CASO FACIP 97: O CERCO ESTÁ SE FECHANDO

Ontem, um oficial de justiça esteve na casa de um dos envolvidos no chamado Caso Facip 97, com o objetivo de executar alguma ordem judicial relativa à penhora dos bens dos acusados. Do citado envolvido, o oficial de justiça conseguiu levar apenas uma TV já bastante usada, mas a informação é de que ele estaria visitando as casas dos demais réus do processo.

Dou essa notícia com alguma tristeza, porque sei que, pelo menos dois dos envolvidos nessa história, são pessoas humildes e honestas que batalham diariamente o sustento de suas casas. Foram envolvidos nessa trama por pessoas que deveriam dar exemplo. Afinal, como é que pode um fiscal tributário, como é o caso do prefeito Humberto Parini, utilizar-se de notas frias para esconder o prejuízo de uma festa?

Quando o Parini recebeu a notícia da sua primeira condenação, em 2000, fui até à casa dele prá dar-lhe algum apoio moral. Encontrei por lá um sujeito totalmente abatido, acompanhado apenas pelo seo Chico Melfi, que também correu até a casa do então candidato, assim que ficou sabendo da notícia. Estávamos em plena campanha eleitoral e acreditei, sinceramente, que o Parini estava sendo vítima de uma injustiça.  

Mas não há nada como o poder para revelar a verdadeira personalidade das pessoas. No convívio que tive com o Parini, na Prefeitura, pude perceber que ele parece não acreditar muito na Justiça. Eis um refrão que eu ouvi do prefeito algumas vezes: “Se os outros fazem, por que nós não podemos fazer?”. Infelizmente, posso garantir prá vocês, o episódio da nota fria da Facip 97 não serviu de lição.

Lamento pelas pessoas que estão pagando uma conta que não é delas.

4 comentários

  • Jacques Brel

    Clovis, aquece menino, você vai entrar nos trinta e dois do segundo tempo! Nosso time precisa de alguém que saiba conduzir a bola da defesa ao ataque e que faça gols.

  • Anônimo

    Não há nada tão ruim, que não possa ficar pior…

  • Aí vai!
    Existe uma grande diferença entre discordar de rumos e ações do atual Governo e passar a afirmar que ele é o pior da história de Jales.
    Todos podemos e queremos, ver e contribuir nossa cidade melhor. Salvo aqueles que se filiam ao pensamento do “quanto pior melhor”.
    São 70 anos de história, sobre os quais muito tenho que aprender, e quero aprender. Sei que em breve, Jales terá 71 anos, dos quais mais de 10% sob a influencia do grupo que ajudou a costruir a vitória eleitoral do atual Governo Municipal.
    Sei tambem que durante um período considerável tivemos Prefeitos que representavam muito mais os “donos” das terras (direta ou indiretamente) que ao seu povo.
    Acredito que a queda do “fulano” poderá, ao contrário do que pensam outros, significar o aprofundamento do processo de empoderamento do povo e de enfraquecimento da nossa “elite”, dos chamados donos do PIB Jalesense.
    Viola é um bom camarada…quem viver verá.

  • Fofoca on line

    Num intendi o que ele falow……..

    Cade o Chinêlo??? Chinelllllooooooo…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *