JORNAL DE JALES: DOM DEMÉTRIO EXPLICA PORQUE CHAMOU MINISTRO DE FHC DE ‘BOBO DA CORTE’

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete destaca a grande quantidade de motoristas multados na rodovia Euclides da Cunha, conforme levantamento divulgado pelo DER. Segundo registro dos radares colocados ao longo da rodovia, 44.039 “ases do volante” foram multados nos 12 meses de 2018. Esse total foi registrado apenas pelos radares fixos e não inclui os radares móveis utilizados pelos policiais rodoviários. Alguns flagrantes mostram que, vez em quando, baixa o espírito do Ayrton Senna em motoristas que trafegam pela Euclides da Cunha: em pelo menos duas ocasiões os radares flagraram “pilotos” dirigindo suas máquinas a mais de 200 quilômetros por hora.

Matéria do JJ registra que os agricultores da região estão preocupados com a falta de chuvas que ocorreu em janeiro, o que poderá, dependendo da cultura, causar a perda de até 30% da produção. É o caso da laranja, uma das culturas que mais sofrem nos períodos de seca. A borracha também sente os efeitos da estiagem e, de acordo com a matéria, a perda de janeiro chegou a 20% da produção, principalmente por causa do calor. As culturas irrigadas, como é o caso da uva, não sentem muito a falta de chuvas, mas a estiagem não faz bem ao bolso dos produtores, pois acaba resultando em mais despesas para eles.

A aula inaugural do curso de Direito da Unijales, ministrada pelo desembargador aposentado e professor da USP, Régis de Oliveira, que foi vice-prefeito de São Paulo na gestão de Celso Pitta; as constatações do advogado Renato José da Silva, após viagem de 25 dias por países da Ásia, incluindo a China; e um artigo do bispo emérito dom Demétrio Valentini, no qual ele explica porque chamou o ex-ministro de FHC, Sérgio Motta, de “bobo da corte”, são outros assuntos do JJ. E o jornal traz, ainda, um interessante artigo do professor da Fatec, Heitor Cardozo, sobre os efeitos da tecnologia e das redes sociais na nossa capacidade de concentração.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior informa que o prefeito Flá Prandi e o empresário Luís Henrique Moreira estão desconfiados de que uma vespa da intriga anda tentando criar atritos entre os dois. Segundo o colunista, o mexeriqueiro seria um personagem muito conhecido no Legislativo que, apresentando-se como porta-voz de Luís Henrique, teria oferecido vantagens pecuniárias a colegas vereadores para votarem contra o projeto que autoriza Flá a contrair um empréstimo de R$ 11 milhões junto à Agência Desenvolve SP. O mesmo futriqueiro teria espalhado um boato dando conta de que Flá proibiu qualquer apoio oficial a eventos com a participação da empresa de Luís Henrique, a LHBorr.   

8 comentários

  • Flá/LH 2020!

    Eu prefiro que o Luis Henrique seja vice do Flá do que ele se lançar para prefeito.
    A cidade só tem a ganhar com isso. O prefeito Flá avançou muito com Jales nesses últimos dois anos. Foram diversas obras abandonadas que ele retomou e concluiu, recapeamento e pavimentação em muitos bairros, um planejamento bem feito através de uma equipe técnica que ele nomeou para auxiliá-lo em seu governo que permitiu tudo isso e muito mais.
    Luis Henrique não tem experiência e também é carente de contatos. Seu partido, o Podemos, é minúsculo perto do DEM de Flá que tem Rodrigo Garcia, vice-governador do estado e Geninho Zuliani, Deputado Federal. O acesso que o o Flá tem em SP vai permitir um desenvolvimento amplo para Jales. Luís é um cara carismático, popular, e deveria se juntar com o Flá para desenvolverem um projeto onde Jales seja colocada em primeiro lugar. Eu temo que o Luís, caso seja candidato e vença as eleições, seja uma Nice para a cidade. Na política as coisas devem vir de baixo. Flá está aí e vimos que nossa cidade cresceu e tem prosperidade para o futuro. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

  • Era feliz e não sabia!

    Tenho saudades daquele tempo em que chamávamos os políticos de “bobo da corte”. Aquele tempo se foi.
    Na era PT, com Lula, Dilma, e Temer, aprendemos a xingar o presidente da republica de corrupto. Até ver a prisão de quem foi presidente da republica, presidente da câmara, governadores, ministros, deputados. etc. Ouvimos que Lula e Dilma eram “chefes de quadrilha”.
    Naquela época, não vimos a Igreja se manifestar contra essa quadrilha. Pelo contrario, vimos na ultima eleição, os bispos pedirem votos para essa quadrilha que assaltou o país.
    Obrigado ao bispo ao lembrar que ofendeu o Serjão ao chama-lo de “bobo da corte”. Pois na era pós-PT, nós éramos o “bobo do país” se votássemos conforme o bispo queria.

  • Amigo do Coração

    Cardosinho, quem é o vereador futriqueiro?

  • Anônimo

    (…) E o jornal traz, ainda, um interessante artigo do professor da Fatec, Heitor Cardozo, sobre os efeitos da tecnologia e das redes sociais na nossa capacidade de concentração. (…)

    Conhece este Heitor Cardosinho? Boa pessoa ? =)

Deixe uma resposta para Amigo do Coração Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *