Categoria: Região

MAIS DE 40 AGENTES POLÍTICOS DA REGIÃO JÁ FORAM À JUSTIÇA REIVINDICAR 13o E FÉRIAS, NUM TOTAL DE R$ 1,1 MILHÃO

A Justiça de Jales já recebeu pelo menos 47 ações ajuizadas por ex-prefeitos, ex-vices, vereadores e ex-vereadores dos sete municípios atendidos pelo Fórum da Comarca, onde os agentes políticos estão pleiteando o pagamento do décimo-terceiro salário atrasado e das férias não gozadas. No total,  eles pleiteiam o recebimento de mais de R$ 1,1 milhão.

O maior valor – R$ 274 mil – está sendo pleiteado por cinco vereadores, três ex-vereadores, um ex-vice-prefeito de Mesópolis. Logo em seguida vem a pequena Dirce Reis, onde o ex-prefeito Roberto Carlos Visoná (foto), o ex-vice-prefeito Aleixo Gilberto da Silva e pelo menos seis vereadores e ex-vereadores ajuizaram ações contra a Prefeitura local, reivindicando R$ 233 mil.

Em Santa Albertina, três vereadores da atual legislatura e outros cinco ex-vereadores, além do ex-prefeito Antônio Pavarini de Matos, o Tal, também foram à Justiça em busca do décimo-terceiro perdido. No total, eles querem receber R$ 229 mil.

A Prefeitura de Vitória Brasil é outra que não está livre das ações movidas por agentes políticos. O ex-prefeito Eliseu Alves da Costa, o atual vereador José Carlos Olhier e outros cinco ex-vereadores estão pleiteando R$ 150 mil. Já em Pontalinda, apenas um vereador – João da Viola – dois ex-vereadores e o ex-prefeito Guedes Marques Cardoso foram à Justiça. Juntos, eles estão pleiteando R$ 107 mil.

A Prefeitura que parece mais tranquila com relação ao pagamento de direitos reivindicados na Justiça é a de Paranapuã. Por lá, nenhum ex-prefeito ou ex-vice protocolou ação na Justiça. Apenas uma vereadora – Maria José Martin – e cinco ex-vereadores ajuizaram ações, que totalizam R$ 88 mil.

Por fim, em Jales, o único agente político que procurou a Justiça para receber férias e décimo-terceiro é a ex-prefeita Eunice Mistilides Silva, que está pleiteando o pagamento de R$ 56,5 mil. Ela já obteve êxito na primeira instância (Juizado Especial) e é quase certo que obterá também na segunda (Colégio Recursal).

HOMENS SÃO DETIDOS POR TRANPORTAR COSMÉTICOS CONTRABANDEADOS EM DOLCINÓPOLIS

A notícia é do G1:

Dois homens foram detidos por transportar produtos contrabandeados do Paraguai, na rodovia Euclides da Cunha, em Dolcinópolis (SP), na noite de quinta-feira (5).

De acordo com informações da Polícia Rodoviária, eles estavam em dois carros quando foram abordados pela polícia. Durante vitória, foram encontrados perfumes, cosméticos e cabelo sintético sem nota fiscal.

Os veículos estavam equipados com rádios comunicadores. Os produtos foram levados à Polícia Federal de Jales (SP) e apreendidos.

Os suspeitos pagaram fiança de um salário mínimo cada e foram liberados. Eles vão responder por descaminho.

PF DE JALES DEFLAGRA OPERAÇÃO PARA PRENDER QUADRILHA ESPECIALIZADA EM ROUBOS AOS CORREIOS E LOTÉRICAS

A notícia já está publicada em vários portais, inclusive do Estadão e do Diário da Região:

A Polícia Federal de Jales deflagrou na manhã desta terça-feira, 3, a Operação Reembolso, que investiga grupo criminoso que atuava no interior de SP em roubos e furtos em agências dos Correios, supermercados, lotéricas, postos de gasolina, além de outras empresas que possuíam cofres para guarda de valores.

Mais de 100 policiais federais estão cumprindo 2 mandados de prisão preventiva, 11 mandados de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão nas cidades de Urânia, Aparecida d’Oeste, Araçatuba e Birigui. Uma servidora dos Correios de Urânia/SP, suspeita de repassar informações privilegiadas ao grupo, também foi presa temporariamente.

As investigações iniciaram a partir de um roubo ocorrido na agência dos Correios de Urânia/SP em janeiro de 2016. Na ocasião, dois homens armados renderam os funcionários e roubaram toda a quantia que estava depositada no cofre da agência postal. A partir deste roubo, de competência federal, a PF iniciou as investigações e identificou núcleos de criminosos nas cidades de Araçatuba e Birigui, que mantinham contatos com comparsas da região de Jales/SP.

No decorrer das investigações, outras ações criminosas do grupo foram identificadas nas cidades de Nipoã, Aparecida d’Oeste, Urânia, Araçatuba e Birigui/SP.

A PF identificou crimes contra os Correios, mas postos de gasolina, lotéricas e supermercados também foram alvos dos criminosos. A agência dos Correios de Urânia/SP foi alvo do grupo em pelo menos três ocasiões desde o início das investigações.

Na última tentativa de ação dos criminosos nos Correios de Urânia, em outubro de 2017, eles foram surpreendidos por equipes da PF e da PM. Houve resistência e troca de tiros, que terminou com a morte de um e a prisão de outros três criminosos. Outros três indivíduos foram identificados posteriormente e estão sendo presos hoje.

Os mandados judiciais foram expedidos pela Justiça Federal de Jales/SP e Justiça Estadual de Palmeira d’Oeste/SP. Os presos responderão, na medida de sua culpabilidade, pelos crimes de furto e roubo qualificado, associação criminosa armada, tentativa de homicídio dentre outros crimes.

Os detidos, juntamente com todo o material apreendido nas buscas serão encaminhados para a sede da Polícia Federal em Jales para serem ouvidos pela autoridade policial. Posteriormente eles serão conduzidos à Cadeia Pública de Santa Fé do Sul, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal de Jales.

BEIJO GAY CAUSA POLÊMICA EM PALMEIRA D’OESTE

Beijo gay na novela das nove pode. Já em peça teatral para “crianças” de 14 a 17 anos, melhor evitar. A notícia é do G1

Ministério Público de Palmeira D’Oeste (SP), no noroeste do Estado, instaurou inquérito civil para investigar eventual desrespeito ao direito de crianças e de adolescentes em um espetáculo teatral encenado na Escola Estadual Orestes Ferreira de Toledo.

A peça de teatro foi apresentada na sexta-feira (23) e gerou discussão por causa de algumas cenas. Um vídeo feito por um espectador viralizou nas redes sociais 

Nas imagens quatro atores comemoram o fato de ter passado para a próxima fase de um concurso de bandas e dois homens começam a se beijar. Logo depois, uma atriz beija um dos atores e em seguida a outra companheira de cena. Elas caem no chão e um ator sobe em cima delas. Em seguida, o outro integrante da peça chega e simula uma cena de sexo.

A peça tem o nome de “#República Muito Além Q’Entre 4 Paredes” e fez parte do Circuito Cultural Paulista. Em um folder sobre a peça, a indicação de faixa etária é de 14 anos. O espetáculo foi encenado na sexta-feira (23). Segundo a prefeitura, cerca de 60 alunos assistiram à peça, entre 14 e 17 anos.

JALES ABRIU 23 NOVOS EMPREGOS EM FEVEREIRO

O Ministério do Trabalho divulgou, nesta sexta-feira, 23, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), relativos a fevereiro. Em termos de Brasil, foram abertos 61.688 novos empregos formais, o que, segundo a imprensa amiga, representa “o melhor fevereiro dos últimos quatro anos”.

Se o PT ainda estivesse governando o país, a mesma imprensa diria que os 61.688 empregos representavam “o quarto pior fevereiro dos últimos nove anos”.

Foquemos, porém, em nossa aldeia. Os números divulgados hoje mostram que, em Jales, fevereiro produziu 23 novos empregos, resultado de 265 admissões e 242 demissões. A imprensa contrária diria que foi “o segundo pior desempenho entre as principais cidades da região”.

E foi mesmo! Fernandópolis produziu 96 novos empregos com carteira assinada, enquanto Santa Fé do Sul gerou 42. E o pior desempenho foi de Votuporanga, que fechou 94 empregos, a maioria no setor do Comércio.

Entre os 22 pequenos municípios que integram a microrregião de Jales, os destaques positivos foram Santa Albertina, que abriu 98 novos empregos, e Aparecida D’Oeste, que quase empatou com Jales, abrindo 22 novos postos de trabalho.

O maior destaque negativo foi para Paranapuã, que fechou 24 empregos. Pontalinda (-17), Santa Salete (-11) e Populina (-07), também tiveram desempenhos negativos.

Em tempo: Em janeiro, Jales fechou 65 empregos formais. Assim, deduzidos os 23 empregos criados em fevereiro, o saldo do ano ainda continua negativo, com 42 empregos a menos. 

 

VALDOMIRO LOPES VISITA SÃO FRANCISCO E SE REÚNE COM PREFEITOS DA REGIÃO

A foto acima mostra Valdomiro Lopes com os prefeitos Rubão(Marinópolis), Tuquinha(Santa Albertina), Calango(Aspásia), Leandro (Mesópolis), Ana Lúcia(Vitória Brasil), Pezão(Palmeira D’Oeste), Cidão(Rubineia), Adauto Severo(Populina), Elvis(Pontalinda) e Maurício(São Francisco). A notícia nos foi enviada pelo Anderson Pimenta:

O ex-deputado estadual e ex-prefeito de São José do Rio Preto, Valdomiro Lopes, esteve em São Francisco na quarta-feira, 14, onde, a convite do prefeito Maurício Honório de Carvalho, reuniu-se com diversos prefeitos da região.

O objetivo da reunião foi a organização de uma comitiva de prefeitos para audiência com o futuro governador Márcio França, uma vez que o governador Geraldo Alckmin deverá deixar o cargo no próximo dia 06 de abril para concorrer à presidência da República.

“O Valdomiro é do mesmo partido – o PSB – do futuro governador e, além disso, é muito próximo a ele. Aproveitei a vinda dele a São Francisco e convidei os colegas prefeitos da região para essa reunião, na qual ficou decidido que formaremos uma comitiva de 35 prefeitos para uma audiência com o futuro governador, assim que ele assumir o cargo. O Valdomiro estará conosco”, explicou o prefeito Maurício.

De seu lado, Valdomiro agradeceu a forma como foi recebido em São Francisco e destacou a liderança do prefeito Maurício. “O Maurício é um líder regional, além de meu amigo de longa data. Ele me convidou para vir aqui e trouxe quase 20 prefeitos da região”, ressaltou o ex-prefeito de Rio Preto.

GAECO E PM FAZEM OPERAÇÃO CONTRA TRÁFICO DE DROGAS EM JALES E OUTRAS CIDADES DA REGIÃO

A notícia é do G1:

Equipes do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) fazem nesta sexta-feira (16) uma operação em combate ao tráfico de drogas e outros crimes em três cidades do noroeste paulista.

Com o apoio da Polícia Militar, 10 mandados de busca e apreensão e prisão estão sendo cumpridos em Jales, Votuporanga e Fernandópolis (SP). Até o momento, 21 suspeitos foram presos.

A operação está concentrada no batalhão de Fernandópolis, começou às 4h e continua em andamento.

Não há informações de detido e nem de drogas apreendidas.

COLÉGIO RECURSAL DIZ QUE VEREADORES DE VITÓRIA BRASIL E MESÓPOLIS NÃO TÊM DIREITO A 13o SALÁRIO

Como já foi noticiado por este modesto blog, alguns vereadores e ex-vereadores da região foram à Justiça para cobrar o 13º salário a que eles julgam ter direito. Em primeira instância, no Juizado Especial de Jales, eles obtiveram êxito. É o caso, por exemplo, do vereador Luiz Carlos dos Santos Pereira(PSDB), de Mesópolis, e do ex-vereador Luiz Aureliano Costa(PTB), de Vitória Brasil.

Na segunda instância, porém, o resultado foi outro. No início deste mês de março, a 2ª Turma do Colégio Recursal de Jales, julgando recursos das prefeituras de Mesópolis e Vitória Brasil, concluiu que os dois xarás não fazem juz ao 13º salário.

Para a 2ª Turma, vereadores podem até ter direito ao 13º salário, desde que haja lei municipal determinando o pagamento, o que não é o caso das legislações existentes em Vitória Brasil e Mesópolis.

Diferentemente dos vereadores, o ex-vice-prefeito de Mesópolis, Aparecido Vieira da Silva, teve mais sorte. Em primeira instância, ele teve seu direito ao 13º salário, férias e o terço de férias reconhecidos.

E em segunda instância, o Colégio Recursal confirmou que Aparecido deve ser indenizado com o pagamento daqueles direitos, referentes ao período que ele foi vice, de janeiro de 2013 a dezembro de 2016. Coisa de R$ 44 mil.

O julgamento foi da mesmíssima 2ª Turma, para quem os vereadores só teriam direito se o pagamento estivesse previsto em alguma lei municipal. No caso do vice-prefeito, a 2ª Turma concluiu que “a ausência de previsão na lei municipal não obsta a concessão das férias porque se trata de direito constitucional”.   

MPF DE JALES INSTAURA INQUÉRITO PARA APURAR SITUAÇÃO DO TRANSPORTE ESCOLAR EM GENERAL SALGADO

Aqui em Jales, o vereador Tiago Abra(PP) está questionando a Secretaria Municipal de Educação sobre o caso de um aluno – uma criança de nove anos – que é deixada à beira da rodovia pelo ônibus do transporte escolar.

Segundo o vereador, a criança tem que percorrer um longo trecho para chegar em casa, ficando exposta a acidentes. Em General Salgado, a situação parece bem pior. A notícia é da assessoria do MPF:

O Ministério Público Federal (MPF) em Jales (SP) determinou a abertura de um inquérito civil público para apurar a situação do transporte escolar no município paulista de General Salgado. Reportagem exibida pela TV TEM no último dia 6 mostrou que dezenas de crianças e adolescentes, alguns deles em pé, dividiam um único ônibus, que quebrou no meio do caminho, com a monitora que os acompanhava descendo do veículo antes do fim do trajeto, com três ou mais crianças dividindo o espaço para dois passageiros, além de outras infrações ao Código de Trânsito.

Além disso, quando a reportagem da emissora foi até a garagem do município encontrou vários ônibus parados no local e foi recebida por um servidor municipal, responsável pelo transporte de estudantes, que afirmou o seguinte à emissora: “Acho que tinha de cortar [o serviço]. Cada um levar o seu filho para a escola, porque aqui é de graça. Vai reclamar do quê? É de graça e está reclamando”, disse o funcionário público.

Entretanto, o serviço é pago com o dinheiro dos impostos pagos pelos moradores de General Salgado e recebe também recursos do governo federal. Na portaria de instauração do inquérito civil público, o procurador da República Carlos Alberto dos Rios Júnior aponta que o município recebeu R$ 8.799.133,36 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e que para o transporte de estudantes de zonas rurais para as sedes dos municípios existem as verbas do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE).

Diante desses fatos, além da abertura do inquérito civil, o procurador determinou o envio de um ofício com questionamentos ao município a respeito de todas as irregularidades apontadas na reportagem. O ofício foi enviado diretamente ao prefeito Leandro Rogério Oliveira, que deverá responder algumas perguntas ao MPF em Jales, no prazo de cinco dias.

O MPF requereu ainda esclarecimentos à Polícia Militar. A mesma reportagem informa que a Polícia Militar autuou a Prefeitura pelas irregularidades apontadas. O procurador determinou que o batalhão responsável pela cidade seja oficiado para encaminhar, em 5 dias úteis, os autos de infração relacionados aos fatos apurados no ICP. 

JALES FECHOU 65 EMPREGOS FORMAIS EM JANEIRO

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados na sexta-feira, 02, dão conta de que Jales fechou 65 empregos formais em janeiro deste ano. Ao longo do mês, foram registradas 296 demissões e 231 admissões.

Todos os setores da economia jalesense apresentaram saldo negativo, mas o setor que mais colaborou para o mau resultado foi o Comércio, que fechou 30 empregos com carteira assinada. A Indústria (-13) e o setor de Serviços (-12) vieram em seguida. A Construção Civil (-07) e a Agropecuária (-03) foi quem menos colaborou para o saldo negativo.

Entre as principais cidades da região, Jales foi a única que terminou janeiro fechando empregos. Santa Fé do Sul abriu 58 postos de trabalho, enquanto Fernandópolis abriu outros 22. Votuporanga, que teve o melhor desempenho da região em 2017, começou 2018 abrindo apenas 17 novos empregos.

Entre os 21 pequenos municípios que integram a microrregião de Jales, 10 apresentaram saldos negativos, enquanto 08 tiveram resultados positivos e os outros três terminaram janeiro com saldo zero.

Entre os que geraram empregos, destaque para Paranapuã (+13). Já entre os que fecharam vagas de trabalho, destaque para Palmeira D’Oeste (-19), Vitória Brasil (-14) e Santa Albertina (-13).

1 2 3 4 5 92