A TRIBUNA: PREFEITURA VAI GASTAR R$ 630 MIL COM EMPRESAS CONTRATADAS PARA AJUDAR NA LIMPEZA DA CIDADE

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a parceria firmada entre a Santa Casa de Jales e a Unimed-Rio Preto, que resultou na reforma de 26 quartos do hospital. A entrega das novas instalações aconteceu na manhã de sexta-feira, 13, e contou com a presença de diversas autoridades, incluindo o diretor da Unimed, Gilmar Valdir Greque, e o provedor da Santa Casa, Júnior Ferreira. As obras, que foram realizadas em 60 dias, custaram R$ 181,6 mil e foram totalmente custeadas pela Unimed. A repaginação incluiu a pintura dos quartos e a instalação de condicionadores de ar e televisores.

Destaque, igualmente, para os números do recadastramento biométrico nas duas zonas eleitorais vinculadas ao Cartório Eleitoral de Jales. Na 152ª ZE – integrada por eleitores de Jales, Dirce Reis e Pontalinda – o cadastramento vai até o dia 19 de dezembro, enquanto na 427ª ZE – que reúne os municípios de Aspásia, Mesópolis, Paranapuã, Santa Albertina, Santa Salete e Urânia – o prazo para recadastramento é menor e vai somente até o dia 31 de outubro. Até a quinta-feira, 12, o percentual de eleitores que já tinha efetuado a biometria era superior a 80% na maioria dos municípios, exceto em Jales (72,40%) e Santa Albertina (72,43%). No próximo sábado, 21, o Cartório estará de plantão para atender os eleitores retardatários.

As últimas novidades do escândalo envolvendo o curso de medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis; os gastos da Prefeitura com a contratação de duas empresas terceirizadas para ajudar na limpeza da cidade; a falta de projetos da administração para tentar melhorar a posição de Jales no programa Município Verde Azul; o caso do ex-vereador de Catanduva, Daniel Palmeira de Lima, que responde a três processos em Jales por fraude em licitações e está alegando insanidade para adiar seu depoimento à Justiça local; e o caso da tesoureira da Prefeitura de Dirce Reis, que está sendo acusada de desviar dinheiro público, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que o prefeito Flá Prandi está super animado com as novidades que poderão ser anunciadas nos próximos meses. Um assessor garante que as novidades prometem ser tão auspiciosas que irão tornar inevitável a candidatura do prefeito à reeleição. Na página de opinião, o doutor Valmor Bolan escreve sobre patriotismo, enquanto o blogueiro Hélio Consolaro disserta sobre os sentidos da palavra avareza. E no caderno social, destaque para a reinauguração do ginásio poliesportivo do Anglo de Jales e para a disputadíssima coluna do Douglas Zílio.   

6 comentários

  • Fracassado

    Exemplo de gestão pública este desgoverno Fracassado!!!

  • Observador

    Porque não fez essa limpeza na cidade no primeiro mandato????
    Agora é tarde!!!!!

  • Na beira das eleições, querem limpar a cidade

    A beira das eleições, o prefeito quer “limpar” a cidade para tentar se reeleger. Já tem outros adversários que, nas eleições, não quiseram entrar na briga politica porque a cidade estava falida. Tinha muitas ruas para recapear.
    Depois que o prefeito aumentou os impostos e pegou dinheiro emprestado para recapear as ruas. Todos querem ser prefeito inclusive o prefeito, que dizia queria ser deputado. Mas o seu guru politico certamente não deixou. kkkkk
    Flá se concentrou em recapear as ruas mas esqueceu da limpeza. Agora vai gastar R$ 630 mil dos impostos para contratar 2 empresas. Para deixar a cidade limpa, até as eleições. Onde estavam os funcionários da limpeza?
    Caro, não! Os vereadores estão juntos!. Como sempre estiveram. Porque sabem que na campanha eleitoral poderão ser acusados da “sujeira na cidade”.
    A ultima imagem é a que fica.

  • Debaixo do Tapete

    Inaceitável que o prefeito deixe de adiquirir máquinario ou renovar a frota pra pagar terceirazado. Lembro sim que o procurador Callado Moraes cancelou o contrato com uma empresa de limpeza de rua pra economizar. Ele dizia que se cada um limpasse a frente da sua casa, não seria preciso gastar dinheiro da prefeitura (do povo) com isso. E agora? Quem está certo? O prefeito que reclama que a frota está sucateada,mas gasta um tesouro com terceirizadas ou o ex-prefeito que disse que o gasto era desnecessário?

  • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO.

    E até a área azul, se rende mais de 100.000,00 por mês, por quê não ser tocada pela prefeitura?? estranho isso.

  • JOSUE

    como tenho dificuldade de entender cabeça de politico,gastar uma volumosa quantia,que poderia ser investida em maquinários,mão de obra temporaria,abrir portas de empregos para tantos necessitados,mas acredito que o grande problema e o medo de assumir responsabilidades, em administrar visando o bem das pessoas e não seus interesses politicos e pessoais,alias estamos já em campanha eleitoral,e agora tudo vale para conquistar votos ,inclusive visitar igrejas e outros redutos eleijosuetorais,acorda povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *