TRIBUNAL DE CONTAS APLICA MULTA EM PARINI PELA 17a VEZ

O ex-prefeito Humberto Parini continua sofrendo as consequências de sua não muito exitosa experiência no mundo da política. Na semana passada, por exemplo, ele ganhou mais uma multa do Tribunal de Contas do Estado(TCE), correspondente a 200 Ufesp’s (R$ 5,1 mil).

Dessa vez, porém, a multa não é resultado da atuação de Parini como prefeito, mas de seu desempenho  como presidente de um tal Consórcio Intermunicipal Circuito dos Rios e Grandes Lagos. Com isso, o ex-prefeito chega à sua 17ª multa no TCE, num total de 4.700 Ufesp’s (R$ 120,7 mil)

Dessas 17 multas, nove já estão sendo cobradas na Justiça. Mas, as multas do TCE não são as únicas que perturbam Parini: nosso ex-prefeito já foi multado também pelo TCU (R$ 50 mil) e pela própria Justiça (R$ 88 mil).

O Consórcio Intermunicipal Circuito dos Rios e Grandes Lagos, com sede em Mesópolis, é aquele que foi sem nunca ter sido. Fundado em dezembro de 2005, com o objetivo de incrementar o turismo na região, ele, aparentemente, nunca funcionou e, segundo o TCE, estaria inativo desde 2006.

O Consórcio reunia os municípios de Jales, Mesópolis, Indiaporã, Mira Estrela, Pontes Gestal, Rubineia, Santa Fé do Sul e Valentim Gentil. Parini deve ter sido seu primeiro e único presidente, o que explica porque o consórcio não funcionou.

Nosso ex-prefeito era fã de consórcios. Ele ajudou a fundar, também, o Consórcio Terras do Sol, aquele que iria transformar Jales em uma nova Califórnia com o incentivo à plantação do pinhão manso. Assim como o consórcio do turismo, o Terras do Sol deu em nada.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *