Categoria: Região

JALES ABRIU 12 NOVOS EMPREGOS EM NOVEMBRO. FERNANDÓPOLIS E SANTA FÉ DO SUL TIVERAM RESULTADO NEGATIVO

As estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) relativas a novembro mostram que Jales abriu 12 novos empregos formais no mês. A Indústria e o Comércio abriram, juntos, 51 empregos. Em compensação, a Agropecuária, sozinha, fechou 53 empregos. Somados os 11 meses do ano, o saldo de Jales é negativo, com o fechamento de 101 postos de trabalho.

Os 12 empregos abertos no mês passado – resultado de 293 admissões e 281 demissões – significam apenas o quarto melhor resultado para novembro nos últimos doze anos, isto é, desde 2007. Novembro de 2019 só foi melhor que novembro de 2015 (-05), de 2011 (+05) e de 2010 (-04). O melhor novembro dos últimos doze anos, para Jales, foi o de 2012, quando foram abertos 86 novos empregos.

Entre as principais cidades da região, o destaque positivo foi para Votuporanga, que abriu 224 novos empregos em novembro, mais até do que São José do Rio Preto, que gerou apenas 105 novas vagas. Só o Comércio votuporanguense foi responsável pela abertura de 193 novos postos de trabalho.

Fernandópolis e Santa Fé do Sul tiveram resultados negativos em novembro. A primeira fechou 24 empregos, e a segunda perdeu 16. Mesmo assim, na soma dos 11 meses de 2019, Fernandópolis (+779) e Santa Fé do Sul (+105) vão bem melhor que Jales.

Entre os 22 pequenos municípios da microrregião de Jales, o grande destaque negativo foi Santa Albertina, que fechou 40 empregos. Urânia (-25), Paranapuã (-18) e Pontalinda (-12) também foram mal em novembro. Quem foi muito bem, repetindo o desempenho de outubro, foi São Francisco, que abriu 46 novos empregos e chegou a 110 no ano.

Considerando os 11 meses de 2019, São Francisco, está gerando mais empregos que Jales e Santa Fé do Sul. O detalhe é que, estranhamente, todos esses empregos (110) foram gerados nos dois últimos meses.  

CÂMARA DE RIO PRETO REJEITA PROJETO QUE REDUZIA NÚMERO DE VEREADORES

A notícia é do Diário da Região:

A Câmara de Rio Preto rejeitou em sessão extra nesta terça-feira, 17, o projeto que reduzia o número de vereadores de 17 para 15, a partir da eleição de 2024, e depois para 13 vereadores, na eleição seguinte.

A proposta de emenda à Lei Orgânica, de autoria do vereador Fábio Marcondes (PL), foi rejeitada na primeira votação, de legalidade, por nove votos contrários e seis a favor. Com a votação, o projeto será arquivado e a eleição do ano que vem será para 17 vereadores.

Durante a sessão, Marcondes afirmou que a proposta iria resultar em economia de R$ 4 milhões no primeiro ano que entrasse em vigor.

 

ESCOLA ‘DOM ARTUR’ INTEGRARÁ PROGRAMA DE ENSINO INTEGRAL A PARTIR DE 2020

O Governador João Doria e o Secretário da Educação Rossieli Soares anunciaram na sexta-feira (13), o que eles estão chamando de “a maior expansão do ensino integral da história de São Paulo”. Segundo o que está sendo noticiado, mais 247 escolas estaduais estarão no Programa de Ensino Integral (PEI), a partir do ano que vem, juntando-se às 417 que já funcionam nessa modalidade.

Até este ano de 2019, apenas uma escola da Diretoria Regional de Ensino de Jales funcionava no regime de tempo integral: a EE “Carlos Arnaldo Silva”, no Jardim América, que aderiu ao programa em 2014. A partir de 2020, pelo menos outras 08 escolas vinculadas à Diretoria Regional de Jales integrarão o Programa de Ensino Integral.

Uma delas é a EE “Dom Artur Horsthuis”, aqui de Jales. As outras são das cidades de Mesópolis, Santa Clara D’Oeste, Marinópolis, Dolcinópolis, Aparecida D’Oeste, Santa Rita D’Oeste e Dirce Reis. Na região de Fernandópolis, são 11 as escolas que integrarão o PEI, enquanto na região de Votuporanga serão 07.

Nas escolas de ensino integral, a carga horária é de até nove horas e meia, enquanto nas demais escolas da rede regular, a jornada é de cinco horas e quinze minutos. Os alunos terão direito a três refeições diárias. E os professores e servidores que atuam no programa receberão gratificações.

Tem, porém, um porém. Os professores das escolas de ensino integral são obrigados a aderir ao regime de dedicação exclusiva de 40 horas semanais em uma única escola. Ou seja, os professores da “Dom Artur” – como já acontece com os professores da “Carlos Arnaldo” – não poderão dar aulas em outra escola, durante o dia.

Segundo o governador, estudos apontam que o ensino integral melhora a aprendizagem dos alunos e aumenta a empregabilidade e renda dos egressos. Os alunos do ensino médio das escolas do PEI tiveram desempenho 1,2 ponto maior no último Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) em relação a estudantes das escolas regulares.

PRAZO PARA FAZER A BIOMETRIA VAI ATÉ A PRÓXIMA QUINTA-FEIRA. CARTÓRIO ELEITORAL FARÁ PLANTÃO NESTE FINAL DE SEMANA

Se o prezado leitor e a estimada leitora estão entre os mais de 7.000 retardatários da 152ª Zona Eleitoral de Jales que ainda não foram ao Cartório para realizar o recadastramento biométrico, é melhor interromper seus afazeres e dar um pulo até lá.

Para facilitar sua vida, o Cartório estará aberto no sábado e no domingo, das 08 às 14 horas. Será o último final de semana em que o Cartório estará de plantão, já que o prazo final para o recadastramento se encerra na quinta-feira, 19. De segunda-feira até a quinta, o horário de atendimento será das 08 às 19 horas.

A 152ª Zona Eleitoral reúne os eleitores de Jales, Dirce Reis e Pontalinda. No total, são 43.457 eleitores, dos quais 36.287 já tinham encontrado um tempinho para fazer o recadastramento. Dos três municípios, Jales é o que tem os eleitores mais folgados. Até a quarta-feira passada, 91% dos eleitores de Dirce Reis e 88% dos eleitores de Pontalinda já tinham realizado o recadastramento. Entre os eleitores de Jales, o percentual é de apenas 83%.

O castigo para quem não providenciar o recadastramento biométrico não fica apenas na impossibilidade de votar nas próximas eleições. O eleitor relapso terá o título cancelado e, se for aprovado, por exemplo, em um concurso público, não poderá tomar posse.

Além disso, não conseguirá obter passaporte ou CPF e nem tampouco poderá obter empréstimos em estabelecimentos de crédito mantidos pelo governo. Entre outras coisas.

Para realizar o recadastramento biométrico, o eleitor deve levar documento oficial de identificação (RG, carteira de trabalho, carteira profissional emitida por órgão criado por lei federal, certidão de nascimento ou de casamento), comprovante de residência (contas de água, luz, telefone, celular, bancárias, etc., desde que contenham nome e endereço e sejam recentes, com menos de três meses de emissão), e o título eleitoral, caso o tenha.

TRF-4 MANDA SOLTAR EMPRESÁRIO WALTER FARIA

Do Diário da Região:

A Oitava Turma do TRF-4 concedeu nesta quarta-feira, 11, um habeas corpus ao empresário de Fernandópolis Walter Faria, dono do grupo Petrópolis preso em agosto na Lava Jato. Ele é acusado de lavar dinheiro para a Odebrecht na distribuição de propinas por meio de contas no exterior.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), entre 2006 e 2007, Faria e dois sobrinhos teriam recebido de operadores financeiros mais de US$ 3,6 milhões em contas secretas mantidas na Suíça. As investigações apontam que executivos do grupo são suspeitos de lavar R$ 329 milhões entre 2006 e 2014 no interesse da construtora.

Faria teve a prisão preventiva decretada no final de julho, em nova fase da Operação Lava Jato suspeito de comandar suposto esquema de pagamento de propinas e doações para campanhas eleitorais a pedido do Grupo Odebrecht entre 2006 e 2014.

Segundo informações da Lava Jato, integrantes do Grupo Petrópolis foram presos pela lavagem de R$ 329 milhões entre 2006 e 2014 em doações eleitorais, consideradas propinas de interesse da Odebrecht.

Equipes da PF de Jales foram mobilizadas naquela ocasião para cumprir as decisões da Lava Jato na região de Rio Preto. Segundo a força-tarefa, Walter Faria, que seria “grande operador de propina”, foi considerado foragido até se apresentar à Polícia Federal, em Curitiba, no dia 5 de agosto e estava preso desde então.

PRESO DESDE FEVEREIRO DE 2017, EX-PREFEITO DE DOLCINÓPOLIS TERIA OBTIDO A LIBERDADE HÁ UM MÊS

Um amigo deste aprendiz de blogueiro garantiu, na semana passada, que o afamado ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, já está livre como um passarinho. Preso em fevereiro de 2017, no âmbito da operação “Catatau”, da Polícia Federal, José Luiz teria deixado o presídio há menos de um mês.

Segundo o amigo bem informado, José Luiz estaria morando em uma das principais cidades da região. Tudo indica que o novo endereço do ex-prefeito seja em São José do Rio Preto.

Condenado em primeira instância a 11 anos e 04 meses de prisão, José Luiz teve sua pena reduzida para 09 anos e quatro meses pelo Tribunal de Justiça-SP, em outubro deste ano. Segundo a minha fonte, ele já teria cumprido 1/6 da pena. Mas pode ser que tenha sido beneficiado pela decisão do STF sobre 2ª instância.

José Luiz disputa com o ex-prefeito de Mesópolis, Tavinho Cianci, o posto de recordista em processos da região. O ex-prefeito de Dolcinópolis responde a mais de 30 ações na Justiça de Estrela D’Oeste, sendo pelo menos duas delas na esfera criminal.

MÉDICO QUE ACUMULOU OITO EMPREGOS TERÁ QUE PAGAR MULTA DE R$ 2,2 MILHÕES

José Usan Júnior é ginecologista. A notícia é do UOL:

O Tribunal de Justiça de São Paulo ordenou a execução da pena de um médico que acumulou oito empregos, cinco deles públicos, em quatro cidades no interior de São Paulo. Condenado a pagar R$ 1,1 milhão, os juros e correção monetária entre a condenação e a execução da sentença dobraram esse valor.

Agora José Usan Júnior terá de desembolsar R$ 2.269.704,99. Se o médico exercesse todas as funções para as quais foi contratado, ele não descansaria um único dia no mês: trabalharia 106 horas semanais em quatro cargos e oito empregos distribuídos por quatro cidades: Araçatuba, Guararapes, Birigui e Bilac.

Para a Corte, Usan Júnior era um funcionário fantasma que cometeu improbidade administrativa ao enriquecer acumulando funções que não exercia.

A Constituição permite aos médicos acumular apenas dois cargos com compatibilidade de horário. Procurada pela reportagem, a defesa do médico preferiu não se manifestar.

Na última terça-feira (3), o juiz aceitou o pedido do Ministério Público e executou a decisão tomada em junho. O médico terá 15 dias a partir da notificação para pagar os R$ 2,2 milhões, sob pena de ter os bens penhorados, se não pagar, e 10% de multa sobre o valor, um acréscimo de R$ 220 mil.

O juiz também expediu ofícios para que as prefeituras demitam o médico, que teve seus direitos políticos suspensos por oito anos, o que lhe impede de votar e receber votos em uma hipotética candidatura.

EX-PREFEITO SARACUZA É CONDENADO A QUASE NOVE ANOS DE PRISÃO

A Justiça de Urânia condenou o ex-prefeito daquele município, Francisco Airton Saracuza, à pena de 08 anos, 11 meses e 28 dias de reclusão, em regime inicial fechado. Além dele, foram condenados também os ex-assessores jurídicos do município – F.A.P. e R.R.C.B – e o ex-diretor de Recursos Humanos A.G.J.

Este último (A.G.J.) foi condenado a 05 anos, 03 meses e 15 dias de reclusão, em regime inicial semiaberto, enquanto os dois primeiros – os procuradores jurídicos – foram condenados a 03 anos, 02 meses e 03 dias de reclusão em regime inicial aberto, pena substituída pelo pagamento, por cada um deles, de 20 salários mínimos a serem depositados na conta de uma entidade local.

As penas poderiam ser maiores, mas eles foram absolvidos de alguns crimes dos quais foram acusados, como por exemplo, associação criminosa.  A sentença da juíza da Vara Única de Urânia, Melissa Bethel Molina, prolatada no dia 16 de outubro, tem nada menos que 238 páginas e absolveu outros dez ex-assessores e servidores municipais. Para a juíza, eles não agiram de má-fé

 Saracuza e os três ex-assessores condenados foram presos pela Polícia Federal de Jales em março de 2017, por ocasião da deflagração da “Operação Repartição”, que investigou desvios de recursos provenientes da chamada repatriação do governo federal.

Na ocasião, além dos 04 mandados de prisão temporária do ex-prefeito e seus ex-assessores, a Polícia Federal cumpriu 10 mandados de condução coercitiva e 07 mandados de busca e apreensão nas cidades de Urânia, Jales e Votuporanga.

PREFEITOS DE SÃO FRANCISCO E SANTA FÉ DO SUL ESTÃO PREOCUPADOS COM SITUAÇÃO POLÍTICA E ECONÔMICA

De São Francisco, o agitado assessor de imprensa da Prefeitura, Anderson Pimenta, nos envia a notícia abaixo:

O prefeito da Estância Turística de Santa Fé do Sul-SP, Ademir Maschio, esteve visitando o município de São Francisco, onde foi recebido no Paço Municipal “Edson Stelut” (Sede da Prefeitura).

Os prefeitos trocaram informações pertinentes à administração pública e sobre a gravidade do nosso atual momento político econômico. Ademir aproveitou para parabenizar o prefeito Maurício pelo bom trabalho que realiza, cuidando da bela São Francisco.

“Maurício é o prefeito das grandes conquistas, foi o prefeito da região que mais conquistou juntos aos governos estadual e federal”, afirmou Ademir. “Aproveito para convidar toda São Francisco e região para a inauguração da decoração natalina da nossa Estância Turística de Santa Fé do Sul que acontecerá no dia 15 de novembro próximo”, completou o prefeito santafessulense.

De seu lado, o prefeito Maurício Honório de Carvalho, disse que “a população de Santa Fé do Sul está de parabéns por eleger o Ademir Maschio para prefeito, foi um avanço, surge aqui uma nova liderança regional que poderá fazer muito não só pela Estância Turística de Santa Fé do Sul, mas sim por toda nossa região”.

O prefeito Maurício, confirmou presença na inauguração da Decoração Natalina de Santa Fé do Sul e retribuiu o convite convidando o prefeito Ademir Maschio para prestigiar com sua presença no 1º Moto Rock in São Francisco que acontecerá nos dias 13, 14 e 15 de dezembro desse ano de 2019.

GERAÇÃO DE EMPREGOS: BRASIL TEVE MELHOR SETEMBRO DESDE 2013. E JALES TEVE O PIOR SETEMBRO DESDE 2003

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira, 18, mostram que o Brasil criou 157.213 vagas de emprego com carteira assinada em setembro. O resultado é o melhor d esde 2013, ainda no primeiro mandato de Dilma, quando foram criadas 211.068 vagas.

No caso de Jales, no entanto, não há nenhum motivo para comemorar os números de setembro. Segundo o Caged, a cidade teve 312 admissões e 378 demissões, resultando em um saldo negativo de 66 empregos fechados no mês passado. Somados os nove meses de 2019, o saldo também é negativo, com 110 empregos fechados.

Nunca antes na história desta cidade, tivemos um setembro tão ruim. Até ontem, o nosso pior setembro tinha ocorrido em 2015, quando foram fechados 23 empregos em Jales. E o melhor ocorreu em 2009, sob Lula, quando a cidade produziu impensáveis 207 novos empregos. Por sinal, nos oito anos de Lula – de 2003 a 2012, Jales só teve resultados positivos no quesito geração de empregos.

Com relação às nossas principais vizinhas, o melhor resultado, em setembro, foi obtido por Votuporanga, que produziu 126 novos empregos. Fernandópolis (-78), Santa Fé do Sul (-21) e Tanabi (-33) tiveram, assim como Jales, resultados negativos. Mirassol (+29) e São José do Rio Preto (+280), talqualmente Votuporanga, apresentaram saldos positivos.

Entre os 22 pequenos municípios que integram a microrregião de Jales, Paranapuã foi o destaque positivo de setembro, com a abertura de 26 empregos formais. Os destaques negativos foram Urânia, que fechou 19 empregos, e Santa Clara D’Oeste, que perdeu 17 postos de trabalho.

O detalhe é que, mesmo com o resultado negativo de setembro, o desempenho de Urânia nos primeiros nove meses do ano é muito melhor que o de Jales. No ano, o saldo de Urânia é positivo, com a criação de 94 novos empregos.

1 2 3 4 5 108