CÂMARA DE JALES É UMA DAS MAIS ECONÔMICAS DO ESTADO, SEGUNDO TRIBUNAL DE CONTAS

A informação de que a Câmara Municipal de Jales é uma das mais econômicas do estado não é novidade. Há alguns anos, o jornal Diário da Região publicou matéria que já indicava isso.

O jornal A Tribuna também já publicou matérias sobre o assunto, destacando que o Legislativo de Jales é um dos mais econômicos até no número de vereadores. A novidade, agora, é que os números foram divulgados pelo próprio Tribunal de Contas. A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

O resultado dos números obtidos pela Câmara de Jales a colocam entre as mais econômicas do estado, demonstrando boa gestão financeira e plena responsabilidade no trato com o dinheiro público, marca histórica latente do Poder Legislativo Jalesense.

Dados do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo expõem os cenários regional e estadual e informam quanto cada Poder Legislativo gasta anualmente por habitante: o custo dos poderes legislativos, em média, no âmbito estadual, chega a R$ 92,15/habitante, chegando a custar até R$ 415,18/habitante. Em Jales estes números estão entre os menores encontrados no estado, com apenas R$ 44,57/habitante, ou seja: em Jales o custo do Legislativo é menos do que a metade da média do estado.

O Poder Legislativo de Jales usa menos de 50% (cinquenta por cento) do duodécimo a que teria direito anualmente, deixando disponível à Prefeitura mais de R$ 3 milhões ao ano. Ao final de cada exercício, a Câmara faz, ainda, a devolução de duodécimo, fruto da economia do Legislativo no decorrer do ano.

Já no quesito quantidade de funcionários, os números também são altamente significativos: enquanto os municípios paulistas com até 100 mil habitantes tem, em média, 01 servidor para cada grupo de 1.875 habitantes – alguns chegam a ter até 01 servidor para cada 215 habitantes – a Câmara de Jales possui 01 servidor para cada 4.084 habitantes, ou seja, no Legislativo de Jales temos somente 45,91% de servidores, se comparado à média do estado para municípios com até 100 mil habitantes.

Essas são informações oficiais, divulgadas no último dia 31 de agosto, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que promoveu, em São José do Rio Preto, o 9º encontro do 21º Ciclo de Debates com Agentes Políticos e Dirigentes Municipais – 2017, voltado a agentes públicos da região noroeste paulista, com enfoque em temas como Planejamento, Controle Interno e Terceiro Setor.

Em tempo: a notícia da assessoria da Câmara está acompanhada por gráficos que, certamente, serão mostrados pelos jornais locais, no próximo final de semana.

9 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *