EM BUSCA DA CULTURA PERDIDA

Veja você como Jales é a cidade das incoerências. Ou, pelo menos, aparenta ser. Quem anda pela nossa cidade deve ter obervado que, nos últimos dias, vários exemplares do cartaz ao lado foram afixados em postes e até em locais públicos.

Não se sabe de quem foi a iniciativa, mas, como se pode deduzir, o cartaz reclama da falta de apoio ao setor cultural da cidade. Nele, os autores dizem que a cultura está desaparecida de Jales há vários anos. E o fazem com razão.

Por outro lado, a Secretaria Municipal de Esportes e Cultura abriu uma concorrência duas ou três vezes, mas não consegue encontrar cinco  entidades interessadas em ficar com os R$ 900 mil disponibilizados pelo Ministério da Cultura para o desenvolvimento de projetos culturais na cidade.

Parece incoerente, não? De um lado, reclama-se de falta de apoio à cultura. De outro, não se consegue encontrar projetos culturais dispostos a receber o apoio financeiro do Ministério.

Para alguns agentes culturais, no entanto, não existe nenhuma incoerência nisso. Eles argumentam que a falta de interessados é resultado da falta de uma política cultural. Eis o que disse um desses agentes:

“Eles lançaram um edital, é verdade, mas não prepararam o município para isso. Em 2009, na Conferência de Cultura, entre as diretrizes debatidas e aprovadas, estava a criação de uma estrutura para identificar e apoiar projetos de notório conhecimento público e relevante valor cultural. Se essa diretriz tivesse sido cumprida, hoje teríamos muitos projetos concorrendo, mas, do jeito como está, não adianta abrir editais”. 

Post Scriptum: a jornalista Rosiane Cerverizzo levou o assunto ao Facebook e a repercussão pode ser vista no link abaixo:

  https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4765738548832&set=a.1095827363346.17099.1456459196&type=1&theater&notif_t=like 

5 comentários

  • Não concordo

    Caro cardoso,claro que Jales não é nenhum oasis da cultura porem pelo menos nesses ultimos 8 anos(governo parini)foram usadas como nunca as estruturas…
    Por exemplo o teatro que via de regra recebe peças,filmes,stand up,sem contar os eventos da faculdade…as festas regionais como festa das naçoes ,dos camioneiros ,motoshow,festa junina e facip…
    Temos a banda municipal que é reconhecida brasil a fora,grupos de kapuera,feiras de artesanato.
    acho que para o tamanho de nossa cidade está bom,o comercio que poderia oferecer mais opçoes no periodo noturno

    • Anonimo

      Temos a Banda Municipal (nome correto “Orquestra de Sopros”) que quase foi encerrada por um a cagada da própria prefeitura, e que hoje tem os repasses de verba atrasados em quase um ano! Pergunte à qualquer um que toca lá como anda os salários deles…

  • Mister M

    Não é falta de incentivo, é falta de interesse. Tem 900 mil reais disponíveis para produção cultural e ninguem se habilita.

  • Edu

    Para obter este dinheiro a entidade deve ter um projeto de CULTURA a mais de 3 anos,ai o dineiro pode ser liberado durante 3 anos,logo que termine este 3 anos a entidade é OBRIGADA a manter este projeto por sua conta.E as entidades jalesenses estão abandonadas pelo poder EXECUTIVO de Jales amuuuuuuuuuuuuuito tempo,agora o chefe de gabenete da secretaria canta de galo falando que tem dinheiro sobrando e ninguém quer só que ele não explicou isto.

  • Damas

    Os R$ 900 mil serviriam para direcionar muitos projetos culturais em Jales, porém, é mais fácil esperar que os outros façam ou tomem as iniciativas do que encarar a luta, fazer os projetos, desenvolvê-los e etc………..

Deixe uma resposta para Não concordo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *