JORNAL DE JALES: GARÇA E FLÁ PLANEJAM VENDER ESTÁDIO E INVESTIR DINHEIRO NA CONSTRUÇÃO DE OUTRO

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque foi uma das primeiras ações do vice-prefeito Garça, que, em virtude de licença do prefeito Flá Prandi, assumiu o comando da Prefeitura na quarta-feira, 14, e permanece no cargo até a terça-feira, 20. Prefeito em exercício, Garça assinou portaria que nomeia uma comissão para avaliar o Estádio Municipal “Roberto Vale Rollemberg”, com o objetivo de vende-lo. A ação de Garça foi de comum acordo com o prefeito titular, uma vez que ambos estão convictos de que é preciso vender o estádio e investir os recursos na construção de outro, em novo local. A venda do estádio – que se transformou em um elefante branco – é uma forma de destravar aquela região da cidade.

Destaque, também, para a neuroeducadora jalesense Eugênia Maria Ramirez, que foi citada na biografia do cantor e compositor cearense Raiumndo Fagner, recentemente lançada. Escrito pela jornalista Regina Echeverria, o livro, batizado com nome de um dos sucessos de Fagner – “Quem Me Levará Sou Eu” – narra, entre outras coisas, um episódio em que Eugênia intermediou um contato Fagner com o ex-Beatle George Harrison, que quase culminou na gravação de um disco do cantor brasileiro em Londres, a convite do produtor musical George Martin, conhecido como o “quinto beatle”.

A 35ª Romaria Diocesana, marcada para este domingo, que terá a participação de um grupo de peregrinos de Santa Clara D’Oeste; a participação da ex-miss cidade de Jales, Iamonike Helena Silva, em um documentário da TV aberta Afro Brasil; o salto profissional da digital influencer jalesense Mari Saad, que agora está na tela da Globo, ao lado de apresentadores famosos, como Zeca Camargo e Cissa Guimarães; e os estudos da Prefeitura visando investir em programa de videomonitoramento, em parceria com a Prodesp, são outros assuntos do JJ.

Na lidíssima coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destaca a participação do jalesense José Célio Martini na Conferência Nacional de Saúde, em Brasília, onde representou os conselheiros de saúde de Jales e região. Deonel diz que a prestação de contas do Martini causou surpresa na Prefeitura: ele gastou apenas R$ 212,00 em quatro dias de Conferência e devolveu o restante dos R$ 2 mil que a Secretaria de Saúde lhe havia adiantado. Martini – que atua como voluntário no Conselho de Saúde de Jales – explicou que a organização da Conferência ofereceu hospedagem, café da manhã e comida no bandejão, não havendo, portanto, motivos para ele gastar dinheiro público em supérfluos.

Pitaco do blogueiro: Para quem conhece o Camarada Martini há tempos, como é o meu caso, a notinha do Deonel não surpreende. Martini é do tipo que não aceita dinheiro que não lhe pertence. No governo Parini, ele atuou como voluntário no cargo de Ouvidor, utilizando seu próprio carro para desenvolver suas funções. E nunca aceitou nenhuma ajuda financeira do município, nem para o combustível do veículo.

1 comentário

  • Jose Ribeiro de Paula

    Participei de duas conferencias em Brasilia, duas em Sao Paulo e.nao recebi nem em centavo da Prefeitura.
    Nem o deslocamento de Metro em Sao.Paulo procurei reebolso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *