JORNAL DE JALES: DELEGADO SECCIONAL DESMENTE “ALÍVIO” A RAPAZ DETIDO APÓS PERSEGUIÇÃO POLICIAL

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete desta afirmação do delegado da Polícia Federal, Cristiano Pádua, dando conta de que os pais de alunos que compraram vagas no curso de medicina da Universidade Brasil, de Fernandópolis, poderão ser responsabilizados. O delegado disse, em entrevista coletiva, que uma segunda fase das investigações está começando para apurar até onde vão os malfeitos descobertos pela operação Vagatomia, que resultou na prisão dos donos da faculdade e mais 18 pessoas. O delegado regional da PF, Marcelo Ivo de Carvalho, disse que essa foi uma das maiores investigações do país sobre fraudes no financiamento estudantil.

O jornal está destacando, também, entrevista coletiva do delegado seccional de Jales, Charles Wiston de Oliveira, na qual ele desmentiu o suposto favorecimento ao filho de um empresário local, que foi preso pela Polícia Militar, sob suspeita de estar dirigindo embriagado, mas liberado em seguida pelo delegado de plantão. O caso repercutiu nas redes sociais depois que o rapaz postou vídeo dizendo que, apesar de ter bebido e quase atropelado um policial, teve sua situação “aliviada” porque a polícia conhece sua família. O doutor Charles explicou que o delegado de plantão agiu corretamente ao liberar o rapaz, porque não houve como comprovar que ele estaria embriagado.

A decisão da Câmara, que contrariou o parecer desfavorável do Tribunal de Contas e aprovou, por unanimidade, as contas da Prefeitura, relativas ao exercício de 2015; a Feira da Uva e do Mel, programada para o próximo final de semana; a inauguração da reforma da quadra do Colégio XV de Abril, com a presença de atletas campeões de basquete; a inauguração da unidade do Bensaúde em Jales; o convênio assinado pelo prefeito Flá, que irá liberar R$ 754 mil para reforma do Teatro Municipal; e o afastamento, após investigações da Polícia Civil de Jales, de um vereador e dois funcionários da Câmara de Aspásia, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que a performance do vereador Tupete(DEM), na sessão da Câmara do dia 26 de agosto, teria causado constrangimento aos colegas. Visivelmente alterado, segundo o colunista, Tupete usou a tribuna da Câmara para se oferecer ao prefeito Flá como substituto do secretário de Agricultura, Hilário Pupim, que está licenciado para tratamento de saúde. Não contente com o que dissera durante a sessão, Tupete ainda insistiu, nos bastidores, para ser entrevistado pelo repórter Assis Duarte, a quem repetiu as coisas confusas que já tinha dito na tribuna. 

8 comentários

  • TO DE BOA

    Carinhosinho me responde uma duvida se o individuo se recusa a fazer teste de bafómetro ele esta afirmando que esta sobre efeito de embriagues
    Afinal o medicamento para cavalo o alucinógeno é uma medicamentamento medicinal e, a maconha é uma erva medicinal…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Sérgio

    Existem várias formas de se caracterizar embriaguez. 1 – Se vc é parado em uma blitz policial e se recusar a fazer o bafômetro, presumidamente vc será considerado alcoolizado e levará uma multa de quase R$ 2.000,00 e ainda terá sua CNH suspensa por 1 ano. 2 – existe também o exame de sangue. 3 – Lei 11.705/08. Essa provavelmente ele “desconhece” plenamente. Uma pena, se fosse o filho de um outro qualquer era flagante na certa.

  • Eu

    Quem era o delegado que estava no plantão?????????

  • Me solta! Sou rico.

    Depois que rapaz postou vídeo dizendo que, apesar de ter bebido e quase atropelado um policial, teve sua situação “aliviada” porque a polícia conhece sua família. A situação ficou complicada para o delegado que não foi divulgado o seu nome. Isso acontece em muitas cidades pequenas do interior. Só quem é ajudado, nunca conta para ninguém.
    Porem a explicação de que o delegado de plantão agiu corretamente ao liberar o rapaz, porque não houve como comprovar que ele estaria embriagado. Ficou pior!!!! E o bafómetro?????
    O comportamento diferencial, entre ricos e pobres faz parte da nossa sociedade. Não é só na policia! Em qualquer lugar em que você vai, existe a diferença.

    • AFFF!!!;;

      No Brasil pau que dá em Chico não dá em Francisco,e quem não concordar e quiser provar é que corre o risco de ser preso por desacato a autoridade. Só resta torcer pra quem dirigir embriagado que morra sozinho e não mate um inocente.

  • Beto

    Penso que alguém precisa levar este caso ao conhecimento da grande imprensa, senão vai dar nada.

  • resumindô

    não houve enquadramento no quesito 3 Pês (PPP)… Le Brésil n’est pas un pays serieux…

  • VEJA BEM, TIVE UM CASO COM UM BANCO, DESSES EM QUE O BANCO USURPA SEU DINHEIRO , E NO FORUM, NA FRENTE DO JUIZ A FUNCIONÁRIA DO BANCO MENTIU DUAS VEZES E EU FUI PREJUDICADO, ENTÃO DISSE : É MENTIRA DELA, E O JUIZ MANDOU QUE EU ME CALASSE, E NÃO CONDENOU O BANCO, E DAÍ????? SE FUDEU O PEQUENO, E O JUÍZ? MORREU DE RIR, QUEM VALE MAIS ?? EU OU BANCO??? KKKKKK
    É VERDADE O QUE ESTOU DIZENDO, PODEM ACREDITAR………

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *