ARCEBISPO DE PORTO ALEGRE ACUSA JUDICIÁRIO DE CORRUPÇÃO

A notícia é do jornal Zero Hora, de Porto Alegre:

Indignado com uma condenação do Tribunal de Justiça de São Paulo, o arcebispo de Porto Alegre, dom Dadeus Grings, acusou o Judiciário de corrupção.

— O problema da corrupção no Brasil tem sua base exatamente ali, no Judiciário. Todos sabem disso, mas poucos têm coragem de denunciá-lo. Nossa presidente começou a faxina no Executivo. Quando será a vez do Judiciário, onde o problema é muito mais grave? — disse o arcebispo.

Dom Dadeus foi condenado, juntamente com a diocese de São João da Boa Vista (SP), a pagar indenização de R$ 940 mil a uma família de Mogi Guaçu (SP). 

O processo decorre da década de 1990, quando Dom Dadeus, atendendo ao pedido da população de Mogi Guaçu (SP), posicionou-se a favor de uma obra da prefeitura local. O entrave era um terreno. A família envolvida ingressou na justiça sentindo-se prejudicada e pedindo indenização em valor “dez vezes acima do normal”. A Ação já chegou ao fim e definiu uma parte superior a R$ 500 mil a ser paga por Dom Dadeus e o restante pela Diocese de São João da Boa Vista.

 Dom Dadeus classificou a decisão como uma “agressão”, “arbitrária” e “impraticável”. O arcebispo de Porto Alegre afirmou não ter recursos para pagar a soma definida pela justiça, ao mesmo tempo em que parafraseou São Gregório VII para definir sua postura diante do ocorrido: “porque amei a justiça e odiei a corrupção, fui condenado pelo judiciário brasileiro”. 

Em Tempo: Antes de ser nomeado arcebispo metropolitano de Porto Alegre, dom Dadeus Grings foi bispo diocesano de São João da Boa Vista(SP), no período de 19/04/1991  a  12/04/2000.         

4 comentários

  • Sérgio M Martins

    Entendo que não podemos generalizar, entretanto é necessário mais controle com determinados segmentos no meio judicário ue se julgam intocáveis. O Arcebisbo é um homem de coragem.

  • Camarada Martini

    Pela sua nova moradia, acho que também tem também

    apartamento em Ribeirão.

  • zÉ DAS COVES

    o combate à corrupção é a intolerãncia radical com ela. RADICAL!!

  • Mister M

    O senhor bispo falou a verdade. Vou dar um exemplo: o meritíssimo doutor juiz Lalau, roubou, só na construção de um predio da Justiça do Trabalho a módica quantia de 152 milhões de reais. Ficou preso uns dias e cumpre o restante da “pena” em sua bela mansão, cercado de criados e mordomias. Parabens pela sua coragem D.Dadeus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *