PACIENTE CENTENÁRIO ENCANTA COLABORADORES DA SANTA CASA DE JALES

Da assessoria de imprensa da Santa Casa:

Em meio as tarefas diárias da quarta-feira, 11 de setembro, a equipe de enfermagem da Santa Casa de Jales pôde notar um brilho especial no corredor da unidade II do hospital, um paciente centenário que estava chamando a atenção de todos que por lá passavam, o Sr. Oswaldo Polízio.

 Para quem não sabe, ele possui 103 anos e uma alegria inenarrável que é contagiante, apesar de algumas dificuldades ele está sempre de bom humor e fazendo o possível para arrancar sorrisos de quem está a sua volta.

 A equipe de colaboradores do hospital quebrou o protocolo e levou o Sr. Polízio para “passear” pelos corredores da instituição, seguindo para administração e provedoria, onde os demais colaboradores pararam seus afazeres por um instante para apreciar o carisma e simpatia do paciente. 

 Sr. Oswaldo lembrou-se que foi um dos responsáveis por realizar o projeto da Santa Casa de Jales há mais de 61 anos, ele destacou que realizou vários projetos da cidade de Jales, inclusive alguns médicos relembraram que ele arquitetou a “casa do médico” localizada no bairro Jardim Oiti do município de Jales. 

 O provedor Junior Ferreira ficou emocionado ao receber esse exemplo de vida em sua sala “São experiências como essas que nos nutre cada vez mais, quero agradecer aos familiares que permitiram essa quebra de protocolo dos nossos funcionários com o paciente. Desejamos muitas felicidades e saúde ao Sr. Oswaldo que mesmo com mais de 100 anos está forte e muito bem apresentável.” 

 A Santa Casa de Jales sente-se lisonjeada em atender pacientes como o Sr. Oswaldo Polízio, apesar de alguns problemas de saúde ele não se deixou abater, encantou e emocionou toda a equipe envolvida em seu tratamento.

1 comentário

  • Angustiado

    Muito interessante e bonita a atitude dos funcionários, pena que se fosse com um gari ou um coletor de lixo reciclável de 120 anos a santa casa não permitiria essa quebra de protocolo, o dinheiro conta em todos os lugares que vamos é triste ver como o ser humano vale o que tem no bolso.

    Se fosse um desconhecido o sr provedor nem o receberia, ou mandaria marcar horário para que voltasse em outra oportunidade!!

    Vamos avante, quem sabe a gente chega nos 100 e ganha essa oportunidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *