CATANDUVA APOSTA NA CROTALÁRIA PARA COMBATER MOSQUITO DA DENGUE

Segundo a matéria, de dezembro até fevereiro, dez pessoas já morreram em consequência da dengue, em Catanduva. A notícia é do Diário da Região:

crotaláriaO movimento “Acorda Brasil – Catanduva” aposta em nova arma no combate à dengue, a crotalária, uma planta que na fase adulta pode chegar a até três metros de altura e atrai predadores do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e da chikungunya. De acordo com João César de Moraes, membro do movimento, a crotalária atrai a libélula, que desenvolve dois papéis no combate à doença. “A planta atrai as libélulas, que na fase adulta se alimentam do Aedes. E se estiver próximo à água, as larvas da libélula também vão consumir as larvas do mosquito.”

O movimento se inspirou em ações similares e bem-sucedidas realizadas em Uberaba (MG) e Sorriso (MT). A proposta é que moradores plantem a crotalária, assim como deve ocorrer nas escolas. Serão distribuídas mudas e sementes. Moraes destaca que, mesmo com a distribuição da crotalária, é importante manter os outros trabalhos de combate e prevenção à doença. “Não é uma medida para substituir outros cuidados, como a limpeza dos quintais, mas sem dúvida é uma grande arma para ajudar no combate à doença.”

Essa é a segunda vez que o município recorre a novas estratégias, além do trabalho tradicional como visita casa a casa e nebulização, para combater o mosquito. No começo do mês, a prefeitura começou a utilizar um comprimido chamado Espinosade, inseticida de baixa toxicidade para o ambiente. O comprimido está sendo colocado por agentes da Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa) em criadouros fixos, como vasos sanitários, ralos, caixas d’água e telhados. O Espinosade tem uma parte efervescente que mata as larvas no momento em que é adicionado à água.

Catanduva está com epidemia de dengue desde janeiro. Até ontem, segundo o sistema criado pela prefeitura para divulgar os números da dengue, 2.594 casos positivos foram registrados no município. De dezembro até ontem, dez catanduvenses já morreram com dengue. Dessas mortes, a prefeitura não admite duas, alegando que, apesar de resultado positivo para dengue, as pessoas morreram de outras causas. Um terceiro caso está sendo investigado.

Abaixo, um reportagem sobre o uso da crotalária no combate à dengue, em Rondônia:

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *