TOQUINHO – “REGRA TRÊS”

Toquinho considera “Regra Três”, um dos sambas paulistas de sua parceria com Vinícius de Moraes, classificação que, provavelmente, deixaria o poetinha contrariado. Afinal, foi de Vinícius a célebre frase “São Paulo é o túmulo do samba”. 

Não é que Vinícius não gostasse de São Paulo, muito pelo contrário, ele nos tinha em grande estima. A frase nasceu de um momento de irritação: Vinícius estava em um bar de São Paulo, bebericando e tentando ouvir o pianista que tocava no local, mas o barulho dos bebuns não deixava. 

O pianista era Johnny Alf, então um ilustre desconhecido, mas Vinícius, seguramente, já percebia ali um grande talento. Anos depois, Johnny já estava entre os grandes da MPB, produzindo clássicos como “Ilusão à Toa” e “Eu e a Brisa”. 

“Regra Três”, pode-se dizer, também é um clássico e uma das músicas mais cantadas da parceria Toquinho/Vinícius. Essa canção, composta em 1972, tem uma história muito particular. Ela era, na verdade, uma crítica à vida amorosa de Toquinho, que, muito paquerador, namorava duas ou três moças ao mesmo tempo.

Vinícius não aprovava isso. Mesmo tendo se casado nove vezes, ele dizia que “era homem de uma mulher só”. Uma de cada vez, é claro! No vídeo abaixo, o próprio Toquinho explica “Regra Três”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *