ATIRADOR DE SUZANO ERA FÃ DE PISTOLAS, FACAS E GAMES. E DE BOLSONARO

Do jornalista Kiko Nogueira, do DCM:

Um bolsominion típico.

Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, um dos assassinos que atacaram a Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, era fã de Walking Dead, a série sobre zumbis, de pistolas, de facas, de Bolsonaro — e da morte.

Pouco antes do atentado, “Guilherme Alan”, como se identificava no Facebook, publicou trinta fotos em que vestia roupas negras e a máscara de caveira com a qual se suicidou após as execuções.

Ele curtia páginas como “Um amor: Armas”, “Eu Amo Armas” e “Portal Armas de Fogo”.

Compartilhava fotos também de facas, arsenais, bombas e vídeos de atiradores. 

Estava num grupo de 13 mil membros dedicado a adeptos da cutelaria. Morreu com os objetos de desejo.

Em 2018, fez campanha para Jair Bolsonaro.

Republicou uma imagem de Bolsonaro abraçado a policiais e a legenda “O meu candidato é apoiado pela polícia, o seu é procurado por ela”.

Entusiasta da página oficial de JB, deu like em várias postagens indigentes e odientas envolvendo Lula.

Compartilhou uma postagem de Eduardo Bolsonaro com um retrato de um cabo morto e, embaixo, homens na cadeia.

“Para quem tem pena de bandido assassino”, escreveu Eduardo.

Numa foto de que Guilherme gostou, Eduardo aparece com o que parece ser um fuzil e os dizeres: “Às vezes me pego pensando, por que o MST nunca invadiu minha propriedade?”.

Seguia contas fascistas como Bolsonaro Opressor 2.0, especializada em difamação, calúnia e papagaiada raivosa contra “esquerdopatas”.

Marielle Franco também não era poupada por Guilherme.

O Brasil é um país doente, governado por um adorador da violência que acha normal o filho visitá-lo com uma Glock no hospital e dividir com os brasileiros um vídeo de golden shower — noves fora tudo.

Guilherme é sintoma. 

Outros Guilhermes estão por aí.

Bem vindo a uma sucursal vagabunda dos EUA — ou ao inferno, dependendo de sua perspectiva.

28 comentários

  • jesus guava

    E tipo os trouxas de Jales que votaram no bozinaro! Povo brasileiro tem que tomar no rabinho mesmo, o certo e fazer que nem o padre vamos rezar

  • Jalesexburacosp

    Vai se tratar Cardosinho ,tá ficando feio

  • Procurando Bolsonaro. Onde ele não está

    Demorou muito para a mídia petista por a culpa desta tragedia, em Bolsonaro. Só falta agora, a midia petista falar da milicia……..Ou de Queiroz. kkkkkkkk
    Cardozinho, será que é uma doença?????? Esse texto do DCM, compartilhado pelo Cardozinho — me assustou!!!!

  • Abraham Lincoln

    Meu Deus, que superficial! Mais uma tragédia horrenda, absurda, que, depois da manufatura canhota, vira palanque. Que lamentável! As doenças da alma, da mente, a falta de amor, tudo isso faz com que pessoas comuns se tornem monstros como estes dois; não o fato de assistir “The Walking Dead”, de “curtir” armas, de votar no Bolsonaro. Que absurdo o que vocês fazem. Que discurso cretino. É uma dicção a partir da qual se deduz que mais de 57 milhões de pessoas (os eleitores do presidente eleito) são assassinos em potencial, são desequilibrados, etc. Em contra ponto, torna os outros 47 milhões, os eleitores do Haddad, em divindades, no suprassumo da espécie humana. Não, vocês não são isso; é sério, não são. Há animais em todas as messes. Desçam desse pedestal, vocês são como todos. Parem de colocar a arma nas mãos erradas. Em 2011, em Realengo, os revolveres não foram colocados nas mãos da então Presidente. Chega desse papo furado.

  • Enfermeiro cubano

    O POLITICO DO SÉCULO PRESO POR CONVICÇÃO POR UM EX-JUIZ DEFENSOR DO CX.2 – DOS LARANJAIS– DAS RACHADINHAS E DOS MILICIANOS.

    https://www.revistaforum.com.br/wp-content/uploads/2019/03/lula-3-e1552593104252.jpg

    TEXTO INTERESSANTE PARA OS DA DIREITAS BURRA LEREM.

    Preso político, Lula ganha prêmio de direitos humanos da principal central sindical do EUA e Canadá;
    “Lula e os vibrantes movimentos sociais brasileiros continuam tanto como atores reais na luta diária por justiça social no Brasil, assim como símbolos da esperança que todos compartilhamos por um retorno da democracia”, diz um dos trechos da mensagem

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o Prêmio de Direitos Humanos George Meany-Lane Kirkland 2019. A homenagem foi concedida pela Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais (AFL-CIO), a maior central operária dos Estados Unidos e Canadá. O prêmio leva o nome de George Meany-Lane Kirkland, ex-presidente da central sindical, e começou a ser entregue em 1999, ano de seu falecimento.

    *****Acompanhem abaixo a íntegra do texto da Federação do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais:

    Como migrante, trabalhador, líder sindical e visionário político, Luiz Inácio Lula da Silva passou sua vida lutando por democracia e pelos direitos dos trabalhadores e comunidades excluídas no Brasil. Como presidente, de 2003 a 2010, Lula resgatou milhões de pessoas da pobreza e estendeu o acesso à educação superior e à habitação a milhares de cidadãos de baixa renda. Ele se tornou um líder respeitado em todo o mundo por aqueles que acreditam que uma economia global sustentável depende de uma melhor distribuição da prosperidade. Por isso, a AFL-CIO honra Luiz Inácio Lula da Silva com seu prêmio de direitos humanos George Meany-Lane Kirkland.
    Em seu compromisso para ampliar o acesso a uma vida decente e a direitos básicos, Lula tem sido fiel às suas origens no carente Nordeste brasileiro, onde viveu antes de migrar para São Paulo com sua mãe e irmãos. Como líder de um importante sindicato metalúrgico no fim dos anos 70, ele conduziu trabalhadores que enfrentavam a ditatura no país para democratizar locais de trabalho e sindicatos. Lula foi um personagem crucial na ampla aliança de movimentos sociais de massa, artistas e intelectuais, mulheres e homens, e brasileiros de todas as raças, que restabeleceu a democracia no Brasil em 1985.
    Naquela jovem democracia, Lula lutou sem descansar para colocar o maior número possível de pessoas numa situação de igualdade de direitos e de uma vida decente que um país tão grande quanto o Brasil poderia oferecer a seu povo. Durante sua Presidência, o Brasil apresentou progresso concreto e consistente em termos de inclusão social, e todos os brasileiros prosperaram. Mas desde 2015, opositores a tal progresso aproveitaram a retração econômica, o ressentimento da elite por ter perdido o controle do país e o preconceito contra muitos de seus cidadãos para levar o país para trás, congelando os investimentos em educação e saúde por vinte anos, minando direitos trabalhistas, revertendo avanços em igualdade racial e de gênero, ameaçando a floresta amazônica e povos indígenas e semeando o ódio e medo em seus discursos e ações.
    Para avançar sua agenda, esta elite minou as frágeis instituições democráticas brasileiras, especialmente o Judiciário, e tomou medidas extraordinárias e ilegais para impedir que Lula concorresse à eleição presidencial em outubro de 2018, quando pesquisas apontavam sua vitória. Desde 7 de abril de 2018, Lula é um prisioneiro político, condenado por “atos oficiais não especificados” tendo como prova contra ele apenas informações originadas em delações premiadas sem documento. Contrariamente à Constituição brasileira, ele permanece preso enquanto recursos ainda estão sendo examinados e foi impedido de comparecer ao funeral de seu irmão, embora o Brasil permita tais saídas a milhares de prisioneiros todos os meses. Enquanto estava preso durante a ditadura nos anos 70, Lula teve mais acesso a seus direitos do que no Brasil de hoje.
    O crime de Lula foi ter a audácia de tirar mais de 30 milhões de pessoas da pobreza e desafiar os privilégios da poderosa elite que há muito age como se fosse dona do Brasil. Durante este período difícil, a mensagem de Lula e do amplo movimento social que ele e seus aliados construíram permanece clara: a luta continua.
    A AFL-CIO junta-se ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas no pedido para que os direitos políticos integrais de Lula sejam restaurados, e nos unimos com o movimento trabalhista global na demanda para que Lula seja absolvido imediatamente e liberado de uma perseguição política profundamente injusta.
    Lula e os vibrantes movimentos sociais brasileiros continuam tanto como atores reais na luta diária por justiça social no Brasil, assim como símbolos da esperança que todos compartilhamos por um retorno da democracia em muitos países que atualmente passam por períodos sombrios de aumento da desigualdade e ódio contra migrantes, trabalhadores, e líderes e visionários comprometidos com justiça social.
    A AFL-CIO reconhece as décadas de luta de Lula para avanço dos direitos dos trabalhadores, fortalecimento da democracia brasileira, e sua luta para maior igualdade e justiça no mundo. As mulheres e homens da AFL-CIO concedem este prêmio a Lula e prometem continuar na nossa solidariedade com a luta por justiça e democracia no Brasil e no mundo.

  • Enfermeiro cubano

    AB…….LIN……….

    PARA A DIREITA BURRA************ Neste fato e texto não tem nada superficial, tem sim uma tragédia, que vem sendo preparada a muito tempo influenciada pelo miliciano Bolsonaro, com suas palavras, fotos e manuscritos incitando o uso de armas para a população, aqui não se quis dizer que 57 milhões de pessoas são assassinos e outros 47 milhões não são, ( ia me esquecendo e os votos nulos, brancos e as abstenções você não contou ), pois em nenhum momento foi citado algum partido politico ou politico insuflando o uso de armas a não ser o miliciano Bolsonaro ., isso desde 1995, como veremos a baixo>
    Nos somos a parte da maioria de seres humanos, que independente de quem votamos ou deixamos de votar, que pregamos ou preferíamos ver e ter nas mãos dos jovens livros e não armas, e não algum psicopata tentando influenciar esses mesmos a se armar, pois os próprios especialistas dizem que com quanto mais armas mais mortes.
    Somos animais mas racionais e não irracionais como aqueles que pensam e defendem ao contrário, pois não queremos que fatos iguais a esse não se torne corriqueiro em nosso país, , como também em Realengo em 2011, mas também como em 14 de março de 2018, quando foram assassinados Marielle e seu motorista ( o digo cujo como sempre esquece o que a Direita faz ou manda fazer).
    Agora para mostrar que não term papo furado e que o sr. Bolsonaro o 1º na hierarquia dos milicianos, pois o 2º é seu filho Flavio, que a unica coisa que faz politicamente é dar emprego a milicianos e familiares e também homenagear os mesmos em pesquisa feita vou mostrar que o Monstro ou a Milicia começou a se formar em 1995, quando sua moto foi roubada::::::
    Assalto sofrido por Bolsonaro em 1995 culminou com a morte misteriosa de um bandido e de sua família.
    O fato aproximou o deputado do general linha-dura Nilton de Albuquerque Cerqueira, que comandou o DOI-Codi – órgão de repressão política da ditadura – no início da década de 1970.
    POR BRUNO ABBUD

    Preso em um condomínio em Salvador, Jorge Luís do Santos, acusado de ser o chefe do tráfico em Acari, foi encontrado enforcado em sua cela numa divisão da Polícia Civil na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro JOÃO CERQUEIRA / JB
    Na terça-feira 4 de julho de 1995, o deputado federal Jair Bolsonaro deixou o apartamento em que morava na Tijuca, bairro do Rio de Janeiro, por volta das 8 horas da manhã. Pretendia panfletar na Zona Norte na busca da reeleição. No caminho, ao parar em um semáforo na altura de Vila Isabel, foi abordado por dois bandidos armados. Levaram a moto, uma Honda Sahara de 350 cilindradas seminova, e a pistola Glock calibre 380 que tinha debaixo da jaqueta. No dia seguinte, Bolsonaro apareceu na imprensa dizendo ter se sentido indefeso no momento do assalto.
    Vinte e três anos depois, o presidenciável Bolsonaro foi instado por um jornalista a explicar, durante o programa Roda viva, há duas semanas, se não via certa contradição entre a ocorrência dos anos 1990 e a intenção de facilitar acesso ao porte de armas caso eleito. “Eu fui assaltado, sim, eu estava em uma motocicleta, fui rendido, dois caras, um desceu e me pegou por trás, o outro pela frente”, iniciou o entrevistado. “Dois dias depois, juntamente com o 9º Batalhão da Polícia Militar, nós recuperamos a arma e a motocicleta e por coincidência — não é? — o dono da favela lá de Acari, onde foi pega… foi pego lá, lá estava lá, ele apareceu morto, um tempo depois, rápido.”
    Ele continuou: “Não matei ninguém, não fui atrás de ninguém, mas aconteceu”.
    A coincidência mencionada pelo deputado na ocasião foi a morte de Jorge Luís dos Santos, poderoso traficante da favela de Acari. Ele havia sido preso oito meses depois do roubo da motocicleta. Vivia até então confortavelmente em um condomínio de casas em Salvador. Transferido para o Rio, foi encontrado morto em sua cela antes do amanhecer, enforcado com a própria camisa, ajustada em um nó de marinheiro.
    Bolsonaro ensinou os filhos a seguir seu exemplo. Em junho de 2016, o vereador Carlos Bolsonaro foi assaltado na Avenida Maracanã, Zona Norte do Rio, enquanto esperava o semáforo abrir. Como o pai, também estava em uma moto. E, como o pai, não reagiu — entregou o dinheiro que tinha no bolso traseiro da calça. Dois meses antes, o primogênito Flávio, deputado estadual que disputará uma vaga no Senado em outubro, trocou tiros com bandidos e disse ter acertado um deles ao presenciar um assalto na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca. No fim de 2017, Carlos, de novo, apareceu no YouTube narrando como sacou sua arma para prender um menor sem antecedentes criminais que, segundo ele, tentava roubar uma idosa.
    O presidenciável, que vez por outra ainda sai de casa com uma arma na cintura, tem amigos que mataram mais de uma vez. Um deles, dono de construtora, que também mora na Barra da Tijuca, reagiu em dois dos quatro assaltos de que foi vítima. No primeiro, matou um homem com um tiro na nuca, mas foi baleado três vezes — o que, entre outras consequências, o obrigou a arrancar uma veia inteira do braço esquerdo para adaptá-la ao coração. A cirurgia deixou uma cicatriz que se estende do pulso ao cotovelo, em linha reta. Na segunda vez, percebeu o perigo no retrovisor e se adiantou. Derrubou a dupla que vinha numa motocicleta com a lateral do carro, abriu a janela e descarregou o revólver calibre 38 de oito tiros. Em seguida, acelerou e sumiu, sem telefonar para a Polícia.
    O assalto a Bolsonaro no inverno de 1995 foi registrado na 20ª DP, em Vila Isabel. No mesmo dia, a Secretaria de Segurança Pública designou 50 policiais de diversas delegacias e departamentos especializados para buscarem a motocicleta roubada. O secretário era velho conhecido do deputado.
    Um mês e meio antes do crime, a pasta havia sido assumida pelo general alagoano Nilton de Albuquerque Cerqueira, que comandou o Destacamento de Operações de Informações do Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), órgão de repressão política da ditadura, em 1971, em Salvador. Naquele ano, o guerrilheiro Carlos Lamarca foi encurralado e morto durante a Operação Pajussara, no interior da Bahia.
    A escolha de Cerqueira para o comando da Segurança estadual — feita pelo então governador, Marcello Alencar — causou polêmica. Entidades de defesa dos direitos humanos repudiaram a nomeação. Durante a gestão, o militar criou gratificações a policiais por bravura, e a Secretaria registrou o maior crescimento no número de homicídios durante a década de 1990, segundo o Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Faculdade Getulio Vargas (FGV).
    Aluno da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) 25 anos antes de Bolsonaro, Cerqueira conviveu com o candidato à Presidência no início de 1995, quando ambos conduziam seus mandatos de parlamentar em Brasília. O general foi eleito deputado pelo Partido Progressista (PP), que se uniria em agosto daquele ano ao Partido Progressista Reformador (PPR), do qual Bolsonaro foi um dos fundadores. A junção resultou na criação do Partido Progressista Brasileiro (PPB).
    Após ter perdido a arma e a moto num assalto, Bolsonaro se empenhou pessoalmente para que a Polícia Militar encontrasse os assaltantes REPRODUÇÃO
    Em maio de 1990, então vereador no Rio, Bolsonaro também defendeu a eleição do general para a presidência do Clube Militar, sob o argumento de que era preciso transformar a agremiação em um difusor da voz política da caserna. Na ocasião, Cerqueira disputou a diretoria do clube com Diogo Figueiredo, irmão do general-presidente João Figueiredo. Venceu.
    Em 2013, a Comissão Nacional da Verdade interrogou Cerqueira. A ideia era que o general comentasse as mortes de guerrilheiros na região do Araguaia. Ele não contou muito mais do que “prender guerrilheiros não era uma opção”. Em 2014, acabou responsabilizado pelo Ministério Público Federal (MPF) por ter participado do planejamento do atentado à bomba no Riocentro, em 1981. O caso está em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente, o general vive em um apartamento em Copacabana e, segundo seu advogado, Rodrigo Roca, aos 88 anos “já não fala mais coisa com coisa”. “Ele está com alguma doença, não consegue mais concatenar ideias”, disse Roca.
    Em 1995, no dia do assalto, os policiais enviados por Cerqueira seguiram até a favela do Jacarezinho, onde Bolsonaro supôs que a motocicleta e a arma estivessem. Eram coordenados pela delegada plantonista Martha Rocha, hoje deputada estadual pelo PDT. Contatada por ÉPOCA, Martha Rocha disse não se lembrar do que aconteceu naquele dia. Segundo o noticiário do período, a incursão foi malsucedida. Os policiais voltaram à delegacia de mãos vazias. Três dias depois, contudo, integrantes do 9º Batalhão da Polícia Militar encontraram a moto de Bolsonaro, sem placa nem retrovisores, na Praça Roberto Carlos, na favela de Acari.
    Na mesma semana do roubo da motocicleta, o secretário de Segurança mandou organizar uma megaoperação contra o narcotráfico em favelas da Zona Norte. Enviou policiais civis e militares — incluindo pessoal do setor administrativo da PM — para a missão. Um chefe do tráfico foi preso na favela Para-Pedro. Quinze quilos de maconha e 10 mil papelotes de cocaína foram apreendidos em Acari. Fuzis e metralhadoras, confiscados no Morro do Turano e no dos Macacos. Um helicóptero da Polícia Civil sobrevoou o Jacarezinho. Apesar do esforço, demorou oito meses para a polícia encontrar na Bahia o líder do tráfico em Acari, Jorge Luís dos Santos, mencionado por Bolsonaro durante a gravação do Roda viva.
    Santos foi preso em 4 de março de 1996, por volta das 23 horas. Transferido de avião para a cela 3 da Divisão de Recursos Especiais da Polícia Civil, na Barra da Tijuca, foi encontrado pela manhã com o pescoço enlaçado por uma camisa presa à grade de ferro da saída de ventilação e com os pés suspensos a 12 centímetros do chão. Na cela, às 5h30 da manhã, os policiais encontraram uma linha de náilon com o nó lais de guia, o mesmo usado na forca, como se o traficante tivesse simulado a maneira de suicidar-se. Na ocasião, a polícia ventilou que Santos servira como fuzileiro naval na Marinha e que por isso conhecia o nó. Tratava-se mesmo de um suicídio, disseram os peritos.
    O jornais registraram o caso à época :
    Santos era parceiro de Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê, um dos mais perigosos traficantes cariocas, fundador da facção Amigos dos Amigos (ADA), além de herdeiro de Darcy da Silva Filho, o Cy de Acari. No complexo de favelas, Santos era querido por moradores e conhecido pelo assistencialismo. Não faltava gás nem dinheiro para os que viviam ali e para visitantes que vinham de comunidades da Baixada Fluminense. Também ganhou fama por ter tido quase 30 filhos com mais de 20 mulheres. Aos 32 anos, antes de morrer, vivia com Márcia Frigues Vieira, de 18 anos, que morava com o traficante desde os 12. O casal tinha um filho, Jean Patrick. No dia seguinte à morte do marido, ela denunciou a jornalistas que policiais costumavam extorquir a família. Na última vez que fora pego, contou, Santos teve de pagar R$ 500 mil por sua liberdade.
    No velório do traficante, faixas de luto foram penduradas. O comércio baixou as portas. Cerca de 3.500 pessoas acompanharam o sepultamento em um cemitério da Zona Oeste. Havia 2.500 balões de gás hélio, dez pombas brancas e 16 ônibus fretados para levar moradores ao enterro. Um deles bradou: “Um homem com filhos e dinheiro não ia se matar numa delegacia. Todo mundo aqui tem certeza de que foram os policiais que o mataram”.
    Depois da morte misteriosa, o governador Marcello Alencar divulgou uma nota na qual chamou o enforcamento de “suposto suicídio”. Na mesma mensagem, determinou uma apuração rigorosa da morte, a ser conduzida pelo secretário Nilton Cerqueira, e lamentou a morte do traficante, cujo depoimento seria de “grande valor”.
    No inquérito aberto para investigar a morte, conduzido pela 16ª DP, na Barra da Tijuca, além dos policiais que estavam de plantão, a mulher de Santos, Márcia, e a mãe dela, Terezinha Maria Frigues de Lacerda, foram ouvidas. No dia do enterro de Santos, Márcia disse que o marido nunca fora um militar, conforme espalhou-se à época. “Fica uma dúvida. Jorge Luís jamais foi fuzileiro ou serviu o Exército. Como fez aquele nó da forca?”, disse ela. Um mês depois, ela e a mãe apareceram mortas a tiros às margens da Rodovia Presidente Dutra.
    Ninguém coloca o revolver na mão de ninguém isso qualquer imbecil sabe, mas o problema ou a psicopatia é estimular a população e principalmente os mais jovens que estão ainda se formando mentalmente e qualquer coisa diferente pode leva-lo a cometer seus desvaneio.
    Querer ser inteligente, fica bem longe de ser inteligente.

    https://ogimg.infoglobo.com.br/in/22966983-935-2c3/FT1086A/384/bolso_2.jpg

    • Abraham Lincoln

      Você não espera que eu leia essa bíblia ai de cima, neh? Já te falei, precisa ser mais objetivo, mais sucinto, menos prolixo. Centenas de letras e eu só consegui entender bla, bla, bla, bla, bla e … PALANQUE; bla, bla bla bla, PALANQUE e bla, bla, bla.
      Ah, e por acaso, o Bolsonaro é o novo presidente da Nova Zelândia? Porque lá, quatro desgraçados providenciaram outra tragédia. Certamente se beneficiaram do “decreto de armas” do Bolsonaro; certamente assistiram “the walking dead”; certamente viram o sinal de arminha com os dedos, como fez o Bolsonaro; certamente são brasileiros, eleitores do Bozonazi. Beijo.

  • Enfermeiro cubano

    ADOLESCENTES QUE COMETERAM OS ASSASSINATOS TINHAM COMO ÍDOLO BOLSONARO O MILICIANO.

    Um com 17 anos, outro com 26. Guilherme Monteiro e Luiz Henrique de Castro foram os protagonistas desta quarta-feira pelas piores razões. São eles os autores do ataque armado que mataram a oito pessoas numa escola em São Paulo e se suicidaram em seguida. Quem são estes dois jovens? Guilherme Monteiro, o autor do massacre mais novo, é um fã declarado de Bolsonaro e nas suas redes socias não esconde nem a posição política nem o amor que tem por armas. Poucas horas antes do ataque, Guilherme partilhou cerca de 30 imagens onde surgia armado e com alguns gestos ofensivos. Dizia que estava prestes a “viajar para São Paulo”. “Um amor: Armas”, “Eu Amo Armas” e “Portal Armas de Fogo” são algumas das páginas com as quais o jovem mais interagia, segundo a sua conta de Facebook. A página foi eliminada horas após o massacre assim como a conta do outro atirador, Luiz Henrique. O apoio incondicional do adolescente pelo presidente Jair Bolsonaro é também um dos traços mais vincados nas suas redes sociais. Durante a campanha, Guilherme gostou de publicações com mensagens como “o meu candidato é apoiado pela polícia, o seu é procurado por ela”. Seguindo a linha de pensamento do presidente brasileiro, Guilherme condena o feminismo. O jovem gostou de uma publicação sobre a ativista assassinada Marielle Franco cuja mensagem dizia: “trate bandidos como vítimas, e um dia a vítima será você”. Da política para as coisas mais normais da vida de um adolescente, este jovem assume-se fã de séries como Walking Dead ou Hannibal. Jogos como Call of Duty e Ghost Recon eram os seus favoritos. RELACIONADAS PolíticaFOTOGALERIA Marcelo manifesta “profunda consternação e indignação” com tiroteio em escola no Brasil MundoFOTOGALERIA A história da cozinheira que salvou 50 crianças durante massacre em escola no Brasil com mesas e frigoríficos MundoFOTOGALERIA Casos de violência em escolas que chocaram o Brasil MundoFOTOGALERIA Vídeo mostra a chegada dos autores do massacre em escola de São Paulo MundoVÍDEO Vídeo mostra momento em que autor de massacre no Brasil aponta arma a vítimas A profunda investigação ao perfil de Guilherme por parte da Globo denuncia ainda problemas psicológicos pelos quais o adolescente estaria a passar. “Quando você faz uma piada sobre suicídio e todo mundo ri, mas na verdade é um relato sobre a sua vida”, lê-lhe numa publicação de 2018 em que Guilherme colocou um ‘gosto’. A revista Veja, revela que o adolescente sempre viveu com os avós – a avó morreu recentemente – porque os pais tinham problemas com drogas. Por essa razão, Guilherme nunca teve contato com os progenitores. “Era um menino bonzinho, não tinha problemas com drogas e nunca me deu trabalho”, disse o avô, que preferiu não se identificar. O adolescente sofria também com problemas de pele. O avô pagava-lhe os tratamentos uma vez que Guilherme tinha vergonha das borbulhas que se evidenciavam no seu rosto. O outro atirador é Luiz Henrique. Fabrício Tsutsui, advogado da família, revela que todos estão em choque. Nada fazia prever o comportamento desta quarta-feira de Luiz. “A família é formada por idosos e estão todos perplexos”, afirmou Tsutsui. De acordo com o tio de Luiz em entrevista à revista Veja, o jovem aparentava ser “tranquilo” e gostava de jogar à bola com os amigos como qualquer outro jovem. Luiz era jardineiro e saiu normalmente para trabalhar esta manhã. Morava com os pais e os avós.

    Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/massacre-no-brasil–adolescente-que-atacou-escola-apoiava-bolsonaro-e-amava-armas?ref=HP_DestaqueLateral&fbclid=IwAR1MKa9ekgUK9PIjWkoE30kh1qufVIrVhidyUlRkDyEUr9C8mGLSUbI8dZ4

  • Enfermeiro cubano

    AB……..LINC………

    POR LUIZ ROBERTO ALVES:::::::E DE PAULO FREIRE
    Os Crimes de Suzano e o Instintivismo Brasileiro,
    Por coincidência, em duas sociedades cada dia mais infelizes, como Brasil e EUA, seus dirigentes máximos primam pelo discurso midiático, instintivo e ignaro, informe e, às vezes, hediondo.

    Como professor ligado à educação pública desde criança, sinto horror duplamente: pelas vidas perdidas em Suzano e em razão de que a parolagem geral ensaia a mesmice que se seguiu à desgraça de Realengo em 2011. Por que? Ora, porque, em nome da “participação no debate” o salvacionismo opera seu velho jogo na direção do esquecimento, movido por interesses variados.
    As pessoas ouvidas pela mídia durante todo o dia infeliz não arredaram pé em um milímetro de seus esquemas explicativos, de sua sabedoria pronta, seu palpite engatilhado na ideologia da bala e, mesmo entre aqueles de boa vontade, o fato é chamado de complexo e, por incrível que pareça, possíveis soluções são simplificadas. As grandes organizações da mídia colaboram com a linguagem instintivista e ignara: tragédia, atentado, terrorismo. De nada adianta o senhor Moro desejar a não-repetição. Com o devido respeito aos atos de consolo e aos minutos de silêncio, eles nada podem fazer contra a sociedade da mesmice repetitiva. E o espetáculo midiático, muito menos.
    O líder do Modernismo brasileiro, Mário de Andrade, ao escrever sobre o escritor religioso Tristão de Ataíde (Alceu Amoroso Lima) em 1931, cunha a palavra instintivismo e afirma: “Entre nós o instintivismo é outro, é ignaro e contraditório: não representa nenhuma cultura nem nenhuma incultura propriamente dita: é apenas uma coisa informe, hedionda, dessocializante, ignara, ignara. É o instintivismo bêbedo e contraditório dum povo que (…) inda poetiza popularmente sobre sereias e Cupido; é o instintivismo que se deixa abater por 30 anos de miséria política; cria de sopetão o entusiasmo revolucionário de 1930, sem razão objetiva pro povo; e depois dessa unanimidade que se acreditara nacional, rompe num rush de cavação, de novo empregadismo-público mamífero da espécie mais parasitária, pedindo paga pessoal do sacrifício coletivo;(…)” Mantém-se a invenção linguística do autor na sua época.
    Nossa predileção pelo instinto antes de tudo não só provoca mudanças sociais muito lentas e tímidas, como faz correr riscos de tremendos retrocessos, como se evidencia hoje nesta república. O difícil aprendizado da cidadania e a história ignorada se encontram, na contemporaneidade, com o mundo irresponsável das redes midiáticas, criando poderes hediondos e ignaros, para citar Mário. Por coincidência, em duas sociedades cada dia mais infelizes, como Brasil e EUA, seus dirigentes máximos primam pelo discurso midiático, instintivo e ignaro, informe e, às vezes, hediondo.
    Durante esse triste dia, ouvi horrorizado a predileção pelas explicações psiquiátricas e generalizantes, a par de palpites de especialistas em segurança e discursos de parlamentares munidos dos seus velhos e inúteis instintivismos. Ninguém conseguiu imaginar que os dilemas da educação brasileira podem não ser maiores do que as próprias forças dos que educam e se educam; isto se a sociedade brasileira passar a entender de modo absolutamente distinto o que ela pensa hoje sobre a escola e seu valor maior, a educação.
    Para seguir um pensamento de Freire, que cruza toda a sua obra, não há qualquer chance de solução para esse tipo de desgraça que se abate sobre crianças e adolescentes fora da revolução comunitária das unidades escolares, dentro do suporte decisivo da cidadania do entorno escolar. Coligindo-se o pensamento do mestre odiado (instintiva e ignorantemente) pelos donos do poder, hoje, a revolução comunitária da escola compreende relações profundas com as culturas representadas pelos estudantes e suas famílias, bem como sua mudança na direção da solidariedade e da autonomia de cidadãos. Compreende um respeito irrestrito ao ser-estudante, sujeito de direitos e obrigações; por isso, só se aprende conteúdos na comunhão de ensinantes e aprendentes diante dos desafios, das dificuldades, dos confrontos, com rigor e amor. Também compreende uma relação de querer-bem fundamentada no diálogo, que inviabiliza expulsões, linguagem torpe e chula, criação de estereótipos e preconceitos, negação de participação comunitária em todo o ano escolar, mais feriados, fins de semana e férias. A revolução educacional freireana não admite o lugar-comum do mal e a justificativa de se armar pela ideologia da segurança, porque ela exige uma leitura de palavra (estudos e pesquisas) e do mundo (inclusão comunitária) como fenômeno total, que dá respostas cotidianas aos desafios e dificuldades. Não se pode imaginar a sociedade má diante da escola boa e sagrada. Nada disso! A escola revolucionária se nutre do real das gentes representadas pelos seus estudantes (e os professores devem ser sábios para entender e amantes para querer-bem essa gente), o que a leva a ser uma instituição plenamente representativa de uma compreensão de educação de todos. Cada comunidade escolar deve ser o símbolo assumido socialmente do Brasil inteiro se educando. Para tanto, toda a sabedoria pedagógica, as culturas e estéticas populares, os saberes comunitários, a ciência e os livros têm papéis indispensáveis. A segurança está aí, em toda essa ação revolucionária, em movimento de mudanças, que vai da negação do humano em seu cotidiano à liberdade da pessoa humanizada e cidadã.
    Nada disso se desgarra, ao contrário inclui a formação e a valorização dos educadores e demais profissionais da educação escolar, inclusive os ligados às ciências da saúde. Professores formados em universidades caça-níqueis provavelmente estejam longe dessa ideia freireana de revolução, mas carece-se de construir uma educação contínua, para a qual as tecnologias sociais de comunicação são valores formativos, mais que instrumentos.
    O que ouvi e vi, horrorizado, no correr do dia (em rota batida para a mesmice e o esquecimento) se aproveita do fato criticado por Mário de Andrade. Interpreto-o para afirmar que a grande maioria das famílias brasileiras não sabe, não quer saber e tem horror de quem sabe o que seja uma educação que leve crianças e jovens à solidariedade social e à autonomia, valores anteriores e garantidores de emprego e renda. De seu lado, provinhas e provonas impostas pelos burocratas às crianças e adolescentes e seus resultados forjados mascaram a incapacidade da sociedade adulta para dar suporte a uma revolução educacional e escolar.
    O presidente que passa por nós, atualmente, foi eleito legitimamente por cinquenta e tantos milhões de votos. Idem os/as governadores/as. Ora, em lugar de ele continuar na comunicação instintivista das redes e na conversa ignara de lançar chamas sobre os sinais de Paulo Freire nas instituições federais (pobre presidente, a burocracia do MEC está a milhões de anos-luz de Freire!), melhor seria se os milhões de seus votantes se convertessem realmente ao capítulo 8 de João (inteiro e não somente o verso 32) e começassem a imaginar uma educação e uma escola que nunca mais admitissem a desgraça deste dia. A revolução pensada em Freire terá de começar um dia, pois até lá iremos nos virando no túmulo do instintivismo e da ignorância.

  • Enfermeiro cubano

    AB……….LINC………..

    GOVERNO BOLSONARO EM CRISE: PAULO GUEDES JÁ AMEAÇA PEDIR DEMISSÃO ESSE É SEU GOVERNO MILICIANO.

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, sinalizou que poderá pedir demissão em caso de uma eventual desidratação da reforma da Previdência, que, segundo o governo, pode gerar uma economia de R$ 1,1 trilhão em 10 anos; “Se der acima de R$ 1 trilhão, eu digo que estamos numa geração de pessoas responsáveis e têm a coragem de assumir o compromisso de libertar filhos e netos de uma maldição previdenciária. Se botarem menos, eu vou dizer assim: ‘Eu vou sair daqui rápido, porque esse pessoal não é confiável. Não ajudam nem os filhos; então, o que será que vão fazer comigo?’”, disse.

  • Enfermeiro cubano

    A………..L……..

    E BOLSONARO NÃO TEM PARTE COM A MILICIA?

    BOMBA, BOMBA E BOMBA! LIGAÇÃO DE FLÁVIO BOLSONARO COM ‘ESCRITÓRIO DO CRIME’ ACABA DE SER DESCOBERTO::::::::

    Segundo informações chegadas ao nosso departamento de notícias, as revelações feitas no presídio Federal de Mossoró no Rio Grande do Norte, por Orlando de Carica à procuradora da República Carolina Maciel foram pontos de partida para que o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, aparecesse como envolvido no “escritório do crime”.
    Ao revelar a atuação do escritório do crime, os investigadores avançaram nos caminhos apontados por Orlando e esbarraram com Ronald Paulo Alves e o ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega. Os dois são líderes do “escritório do crime”
    Os dois elementos citados foram homenageados na Alerj em propositura do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, hoje senador da República.
    Nóbrega havia sido apresentado ao então deputado por um colega do BOPE, Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador, que está envolvido no escândalo de repasse de dinheiro para Flávio na Assembléia Legislativa do Rio.
    Segundo a informações as promotoras e a Polícia Federal já estão convictos da participação do grupo na morte da vereadora Marielle Franco no Rio há um ano atrás, junto com os dois elementos presos no Rio de Janeiro.
    Resta saber até que ponto Flávio Bolsonaro, tem envolvimento com crime como mandante ou coisa parecida.
    VIVA O GOVERNO MILICIANO QUE SÓ SABE MANDAR MATAR.

  • Enfermeiro cubano

    AB. ……….LINC.

    PALAVRAS DE UM PSICOPATA CHAMADO BOLSONARO O MILICIANO NUM ENTREVISTA A JOVEM PAN:

    ARMA NAS MÃOS DE CRIANÇAS

    As declarações de Bolsonaro nos deixam absolutamente perplexos. É difícil acreditar que tanta ignorância saia até mesmo da boca desse homem. O presidente conta que todos os filhos dele aprenderam a atirar, com munição letal, aos cinco anos de idade. Além disso, ele estimula que os demais pais façam isso com as seus filhos para que não se crie no Brasil uma “geração de covardes”. Por fim, ele ainda manda o Estatuto da Criança e do Adolescente para a lata do lixo. É muita barbaridade em um minuto só.
    ESTE É O GOVERNO QUE NÃO ADMINISTRA, MAS ENSINA O JOVEM A MATAR.

  • Enfermeiro cubano

    JALESEXBURACOSP meu caro cidadão eu já estou me tratando a vários meses com sua Mutter e as vezes com sua Ehefrau e o tratamento faz um efeito excelente, principalmente quando eu estou meio atrasado.

  • Policarpo Quaresma

    Cidadãos de Bem,

    Dizer que o Adélio Bispo deu a facada no MIJO a mando do PT/Lula/PSOL pódi…

    Agora se falar que o matador era fã do Bozonaro não pódi!

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN Acima tem vários textos, alguns são cópias, outros são escritos por mim e outros feitos através da intertextualidade e tenho certeza absoluta que leste todos eles, mas como sempre vem com suas verdades e não aceitando as verdadeiras verdades dos outros e em nenhum momento existe este tal de bla,bla,bla,bla, mas sim as verdades que só sua mini inteligência e a dos da direita burra não aceitam.
    Quanto ao texto ser apresentado de forma concisa é, para poder expor com clareza as ideias essências e
    tornar fácil sua compreensão, as vezes é para mim e quase sempre, assim o faço procurando transmitir, melhor as informações que eu julgo necessário e normalmente torna-se o texto extenso, mas facilitando sempre seu entendimento e tentando lucidar os verdadeiros fatos não com mentiras, mas com palavras verdadeiras que quem os lê poderá se inteirar verdadeiramente dos mínimos detalhes dos fatos
    O caso de Osasco, por coincidência, em duas sociedades cada dia mais infelizes, como Brasil e EUA, seus dirigentes máximos primam pelo discurso midiático, instintivo e ignaro, informe e, às vezes, hediondo, sobre armar a população seria o ideal para a baixa criminalidade, sendo que os especialista sempre disseram o contrário.
    Por este motivo seu presidente deveria era incentivar ao jovem se armar de educação e livros ao invés, de não ficar como esta acostumado a fazer com armas não ficando na mídia de bla,bla,bla,bla, ou seja dando enfase ao armamento e que só ele poderá diminuir ou acabar com as criminalidades. Por isso Bolsonaro é Culpado . Ah não moro na Nova Zelândia, país acostumado com essas tragedias.
    Meu o assunto sobre este fato esta encerrado até sua pessoa parar de fugir e me responder algumas perguntas que lhe fiz em outra discussão no dia 27 de fevereiro de 2019, em que o assunto era os protestos contra Bolsonaro o Miliciano. Não Lembra? Então vai:::::——-

    *********Mas o que eu quero saber é:
    O que fez Bolsonaro nestes quase 60 dias de governo, a não ser inaugurar uma estrade 34 Km, construída por Temer? O que o mesmo vai fazer sobre a Rachadinha de seu filho Flávio Bolsonaro? O que o mesmo vai fazer com tantos Laranjais,? O que o mesmo vai fazer com o Ministro do Turismo? O que o mesmo vai fazer com Onys, o qual Moro já disse que ele pediu desculpa e deu o caso por encerrado? O que eu quero saber é quem é a maioria e a minoria na contagem total dos votos: válidos, nulo, branco e de abstenção? Este foi teu assunto então decifra-o .? Quero saber quem vai ganhar com a mudança da Previdência ? você ou povo de uma classe social mais inferior no qual não pensas nela? A retirada do PIS/PASEP vai prejudicar quem? Aposentadoria com mais de 65 anos vai favorecer quem ? Talvez você? Ou um agricultor ?
    Tenho certeza que não esqueceu, mas não teve capacidade para responder e nem argumentos para defender seu ídolo.
    Continua o mesmo. Só você tá certo. Me responda meu?

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2153145091429532&set=gm.2234173553309887&type=3&eid=ARD0iL7RESFltdzUVEPOS1iriW1uB2qZSRjQ3WhKGlLiYLJyjtePr6gZ9Mqnxpe-Pw2FClK223zSTwOU

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN por favor queira me explicar o conteúdo deste texto da Folha de São Paulo por favor?

    A sombra das milícias sobre o governo Bolsonaro
    Relação amistosa do clã político com grupos criminosos formados por policiais e militares no Rio remonta a mais de uma década e inclui elogios e homenagens. Filho do presidente empregava parentes de miliciano foragido.
    Durante sua atuação como deputado no Rio, Flávio Bolsonaro chegou a elogiar a mílicia.
    Em seu discurso de posse, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “é urgente acabar com a ideologia que defende bandidos e criminaliza policiais”. Agora, há pouco mais de três semanas na chefia do governo, o clã Bolsonaro se vê pressionado pelos elos do primogênito do presidente, o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), com “bandidos” de farda. No caso, membros do submundo das milícias do Rio de Janeiro.
    O novo episódio também colocou sob nova perspectiva antigas declarações de membros da família – inclusive do próprio presidente – em defesa de milícias. Alguns suspeitos de integrar esses grupos chegaram até mesmo a receber homenagens oficiais por parte de Flávio no passado.
    A milícia é formada por policiais, bombeiros e militares da ativa ou fora de serviço que exercem um controle direto de dezenas de favelas e bairros do Rio por meio de assassinatos, tortura e extorsão. Também exploram serviços e estão envolvidos com a grilagem de terras.
    Na terça-feira (22/01), em meio a uma operação policial contra grupos de milicianos que controlam as comunidades de Rio das Pedras e da Muzema, na zona oeste da capital fluminense, o jornal O Globo revelou que o gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) empregou por anos a mãe e a esposa de um dos alvos principais da ação: o ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega.
    Adriano, que continua foragido, é apontado pela Operação Os Intocáveis como um dos chefes do chamado Escritório do Crime, um grupo de extermínio formado por membros da “banda podre” da polícia que comete assassinatos por encomenda, muitas vezes a mando da milícia. A polícia também investiga a suspeita de participação desse grupo na morte da vereadora Marielle Franco em 2018 por encomenda da milícia que controla a favela de Rio das Pedras.
    A vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada a tiros em 2018 no Rio
    Miliciano com parentes no gabinete de Flávio é suspeito de fazer parte de grupo ligado ao assassinato de Marielle
    Segundo O Globo, a mãe do ex-capitão, Raimunda Veras Magalhães, trabalhou no gabinete de Flávio em diferentes períodos entre 2015 e novembro de 2018. Já a esposa, Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, permaneceu na lista de assessores ininterruptamente por mais de uma década, entre setembro de 2007 e novembro de 2018. Em 2011, Adriano já havia sido preso em uma operação de grande repercussão no Rio por suspeita de atuar como segurança de um bicheiro. Em 2014, foi expulso da Polícia Militar (PM).
    O caso também se entrelaçou com mais uma das encrencas de Flávio: o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou movimentações bancárias milionárias por parte de outro ex-assessor do senador eleito, o ex-PM Fabrício Queiroz. O documento mostra que Raimunda, mãe do miliciano Adriano, fez repasses a Queiroz, que também é um amigo de décadas do presidente Jair Bolsonaro.
    Documentos do Coaf citados pelo O Globo apontam que Queiroz movimentou 7 milhões de reais entre 2014 e 2017. A suspeita é de que o ex-PM coletava parte dos salários da equipe de assessores de Flávio na Alerj. O senador eleito nega ter alguma relação com o suposto esquema.
    Homenagens e mais ligações com milicianos
    Os caminhos de Flávio e do miliciano já se cruzaram de maneira mais pública no passado.
    Em 2003, quando iniciou seu primeiro mandato na Alerj, Flávio propôs uma homenagem a Adriano da Nóbrega. Na moção de louvor, Flávio disse que “o policial militar desenvolvia sua função com dedicação e brilhantismo, desempenhando com absoluta presteza e excepcional comportamento as suas atividades”. Em 2005, Adriano recebeu a medalha Tiradentes da Alerj a pedido de Flávio. Em abril de 2018, a vereadora assassinada Marielle Franco recebeu postumamente a mesma honraria – e Flávio foi o único deputado da Alerj que votou contra a concessão.
    O filho do presidente também prestou homenagem na Alerj, em 2004, a outro suspeito de integrar o Escritório do Crime e alvo da operação de terça-feira: o major da ativa Ronald Paulo Alves Pereira, que acabou sendo preso. À época da homenagem, Pereira já era investigado como autor de uma chacina de quatro jovens em São João de Meriti (RJ), ocorrida em dezembro de 2003. Mais de 15 anos depois, ele ainda não foi julgado pelo caso. Seu júri está marcado para abril.
    Durante a campanha de Flávio ao Senado, surgiram outras ligações do filho do presidente com milicianos. Em agosto, a Operação Quarto Elemento prendeu dezenas de policiais suspeitos de extorquir vendedores de produtos piratas e comerciantes em situação irregular.
    Entre os presos estavam os irmãos Alan e Alex Rodrigues de Oliveira, dois PMs que atuaram como seguranças em atos de campanha de Flávio. Eles são irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, assessora de Flávio na liderança do PSL na Alerj e tesoureira do partido no Rio. Em outubro de 2017, Flávio publicou em suas redes sociais uma foto ao lado do pai e dos três irmãos Oliveira. Na legenda, escreveu: “Parabéns, Alan e Alex, pelo aniversário, essa família é nota mil!!!”.
    Outros três policiais denunciados na Quarto Elemento também foram homenageados por Flávio Bolsonaro na Alerj entre 2007 e o início de 2018.

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN PRESTE ATENÇÃO::::——– TEMOS $2,5 BILHÕES, IGUALA 2.272 TRIPLEX EM PROVAS CABAIS DE QUE ESSA CONDENAÇÃO DO LULA FOI UMA FARSA A JATO.

    O que você acha? por que ?

    Resposta pode ser Sucinta.

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN e agora como vai ficar a situação da Lava Jato. Me explica?

    Ministro do STF suspende fundação da Lava-Jato para gerir até R$ 2,5 bilhões da Petrobras
    Decisão foi tomada a pedido da procuradora-geral da República
    BRASÍLIA — O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal ( STF ), concedeu liminar para suspender o acordo firmado entre a Petrobras e procuradores da força-tarefa da Lava-Jato . Ele também determinou o imediato bloqueio de todos os valores depositados pela Petrobras. O dinheiro deverá permanecer em depósito judicial até que a Corte tome decisão definitiva sobre o caso. A decisão foi tomada a pedido da procuradora-geral da República (PGR), que recorreu à Corte contra a criação da fundação.

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN és um despreparado pois não consegue responder algumas perguntinhas que lhe fiz e sai correndo do Blog. Pelo que estou notando continua o mesmo sempre fazendo as coisas com ajuda de terceiros que sentava atras de você no cadeira escolar. Lembra-se disso?
    Não se preocupe continuarei te seguindo e sempre estarei lhe respondendo seus textos feitos por não sei quem, lembra que foi isso que me respondeu a mais de 1 ano pelo blog, agora então sou eu, para lhe mostrar o quanto és pequeno..

  • Enfermeiro cubano

    ABRHAM LINCOLN estou de volta para você tentar me explicar, por que este fato poderá acontecer:

    https://3.bp.blogspot.com/-qm5ECC6N5H0/XIz4Q3y0t8I/AAAAAAAAL40/ABX-tpv9aO4jgrr6c2uVfee1cJp1Qqn6wCLcBGAs/s1600/20190316_101806.jpg

    Deltan Dallagnol cogita pedir demissão da força-tarefa lava jato
    O procurador Deltan Dallagnol estuda a possibilidade de deixar a força-tarefa lava jato em protesto contra as três derrotas que sofreu nos últimos dias.
    A primeira sabugada ele levou quando a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) anulasse o fundo privado de R$ 2,5 bilhões que a lava jato criou com dinheiro da Petrobras.
    Na sequência, o STF fixou a competência na Justiça Eleitoral para processar e julgar crimes comuns com conexão com os de natureza eleitoral — a exemplo do caixa dois.
    Para fechar o repolho, o Supremo ainda abriu inquérito para investigar estripulias e ataques do procurador da República contra ministros daquela corte.
    Deltan Dallagnol indicou que estaria a se demitir da força-tarefa ao elogiar colegas de Ministério Público Federal que pediram demissão na PGR em sua solidariedade e contra Raque Dodge que pediu ao STF que anulasse o acordo feito entre lava jato e os EUA para ressarcimento dos prejuízos de investidores na Petrobras, além, é claro, do fundo bilionário.
    O PT no Congresso Nacional adiantou que quer investigação e cadeia para Deltan Dallagnol. Talvez, analisam os petistas, a “CPI da Toga” possa ser esse canal formal.

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN arrume alguém para ajudar você responder o que significa este fato, para a politica brasileira?

    LAVA JATO DIZ QUE RAQUEL SABIA DO ACORDO BILIONÁRIO….PEGA FOGO, CABARÉ!!!!!

  • Enfermeiro cubano

    ABRAHAM LINCOLN o homem que foge de respostas, esta ´é minha ultima postagem no dia de hoje,pois estou de saída para uma pequena pescaria:

    DESCULPE SE AS MINHAS POSTAGEM SOBRE POLÍTICA INCOMODA VOCÊ. MAS O FUTURO DO MEU PAÍS É MAIS IMPORTANTE QUE A SUA OPINIÃO DA DIREITA BURRA

    • Abraham Lincoln

      Bom dia, enfermeiro. Desculpe a demora, estava fora, aproveitando um pouco minha vida social.
      Quem sou eu para lhe responder sobre a cura para todas as mazelas desse país? Não entendo porque indaga a mim sobre estes temas? Reconhece em mim alguma condição de mudar tudo isso? Eu de alguma forma tenho lhe impactado com verdades políticas? Queiroz? Certamente tem corrupção na jogada, já disse isso, e aqui mesmo. O Bolsonaro é a solução para os problemas do país? Nem de longe. Precisamos de uma reforma política que tire do sistema o poder ilimitado que lhe foi conferido por uma legislação laça, onde as leis foram pensadas pelo e para o sistema. Redução drástica de partidos políticos seria um ótimo começo. Mas fico feliz em vê-lo questionar. Isso já é um avanço na vida dos canhotos; esse efeito o Bolsonaro já conseguiu. São belas vitórias: Tirar a esquerda do poder e tornar o brasileiro um povo questionador. Não me lembro de você questionar os últimos governos da esquerda, mesmo quando eles cagavam na sua cara. Vocês eram mais tênues na qualificação do governante. Quanto a empreitar-se em me apertar aqui no blog, não se reprima, solte o dedo. Sinto não poder responder sempre, mas lhe serei atencioso quando possível e, às vezes, sutil, tudo a depender da sua escrita.

  • Enfermeiro cubano

    Abraham Lincoln bela desculpa para demorar tanto para me responder, essa de que estava fora, aproveitando sua vida social é o tipo das desculpas que tu davas na sala de aula. Quem lhe ajudou? ou pesquisou um pouquinho ? ou leu outra vez meus textos e cópias? Se não consegue responder as mazelas desse país, por que então criticas e só a figura de Lula e Dilma? e os quase 20 anos de PSDB no governo ? onde praticamente acabou com a saúde e a educação no Estado mais rico da união e cansou de jogar processos e CPI para debaixo do tapete do palácio.
    Não reconheço em ti tanto preparo e inclusive estou abismado com suas palavras, pois bem sei que não era de sua competência em sala de aula, ficando as coisas mais complicas para quem senta na cadeira atras de sua pessoa e não impactou em nada com suas verdades politicas da direita burra brasileira, pois eu luto pela liberdade, igualdade e fraternidade entre os povos e tu só pensas na sua direita e criticar o PT ( não me importa o partido ), Lula e Dilma. esses sim não merecem a meu ver pelo que esta passando.
    Falaste em Queiros , que Bolsonaro não é a solução, na redução dos partidos, na reforma politica tendo como prejuízo o tempo ilimitado no país, tudo bem mas quem comprou votos para passar o mandato de 04 anos para 08 anos não foi seu FHC do PSDB da direita burra?
    Mas faltam questões: sobre Moro e o cx. 2, sobre Flávio Bolsonaro? sobre as condecorações aos milicianos? sobre as rachadinhas, sobre os laranjais, sobre Onys, sobre o ministro do Turismo, que continua no poder? sobre a entrega de Alcântara ao imperialismo americano? sobre a abertura das porteiras do Brasil aos americanos? aos Australianos, ao Canada e ao Japão ?sobre dizer que a Amazônia tem que ser do imperialismo americano e que os brasileiros são um lixo?
    O que adiantou tirar a esquerda do poder e colocar em seu lugar um: despreparado politicamente, analfabeto, miliciano, iletrado, inculto, apedeuto que teve o despreparo de gastar um fortuna para ir aos EUA para ficar 10 minutos com seu filho junto ao presidente americano e entregar o Brasil aos EUA seu país de amor.
    Bolsonaro não conseguiu nada, a não ser fazer o Brasil passar vergonha com tantas besteiras, mentiras, e burrices
    Quem deve ter levado cagada na cara deve ter sido sua pessoa por dois motivos: 1. Tornou-se um ser de baixo nível e mal educado,. não aprendendo nenhum pouco de respeito ao próximo, como é o feritio de todo moleque da direita ordinária e burra do Brasil>
    Segue aqui seu aloprado alguma coisa que Lula de cagou na sua cara durante seus 8 anos de governo:
    1) Reduziu a inflação de 12,5% (2002) para 4,3% (2009) ao ano; a taxa média anual de inflação no governo Lula (6% ao ano) é menos da metade da que tivemos no governo FHC (12,5% ao ano);
    2) Aumentou o salário mínimo para o seu maior patamar em 40 anos, com um aumento real de 74% entre 2003/2010;
    3) Reduziu a relação dívida/PIB de 51,3% (2002) para 36% do PIB(2008); 
    4) Acumulou um superávit comercial de US$ 252 Bilhões (2003/2010);
    5) Pagou toda a dívida com o FMI e com o Clube de Paris e o Brasil se tornou credor do FMI, algo inédito na história do país, para quem emprestou US$ 10 Bilhões; Hoje, a dívida externa líquida é negativa em US$ 65 bilhões; 
    6) Reduziu o déficit público nominal de 4% do PIB (2002) para 1,9% do PIB (2008); 
    7) Ampliou a capacidade de investimento do Estado; Os investimentos do governo federal e das estatais para 2009 estão previstos em R$ 90 Bilhões; Em 2010 eles estão programados para chegar a R$ 119 bilhões;
    8) Aumentou as exportações de US$ 60 Bilhões/ano (2002) para US$ 198 bilhões/ano (2008) acumulando um crescimento de 230% em 6 anos; Em 2010, as exportações deverão superar os US$ 200 bilhões, o que acontecerá pela primeira vez na história do Brasil. 
    9) Aumentou as reservas internacionais líquidas de US$ 16 Bilhões (2002) para US$ 285 Bilhões (Novembro de 2010); 
    10) Ampliou o Pronaf de R$ 2,5 Bilhões/ano (2002) para R$ 16 Bilhões/ano (2010); 
    11) A concentração de renda e as desigualdades sociais diminuíram sensivelmente; o índice de Gini atingiu o menor patamar da História;
    12) Gerou 15 milhões de empregos formais entre 2003/2010; 
    13) Reduziu o percentual da população brasileira que vive abaixo da linha de pobreza de 28% (2002) para 19% (2006), segundo o IPEA;
    14) Elevou os gastos sociais públicos para 21% do PIB;
    15) O BNDES emprestou R$ 137 Bilhões em 2009 para o setor produtivo, contra cerca de R$ 22 Bilhões em 2002;
    16) Fez o Brasil se tornar credor externo, com um saldo positivo de US$ 65 Bilhões, algo inédito na História do país;
    17) Criou programas sociais inclusivos, como o Bolsa-Família, ProUni, Brasil Sorridente, Farmácia Popular, Luz Para Todos, entre outros, que beneficiaram aos pobres e miseráveis e contribuíram para melhorar a distribuição de renda;
    18) Iniciou novas grandes obras de infra-estrutura (rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas, etc) financiadas tanto com recursos públicos como privados. Exemplos: Usinas do Rio Madeira, Transnordestina, Ferrovia Norte-Sul, recuperação das rodovias federais, duplicação de milhares de quilômetros de rodovias;
    19) Anulou portaria do governo FHC que proibia a construção de escolas técnicas federais e iniciou a construção de dezenas de novas unidades e que foram transformadas em Institutos Superiores de Educação Tecnológica (são 214 novas escolas técnicas federais construídas entre 2003/2010);
    20) Criou o Reuni, que iniciou um novo processo de expansão das universidades públicas, aumentando consideravelmente o número de universidades, de campus e de vagas nas mesmas;
    21) Os lucros do setor produtivo cresceram quase 200% no primeiro mandato em relação ao governo FHC;
    22) Fez o Estado voltar a atuar como importante investidor da economia. Exemplos disso: a criação da BrOI, que têm 49% do seu capital nas mãos do Estado; a compra e incorporação de bancos estaduais pelo Banco do Brasil (da Nossa Caixa, do Piauí, Santa Catarina e Espírito Santo) evitando que fossem privatizados; a participação da Petrobras em 2 grandes petroquímicas nacionais (a Braskem, com 30% do capital nas mãos da Petrobras; a Ultra, com 40% do capital nas mãos da Petrobras); o aumento da participação dos bancos públicos (BNDES, CEF, BB, BNB) no fornecimento de crédito para a economia do país;
    23) Elevou o volume de crédito na economia brasileira de cerca de 23% do PIB, em 2002, para 46% do PIB, em 2010;
    24) Criação do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que prevê investimentos públicos e privados de R$ 646 Bilhões entre 2007/2010; até 2013 os investimentos previstos chegam a R$ 1,14 Trilhão;
    25) Reduziu a taxa de desemprego de 10,5% (Dezembro de 2002) para 6,8% (Dezembro de 2008);
    26) Reduziu os gastos públicos com pagamento de juros da dívida pública para 5,9% do PIB (em

    Pela tua grosseria e sempre tentar ser o que não é e não trem capacidade nenhuma para ser, jamais conseguirá ser atencioso, pois nunca foi de seu feitio e nem fino, tênue e delgnado, será sempre um nada ou um simples cartorário.

  • Enfermeiro cubano

    Abrahan Lincoln Agora vou lhe mostrar algumas cagadas que a senhora Dilma deu em sua cara no seu tempo de governo, depois você me mostra as cagadas do FHC tá legal?

    *********● Brasil sem Miséria
    Retirou 16,4 milhões de brasileiros da pobreza extrema.
    ● Lançamento do Brasil Carinhoso
    Somente em outubro, foram repassados R$186,3 milhões a 2,16 milhões de famílias, beneficiando quase 3 milhões de crianças de 0 a 6 anos.
    ● 9 anos de Bolsa Família
    Foram transferidos R$17,3 bilhão aos beneficiários do Bolsa Família. Mais de 50 milhões de pessoas foram beneficiadas em 9 anos a um custo de 0,46% do PIB brasileiro.
    Em 2012, 96,7% das 15,1 milhões de crianças e jovens beneficiários do Bolsa Família superaram a frequência escolar exigida pelo programa (agosto/setembro).
    ● Aumento dos empregos no país
    Até outubro, foram criados 1,7 milhão de postos de trabalho. Somente no governo da presidenta Dilma Rousseff (desde 2010) já foram criados 4 milhões de novos postos. O Brasil registra atualmente o menor nível de desemprego da história.
    ● Saúde
    Foram realizados mais de 12,3 mil transplantes no SUS, aumento de 12,7% em relação a 2011. Também, aumentou 22% a quantidade de doadores de órgãos.
    ● Minha Casa, Minha Vida
    Mais de 970 mil moradias entregues em 2012.
    ● Crédito em expansão
    Nos últimos 12 meses, a taxa média de juros caiu 10,2%.
    ● Redução da tarifa de energia
    Consumidores passam a pagar contas de luz 16,2% mais baratas. Para as indústrias, a tarifa vai variar de 12% a 28%, dependendo da tensão elétrica utilizada. A média deve ficar em 20% de redução.
    ● Ampliação do Pronatec
    O Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego já ofereceu 2,5 milhões de vagas para jovens e trabalhadores em cursos profissionalizantes.
    ● Cientistas para o mundo
    Mais de 20 mil estudantes foram beneficiados em 2012 com bolsas de estudos do programa Ciência sem Fronteiras.
    ● Mais Educação
    Crescimento de 127% no número de escolas do ensino fundamental que aderiram ao programa Mais Educação, oferecendo atividades educacionais no contraturno.
    ● Meio ambiente
    O desmatamento da Amazônia continua em queda: 27% menor em comparação com o ano anterior.
    ● Modernizações dos aeroportos
    Estão em andamento 31 ações em 13 aeroportos: Brasília, Belo horizonte, Campinas, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Salvador, Guarulhos/SP, São Gonçalo do Amarante/RN e Galeão/Rj. Os investimentos já somam R$7,35 bilhões.
    ● Infraestrutura
    38,5% das obras e ações de grande complexidade do PAC2 foram concluídas, um investimento de R$272,7 bilhões executados em 2011 e 2012.
    ● Copa do Mundo
    Dois novos estádios foram inaugurados em 2012 e outros quatro serão entregues em 2013.
    ● Lançamento do Plano Brasil Medalhas 2016
    Apoio aos 200 atletas olímpicos e paraolímpicos brasileiros classificados entre os 20 melhores do mundo em suas modalidades, para preparação dos jogos olímpicos do Rio em 2016.

    Senhor americano, que cagada na cara tu levaste ?

Deixe uma resposta para Enfermeiro cubano Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *