ELBA RAMALHO E DOMINGUINHOS – “DE VOLTA PRO ACONCHEGO”

O falecido cantor e compositor Dominguinhos (José Domingos de Moraes 12/02/1941 – 23/07/2013) não gostava de viajar de avião, de modo que, para cumprir sua movimentada agenda de shows, passava muito tempo nas estradas.

Por conta de suas prolongadas jornadas longe da família, resolveu que deveria compor uma música inspirada no prazer de voltar para casa – ou seja, pro seu aconchego – e reencontrar mulher e filhos. Compôs um baião e encomendou ao seu parceiro, Nando Cordel, uma letra com o tema do retorno ao lar.

Música pronta, Dominguinhos a enviou em uma fita para Elba Ramalho, que estava escolhendo músicas para um disco. Elba ouviu “De Volta Pro Aconchego” e não gostou – ela achou o andamento da música muito rápido – mas aproveitou a oportunidade e convidou Dominguinhos para participar do seu disco.

Já no estúdio, Dominguinhos voltou a mostrar “De Volta Pro Aconchego“, agora transformada em uma música lenta. Dessa vez, Elba gostou e pediu a Dori Caymmi que providenciasse rapidamente um arranjo para a canção, que foi incluída no disco que já estava sendo gravado. Na versão original, de 1985, Elba canta acompanhada basicamente pelo violão de Dori e a sanfona de Dominguinhos.

Incluída na trilha sonora da novela “Roque Santeiro”, a música interpretada por Elba foi catapultada para os primeiros lugares das paradas radiofônicas, permanecendo no topo enquanto duraram as peripécias do Sinhozinho Malta e da Viúva Porcina. “De Volta Pro Aconchego” era o tema do personagem-título “Roque Santeiro”, interpretado por José Wilker.

Detalhe: a primeira versão de “Roque Santeiro”, escrita por Dias Gomes, deveria ter ido ao ar em 1975, mas foi proibida pela censura do regime militar, depois que já tinham sido gravados 30 capítulos. O motivo da proibição foi uma escuta telefônica em que Dias Gomes tecia alguns comentários sobre os generais. A segunda versão, que foi ao ar em 1985, foi escrita a quatro mãos, por Dias Gomes e Aguinaldo Silva.

1 comentário

  • Conselho tutelar

    Boa noite a todos, desculpem entrar em um assunto fora do enunciado:
    ONDE ANDA O NOSSO CONSELHO TUTELAR ?.
    Estou em uma lanchonete neste momento, crianças de colo chorando, seus familiares bebendo bebidas ,alcoólicas, em OUTROS tempos tínhamos um conselho mais atuante.
    SENHORES conselheiros não é só receber o salário não, tem que atuar, e aí XANDÃO ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *