POR LULA, GILBERTO GIL E CHICO BUARQUE VOLTAM A CANTAR ‘CÁLICE’ 45 ANOS DEPOIS

Em 1973, Chico e Gil tentaram cantar “Cálice” durante um festival, mas a música – que muita gente pensa ter sido composta por Chico e Milton Nascimento – tinha sido censurada e os microfones foram desligados. A matéria está pendurada no portal da Carta Capital

Em uma entrevista ao documentário “Canções do Exílio”, Gilberto Gil admite até hoje ter dificuldade de cantar a canção “Cálice”, escrita em parceria com Chico Buarque. O motivo? “Porque ela é sobre a dor, o tormento, a repressão, a censura. E tem essa história do ‘pai’. Eu tenho impressão que é mais por aí, essa imagem da primeira pessoa, da santíssima trindade, com sua sombra permanente sobre nós, essa ideia da paternidade como assalto à autonomia de uma individualidade.”

A rejeição não é apenas à letra, mas também à melodia “tristonha”. Como bem lembrou Breno Goés, autor de um texto que circulou após Gil e Chico cantarem “Cálice” no festival Lula Livre, realizado neste sábado 28, o compositor jamais gravou a canção para um álbum de estúdio. Preferia, lembra Goés, temperar a tristeza de felicidade e vice-versa, como fez em “Aquele Abraço”, ao se despedir do Brasil rumo ao exílio em tom carnavalesco.

Nem sempre Gil consegue, porém, deixar “Cálice” de lado. Há momentos em que a canção se impõe. Na apresentação no festival Lula Livre, havia um motivo óbvio para cantá-la: o homenageado do evento, preso há mais de três meses em Curitiba, escreveu um artigo intitulado “Afasta de mim esse cale-se”, sobre o veto da Justiça para que o petista conceda entrevistas e grave vídeos de dentro da cadeia.

O incômodo de Gil com a canção não é de hoje: já se fazia presente no ano em foi composta. Durante a Semana Santa de 1973, o compositor baiano e Chico passaram a se reunir para escrever uma música para um show marcado para maio daquele ano no Anhembi, em São Paulo.

Na Sexta-Feira da Paixão, Gil lembrou-se da oração de Jesus na hora da agonia. “Pai, afasta de mim esse cálice, mas seja feita a Vossa vontade”. Associou-a à narrativa bíblica sobre a comunhão, em que o vinho simboliza o sangue de Cristo. O refrão  “Pai, afasta de mim esse cálice/ De vinho tinto de sangue”, escrito por Gil, foi o ponto de partido da canção.

A relação entre “cálice” e “cale-se” foi imeadiatamente apontada por Chico, que a associou ao silêncio imposto pela ditadura. Cada um compôs uma parte da música: além da primeira estrofe, o baiano escreveria a terceira. A Chico, caberia a segunda e a quarta.

Após o veto tardio a “Apesar de Você”, canção de Chico que vendeu 100 mil exemplares em uma semana antes de a ditadura mandar recolher as cópias, a censura estava mais atenta e proibiu “Cálice'”. No dia do show no Anhembi, Chico e Gil insistiram em apresentar a composição, mas a gravadora de ambos, a Polygram, mandou os técnicos de som cortar os microfones. Irritado com a censura, Chico disse: “Vamos para o que pode!”. E cantaram em seguida Baioque.

A faixa só foi formalmente gravada em 1978, quando Milton Nascimento e Chico registraram a faixa no elepê Chico Buarque. Gil nunca a incluiu em um disco de estúdio.

2 comentários

  • Eu

    Lugar de coreupto é na cadeia. O povo acordou.ver show de graça todo mundo vai mesmo qdo é essas coisas aí cantando. Mas o lugar do maior.mentiroso do Brasil lula é na cadeia

  • Chores por mim. Não esqueçam de mim!!

    Lula, preso e condenado, não é candidato. O PT achava que ele permaneceria na cadeia “por uma temporada”. Fizeram até festa com virgília na porta da cadeia. kkkkkk
    Com mais de 140 recursos, seus advogados (caríssimos) tentaram tirar Lula da cadeia. Não conseguiram! Com depressão, Lula confirma a sua candidatura para não perder o domínio sobre o seu PT que gira em torno de seu nariz. Alem disso, não tem outro candidato que dá esperanças à esquerda e ao PT.
    Boulos (PSOL) e Manuela D’Avila (PCdoB) são candidatos pois abandonaram a ideia de “Lula Livre”. Ficou difícil a união da esquerda em torno de Lula. Sobra a ideia de lançar a candidatura de Haddad (plano B) para Lula “transferir” votos a ele. Lula prefere fazer shows com seus amigos Gil e Caetano alem de pesquisas. Propaganda politica? Claro!!!
    A ultima ideia fantasiosa foi fazer uma grande festa para lançar a sua impossível candidatura, em Brasilia, para pedir que os petistas passem fome e distribua comida, em seu nome. O partido não encontrou um vice e nem fez coligação. Lula não pode aparecer na mídia e deverá ser proibido de aparecer no programa de tv, pelo PT
    Antes que Moro julgue Lula, pela segunda vez, bate o desespero, no PT, que chora, até hoje, pelo golpe do impeachment de Dilma. Depois de Lula perdoar o golpistas, logo o PT se aliou com Renan Calheiros, Eunicio de Oliveira, e outros. Para ganhar cargos, logico!!!!!
    Sarney e sua filha Roseana, Ciro Nogueira torcem por Lula. É o amor!!!!!!
    A vida passa e os trouxas ficam!!!! Com ódio dos golpistas kkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *