DE CADA 100 UROLOGISTAS, APENAS DUAS SÃO MULHERES

O prezado leitor não teria problema em se submeter a um toque retal com uma médica mulher como a simpática urologista da foto, a doutora Maria Cláudia Bicudo Furst?  

Maria Cláudia é uma raridade. Segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina, as mulheres representam apenas 2,2% dos profissionais da área. Em 2017, a Sociedade Brasileira de Urologia tinha 4.808 sócios ativos, dos quais apenas 98 mulheres. O que significa que a cada 100 urologistas, apenas duas são mulheres.

A médica confirma a existência de um preconceito velado, já que muitos pacientes preferem ser atendidos por urologistas do sexo masculino. “Já no SUS (Sistema Único de Saúde), onde  não há como escolher, as caras de espanto por se depararem com uma urologista mulher não são raras”, ressalta a profissional.

Apesar disso, Maria Cláudia conta que passou por um constrangimento uma única vez. “Eu ainda estava na residência, em atendimento na rede pública, quando um homem se negou a fazer o exame de toque comigo. O jeito foi chamar um colega”.

Mas há também os que preferem ser atendidos por uma mulher. “Teve até um homem que precisou colocar uma prótese de pênis e optou por mim porque disse que não admitia falar para outro homem que tinha disfunção erétil”, conta Maria Cláudia.

E tem ainda os brincalhões, segundo a médica: “É comum os pacientes fazerem brincadeiras por meu dedo ser menor do que de um homem”.

A matéria completa, do UOL, pode ser lida aqui.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *