FARRA NO TESOURO: DESVIOS NA PREFEITURA DE JALES TERIAM COMEÇADO ENTRE 2008 E 2009

O delegado da Polícia Federal, Cristiano Pádua da Silva, concedeu entrevista ao Antena Ligada de hoje e, como era de se esperar – para não atrapalhar as investigações – não disse muita coisa que já não tenha sido dita.

Entre as novidades, a informação de que a ex-secretária Patrícia Albarello (o delegado não citou o nome) também está sendo indiciada. O pecado de Patrícia? O mesmo da também ex-secretária Maria Aparecida Martins: ela confiou demais na ex-tesoureira e,  a pedido de Érica, assinou cheques em branco. 

Outra novidade que já era esperada: segundo o delegado, Érica confessou que começou os desvios com pequenas quantias, tipo R$ 5 ou R$ 6 mil mensais. O delegado não disse – nem foi perguntado pelos entrevistadores – se a ex-tesoureira confessou quando começou a desfalcar os cofres municipais com suas “retiradas pró-labore”.

Fontes seguras garantem, no entanto, que Érica confessou ao delegado que não saberia dizer com certeza quando começou a desviar o dinheiro público, mas que teria sido entre 2008 e 2009. Os desfalques teriam começado, portanto, na administração Parini, e escaparam – como diria a música – ao olhar de raio-X e faro de doberman do ex-czar das finanças, Rubens Chaparim.

Outro detalhe: a ex-tesoureira teria confessado, também, que não tem ideia do valor total desviado por ela nesses quase dez anos de ataque aos cofres públicos.     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *