Categoria: Região

E O EX-PREFEITO DE MESÓPOLIS TAMBÉM FOI CONDENADO A DEVOLVER DINHEIRO

Os prezados leitores já estão cansados de saber que o ex-prefeito de Mesópolis, Otávio Cianci, o Tavinho, é o campeão da região no quesito “réu em ações civis públicas”. Sem contar três ações penais por supostos crimes contra as finanças públicas e a lei de licitações.

Claro que ele poderá perder o posto de campeão a qualquer momento, já que o ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Inácio Azevedo, tem se esforçado para alcança-lo. Registre-se que Tavinho tem a vantagem de estar livre – ao contrário de seu confrade de Dolcinópolis – e trabalhando para sobreviver, já que saiu da Prefeitura mais pobre do que entrou.

Apesar de pobre e trabalhador, Tavinho está pagando caro pelos pecados que cometeu – e também pelos que outros personagens cometeram por ele – durante sua aventura como prefeito. Há alguns dias, por exemplo, ele foi condenado mais uma vez por improbidade administrativa, um pecado quase capital.

Tavinho foi acusado pelo Ministério Público de ter repassado, irregularmente, R$ 20 mil para uma tal Associação Sela de Ouro, que cuidou dos festejos de aniversário da pujante Mesópolis, em 2010, o que incluiu – como é de praxe em comemorações do tipo – a realização de uma festa do peão.

A condenação diz que ele, a tal associação e outros dois cidadãos, também responsabilizados pelos malfeitos, terão que devolver, de forma solidária, os R$ 20 mil devidamente atualizados. Tavinho e outros dois cidadãos tiveram, também, seus direitos políticos suspensos por cinco anos. Eles terão o direito de recorrer à 2ª instância.  

EX-PREFEITO DE VITÓRIA BRASIL CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

Vida de ex-prefeito não é fácil, como já se disse por aqui. Vejam o caso do ex-prefeito de Vitória Brasil, Eliseu Alves da Costa, que, candidato único em 2008, elegeu-se com 68% dos votos. Ele deixou a Prefeitura em dezembro de 2012 e passou quatro anos bem tranquilo, cuidando de sua plantação de sementes.

Em 2017, porém, seus dias de tranquilidade acabaram. O Ministério Público de Jales ajuizou, no ano passado, nada menos que seis ações contra Eliseu, todas por improbidade administrativa e dano ao erário público. Tudo somado, o MP está requerendo que o ex-prefeito devolva algo em torno de R$ 375 mil aos cofres públicos, sem contar a correção e os juros.

Uma dessas ações já foi julgada parcialmente procedente, no final de janeiro. A sentença é da juíza Maria Paula Branquinho Pini, da 4ª Vara de Jales. Nela, a juíza condena Eliseu e o dono de uma borracharia a devolver R$ 16,7 mil à municipalidade, acrescidos, é claro, dos juros e da correção. Poderia ter sido pior, já que o MP pedia, nessa ação, a devolução de R$ 24,7 mil.

A acusação? Eliseu, enquanto prefeito, contratou a borracharia para prestar alguns serviços relativos à frota de veículos do município, mas… Mas o então prefeito não teve o cuidado de realizar uma licitação, antes de entregar os serviços à borracharia, como determina a lei. O erro foi apontado pelo Tribunal de Contas, que repassou a informação ao MP.

A dupla foi condenada também à suspensão de seus direitos políticos por três anos e à proibição de assinar contratos com o poder público durante cinco longos anos. Claro que os dois ainda poderão recorrer às instâncias superiores. 

EMPRESÁRIO DE SANTA FÉ DO SUL É PRESO APÓS AGREDIR MULHER E INCENDIAR A MOTO DELA

Deu no Diário da Região:

Um empresário de 33 anos foi preso em flagrante depois agredir a companheira, de 25 anos, e atear fogo na moto dela, em Santa Fé do Sul. O caso aconteceu noite desta terça-feira, 13.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito saiu da casa e disse à mulher que iria até o comércio em que é proprietário. A mulher desconfiou da demora e foi até o estabelecimento. Chegando no local, ela flagrou o marido com outra mulher.

O casal começou uma briga no meio da rua. Durante a discussão, o empresário agrediu a moça com socos na boca e barriga. Em seguida, ele pegou a mota Honda/ CG pertencente à vítima e ateou fogo em uma avenida da cidade.

A polícia foi acionada e prendeu o homem em flagrante. Ele foi levado para Central de Flagrantes e autuado na Lei Maria da Penha. Ele foi encaminhado para Cadeia Pública de Santa Fé do Sul. A vítima passou por atendimento médio na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), sofrendo lesões, mas já foi liberada.

POR FALTA DE PROVAS, MINISTÉRIO PÚBLICO ARQUIVA INQUÉRITO CONTRA EX-PREFEITO DE DOLCINÓPOLIS

Até que enfim uma boa notícia para o encrencado ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo. O Ministério Público de Estrela D’Oeste remeteu ao arquivo morto um inquérito instaurado em 2016, a partir de uma denúncia anônima.

A denúncia foi levada por um tal “morador indignado” à Procuradoria da República de Jales, que a encaminhou ao MP de Estrela D’Oeste. Nela, o indignado cidadão dizia que a dívida da Prefeitura com um posto de combustíveis – de R$ 200 mil – seria, na realidade, uma dívida de campanha do prefeito José Luiz.

A denúncia dizia, ainda, que o prefeito teria direcionado a licitação para contratação do posto e, pior ainda, teria adquirido combustíveis por preços superfaturados, além de exagerar no consumo. Nada disso, porém, foi comprovado pela investigação do Ministério Público.

A licitação teve apenas uma empresa participante, mas isso não comprova o direcionamento, uma vez a Prefeitura tinha dado ampla publicidade ao certame, com publicação do edital inclusive no Diário Oficial do Estado. De seu lado, o consumo foi considerado normal e, por fim, os preços dos combustíveis estavam, de acordo com o MP, em consonância com os valores praticados por outros postos da região.

A indignação do morador, como se vê, não se justificava. Pelo menos com relação ao contrato dos combustíveis.

POLÍCIA MILITAR DE JALES PRENDE TRAFICANTE DE DOLCINÓPOLIS DEPOIS DE DENÚNCIA ANÔNIMA

A notícia é do portal A Voz das Cidades, do Betto Mariano:

Após receber denúncia anônima informando que indivíduos da cidade de Dolcinópolis estariam em Jales com um veículo Fiat/Marea preto buscando drogas para revender, os militares iniciaram um patrulhamento na cidade com o objetivo de encontrá-los.

O veículo suspeito foi encontrado e abordado quando trafegava pela Av. Francisco Jalles.

Com o passageiro L.T.J. foram encontradas pedras de crack escondidas em seu tênis.

O criminoso recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e foi encaminhado à Cadeia Pública de Santa Fé do Sul.

SINCOMERCIÁRIOS ENTREGA KITS ESCOLARES EM JALES E SANTA FÉ DO SUL

A notícia está pendurada na página da Federação dos Comerciários:

O Sindicato dos Comerciários de Jales realiza neste mês a entrega de kits escolares para os filhos de associados em idade escolar com idades de 5 a 15 anos. Na sede de Jales a entrega começou no dia 15 de janeiro e vai até dia 31. Nesta serão distribuídos 530 conjuntos. Já na subsede de Santa Fé do Sul a entrega de um total de 210 kits foi iniciada no dia 18 de janeiro e seguirá até o dia 31.

“Para nós, diretores e funcionários do Sincomerciários de Jales e Santa Fé do Sul, é gratificante poder colaborar com nossos associados, pois com essa ajuda acreditamos incentivar a educação das crianças e jovens, inclusive aqueles alunos que além do material escolar, se interessam pelo curso de inglês que oferecemos sem custo para essas crianças. Acreditamos que educação é a base de tudo”, disse a presidente do Sindicato, Maria Ramires.

ASPÁSIA: CRIANÇA DE UM ANO MORRE APÓS SER AGREDIDA PELO PADRASTO

A notícia é do Diário da Região:

Um menino de um ano e seis meses morreu na manhã desta quarta-feira, 24, depois de ser agredido pelo padrasto. Também há suspeita de que a criança tenha sido abusada sexualmente. O padrasto da vítima, de 24 anos, foi preso, também acusado de agredir a mãe do menino.

De acordo com a Polícia Civil, os crimes aconteceram na noite de terça-feira, 23, em Aspásia, quando ele agrediu a companheira, de 18 anos, e o filho dela. Devido à gravidade dos ferimentos a criança foi levada para Santa Casa de Jales, onde a equipe médica constatou sinais de abuso sexual.

Na manhã de quarta, policiais realizaram buscas na residência do casal. No local, a equipe encontrou um revólver calibre 38 com a numeração raspada. Foi encontrado ainda, no forro do banheiro, seis cartuchos.

O homem foi preso em flagrante por porte ilegal de arma, estupro de vulnerável e violência doméstica. A polícia investiga o crime.

CÂMARA DE PONTALINDA REJEITA PEDIDO DE CASSAÇÃO DO PREFEITO ELVIS

Com o plenário totalmente tomado por populares, a Câmara Municipal de Pontalinda reuniu-se na quarta-feira, 17, para fazer a leitura e votar o relatório preliminar da CEI aberta para apurar supostas infrações político-administrativas e crimes de responsabilidade cometidos pelo prefeito Elvis Carlos de Souza(PTB).

Ao final da sessão, que durou mais de uma hora, o relatório do vereador Mathias Duarte Viel(PP) – que inocentou o prefeito – foi aprovado com seis votos favoráveis e três contrários, redundando no arquivamento do pedido de cassação do mandato de Elvis.  

O pedido de cassação foi protocolado na primeira quinzena de dezembro passado. Nele, o vereador Fernando Donizeth França(PSD) – baseado em relatório do Tribunal de Contas do Estado – acusava o prefeito de ter cometido diversas irregularidades em 2016, o último ano de seu primeiro mandato, entre elas a apropriação indébita de valores descontados dos salários dos servidores municipais e não repassados ao INSS e ao Instituto de Previdência Municipal.

A defesa do prefeito Elvis – que teve dez dias para enviar explicações à Comissão – foi feita pelo advogado João Alberto Robles. Em sua defesa, Robles argumenta que a denúncia apresentada por Fernando era cópia do relatório do Tribunal de Contas do Estado e que o vereador nem sequer aguardou as justificativas do prefeito e o julgamento do TCE.

O advogado argumentou, ainda, que as supostas irregularidades cometidas por Elvis estão sendo cuidadosamente apuradas pelo Ministério Público de Jales e que a Câmara deveria, portanto, aguardar o parecer final do Tribunal de Contas e a conclusão do inquérito aberto pelo Ministério Público.

O vereador Fernando França, que, de forma precipitada, utilizou um relatório preliminar do TCE para pedir a cassação do prefeito Elvis, também está sendo alvo do mesmo TCE, que julgou ilegal a sua admissão como contador concursado da Câmara de Aspásia.

O Tribunal apontou irregularidades no concurso da Câmara de Aspásia, realizado em 2013 pela empresa Persona Capacitação Ltda, de Fernandópolis, cujas donas foram presas em junho de 2015 e condenadas a 08 anos de prisão por fraudes em concursos públicos. Além de Fernando, aprovado para o cargo de contador, o concurso aprovou também a irmã de um vereador de Urânia para o cargo de tesoureira. 

COMERCIANTE DE JALES MORRE EM CONFRONTO COM A POLÍCIA, APÓS MATAR OS PAIS EM ARAÇATUBA

A notícia é do jornal Folha da Região, de Araçatuba:

O comerciante Ademir Magalhães Rondina foi morto pela Polícia Militar após assassinar os pais e ferir a esposa, na manhã deste domingo (21), no bairro Icaraí, em Araçatuba. Os crimes aconteceram na rua Chile. Ele foi baleado na rua Argentina, onde enfrentou os PMs, sendo levado ainda vivo ao pronto-socorro, junto com a companheira, mas acabou morrendo.

Por volta das 6h55, a PM foi acionada, sendo informada, inicialmente, de um possível assalto. Quando uma equipe chegou ao local, Rondina estava em um terreno baldio, na rua Argentina, ensanguentado. Os policiais passaram a conversar com ele, para tentar convencê-lo a se entregar.

Rondina, então, arremessou tijolos, quebrando o vidro da viatura e ferindo um PM. Alterado, ainda se aproximou dos policiais e não parou, fazendo com que tivessem de disparar tiros para contê-lo. Ele foi socorrido ainda vivo, mas morreu no hospital.

Rondina tinha um comércio de tintas em Jales (3M Tintas, na Rua Nove). Ele, a esposa e uma filha moravam na casa dos pais e estavam com problemas financeiros. O casal estaria usando antidepressivos. Ele teria surtado depois de uma reunião familiar feita no sábado (20) para discutir a situação.A mãe dele, Marineuza Magalhães Rondina, foi assassinada na cozinha; o pai, Wilson Rondin, na sala. A esposa sofreu cortes na mão e abdome; foi atendida e liberada.

Na residência morava ainda uma idosa de 96 anos, avó dele, que está acamada, e a filha do casal, que tem 12 e presenciou os crimes. Uma arma de fogo, também foi usava durante o surto.

A PM apreendeu na casa uma faca de serra usada nos crimes, uma corda, uma espada e uma arma de fogo carregada com seis munições, três delas deflagradas. Rondina se mutilou e ainda tentou se matar.

No terreno onde atacou os PMs, a cerca de 400 metros da casa, ele foi encontrado sentado e ensanguentado. A equipe afirma que fez disparos na intenção de contê-lo. Como já estava bastante ferido, não se sabe se ele morreu pelos tiros ou pelas lesões.

DIVERGÊNCIA POLÍTICA FAZ PREFEITO DE ESTRELA D’OESTE RENUNCIAR

A notícia é do site Região Noroeste:

O prefeito de Estrela d´Oeste, na região de Fernandópolis, renunciou ao cargo durante uma entrevista ao repórter Jorge Pontes na manhã desta sexta-feira, dia 19. Antonio Valter dos Santos, mais conhecido como Antonio Escrivão (PHS), 47 anos, foi eleito com apoio da oposição contra o ex-prefeito Pedro Itiro (DEM) que disputava a reeleição.

Sem comunicar a própria família, companheiros mais chegados e assessores, tomou a posição de deixar a Prefeitura depois de um ano de mandato, alegando que era uma decisão pessoal e, desapontado com a burocracia, já que mencionou que poderia fazer muito mais para a população.

Espiritualista e voltado à caridade, a política foi um choque e um confronto de ideais, fator que ajudou no ato de renunciar ao cargo. “Eu também não estava em sintonia com o grupo político onde eu estava. Tomei algumas decisões que não era aquilo que o grupo queria e também não acatei alguns posicionamentos”, disse Antonio Escrivão à reportagem do regiaonoroeste.com.

“Entrei na política para favorecer a sociedade e encontrei várias dificuldades. Acabei entrando em choque com o grupo político porque eu gosto de fazer caridade e, quando você faz caridade, não espera nada em troca. Para fazer política é natural que você se promova e queira algo em troca e aí você acaba sendo desagregador para o grupo. Os companheiros querem fazer política, dão sugestões que eu não acatava”, declarou.

Ele ainda afirmou que não teve nenhum problema pessoal com a Câmara de vereadores, mesmo tendo sofrido uma mudança no orçamento que tirou o percentual de remanejamento de recursos. “Todos os projetos que mandamos, que era bom para a sociedade, a Câmara sempre nos apoiou.  Eles tinham sugestões que poderia melhorar a minha atuação como político e às vezes eu não contribuía e ainda dificultava. Às vezes eles queriam mostrar que nos tínhamos que caminhar juntos, mas às vezes, com esse meu perfil diferente, acabava dificultando com minhas atitudes não políticas”, concluiu Antonio Escrivão.

Antonio Escrivão disse que até na próxima segunda-feira oficializa a renúncia com o protocolo do pedido para deixar o cargo. 

1 2 3 89