TRIBUNAL DE JUSTIÇA ARQUIVA PROCESSO DISCIPLINAR CONTRA JUIZ DE JALES

A novidade está na página 11 do Diário da Justiça Eletrônico de hoje.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo(TJ-SP), por maioria de votos, julgou improcedente e determinou o arquivamento do processo administrativo disciplinar instaurado contra o juiz Fernando Antônio de Lima, da Vara Especial Cível e Criminal de Jales.

Dos 25 desembargadores que integram o Órgão Especial, apenas cinco – Pereira Calças, Pinheiro Franco, Evaristo dos Santos, Sérgio Rui e Alex Zilenovski – votaram por julgar procedente o processo e aplicar a pena de censura ao magistrado jalesense. Pereira Calças, atual presidente do TJ-SP, era o corregedor do órgão e responsável pela abertura do processo, em março do ano passado.

O processo contra o doutor Fernando foi aberto depois de representação da Telefônica ao TJ-SP, reclamando de uma entrevista concedida pelo magistrado ao Jornal de Jales em maio de 2015. De acordo com a Telefônica, o número de ações de indenização contra ela teria crescido substancialmente depois da entrevista.

Na entrevista, o juiz criticou a privatização no Brasil e defendeu “o direito do povo contra serviços públicos mal prestados por grandes bancos e grandes corporações econômicas”, citando inclusive palavras do papa Francisco em favor dos pobres e doentes, “aqueles que muitas vezes são desprezados e esquecidos”.

8 comentários

  • eu

    Parabéns Dr Fernando Antônio De Lima a justiça foi feita.
    É em juiz honrado ,bem diferente de um de Curitiba.
    O senhor me representa.

  • A INJUSTIÇA não ocorreu, graças a Deus.
    Esse jovem magistrado é um exemplo p todos
    Gostaria que todos os juízes agissem como ele.
    Dr. Fernando, que Deus continue iluminando sua vida e suas decisões.

  • Anônimo

    Apesar de absolvido, faça uma busca no Google, com o nome do magistrado e terá como resultado da busca vários sites que informam sobre o processo disciplinar aberto.

    Ou seja, a reputação já foi abalada.

    Detalhe para alguns que foram além de informar, mas dar opinião incitando a rejeição do Juiz:

    http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,a-mao-invisivel-da-justica,70001687978

    “Casos como esse revelam os crescentes problemas de má formação teórica dos juízes de primeira instância e a disposição de substituir a lei por opiniões políticas, para fundamentar suas sentenças. Nos tempos de faculdade, o juiz de Jales deve ter ouvido falar do conceito de “mão invisível” de Adam Smith, para quem o livre jogo de mercado gera a busca por novos produtos e modos de produção mais rápidos e baratos, incentivando a criatividade e a tecnologia. Sabe-se lá por que cargas d’água achou que, condenando empresas privadas e disso dando notícia ao público, faria girar a roda do progresso, tal qual a mão visível que atua na dinâmica da oferta e da procura.”

  • Mi

    ja foi bom tmb….ta entrando na mesma linha dos demais….

  • SESE P~S

    Dê parabéns o Orgão Especial do T.J. de São Paulo. Dê parabéns o Juiz Dr. Fernando.Coincidentemente. o T.J. de São Paulo tem 05 Juizes babões iguaisinhos do S.T.F.

  • Janaína Navarro

    Excelente profissional, merece todo apoio É respeito de nossa Comarca, que Deus ilumine seus caminhos sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *