A TRIBUNA: FLÁ CUMPRE DECISÃO JUDICIAL E REVOGA PORTARIAS DE 151 SERVIDORES

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a retomada das obras de recapeamento em alguns bairros de Jales – Parque São Bernardo, Arapuã e Eldorado. A licitação vencida pela J.R.Santa Fé Pavimentação Ltda prevê a recuperação de 38,5 mil metros quadrados de asfalto a um custo de R$ 960 mil. Os recursos virão de emendas parlamentares dos deputados Fausto Pinato(PP), Paulo Maluf(PP) e do senador Aloysio Nunes(PSDB). Nas redes sociais, o vereador Tiago Abra(PP) está divulgando que as emendas de Pinato e Maluf (R$ 500 mil) foram solicitadas por ele, mas há controvérsias. Um colega de Abra garante que a emenda de Pinato foi solicitada pelos dez vereadores eleitos em 2016.

Destaque, igualmente, para o projeto de lei do vereador Luiz Henrique Viotto(PP), o Macetão, que tenta obrigar as agências bancárias da cidade a dispor de um funcionário que saiba interpretar a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), para atender os deficientes auditivos. Segundo a matéria, o projeto de Macetão corre o risco de se tornar mais uma lei inócua, uma vez que o vereador se esqueceu de estipular sanções para os bancos que não obedecerem o que for determinado. Macetão disse, ainda, que pretende estender a obrigatoriedade para as repartições públicas da cidade.

A nova dívida da Prefeitura junto à família do fundador Euphly Jalles, por conta da invasão de um terreno no Distrito Industrial I; o novo capítulo da novela das portarias, que estão sendo revogadas pelo prefeito Flá para cumprir decisão judicial; a inauguração do novo prédio da ESF “Zilda Arns”; o projeto que estabelece um teto para as aposentadorias no serviço público municipal; e os questionamentos do vereador Tiquinho a respeito do fechamento do Museu Municipal, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, os gastos do prefeito de Pontalinda com viagens, que totalizam o triplo do que gastou  o prefeito de Jales. Na página de opinião, o artigo do ex-prefeito Pedro Callado – “Da sucessão testamentária” – trata de heranças, enquanto a crônica do Hélio Consolaro fala sobre a precocidade sexual das meninas. No caderno social, destaque para a bem cuidada coluna do Douglas Zílio e para os casais solidários que compareceram ao show da dupla Chrystian & Ralf.    

10 comentários

  • Domingueiro

    SUGESTÃO PARA MAIS ECONOMIA
    Na UPA de Jales tem várias ambulâncias que ficam à disposição da população, este veículo busca e leva as pessoas nas suas residências, ai vai a sugestão, porque em outras unidades da região as ambulâncias só buscam os pacientes, se já foi medicado e está tudo OK, o retorno é por conta do paciente, não estou dizendo Corpo de Bombeiros, SAMU, inclusive buscam e levam na zona rural também, e o que é tão deprimente é que na maioria das residências dos pacientes chega ter até DOIS veículos.
    Com a palavra o Consirj, senhores vereadores e o SENHOR Prefeito Municipal.
    Ambulância não é TAXI, é para realmente quem necessita.

  • Anônimo

    Sansões não vem de sanção? Se sim, não tá errado ali ??

    • Pig- partido da imprensa golpista

      Este PIG dá nojo, desde a local até a nacional, vejam o caso deste pseudo jornalista de Jales, na ancia de tentar prejudicar o trabalho deste vereador escreve até errado, parece o jornal o Globo quando falavam notícias boas da Dilma e do Lula, acho que este rapaz deve estar incomodando alguém para o PIG está de olho nele!

  • ZÉ QUEBRADO

    Não falta mais nada para tirar do Funcionário Publico ou ainda tem alguma coisa
    força funcionalismo que Deus tenha piedade proporcionando saúde a todos para poder enfrentar estas perdas……………………o SINDICATO ACORDA

  • pedrinho

    sera que no jornal tem a lista dos funcionários que perdeu as portaria

  • A precosidade sexual é só das meninas? Dizem que os meninos já nascem sabendo fazer sexo,a mulher aprende com o tempo.E se a menina for ruim de cama,ela pode melhorar ,se o menino for ruim,desista.Eu não li a crônica do Hélio Consolaro,a abordagem deve ser outra.

  • A QUEM DE DIREITO:

    Quando iniciou-se o recapeamento na cidade de Jales, este serviço começou no início, da Av. João Amadeu e iniciou na rua 1 passando ao lado da Santa Casa de Jales e, como estava no projeto deveria ir até a rua 18, ma não pôde chegar à rua 18 pois um quarteirão da rua 1 estava em precárias condições há mais de 8 anos, por causa da falta de tubulação feita anos atrás que foi feita com pneus e não com tubos de concreto.
    Por esse motivo o Sr. secretário municipal de Planejamento atual, resolveu corretamente arrancar os tubos de pneus e fazer a tubulação correta de concreto ( serviço este que foi feito de maneira correta e a obra podendo ser considera de grande qualidade e eficiência ), isso demorou algumas semanas e os funcionários da obra, trabalharam até debaixo de chuva, para acabar o serviço o mais rápido possível para depois recapear o quarteirão, pois era o único que faltava conforme o projeto visto por mim na prefeitura e confirmado pelo secretário, prefeito e vice-prefeito da cidade.
    Porém, ao fazer a tubulação foram fechados dois bueiros da rua e até hoje, passado mais de de 4 meses o recapeamento não foi feito, mesmo após minhas conversas com o prefeito, com o vice e também com o chefe dos funcionários do almoxarifado, deixando claro por minha pessoa, que isso não é e nem foi um pedido politico, mas algo que estava nos planos da referida prefeitura.
    O que fizeram até agora foi passar na metade esquerda do quarteirão, ao subir a rua 1 o famoso piche ( que por causa do sol escaldante amolece e gruda nos pneus dos carros que adentram às garagens dos moradores da rua, levando o piche para dentro das garagens) tampa os buracos e, com o fechamento de dois bueiro, nas duas ultimas chuvas todo o quarteirão inundou de água, não possibilitando até a passagem de carros pelo mesmo, pois não havia saída pela quantidade de água existente e não recapearam o devido quarteirão depois de longos 4 ou 5 meses.
    Mas ontem ao ler o Jornal a tribuna me deparei com a seguinte noticia:, a principal manchete destaca a retomada das obras de recapeamento em alguns bairros de Jales – Parque São Bernardo, Arapuã e Eldorado. A licitação vencida pela J.R.Santa Fé Pavimentação Ltda prevê a recuperação de 38,5 mil metros quadrados de asfalto a um custo de R$ 960 mil.
    Então espero que não esqueçam da quarteirão da rua 1, pois o recapeamento como já disse várias vezes estava previsto. Creio eu que estou falando em nome de todos os moradores e contribuintes com suas obrigações em dia do mesmo.
    Isso não deve ser considerado como uma crítica e, sim como uma constatação dos moradores do quarteirão.
    Obrigado.

  • Português

    Sanção é um termo jurídico que aceita duas definições, podendo ser conceituado como a punição …
    Parte da lei em que se estabelece a pena contra os infratores da mesma.; Castigo ou medida de coação.;

    sansão: substantivo masculino
    1.homem forte, hercúleo.
    2..ana. espécie de guindaste us. para levantar grandes pesos em construções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *