Categoria: Região

MÃE DE ALUNO AGRIDE PROFESSORA EM ESCOLA DE SANTA ALBERTINA

Parece que a violência vivenciada nas escolas dos grandes centros urbanos, que a gente costuma acompanhar através do noticiário policial, já está chegando às pequenas cidades do interior.

Hoje, enquanto apresentava o Brasil & Cia, na Rádio Regional FM, recebi  uma ligação da professora Sandra Gavioli, uma amiga e ex-companheira de partido deste aprendiz de blogueiro.

E depois de pedir uma música do Chico, a professora Sandra me contou um fato lamentável: durante a semana passada, ela – que dá aulas na Escola Estadual “Carlos Celso Lenarduzzi”, em Santa Albertina – foi vítima de uma agressão física cometida pela mãe de um de seus alunos.

Tudo começou com ofensas do pai do estudante, inconformado com o fato de seu filho – um adolescente de 14 anos – ter ficado de fora de uma viagem promovida pela escola. O pai teria dito inclusive, segundo o depoimento da Sandra, que havia aconselhado o filho a “dar na cara” das professoras.

A mãe teria chegado atrasada à discussão, mas foi mais direta e violenta  que o pai: ela própria passou a agredir a professora Sandra, que saiu da contenda com alguns arranhões. A direção da escola registrou B.O. na polícia.

Como não sou especialista nesse assunto – causas e consequências da violência nas escolas” – que é bastante complexo, vou me dispensar de maiores comentários. Não resta dúvida, no entanto, que esses pais proporcionaram um péssimo exemplo ao filho e aos outros alunos, porquanto a escola é lugar de formação da ética e da moral daqueles que ali estudam.

NEUSELI TENTA NOVA AÇÃO CONTRA SARACUZA MAS DÁ COM OS BURROS N’ÁGUA

Barrada pela “Lei da Ficha Limpa” e, pior, derrotada nas urnas, a ex-primeira-dama e ex-candidata a prefeita de Urânia, Neuseli Brito Pires(PTB), continua tentando colocar pedras no caminho do prefeito reeleito, Francisco Airton Saracuza.

Há alguns dias, ela protocolou no Cartório Eleitoral de Jales uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra Saracuza. Neuseli argumentou que o prefeito teria incorrido no pecado da propaganda eleitoral antecipada ao promover um evento para entrega de certidões de registro de imóveis a alguns eleitores uranienses.

O evento, realizado antes do período eleitoral, contou com farta distribuição de lanches e bebidas aos munícipes. A própria Justiça Eleitoral, ao julgar a representação 1048-74/2012, reconheceu a propaganda antecipada e multou Saracuza e outros seis candidatos a vereador em R$ 37 mil, no total.

Dessa vez, porém, a Justiça Eleitoral decidiu remeter ao arquivo morto a ação proposta por Neuseli, declarando extinto o processo. O juiz eleitoral Eduardo Henrique de Moraes Nogueira, como se pode ver na decisão acima, considerou que o assunto já foi resolvido com a multa. E c’est fini!   

MENINA QUE DESAPARECEU EM URÂNIA FAZ CONTATO COM A FAMÍLIA

Segundo o site Correio Santa Fé, o desespero da família da adolescente Juliana Aparecida de Souza, de 13 anos, terminou neste feriado do Dia de Finados. Juliana está desaparecida desde o dia 30/10, quando saiu de casa por volta das 06:00 horas para ir à escola e não mais foi vista. Ou melhor, uma testemunha disse ter visto a menina entrando em um carro vermelho.

Juliana, de acordo com a notícia do Correio Santa Fé, teria telefonado nesta sexta-feira para o pai, Juliano Roberto de Souza, de 33 anos, dizendo estar bem. Segundo a mãe da menina, ainda não há certeza do local onde a filha está. Já para a Polícia Civil, a adolescente fugiu com um namorado e está em Ribeirão Preto. Para o delegado que investiga o caso, o sumiço está esclarecido.

Na quarta-feira, 31/10, o pai de Juliana teria dito à imprensa que ela não tinha namorado. “Ela não tem motivos para fugir de casa. Também não tem namorado e nem mantinha contatos pela internet com estranhos”, havia afirmado o pai.

JUSTIÇA SUSPENDE HOMOLOGAÇÃO DE CONCURSO REALIZADO PELO INSTITUTO SOLER EM ESTRELA D’OESTE

A novidade me chegou através de um comentarista. O juiz de direito de Estrela D’Oeste, Luiz Fernando Silva Oliveira, atendeu pedido do Ministério Público e determinou a suspensão da homologação do concurso realizado pelo Instituto Soler para a Prefeitura daquela cidade. Suspendeu, também, a posse dos candidatos aprovados.

A Justiça determinou, ainda, fosse dada ciência aos responsáveis de que, no caso de eventuais gastos com pagamentos aos candidatos porventura empossados, será decretada a indisponibilidade dos bens da prefeita e de alguns de seus assessores, a fim de garantir o ressarcimento ao erário público.

Mas quais seriam os motivos para decisão tão drástica? De acordo com o MP, depois das provas surgiram indícios de irregularidades que estão sendo investigados. Ainda de acordo com o MP, o Instituto Soler não teria realizado trabalho de boa qualidade, “tanto que o número de questões anuladas foi anormal”.

Outro fator que compromete o concurso: apesar dos 3.200 inscritos, a maioria dos candidatos aprovados, segundo o MP, possuem afinidade com pessoas ligadas ao alto escalão da administração municipal ou já exercem algum cargo na Prefeitura de Estrela D’Oeste.

Não bastassem as suspeitas relacionadas ao concurso, a Lei de Responsabilidade veda o aumento de despesas com pessoal nos últimos 180 dias de mandato. A justiça determinou, ainda, que sua decisão fosse publicada no jornal “O Liberal”, de Estrela D’Oeste, e no site do Instituto Soler, como pode ser visto aqui

TSE NEGA SEGUIMENTO A RECURSO DE CAJU

O candidato Cláudio Pereira da Silva, o Caju, sabe-se, teve o registro de sua candidatura à Prefeitura de Paranapuã indeferido. Mesmo assim, sob a proteção de um recurso, ele disputou e perdeu as eleições.

E foi justamente o fato de ele ter perdido as eleições que levou o TSE a julgar rapidinho o seu recurso e negar seguimento a ele. Segundo o ministro Arnaldo Versiani, relator do caso, a essa altura do campeonato o recurso de Caju está prejudicado, uma vez que – qualquer que seja a decisão do TSE – não haverá nenhuma alteração no resultado das eleições em Paranapuã. 

Vejam o que escreveu o ministro:

Segundo consta do Sistema de Divulgação de Resultados das Eleições de 2012, o recorrente, candidato ao cargo de prefeito do Município de Paranapuã/SP, não se elegeu, tendo em vista que a chapa majoritária que logrou êxito no pleito obteve mais de 50% dos votos válidos, considerados estes como aqueles dados efetivamente a candidatos que concorreram no pleito.

Desse modo, o recurso especial, que visa o deferimento do pedido de registro do candidato recorrente, está prejudicado, na medida em que, mesmo se houver qualquer fato posterior que acarrete a cassação de registro, diploma ou mandato do primeiro colocado, a hipótese será de realização de novas eleições, por envolver mais da metade da votação válida do referido Município (art. 224 do Código Eleitoral).

Pelo exposto, nego seguimento ao recurso especial, nos termos do art. 36, § 6º, do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral. Publique-se em sessão.

Brasília, 10 de outubro de 2012.

Ministro Arnaldo Versiani – Relator 

NEUSELI PIRES PERDE RECURSO NO TRE-SP

E já que estamos falando de Urânia, temos novidades a respeito da candidatura de Neuseli Brito Pires, postadas no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) agora à tarde. E as novidades não são boas para ela: em julgamento ocorrido hoje, o TRE-SP rejeitou o recurso que os advogados de Neuseli haviam interposto no Tribunal, contra o indeferimento da candidatura dela.

Ela terá que recorrer, agora, ao Tribunal Superior Eleitoral(TSE-SP), mas, a essa altura do campeonato, a decisão sobre o registro da candidatura de Neuseli – que foi barrada pela Lei da Ficha Limpa – não vai mudar nada. Afinal, ela levou um baile nas urnas, de onde saiu com apenas 1.774 votos. Quase 1.400 votos a menos que o prefeito reeleito, Francisco Ayrton Saracuza.

JUSTIÇA MULTA SARACUZA & CIA EM R$ 37 MIL, POR PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA

O prefeito de Urânia, Francisco Ayrton Saracuza, vocês sabem, foi reeleito com 3.128 votos, bem mais que a segunda colocada – Neuseli Brito Pires – que ficou com 1.774 votos. A votação de Neuseli não aparece na relação do TSE, pois o registro de sua candidatura está indeferido e ela só continuou na disputa por força de um recurso.

Pois é, mas a reeleição de Saracuzza não está ficando barata. Em agosto, logo no início da campanha eleitoral, ele e sua esposa, a vereadora Marinete Munhoz Borges Saracuza, foram multados pela Justiça Eleitoral, em R$ 10,6 mil, por promoção pessoal em um convite para um baile da terceira idade. Eles, inclusive, já pagaram a primeira parcela da multa.

Agora, os candidatos foram multados novamente, por propaganda eleitoral antecipada. Dessa vez, porém, Saracuza e Marinete estão acompanhados.  Assim como eles, estão sendo multados os  também candidatos Vicente Christiano Neto, Donizete Mussato, David César de Freitas, Orlando Vieira e Gerimécio Martin de Oliveira.

Cada um deles foi condenado – em primeira instância – a uma multa de 5.000 UFIR’s. Total da brincadeira: R$ 37,2 mil. Mas a coisa ainda poderá ficar pior, pois, segundo se sabe, o promotor eleitoral deverá interpor recurso pedindo uma multa um pouco mais – digamos assim – consistente.

O pecado dos candidatos: eles promoveram um evento para entrega de certidões de registros imóveis a um grupo de munícipes, com farta distribuição de lanches e bebidas. Tudo, com muito estardalhaço.   

OS ELEITOS EM VITÓRIA BRASIL

Em Vitória Brasil deu o esperado. A candidata Ana Lúcia Olhier(PSDB) foi a vencedora com 903 votos, mais que o dobro do segundo colocado, o petebista Paulo Henrique Miotto – Paulinho do Açougue – que saiu das urnas com 400 votos.

O petista José Gomes, o Zequinha, ficou em terceiro lugar (só tinha três candidatos!) com heróicos 93 votos, 6,66% do total de votos válidos. No longo capítulo das abstenções, 122 eleitores (7,76%)  deixaram de votar. Entre os 1.450 eleitores que compareceram, 18 votaram em branco e 36 acharam mais conveniente anular o voto. Eis, agora, os vereadores eleitos:

Angélica do Alécio (DEM)  –  116
Leonel Amaral (PSDB)  –  94
Ricardo do Posto (PSDB)  –  89
José Carlos Olhier (PMDB)  –  77
Joaquim Moura (PSDB)  –  73
Tatu (PSDB)  –  64
Fernando (PP)  –  57
Val Oreia (PTB)  –  57
Bisteca (PMDB)  –  51

OS ELEITOS EM URÂNIA

Em Urânia, nós tivemos 1.977 votos anulados. Claro que boa parte desses votos – talvez uns 1.900 – foram dados à candidata Neuseli Pires(PTB), que está com a candidatura indeferida. Mesmo que tivesse resolvido seus problemas com a Justiça Eleitoral, Neuseli não passaria de um segundo lugar.

Afinal, seu adversário, o atual prefeito Francisco Airton Saracuza(PP), saiu das urnas com 3.128 votos. Além de Neuseli e Saracuza, outros dois candidatos concorriam em Urânia: Sandra Cássia Correa(PRP), que teve 307 votos e Jacir Pontel, que ficou com 193 votos. Para a Câmara, foram eleitos os seguintes vereadores:

Marinete (PP)  –  460
Fião (PPS) – 339
Mussato (PR)  –  321
Márcio Arjol (PSDB)  –  275
Tomaz do Raio X (PTB)  –  274
Nenzinho (PP)  –  253
Doutor Orlando (PT)  –  249
João Pega-Lebre (PTB)  –  249
Marquinhos Abrante (DEM)  –  210

OS ELEITOS EM SANTA SALETE

Em Santa Salete, a eleição foi quase tão equilibrada quanto em Jales. O tucano Ivalderis Molina, atual vice-prefeito, conseguiu eleger-se com 705 votos, ou 51,27% dos votos válidos. Seu oponente, o peemedebista Edílson César Farinha, chegou bem perto: 670 votos, equivalentes a 48,73% dos votos válidos.

Com um dos menores colégios eleitorais da região – 1.494 eleitores – Santa Salete teve apenas 91 ausências, correspondente a 6,09% de abstenção. Entre os 1.403 eleitores que compareceram, 08 votaram em branco e 20 anularam o voto. Curiosamente, o PMDB de Santa Salete conseguiu eleger 03 mulheres para a Câmara Municipal. Eis os eleitos:

Paulo Buzo (PSDB)  –  129
José Carlos Codinhoto (PSDB)  –  104
Nilo Lopes (PP)  –  99
Marizete Costa (PMDB)  –  94
Rosana Cocharro (PMDB)  –  86
Beto do Posto (PSDB) –  83
João Paulo (PMDB)  –  78
Tião Miguel (PSB)  –  67
Lúcia Lopes (PMDB) –  65
1 91 92 93 94 95 98