Categoria: Região

IDOSA PERDE R$ 44 MIL EM GOLPE DO ‘BILHETE PREMIADO’

É incrível como isso ainda continua acontecendo. A notícia é do Diário da Região:

Uma idosa de 67 anos foi vítima de estelionato, em Rio Preto. A aposentada caiu no golpe do falso bilhete e perdeu cerca de R$ 44 mil. Caso aconteceu na última quarta-feira, dia 14, mas foi registrado na sexta-feira, 16, na Central de Flagrantes. 

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima caminhava pela rua Santo André, quando um homem se aproximou pedindo ajuda vítima alegando que era da zona rural e não conhecia bem a cidade. Ele dizia que havia ganhado um prêmio de R$ 10 mil na lotérica. Neste momento, mais duas mulheres se aproximaram, uma dizia ser advogada e a outra era sua filha. A que se intitulou como advogada pegou o celular e, supostamente, ligou para a lotérica para confirmar o prêmio. Durante a suposta ligação, ela foi informada de que na verdade o prêmio seria de R$ 23 milhões. O homem ficou eufórico e a vítima também ficou empolgada com a situação. 

Após a ligação, um carro preto com vidros escuros se aproximou dos três. O homem que dirigia o veículo cumprimentou a tal advogada e disse que era um policial de férias e ajudaria o homem que teria sido sorteado com o bilhete premiado. A vítima vendo tudo que estava acontecendo se ofereceu também para ajudar. Então foi oferecido para ela R$ 100 mil pela ajuda.

A quadrilha conseguiu convencer a idosa a dar uma quantia em dinheiro como garantia enquanto não recebesse o tal prêmio. Então, todos entraram no carro preto, conduzido pelo suposto policial, e se dirigiram para uma agência bancária que fica na avenida Potirendaba. A aposentada, com a filha da suposta advogada, foram até o caixa eletrônico e sacaram R$ 4 mil. Em seguida, dirigiram-se até o atendimento do caixa e sacaram mais R$ 5 mil da conta da vítima.

Saindo da agência, os quatro foram até um shopping, onde novamente a vítima – acompanhada da suposta filha da advogada – transferiu R$ 30 mil de sua conta para a conta da agência de câmbio na intenção de comprar dólares. Saindo do shopping com os dólares foram até outra agência bancária na rua Voluntários de São Paulo, onde a aposentada sacou mais R$ 5 mil e entregou tudo a “filha da advogada”.

Depois entregar todo o dinheiro a quadrilha, eles pediram para que a vítima ficasse esperando em frente ao prédio do novo Fórum enquanto a suposta advogada buscasse a parte dela do dinheiro.

A idosa permaneceu esperando por cerca de meia hora. Como ninguém apareceu, ela percebeu que havia caído em um golpe.

A polícia procura identificar os três envolvidos. O caso está sendo investigado

CASA DE VEREADOR É ALVO DE TIROS

Deu no Diário da Região:

Quatro tiros foram disparados contra a casa do vereador Fabio Pião (MDB), de José Bonifácio, por volta das 23h45 de segunda-feira, 11. Três disparos acertaram o carro da vereador, que estava dormindo na hora. Um vídeo mostra os suspeitos efetuar os disparos, de revólver calibre 38, segundo a polícia.

No boletim de ocorrência, que registrou na delegacia, Pião não quis acusar ninguém, mas suscitou que o ato criminoso pode estar relacionado com sua atividade política.

Vereador de terceiro mandato, o emedebista presidiu a comissão processante contra o prefeito Celso Gaúcho (PSDB). O processo resultou na perda mandato de Gaúcho no final de abril.

DIOCESE E PREFEITURA DISPUTAM TERRENO ONDE ESTÁ INSTALADA IGREJA MATRIZ DE DIRCE REIS

E o primeiro round foi vencido pela Igreja Católica, que está sendo representada pelo advogado André Domingues Sanches Pereira. A notícia é do jornal A Tribuna:

A Justiça de Jales julgou procedente uma ação de usucapião ajuizada pela Mitra Diocesana de Jales – pessoa jurídica da Igreja Católica – contra o município de Dirce Reis, por conta de um terreno de 2.278,95 metros quadrados, onde está instalado o templo da Igreja da Matriz Nossa Senhora das Graças, naquela cidade.

O terreno foi doado pelo fundador Raphael Cavalin para a Igreja Católica em 1960, mas, posteriormente, em 1981, Raphael e sua esposa, Helena Pantano Cavalim, doaram o mesmo imóvel para a Prefeitura de São Francisco. Com a criação do município de Dirce Reis, desmembrado do município de São Francisco, o imóvel passou a pertencer, em tese, à Prefeitura de Dirce Reis.

A sentença é do juiz Adílson Vagner Ballotti, da 5ª Vara de Jales. O magistrado concordou com a argumentação de que a doação do terreno à Prefeitura de São Francisco foi um ato jurídico inexistente, ou seja, a doação foi praticada por quem não era dono, uma vez que os proprietários já tinham doado a área à Igreja Católica.

Não bastasse isso, a filha do fundador – Josefa Dirce Cavalin, que inspirou o nome da cidade – prestou declaração onde afirma ter conhecimento de que a área foi doada por seu pai, Raphael Cavalin, à Igreja Católica de Dirce Reis, antes mesmo da criação do município, em janeiro de 1960, fato que foi confirmado por cinco testemunhas.

OPERAÇÃO CATATAU: ALÉM DE EX-PREFEITO, OUTROS TRÊS FORAM CONDENADOS. ZÉ COLMEIA FOI ABSOLVIDO

Como já noticiado, o ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, foi condenado a onze anos e quatro meses de prisão, dos quais, sete anos e dez meses em regime inicial fechado.

A novidade da notícia é em relação a outros três envolvidos, também condenados. O blog apurou que, embora condenados a penas que variam de dois anos e três meses a três anos e seis meses, em regime aberto, tais penas foram substituídas por prestação de serviços à comunidade e pagamento de multas que variam de 02 a 05 salários mínimos.

O blog apurou, também, que os outros dois réus, entre eles A.L.R.S. – o popular Zé Colmeia – foram inocentados das acusações que pesavam contra eles. Zé Colmeia era amigo do ex-prefeito e chegou a trabalhar em um lava jato (isso mesmo: lava jato!) que José Luiz instalou em Porto Seguro(BA), mas de acordo com a Justiça, ele não participou dos malfeitos engendrados pelo ex-alcaide.

A notícia está pendurada no portal do Ministério Público Estadual:

A pedido do Ministério Público de São Paulo, por meio do promotor de Justiça Cleiton Luis da Silva, o Judiciário condenou quatro pessoas que foram investigadas no âmbito da Operação Catatau, entre elas o ex-prefeito de Dolcinópolis José Luis Reis Inácio de Azevedo. Ele foi sentenciado a  11 anos e quatro meses de prisão por fraudes em licitação, desvio de verbas e associação criminosa. A Justiça determinou ainda a manutenção da prisão preventiva de Azevedo e estabeleceu que ele ressarça o erário público em R$ 426.264,00. 

Os demais condenados são Natália Manente Barrado (funcionária pública tesoureira), Nilton César Belia (ex-diretor municipal de administração) e Fábio Aparecido Osti (proprietário de escritório de contabilidade), cujas penas variam entre dois anos e dois meses a três anos e seis meses de reclusão, pagamento de prestação pecuniária e perda de funções públicas. 

De acordo com a denúncia apresentada pela Promotoria, o grupo fez uso de um esquema que permitiu a apropriação de recursos públicos oriundos de repasses governamentais e do Fundo de Participação dos Municípios. As fraudes envolviam o uso de documentos ideologicamente falsos, a prestação de declarações falsas e a inserção de dados falsos em documentos particulares, com o intuito de criar obrigações para a Prefeitura de Dolcinópolis.

De acordo com a Promotoria, Azevedo “exerceu função de líder da organização criminosa, com a atribuição de gerenciamento e emissão de ordens aos demais componentes. Nesse sentido, como mandatário municipal, praticou atos materiais como saques e transferências, bem como determinou à tesoureira a realização de atos da mesma natureza e em conjunto. O mesmo, dentro do âmbito de atuação, emitiu ordem para que o Diretor de Compras atestasse falsamente notas fiscais”.   

ELEIÇÃO EM TURMALINA PODE TER REGISTRADO NOVO EPISÓDIO DE COMPRA DE VOTOS

Em Turmalina, a calma não voltou com a eleição suplementar de ontem que escolheu de um novo prefeito. Muito pelo contrário!

Como se sabe, a ex-prefeita Fernanda Massoni foi cassada sob a acusação de compra de votos. Uma gravação em que um correligionário da candidata foi flagrado oferecendo dinheiro para um eleitor teria sido uma das principais provas contra Fernanda.

Pois bem, fontes do blog informaram que durante a eleição desse domingo, um vídeo com cenas explícitas de “captação ilícita de sufrágios” teria sido gravado e encaminhado à polícia, onde foi registrado um boletim de ocorrências.

O caso teria ocorrido ontem à tarde, no distrito de Fátima Paulista. As fontes disseram não ter visto o vídeo, mas garantem que ele existe e que estaria com a Polícia Militar. De seu lado, a PM confirma ter lavrado um boletim de ocorrências durante a eleição, mas diz que não pode dar detalhes sobre os fatos registrados no BO.

Assim, se existe ou não o tal vídeo é algo que só poderá ser confirmado daqui a algum tempo. O caso será encaminhado à Polícia Civil, para apuração.

Por outro lado, a ex-prefeita Fernanda Massoni ainda não desistiu de voltar ao comando da Prefeitura. Condenada em primeira e segunda instâncias, ela continua tentando reverter a condenação, agora na terceira instância, ou seja, no TSE.

Em abril, a ministra Rosa Weber – aquela que condena sem provas cabais  porque a literatura jurídica lhe permite – negou seguimento a um Agravo de Instrumento (AI) interposto por Fernanda. A prefeita cassada, no entanto, não entregou os pontos: ela tenta, agora, virar o jogo com um Agravo Regimental (AR), que já se encontra no gabinete da ministra Weber.        

ALEX RIBEIRO, DO MDB, VENCE ELEIÇÃO PARA PREFEITO DE TURMALINA

Em 2016, Alex Ribeiro perdeu as eleições para Fernanda Massoni, por uma diferença de 59 votos. Ontem, ele venceu o candidato tucano Tutão por 40 votos. A notícia é do G1:

O candidato Alex Ribeiro (MDB) venceu neste domingo (3) a eleição para prefeito de Turmalina (SP) e vai governar o município até 2020. Ele teve 51,22% dos votos e venceu o candidato Aparecido de Souza (PSDB), que teve 48,78% dos votos.

Segundo o cartório eleitoral da cidade, Alex teve 838 votos, contra 798 de Aparecido. Alex Ribeiro e o vice-prefeito Calixto (DEM) formaram a chapa vencedora. Alex tem 37 anos, é casado e sua profissão é empresário.

Alex Ribeiro nunca ocupou nenhum cargo público e tenta pela segunda vez assumir a prefeitura. Em 2016, perdeu a eleição com 48% dos votos.

O município tem 1.978 habitantes, segundo dados do IBGE. Os moradores de Turmalina voltaram às urnas neste domingo para escolher o prefeito e o vice-prefeito. Os candidatos eleitos nas últimas eleições foram afastados acusados de compra de votos.

Pouco mais de 1.700 eleitores poderiam votar nessa nova eleição. O maior movimento nas seis seções do município foi durante a manhã e a votação seguiu até as 17h. O novo prefeito terá pouco mais de dois anos para trabalhar.

JUSTIÇA CONDENA EX-PREFEITO DE DOLCINÓPOLIS A MAIS DE 11 ANOS DE PRISÃO

Zé Luiz, vocês sabem, foi preso preventivamente pela Polícia Federal de Jales em fevereiro de 2017, no âmbito da “Operação Catatau”. Já o amigo do ex-prefeito, o Zé Colmeia, que inspirou o nome da operação, sumiu do noticiário. A notícia do G1 não diz, mas ele foi condenado pela Justiça de Estrela D’Oeste:

O ex-prefeito de Dolcinópolis (SP), José Luis Reis Inácio de Azevedo (PSDB), foi condenado a 11 anos e 4 meses de prisão por desvio de verbas, associação criminosa e fraude em licitação.

De acordo com o Ministério Público, que propôs a ação, o ex-prefeito desviou quase R$ 500 mil dos cofres públicos na época em que foi prefeito, de 2012 a 2016.

Além da prisão, a Justiça condenou o ex-prefeito a pagar mais de R$ 400 mil de indenização para a prefeitura.

José Luis está preso desde fevereiro de 2017, quando foi encontrado pela Polícia Federal em Porto Seguro (BA). Segundo as investigações, depois que o mandato terminou, ele se mudou com a família para a cidade baiana.

FALECE EM SÃO PAULO O EMPRESÁRIO J.HAWILLA, DONO DA TV TEM

Nos anos 60, quando ainda era pobre, J.Hawilla trabalhou em Jales, na Rádio Assunção. Investigado nos Estados Unidos no escândalo da Fifa, ele foi indiciado e declarado culpado por extorsão, conspiração por fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e obstrução da justiça.

Em 2014, fechou um acordo com a justiça americana para devolver R$ 473 milhões. A notícia é do Diário da Região:

O empresário, advogado e jornalista rio-pretense J. Hawilla faleceu nesta sexta-feira, dia 25, em São Paulo. Ele estava internado no hospital Sirio Libanês. Hawilla teve câncer na garganta e sofria com problemas pulmonares.

Por enquanto, não há informações sobre o velório. 

J. Hawilla deixa esposa, três filhos e seis netos.

Trajetória:

Jornalista esportivo na década de 60, J. Hawilla se lançou no meio empresarial nos anos 80 ao comprar a Traffic, que fazia publicidade em pontos de ônibus de grandes cidades. A empresa passou a investir em marketing nos gramados de futebol.

J. Hawilla investiu também em meios de comunicação. Ele comprou as afiliadas da Rede Globo em Sorocaba, Rio Preto e Bauru, criou a emissora em Itapetininga, fundando assim a TV TEM. Também foi proprietário da rede de jornais Bom Dia.

 

RIO PRETO REGISTRA MAIS DUAS MORTES POR H1N1. EM JALES, JÁ SÃO DEZ OS CASOS CONFIRMADOS DA GRIPE

A notícia é do Diário da Região:

A gripe causou mais duas mortes em Rio Preto. As duas pessoas, um homem com mais de 60 anos e uma mulher na faixa etária de 40 a 45 anos, tinham contraído o vírus H1N1 e manifestaram os primeiros sintomas da doença no dia 4 de maio. Ambos chegaram a ser internados.

Com as confirmações, o número total de óbitos pela doença chega a cinco no ano, em Rio Preto. De acordo com a Secretaria de Saúde, que não divulga idade exata nem data de falecimento das vítimas, todas elas apresentavam alguma comorbidade ou fator de risco, o que agravou o quadro.

Levantamento feito pelo Diário aponta que na região há pelo menos 59 casos de gripe grave. Além dos casos confirmados em Rio Preto e Catanduva, há ainda três casos em Fernandópolis, dez em Jales e região, dois em José Bonifácio, 22 em Santa Fé do Sul e um em Votuporanga, o primeiro deste ano naquela cidade.

Outras 23 notificações seguem em investigação. Até a última divulgação dos municípios, em Mirassol, Monte Aprazível e Olímpia não havia nenhum caso confirmado. Três pessoas morreram na região, sendo duas que foram atendidas na Santa Casa de Jales e um morador de Santa Fé do Sul que ficou internado no HB.

CÂMARA DE FERNANDÓPOLIS REJEITA PROJETO QUE REDUZIA SALÁRIOS DE VEREADORES DE R$ 6,3 MIL PARA R$ 2,8 MIL

Em sessão da Câmara realizada ontem, 23, os vereadores de Fernandópolis, que não são bobos, rejeitaram o projeto de lei de autoria dos nobres colegas João Pedro Siqueira(PTB) e Aparecido Moreira da Silva(PR), que previa a redução dos salários dos parlamentares fernandopolenses de R$ 6,3 mil para três salários mínimos (R$ 2,8 mil).

Se tivesse sido aprovado, o projeto valeria apenas a partir de 2021, quando os novos vereadores, eleitos em 2020, assumissem suas cadeiras. De qualquer forma, com dez votos contrários e apenas dois favoráveis – provavelmente dos autores – a proposta foi remetida ao arquivo morto.

O povo – apesar de convocado – não compareceu à Câmara para acompanhar  votação. Um policial aposentado, o Cabo Santos, bem que tentou arregimentar simpatizantes da proposta para irem à Câmara pressionar os vereadores, mas conseguiu reunir apenas alguns gatos pingados (foto ao lado) que, sem uma faixa ou um cartaz sequer, se limitaram a acompanhar as discussões.

Inconformado com a falta de apoio da população para seu projeto, o vereador João Pedro desabafou: “a culpa de os políticos serem corruptos é do próprio povo e dos eleitores que trocam o voto por um saco de arroz, um emprego ou um litro de gasolina”.

João Pedro não foi o único a desabafar. O Cabo Santos, que é fundador do Movimento pela Ética na Política de Fernandópolis e pré-candidato a deputado – eu bem que desconfiava! – também verbalizou sua oportuna indignação: “esses vereadores que votaram contra são traidores do povo”. Mas, onde afinal estava o povo?

1 2 3 4 5 95