O ESTADISTA MENTIROSO

O prefeito Humberto Parini tem se revelado um grande mentiroso. Infelizmente, algumas de suas mentiras são aceitas como verdades, não apenas por setores da imprensa, mas até por pessoas que deviam zelar pelo interesse comum. Dêem uma olhada no documento acima, que foi reproduzido pelo jornal A Tribuna, da semana passada. Vejam se ele se parece com um orçamento. Observem se nele está inserida alguma pesquisa de preços.

Agora vejam o que escreveu o prefeito, em resposta à matéria escrita por este aprendiz de blogueiro e publicada pelo jornal: “esclareço que é praxe comum e o bom senso recomenda, que diante da necessidade de fazer qualquer aquisição se faça uma boa pesquisa de preços e assim comprar o que é de custo menor e de maior benefício. Antes de qualquer encaminhamento é necessário ter informações sobre o custo do que se está pretendendo”.

Qualquer pessoa que tenha um mínimo de conhecimento, pode constatar que o documento mostra exatamente o contrário do que o prefeito está dizendo. O e-mail é a negação de tudo o que o prefeito escreveu acima. Ele demonstra claramente que o senhor Parini “acertava” licitações em seu gabinete. Ou não? Este blog é visitado por advogados, servidores públicos de todas as esferas e até por promotores de Justiça. Então, fiquem à vontade para me corrigir, se eu estiver escrevendo alguma mentira.

O e-mail, enviado para a caixa do prefeito, impresso em papel timbrado do município e enviado ao setor de licitações para providências é claro: “Caro prefeito, conforme nossos entendimentos em seu gabinete, segue empresas para carta convite. Seria interessante me avisar quando pode (sic) retirar o edital, para que eu possa pegar pessoalmente e como isso ganhar tempo com a documentação”. Dizer que isso se assemelha a uma pesquisa de preços é mais do que uma mentira: é uma falta de respeito para com a inteligência de quem lê o jornal. Só um grande cara-de-pau poderia escrever uma sandice dessas.

E por falar em sandices, eis outra, também da lavra do prefeito: “a posse de cópia de e-mail, de meu e-mail particular, sugere que meu computador e meu e-mail (sic) tenham sido invadidos até pelo próprio denunciante”. Nem vou tomar o tempo do prezado visitante desmentindo essa e as outras tolices escritas pelo prefeito.  

O ESTADISTA ESTUDANTE

Nesse final de semana, li em algum lugar – não me lembro onde – que o prefeito Humberto Parini “estuda a implantação de nova empresa em Jales”. Quem viu apenas a manchete e não se deu ao trabalho de ler a matéria pode estar imaginando, a essa altura do campeonato, que o nosso premiado estadista – depois do sucesso da empresa da primeira-dama –  também está pensando em aventurar-se no ramo empresarial.

Não é nada disso! O prefeito está apenas “estudando” a doação de um terreno para que os empresários José Pedro Venturini e Carlos Eduardo Venturini, o Du, possam instalar a Venturaço, uma fábrica de gabinetes para pias. Aliás, esse caso apenas confirma a piada que corre entre os adversários do petismo, segundo a qual o prefeito Parini “é o melhor estudante da cidade”. Os adversários e até alguns aliados dizem que o prefeito só tem uma resposta a tudo que lhe é solicitado: “vou estudar”. Os maldosos até dizem que, no idioma de Parini, “estudar” significa consultar a primeira-dama.

No caso da Venturaço, parece que o prefeito está estudando já há bastante tempo. Em fevereiro, publiquei uma notícia – que pode ser vista aqui – onde os empresários diziam que só estavam esperando uma definição da Prefeitura quanto à doação do terreno para iniciar a construção da fábrica. Pois bem, passados quatro meses, o nosso prefeito continua estudando. Temos que reconhecer: ele é, sem dúvida, um estudante aplicado.

O único problema é que, enquanto o nosso estadista “estuda”, algum prefeito menos dedicado aos estudos pode convencer os Venturini a levar o investimento prá outra cidade. 

CASO MERENDA: JUSTIÇA INDEFERE PEDIDO DE INDISPONIBILIDADE DE BENS DOS ACUSADOS

O juiz da 1a. Vara Judicial de Jales indeferiu o pedido de indisponibilidade dos bens dos acusados no caso da merenda escolar de Jales. O pedido de indisponibilidade foi feito pelo Ministério Público no bojo da Ação Civil Pública proposta contra a empresa Gente Gerenciamento e Nutrição Ltda, o prefeito Humberto Parini e outros 13 acusados, entre os quais este aprendiz de blogueiro.

Segundo o despacho do juiz, “não há indícios de dilapidação do patrimônio pelos réus, em fraude a eventual futura execução”. O juiz anotou, ainda, que “em que pese o valor atribuído à causa, com base no valor total contratado, a pretensão liminar, tal como posta, constitui evidente excesso de gravame, já que não se tem a quantificação exata do montante real dos alegados danos ao patrimônio público e respectivo enriquecimento ilícito da empresa ré e seus sócios”.

Ao final, o magistrado determinou que os réus fossem notificados para, no prazo de quinze dias, oferecerem defesa prévia, por escrito, que poderá ser acompanhada de documentos e justificativas. Só depois disso, ficaremos sabendo se a Ação Civil Pública será aceita ou não pela Justiça.

TRAGÉDIA NO MOTEL: MULHER MORRE ENGASGADA COM SÊMEM DO AMANTE

Deu no blog do Murilo Pohl:

Na capital do Rio Grande do Norte, Natal, uma tragédia sexual provocou a morte de uma mulher. Ela teria se engasgado com o esperma do amante, na reta final da relação durante a prática oral. O caso aconteceu na tarde do último domingo (27). A Polícia Civil e o ITEP interditaram o local.

O amante da mulher, que tinha 28 anos e seis de casada, disse que, ao perceber que ela teria sido engasgada ligou para os funcionários do motel, e em seguida para o marido dela. “Eu estava tão desesperado que peguei o celular dela e liguei para o marido dela e contei tudo. Gritei no telefone: corre, vem pra cá que sua mulher está morrendo engasgada com o meu sêmen”, disse o amante a nossa reportagem.

A notícia completa pode ser lida aqui.

CORREÇÕES SOBRE OS NÚMEROS DO MILÉSIMO POST

Um dia desses publiquei o milésimo post, onde citei alguns números referentes aos 168 dias de existência deste blog. No entanto, fui alertado por meu assessor técnico de que os números citados por mim se referiam apenas aos últimos dois meses.

Faço, então, algumas pequenas correções: o número de visitantes únicos, por exemplo, não é de 9.027, como citei, mas de 24.993. Isto é, até a semana passada, 24.993 computadores diferentes tinham sido utilizados para acessar o blog. A média de acessos que eu achei que era de 761 visitas diárias, na verdade é um pouco menos. No dia em que entrou no ar, 07/01/2011, o blog teve apenas 21 visitas. Esse número foi aumentando paulatinamente e, no dia 25 de abril, uma segunda-feira, chegou a 1.127 acessos. Foi o recorde. Na média, são 684 visitas diárias.

Na estatística sobre a lealdade dos visitantes, também tivemos alterações consideráveis. 2.972 computadores acessaram o blog mais de 200 vezes;  3.598 acessaram entre 101 e 200 vezes; 4.027 acessaram entre 51 e 100 vezes; 4.033 acessaram de 25 a 50 vezes; 3.081 acessaram de 15 a 25 vezes e 2.734 acessaram de 09 a 14 vezes.

Aproveito estas correções para, mais uma vez, agradecer a você que está aí, do outro lado. A você, que nos acessa e nos enriquece com críticas, sugestões e conteúdos que tornaram e tornam a cada dia esta aventura possível.

SHIMOMURA DEIXA O PT

O poderoso secretário municipal de Administração, José Shimomura, deixou mesmo o PT. A notícia foi veiculada pela coluna Fique Sabendo, do Jornal de Jales, desse domingo. Em uma pequena nota, com o sugestivo título de “Desembarque”, o jornal diz que Shimomura teria apresentado seu pedido de desfiliação do partido, mas continuaria integrando o secretariado de Parini. 

A notícia não veio acompanhada de nenhuma explicação para a repentina defecção do petista.  Fontes do partido me confirmaram que Shimomura realmente está de saída, mas também não deram detalhes sobre os motivos do afastamento.

Shimomura fazia parte do Conselho de Ética do PT e, a pedido do prefeito Humberto Parini, tentou iniciar, no ano passado, um processo de punição contra a vereadora Tatinha. No entanto, o Conselho de Ética – que, além de Shimomura tinha também o Waldemar Ramos e a professora Sueva Mesquita – acabou sendo dissolvido pelo diretório municipal, uma vez que a maioria de seus integrantes ocupava cargo de livre nomeação do prefeito, o principal interessado na punição da vereadora. 

NOTÍCIA DE JORNAL

O jornal Folha Regional circulou neste final de semana com a manchete “Jales será contemplada com mais 427 casas populares”. Evidentemente que se trata de uma notícia plantada pela assessoria do prefeito Humberto Parini, com o objetivo de “dourar a pílula”, uma vez que a matéria da TV Record sobre as casas do conjunto “Nelzia Steluti” não caiu bem para a administração municipal.

Onde as 427 casas populares? Que eu saiba, em seis anos e meio de governo, Parini não conseguiu muita coisa nesse quesito. Como eu já escrevi em posts anteriores, até agora, ele entregou apenas 23 ou 24 casas. Em 2007, ele prometeu iniciar a construção de 120 casas no conjunto “João Batista Colodetti”, mas, até agora, construiu apenas 16. E há dois anos ele patina para construir e entregar as 29 casas que foram alvo da matéria da Record. 

Para chegar às 427 anunciadas, Parini deve estar contabilizando as 367 moradias para famílias com renda entre três e seis salários mínimos, que deverão ser construídas por uma empresa particular, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida, com prestações acima de R$ 500. Isto é, Parini está usando um empreendimento particular para inflar a quantidade de casas “populares”  construídas em seus dois mandatos.

Só prá que se tenha uma idéia da inércia de Parini, na conturbada administração 2001/2004, quando nós tivemos quatro prefeitos – Guisso, Caparroz, Jediel, Hilário – Jales conseguiu 250 casas junto à CDHU. Desde que Parini assumiu, a Companhia não havia liberado uma única casa popular prá Jales. Provavelmente, porque o prefeito não foi atrás. Ainda bem que o deputado beijoqueiro Itamar Borges deu uma ajudazinha.

SANDRA DE SÁ E FUNDO DE QUINTAL – “LEVA MEU SAMBA”

E agora eu estou indo lá prá Regional FM, onde, todos os domingos, apresento o Brasil & Cia, das 10:00 às 14:00 horas, com o melhor da MPB. Deixo com vocês um vídeo onde a Sandra de Sá e o grupo Fundo de Quintal interpretam “Leva Meu Samba”. Esse magnífico samba do Ataulfo Alves tem 70 anos, já que foi composto em 1941, mas continua merecendo regravações das novas gerações de sambistas.

Além da interpretação da Sandra de Sá com o Fundo de Quintal, no YouTube podem ser encontradas outras versões de “Leva Meu Samba” com Nilze Carvalho e Marcos Sacramento, Roberta Sá e Arlindo Cruz, e outros. Vale a pena dar uma olhada:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Nororeste: “Para aliados de Parini, decisão do ministro favorece os réus; Para outros, o MPE pode pedir a execução da sentença”

Folha Regional: “Jales será contemplada com mais 427 casas populares”

Jornal de Jales: “Humberto Parini: apoio da família ajuda a suportar fogo permanente”

A Tribuna: “Ministro confirma trânsito dem julgado no STF”

Na Folha Noroeste, destaque para o despacho do ministro Joaquim Barbosa, sobre o caso Facip 97, que coloca em risco o cargo do prefeito Humberto Parini. Outras manchetes: “Vereadores se unem em busca de recursos para o município”;  “Construção do prédio da UPA está adiantado”;  “Agricultores de Aspásia e Salete reivindicam passagem na rodovia Euclides da Cunha”. Na coluna FolhaGeral, o editor diz que a decisão do STF sobre o caso do prefeito Parini “está mais para perda de cargo do que para uma manifestação em contrário”.

A principal matéria da Folha Regional anuncia a construção de 427 casas populares em Jales. Outras manchetes: “Parini estuda a implantação de nova empresa em Jales”;  “Gugu Liberato entrega casa reformada em Três Fronteiras”;  Pontalinda concluirá em breve o prédio da Cozinha Piloto”;  Educação de Turmalina é mais uma vez destaque nacional”;  “Abertura da FICCAP tem público de mais de 35 mil pessoas”. Na coluna Ella, a beleza da modelo jalesense Francis Leão,  clicada pelas lentes do fotógrafo Marcos Oliveira.

O Jornal de Jales deu destaque à família Parini que, segundo o prefeito, tem lhe dado todo o apoio durante diante dos problemas que ele vem enfrentando. Outras manchetes: “Frente Parlamentar pelas Santas Casas faz primeira reunião”;  “Duplicação estimula novos negócios”;  “32 flagrados no bafômetro em operação policial”. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior informa que o secretário municipal de Administração, José Shimomura, teria pedido sua desfiliação do PT, mas continua fazendo parte do secretariado.

O destaque de A Tribuna foi, mais uma vez, o caso Facip 97. O jornal diz que, com decisão publicada na quarta-feira, 22, final da ação agora só depende da Justiça de Jales. O jornal também deu em manchete que “Prefeito acusa Cardosinho e Tatinha de chantagem”. Outros destaques de A Tribuna: “Conselho Tutelar usa carro com documentação irregular”;  “Ônibus atropela e mata jovem contador”;  “Presos 12 embriagados no aniversário da lei seca”. Na coluna Enfoque, o jornalista Paulo Reis Aruca informa que o chefe de gabinete Léo Huber teria comemorado, discretamente, o “fim” do processo contra o prefeito Parini, no caso Facip 97.

COMENTARISTA OPINA SOBRE DECISÃO DO MINISTRO JOAQUIM BARBOSA

Em que pese a versão espalhada pelos aliados do prefeito Humberto Parini, segundo a qual o ministro Joaquim Barbosa acolheu o recurso do nosso premiado estadista em que ele contesta a competência do juízo de primeira instância de Jales para julgá-lo, alguns comentaristas do blog tem mandado suas impressões sobre o caso.

Por interessante, reproduzo, abaixo, o comentário de um visitante do blog, que se apresenta com o singelo pseudônimo de “Camarada Martini”. Não creio que tenha sido o Martini quem mandou. Primeiro, porque a essa hora da noite ele costuma já estar dormindo. Segundo, porque o comentário veio de um computador com IP diferente daquele que o Martini costuma usar. Mas vamos ao comentário:

Camarada Martini
25 junho 2011 às 22:34

A Justiça de Jales proferiu sentença condenando os réus ao ressarcimento ao erário, suspensão dos direitos políticos, perda da função pública, etc…
Houve apelação, sendo negado o recurso (apelação) pelo TJ.
Foram interpostos embargos de declaração pelos requeridos (réus) falando que o acórdão do TJ foi omisso quanto à alegação da competência para julgamento dos réus.
O TJSP negou provimento aos embargos.
Foi interposto recurso ao STJ, que deu provimento ao recurso APENAS para que retornasse ao TJ, para sanar a omissão da competência para julgamento do feito.
Novamento o TJ se manifestou sanando a omissão quanto à competência,MAS MANTEVE O ACÓRDÃO, conforme cópia que segue:

“Embargos de Declaração – O Juízo de 1o grau é o competente para processar e julgar a ação de improbidade administrativa promovida contra Prefeito Municipal, por se tratar de ação civil, inadmitido o foro privilegiado – O autor, em réplica, argüiu a intempestividade da contestação, motivo porque não há falar em preclusão – Magistrado que não era impedido de apreciar tal fato,
somente na sentença – A intempestividade da contestação não implica em seu desentranhamento dos autos e imediata decretação de revelia – Matéria de ordem pública que pode ser apreciada em qualquer momento e grau de jurisdição –

Recurso 2
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
acolhido para sanar a
omissão, mantido o v.
acórdão por seus próprios
fundamentos.

Portanto, a Justiça Jales é sim competente para julgar o caso (e já julgou, lá no início). Agora, os autos retornarão para o juiz singular de Jales para cumprimento da sentença proferida (ou, como se diz no Direito: para execução do julgado). 

1 1.097 1.098 1.099 1.100 1.101 1.201