÚNE-SE COM PARINI NO PRIMEIRO DIA DE TRABALHO

Diz-se que os políticos em geral – exceto FHC, que não pode nem ver uma buchada de bode – possuem estômago de avestruz. Apesar disso, hoje pela manhã, quando adentrou o gabinete do prefeito Humberto Parini, é possível que o vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão, tenha repetido o gesto de levar a mão ao nariz.

Afinal, o novo presidente sabe que o panfleto apócrifo que circulou durante a campanha eleitoral de 2008, com ofensas morais à família dele, teria sido – segundo testemunhas – obra de figuras ligadas ao Paço. É sabido, também, que a fracassada tentativa do PMDB de tomar o mandato do vereador, por infidelidade partidária, teve um “empurrãozinho” do prefeito. Além disso, no caso da CEI da Certidão, o vereador foi acusado pelo prefeito Parini de tentar fazer “chantagem”. 

Não bastasse isso, vale lembrar que, durante todo o ano de 2011, quando ocupou o cargo de vice-presidente da Câmara, o vereador Macetão não foi escalado uma única vez para representar o Legislativo, embora tenha comparecido a muitos eventos onde o presidente Claudir Aranda não estava presente. 

O normal é que, nos eventos onde o presidente não comparece, a Câmara seja representada pelo vice, mas, quando Claudir não podia estar presente, escalava-se qualquer outro vereador do grupo situacionista, menos o vice. A ordem era não dar “moral” para Macetão. E é bem possível que a ordem tenha vindo do Paço.

Por isso mesmo, ontem, quando foi convidado pelo mestre de cerimônias, Deonel Rosa Júnior, para falar em nome do Legislativo, na posse do provedor José Pedro Venturini, Macetão deve ter pensado em tudo isso. Era a primeira vez que ele sentava-se à mesa das autoridades, como representante da Câmara.

E vejam como a vida dá voltas: hoje, Macetão foi convidado pelo prefeito Humberto Parini, para uma conversa no gabinete do petista. Não se sabe, ainda, o que eles conversaram, mas, com certeza, o prefeito deve ter pedido a colaboração do presidente da Câmara. Afinal, o mundo pode até não acabar em 2012, mas vai ser um ano muito difícil para muitos prefeitos. Resta saber qual vai ser o posicionamento de Macetão.     

PREFEITURÁVEIS COMPARECEM À POSSE DE VENTURINI

Além, é claro, do ex-provedor José Devanir Rodrigues(PMDB), o Garça, e do presidente da Câmara, Luiz Henrique Viotto(PSD), o Macetão, pelo menos outros três prefeituráveis compareceram à solenidade de posse do tucano José Pedro Venturini.

A única ausência, entre os prováveis candidatos a prefeito, foi do ex-vereador Flávio Prandi Franco(DEM), que estava viajando. Mas ele foi citado pelo mestre de cerimônias, Deonel Rosa Júnior, quando este  mencionou as emendas do secretário estadual de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia, que beneficiaram a Santa Casa.

Nice Mistilides(PTB), sempre simpática, distribuiu sorrisos e travou uma renhida disputa com o beijoqueiro Itamar Borges no quesito beijinhos e abraços. Mas a Nice, com certeza, saiu-se melhor.

Clóvis Viola(PPS) sentou-se em meio ao público e foi o mais discreto dos prefeituráveis. Mas ele recebeu um afago do Garça, que, em seu discurso, agradeceu o prefeito Parini, mas foi mais efusivo ao citar a fundamental colaboração do “companheiro Clóvis”.

Luís Especiato(PT) também foi discreto, mas fez questão de sentar-se à primeira fila, ao lado do secretário de Saúde, Donisetti Santos de Oliveira, bem na entrada do auditório da ACE. Era impossível chegar ao local do evento e não notar a presença do vereador petista.  

DUPLA FILIAÇÃO: EM JALES, APENAS TRÊS RECURSOS FORAM JULGADOS PROCEDENTES

Como já foi noticiado pelo blog, em Jales foram constatados 31 casos de dupla filiação. Destes, apenas três tiveram seus recursos julgados procedentes pelo juiz eleitoral, Eduardo Henrique Moraes Nogueira. O advogado Aparecido Barbosa de Lima, que deixou o PT e filiou-se ao PSDB é um dos que se livraram do processo por dupla filiação.

Os outros dois são a vereadora Aracy Murari Cardoso e este aprendiz de blogueiro, que receberam o cartão vermelho do PT e se filiaram ao PPS. Não sei qual foi a argumentação da defesa do neo-tucano Aparecido Barbosa, mas, no nosso caso, como se tratava de expulsão, cabia ao partido tomar as providências para o cancelamento da filiação.

O presidente do PT local, Antonio Carlos Donizete Nogueira, o Cacaio, foi inclusive muito solícito e, em ofício encaminhado ao Cartório Eleitoral,  reconheceu a falha do partido. Quanto aos demais 28 casos, os envolvidos – incluindo o ex-vereador Mauro Hélio Lopes – tiveram suas filiações canceladas. 

Eles terão que apelar ao Tribunal Regional Eleitoral(TRE) e, se for o caso, ao Tribunal Superior Eleitoral(TSE). Se não forem convincentes, estarão impedidos de disputar as eleições 2012. Abaixo, os 28 eleitores que tiveram as filiações canceladas:  

Nome Partidos
Carlos Donizeth da Silva DEM – PR
Carmem Lúcia Pereira PP  –  PSC
Cláudio Luiz Scatena PPL  –  PTB
Clóvis Romanini PR  –  PSDB
Clovismar de Jesus Balestrero PMDB – PMN
Dênis Venâncio da Costa PSD  –  PHS
Dionir Penha Robles PSD  –  PSL
Domingos Porfírio de Lima PDT  –  PV
Francisco de Assis Alves PMN – PSDB
Francisco Fernandes PMDB – PP
Gilmar Agustini PTB – PT
Helena Maria Gonçalves Fraçon Alves PMN – PP
Israel Roque de Souza PSD – PTB
João Carlos da Silva PSC – PV
José Antonio dos Santos DEM – PSC
José Luiz Fontana Guizzo PSDB – PT
Kolman Santos Martins PSDB – PHS
Marcos Vieira Gonzaga PSC – PTB
Maria Nogueira da Silva PRP – PTB
Mauro Hélio Lopes PSDB – PT
Milton Fermino Carneiro PSC – PT
Renato Costa Júnior PDT – PTB
Renato Luís Lima Silva DEM – PSL
Roberto Vieira dos Santos DEM – PMDB
Roseclair Brandini Branco PSDC – PMDB
Roseli Lopes de Carvalho PSD – PP
Suely Aparecida Francisco PP – PSC
Wesley Henrique Francisco PSD – PSL

QUEM TEM MEDO DO MACETÃO?

O vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão, tomou posse ontem, automaticamente, como presidente da Câmara de Jales. E, ao que parece, algumas pessoas ligadas à administração Parini ainda se mostram inconformadas com a eleição dele para a presidência do Legislativo.

Na verdade, estariam inconformadas com a eleição de qualquer vereador da oposição para a presidência, mas a vitória de Macetão está sendo, aparentemente, mais difícil de engolir. Afinal, Parini e sua entourage  passaram boa parte dos últimos dois anos tentando cassar o mandato do vereador, por infidelidade partidária. E não conseguiram!

Depois do dia 12 de dezembro, quando a prepotência do vereador Luís Especiato levou Macetão à presidência, já surgiram boatos os mais variados. Num deles, dizia-se que o novo presidente iria encher a Câmara de parentes. Noutro, especulava-se que ele já estaria se oferecendo para ser vice de Especiato nas eleições de outubro.

Mais recentemente, surgiu outra novidade: na opinião de setores ligados ao prefeito, os vereadores da oposição teriam dado um “tiro no pé” ao elegerem Macetão. Na avaliação desses setores, o novo presidente seria agora, graças aos vereadores da oposição, um forte concorrente à cadeira de prefeito. 

Trata-se, evidentemente, de apenas mais uma tentativa dos inconformados de justificarem para si mesmos o erro que cometeram ao rejeitar um acordo com a oposição. 

DEPUTADO DO DÓLAR NA CUECA PODE SER O NOVO LÍDER DO PT

O deputado federal José Nobre Guimarães, vocês se lembram, é irmão do ex-presidente do PT, José Genoíno. Apesar do escândalo dos dólares na cueca de um assessor, ele foi, por duas vezes seguidas, o deputado petista mais votado do Ceará. A notícia é da ultradireitista revista Veja:

O PT deve escolher nas próximas semanas o sucessor de Paulo Teixeira (SP) na liderança do partido na Câmara. Até agora, existem dois candidatos: Jilmar Tatto (SP) e José Guimarães (CE). Para os esquecidos, Guimarães está intimamente ligado ao advento de uma vertente da corrupção que até hoje faz a alegria dos humoristas: o carregamento de dólares na cueca.

Um assessor do deputado foi preso quando lançava a moda, em 2005. Os 100 000 dólares, concluiu o Ministério Público, tinham origem em desvios no Banco do Nordeste.

Se Guimarães tem um histórico desabonador, o concorrente também não é dos mais inocentes: Tatto já respondeu a processo por irregularidades em licitações na prefeitura de São Paulo, onde era secretário de Marta Suplicy. E foi acusado, dentre outras coisas, de receber 500 000 reais para favorecer um grupo de perueiros ligados ao PCC.

INFIDELIDADE: RIVELINO RODRIGUES JÁ PROTOCOLOU DEFESA JUNTO AO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

O vereador Rivelino Rodrigues e o presidente do PMDB local, João Missoni Filho, receberam no dia 20/12 o mandado de citação da Justiça Eleitoral, a fim de que fosse apresentada a defesa no processo aberto pela Procuradoria Eleitoral do Estado, por infidelidade partidária. Como se sabe, Rivelino Rodrigues deixou o PPS, partido pelo qual se elegeu, e filiou-se ao PMDB.

Segundo informações fidedignas, a advogada Wânia Câmpoli, que  representa o vereador peemedebista, já teria protocolado sua defesa junto ao Tribunal Regional Eleitoral, em São Paulo. Os dirigentes do PMDB local estão otimistas e confiam que Rivelino não perderá o mandato de vereador. Segundo eles, foi o próprio PPS quem pediu para Rivelino ir cantar em outra freguesia, e, em casos assim, já haveria jurisprudência no sentido de que o ocupante do mandato eletivo não pode ser punido.

Falando nisso, em um post anterior eu informei que Paulo Cacildo de Castro, o Graxinha, seria o suplente imediato de Rivelino Rodrigues. Na verdade, o Graxinha – que obteve 230 votos nas eleições de 2008 – também deixou o PPS. O terceiro mais votado do PPS – com 62 votos – é um rapaz que atende pelo apelido de Dunga, cujo nome eu não sei.   

FLÁ LEVA CONVÊNIOS PARA PARINI ASSINAR

Se há alguma coisa da qual o prefeito Humberto Parini não pode reclamar, é dos seus adversários. O prefeiturável Flávio Prandi, por exemplo,  esteve no gabinete do prefeito, na 4ª.feira, para levar-lhe uma boa nova.  Segundo informações, Flá reuniu-se com o alcaide para assinatura  dos convênios referentes à doação de veículos para o Sindicato dos Servidores Municipais e para a Casa de Criança de Jales.

Os recursos para aquisição dos veículos são oriundos da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, cujo titular é o deputado federal licenciado Rodrigo Garcia. Por sinal, Rodrigo esteve em Votuporanga e Santa Fé do Sul para assinatura de vários convênios com prefeituras da região.

Em Santa Fé do Sul, Rodrigo Garcia esteve acompanhado dos deputados Carlão Pignatari e Itamar Borges, conforme mostra a foto acima. O nosso prefeito, até onde se sabe, não pôde comparecer aos eventos de Votuporanga e Santa Fé do Sul. 

DEPUTADO CARLÃO CONQUISTA RECURSOS PARA ENTIDADES DA REGIÃO

O deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) conseguiu o repasse de R$ 1,5 milhão do governo do Estado para as entidades assistenciais da região. Os convênios foram assinados nesta terça-feira (dia 27), em evento realizado às 9h30 no auditório “Nasser Marão”, da Associação Comercial de Votuporanga e que contou com a presença do secretário estadual de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia. Diversas entidades e prefeituras da região foram beneficiadas. 

A mesa principal dos trabalhos foi formada por Carlão Pignatari, o secretário Rodrigo Garcia; os prefeitos de Votuporanga, Júnior Marão e de Fernandópolis, Luiz Vilar de Siqueira, e a vereadora votuporanguense Encarnação Manzano. 

A vereadora Encarnação falou em nome da Câmara de Votuporanga, agradecendo a contribuição das lideranças políticas para o desenvolvimento da cidade e região. “É um prazer receber essas personalidades que sempre tiveram um olhar bonito por Votuporanga. Sei quão grande é São Paulo, quão grande é o Brasil e sempre tivemos o sim desses homens que trabalham pelo melhor para os municípios, entidades e pessoas que mais precisam”. 

O prefeito de Fernandópolis, Luiz Vilar de Siqueira, representou os prefeitos da região. “Parabéns aos representantes das entidades, que dedicam a vida às pessoas mais necessitadas da região. Esta é a primeira vez que vejo um secretário estadual de Desenvolvimento Social olhar nos olhos dos presidentes das entidades. O Rodrigo revolucionou a Secretaria. É um político, um técnico de valor, era de uma pessoa assim que o interior precisava; alguém com essa sensibilidade para ajudar o poder público”. 

O prefeito Júnior Marão elogiou o trabalho do deputado Carlão Pignatari, dizendo que ele tem sensibilidade e experiência de oito anos como prefeito e “sabe as dificuldades que as entidades enfrentam, bem como a importância delas. Por isso, apresentou essas emendas, priorizando a área social”. 

Por sua vez, Carlão Pignatari destacou que “as entidades desenvolvem um papel fundamental, pois o poder público não suportaria dar toda essa assistência às pessoas que necessitam”. Carlão aproveitou a presença do secretário e voltou a cobrar aumento no repasse de recursos para as entidades, pois há dez anos que os valores não são corrigidos.

JUSTIÇA ELEITORAL CANCELA FILIAÇÃO DE MAURINHO ENFERMEIRO AO PT

Já está confirmado! Apesar de o pessoal do Cartório Eleitoral não ter divulgado os casos de dupla filiação que tiveram seus recursos julgados improcedentes, já é possível verificar na internet, que o ex-vereador Mauro Hélio Lopes, o Maurinho Enfermeiro, teve seu registro de filiação ao PT cancelado pela Justiça Eleitoral.

Da mesma forma, a antiga filiação de Maurinho ao PSDB também foi cancelada. Depois que receber a notificação da Justiça Eleitoral – o que deverá acontecer somente depois do dia 09/01/12 – o ex-vereador tucano terá cinco dias para apelar ao TRE, mas há quem diga que suas alegações são muito frágeis. Abaixo, o registro do cancelamento da filiação de Maurinho ao PT. 

Detalhe do Registro de Filiação – Inscrição: 159406130175; Nome: MAURO HELIO LOPES; Partido: PT – PARTIDO DOS TRABALHADORES; UF: SP; Município: JALES; Zona: 152; Seção: 0041; Data de Filiação: 29/09/2011; Data de Cancelamento: 16/12/2011; Motivo do Cancelamento: Judicial; Tipo do Registro: Oficial; Situação: Cancelado.

1 338 339 340 341 342 382