BOLSAS DE ESTUDO: INSCRIÇÕES JÁ ESTÃO ABERTAS

Sou obrigado a dar razão ao prefeito Humberto Parini: nossa Prefeitura estava mesmo precisando de uma secretaria de Comunicação. Somente hoje, dia 12 – e graças a uma entrevista do presidente da Câmara, Claudir Aranda, ao Antena Ligada – fiquei sabendo que a secretaria de Educação está recebendo, desde o dia 04 passado, as inscrições de estudantes interessados em obter as bolsas de estudo oferecidas pelo município.

Pode até ser que o assunto já tenha sido abordado em algum jornal ou rádio, pois, segundo informações, a Prefeitura chegou a encaminhar um release para a imprensa, mas, se foi veiculada alguma nota, me passou despercebida. E deve ter passado despercebida também à maioria dos interessados. Penso que, em casos como esse, que afinal é do interesse de muita gente, a Prefeitura deveria investir um pouco em publicidade. Afinal, jornais e rádios não são obrigados a dar, gratuitamente, publicidade para as coisas da Prefeitura, principalmente quando se sabe que, em alguns casos, a administração municipal promove boicotes a este ou aquele jornal. 

No final de 2010, por exemplo, a Educação mandou publicar – como matéria paga – um resumo das atividades  daquela secretaria.  A publicidade foi feita apenas em dois jornais da cidade. Claro que o boicote a um terceiro jornal não partiu da secretaria da Educação. Provavelmente ele foi ordenado por alguém próximo ao prefeito. Alguém despreparado para ocupar cargo público de importância.

Mas, voltando às bolsas de estudo, o prazo para inscrições vai até o dia 31 de janeiro. O auxílio financeiro a estudantes de Jales está regulamentado por duas leis. A primeira delas, de nº 2.725/03, promulgada pelo falecido prefeito Caparroz, estabelece os critérios para obtenção dos benefícios. Podem ser beneficiados os estudantes que dependam economicamente de pais ou parentes e/ou aqueles que comprovadamente não tenham condições de custear os estudos. Além disso, o estudante tem que estar residindo em Jales há pelo menos seis meses. A lei autoriza o auxílio financeiro para alunos que frequentem cursos universitários (Unijales), cursos técnicos profissionalizantes (IEP), ou ainda cursos de ensino artístico (Edem, Santa Cecília, etc). 

 A segunda lei, de nº 3603/09, promulgada por Parini em maio de 2009, estabelece que os estudantes  beneficiados com bolsas de estudo ou com auxílio-transporte do município deverão prestar 30 horas anuais de serviços voluntários à comunidade. Essa última lei começou a vigorar efetivamente em 2010, mas não foi uma experiência bem sucedida. Muitos estudantes não conseguiram – por um motivo ou por outro – cumprir as 30 horas de trabalho voluntário. Por conta disso, já no finalzinho de 2010, o prefeito em exercício, Clóvis Viola, encaminhou uma terceira lei para aprovação da Câmara, a de n. 3803/10, onde os estudantes que não haviam conseguido cumprir as 30 horas de trabalho voluntário ficaram obrigados a doar uma cesta básica de alimentos à secretaria de Promoção Social e/ou, é claro, ao Fundo Social de Solidariedade, presidido pela primeira-dama.

Ressalte-se que, em algumas cidades da região, as prefeituras oferecem bolsa integral (100%) aos seus estudantes. Em Jales, o valor da bolsa de estudo pode chegar, no máximo, a 25% daquilo que os estudantes pagam mensalmente por seu curso universitário ou técnico profissionalizante, ou até 50% nos casos dos cursos de ensino artístico. No entanto, a Prefeitura, em função de suas permanentes dificuldades financeiras, limita o repasse, normalmente, a apenas 20% do valor das mensalidades.

Prá fechar o assunto: apesar de auxiliar os estudantes de Jales com apenas 20% das mensalidades, a Prefeitura, segundo fontes bem informadas, teria chegado ao final de 2010 devendo cinco meses de repasses ao Centro Universitário de Jales – Unijales, algo em torno de R$ 100 mil.

MESÓPOLIS: BOAS E MÁS NOTÍCIAS

Nem deu tempo para o prefeito Otávio Cianci, de Mesópolis, comemorar uma boa notícia e já lhe caiu um balde de água fria sobre a cabeça. Notícia do site Ethos On Line, publicada na semana passada, dava conta de que o juiz da 4ª. Vara Cível de Jales havia indeferido o pedido de indisponibilidade dos bens de Otavinho e de alguns de seus assessores, conforme havia sido requerido pelo promotor André Luiz de Souza, em Ação Civil Pública por conta de supostas fraudes em licitações. O juiz entendeu que não havia nos autos provas de que os acusados estivessem tentando ocultar, desviar ou dilapidar seus respectivos patrimônios para frustar um eventual ressarcimento ao erário, em caso de a Ação ser julgada procedente. Ponto para Otavinho e sua turma, mas a Ação – cujo valor chega a mais de R$ 1,6 milhão – continua correndo na Justiça.

E como alegria de pobre dura pouco – diz a sabedoria popular – nesta semana sobreveio a má notícia. Em uma outra Ação Civil Pública, também subscrita pelo promotor André Luiz de Souza, do Ministério Público de Jales, a juiza substituta Luciana Conti Puia julgou improcedente o pedido de impugnação do valor da causa feito por Moacir Pereira, diretor de Planejamento da Prefeitura de Mesópolis. Moacir e os outros envolvidos queriam baixar o valor da causa – mais de R$ 1 milhão – para “apenas” R$ 329 mil, o que lhes foi negado pela Justiça.  Em resumo, a juiza entende que o valor atribuído à causa pelo promotor corresponde ao valor integral dos pedidos condenatórios que estão sendo pleiteados pelo representante do Ministério Público.  Além de Moacir, a Ação envolve como requeridos o prefeito Otávio Cianci, os servidores públicos Vilma Alexandrina Santana, Andréia Savatin, Jaqueline Brito Brandão, Rosana Cláudia Moraes Pavão e José Domingues Filho; os empresários José Júlio Dias  e Sirlene Moraes Dias e as empresas Dias & Moraes Serviços de Limpeza Ltda,   Sirlene Moraes Dias ME  e   J.J.Dias & Moraes Cia de Madeira Ltda. A acusação é de suposta fraude praticada em processo licitatório. 

E cá entre nós, a coisa parece meio suspeita mesmo.  Reparem que os sobrenomes Moraes e Dias aparecem em todas as empresas envolvidas na licitação.  Aí também já é dar muita sopa pro azar!   As notícias completas estão no site Ethos On Line, que pode ser acessado no link aí do lado direito.

PREFEITURA DE JALES SUSPENDE EMPRESA

SUSPENSÃO FOI PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO, DE HOJE

A Prefeitura de Jales suspendeu temporariamente, com base no artigo 87, inciso III, da Lei 8.666/93, a empresa L.G.O. Comércio, Serviços e Concessões Ltda, que, a partir da publicação no DOE, está impedida de fazer contratos com a administração pública. Embora o citado inciso da Lei das Licitações determine que a suspensão não pode ser superior a dois anos, o impedimento da L.G.O, segundo o que foi publicado, terminará somente em agosto de 2015,  Com essa medida, a empresa não poderá, durante a suspensão, participar de licitações.

Em abril de 2010, a empresa L.G.O. Comércio, Serviços e Concessões Ltda foi a vencedora de um processo licitatório aberto pela Prefeitura de Jales, do tipo Pregão, visando o fornecimento de tintas para demarcação e sinalização viária, a serem utilizadas pelo setor de trânsito do município. Depois de vencer o Pregão, a empresa – não se sabe por qual motivo, mas imagina-se – simplesmente se negou a assinar o contrato, no valor de R$ 34 mil, o que é passível de punição pela Lei de Licitações.

A mesma medida deveria ter sido tomada no caso da Gente Nutrição Ltda, responsável pelo fornecimento da merenda escolar, iniciativa que poderia ter evitado a participação da empresa na concorrência recém-encerrada. São casos diferentes, no entanto. No caso da L.G.O. Comércio Ltda, as providências foram tomadas pelo competente setor de licitações da Prefeitura, uma vez que o contrato nem chegou a ser assinado. No caso da Gente, o contrato foi devidamente assinado e, como os problemas foram na execução dos serviços, caberia ao prefeito Humberto Parini encaminhar o contrato – que estava sendo descumprido – ao setor jurídico, para providências, o que não foi feito.

Como se vê, às vezes a administração pública anda muito melhor quando depende apenas do segundo ou terceiro escalões.

MY SWEET LORD

Recebi, ontem, um email do amigo José Antonio de Carvalho, também chamado por alguns amigos pela alcunha de Zebu – ele vai me xingar, mas será um xingamento carinhoso, eu sei – onde ele diz que já visitou o nosso blog, o que muito me honra. O Zé Antonio ficou famoso como árbitro internacional de vôlei, ofício no qual, para orgulho de todos nós jalesenses, ele demonstrou, ao longo de sua carreira, competência e honestidade. Ele foi também, nos tempos do glorioso time da EFA, aqui de Jales, um quase intransponível quarto-zagueiro. Mas acho que foi, como beatlemaníaco que o Zé Antonio chegou pela primeira vez às telinhas. Ele foi alvo de matéria do Fantástico, após ficar uns quatro ou cinco dias acampado na porta do Maracanã, em abril de 1990, à espera do primeiro show que Paul McCartney faria no Brasil. A segunda noite do show teve 185 mil pessoas, o que é considerado pelo Guiness Book como o maior público pagante para um único artista em todo o mundo. (A foto abaixo é do show. O Zé Antonio tava bem próximo ao palco). 

Em consideração ao Zé, estou postando aí embaixo um vídeo onde Billy Preston(reparando bem, é a cara do Silas), acompanhado por Paul McCartney, Ringo Star, Eric Clapton e outras feras, interpreta My Sweet Lord, durante histórico concerto em homenagem ao George Harisson, que, àquela altura do campeonato, já tinha ido pro outro lado do mistério. Billy Preston, que também já se foi, era considerado o quinto beatle, pois cabia a ele tocar teclados – o órgão, no estilo gospel em Let It Be, é famoso – nas gravações dos Beatles. Vejamos o vídeo, que vale a pena.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

SANTA CASA INAUGURA NOVA UTI GERAL NESTE SÁBADO

INAUGURAÇÃO VAI CONTAR COM A PRESENÇA DO SECRETÁRIO DE GESTÃO PÚBLICA DO GOVERNO DO ESTADO, JÚLIO SEMEGHINI

(Por Vivian Curitiba)

A Santa Casa de Jales inaugura no próximo sábado, dia 15, às 14h00, as instalações da nova UTI – Unidade de Terapia Intensiva. A solenidade de inauguração terá a presença do atual secretário de Gestão Pública do Governo do Estado, Júlio Semeghini.

A nova UTI foi construída em 2010, com repasse de R$250 mil do governo do estado, através do deputado federal Rodrigo Garcia (DEM), e equipada com novos e modernos equipamentos através do repasse de R$1 milhão do governo do estado, por meio do ex-secretário da Casa Civil e senador eleito, Aloysio Nunes Ferreira Filho.

As novas instalações possuem 10 leitos para atendimento de pacientes adultos e contam com aparelhos de última geração, como monitores de pressão innvasiva e não invasiva, oxicapnógrafos, cama de recuperação, ventilador pulmonar eletrônico e respiradores para todos os leitos.

Além da equipe médica, a UTI terá a participação de uma equipe multidisciplinar formada por fisioterapeutas, nutricionistas, técnicos em enfermagem, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e fonoaudiólogos que trabalham de forma integrada privilegiando sempre a saúde e o bem estar dos pacientes.

Para o provedor da Santa Casa, José Devanir Rodrigues, o Garça, a conquista de mais essa importante etapa no hospital, se deve principalmente ao trabalho do senador Aloysio Nunes Ferreira Filho, que, num gesto responsável e humano, destinou a verba para compra de equipamentos. “É por esse gesto do senador que vamos homenageá-lo, dando à UTI o nome de seu pai, Aloysio Nunes Ferreira“, disse o provedor.

CEI DA MERENDA: TEORIA E PRÁTICA

Um dos vereadores da oposição confidenciou-me, agora há pouco, que deseja muito conversar com o chefe de gabinete Léo Huber e com a secretária Élida Barison.

Explico: em reunião com vereadores, no gabinete do prefeito, para tentar explicar as polêmicas sobre a merenda e evitar a abertura de uma CEI, os dois assessores de Parini garantiram que a Prefeitura já havia tomado providências e que, por conta de tais medidas, a empresa Gente Nutrição Ltda nem participaria da  nova concorrência que, naquela época, ainda não havia sido iniciada.

Como se sabe agora, a empresa Gente não apenas participou, como  também ganhou a licitação, para desassossego do prefeito e de seus dois auxiliares.

Aliás, é bom esclarecer que o prefeito Parini, em entrevistas, sempre vende a falácia de que ele não tem nada contra a instalação de CEIs…, que ele não tem medo de ser fiscalizado…, que a Câmara está exercendo o seu papel…, e blá, blá, blá.  Tal conversa é só prá consumo externo, coisa prá boi dormir. Internamente, Parini sempre trabalhou para tentar evitar CEIs.

 No caso “Carroça” e da “Facip 2009“, o prefeito conseguiu abortar as tentativas de CEIs, apelando até para o sentimentalismo de alguns vereadores. No caso da merenda, bem que ele tentou, mas não logrou êxito. Quando o requerimento de abertura da CEI já tinha cinco assinaturas, Parini convidou três vereadores da oposição – Salatiel, Nishimoto e Jota Erre – para uma conversa a sós em seu gabinete, onde ele procurou, com uma frágil argumentação, convencê-los a retirar suas assinaturas. Registre-se que apenas os dois primeiros – Salatiel e Nishimoto – compareceram, por mera educação, à tal reunião, mas não foram convencidos pelo prefeito a desistir da CEI. 

Mais um detalhe que muita gente não sabe: como não tivesse tomado as medidas corretas na hora certa, o prefeito Parini viu-se obrigado a procurar a diretoria da Gente Nutrição Ltda, para solicitar que a empresa desistisse de participar da concorrência, mas os empresários não quiseram saber de conversa fiada. Por coincidência, a Gente Ltda – que, juntamente com a empresa responsável pelo recolhimento do lixo , a Ecopav – era uma das pouquíssimas prestadoras de serviços a receber seus pagamentos praticamente  “em dia”, começou a ver seus créditos junto à Prefeitura sofrerem um considerável atraso. Há cerca de um mês, um diretor da empresa visitou redações de jornais e telefonou para vereadores, reclamando que a dívida da Prefeitura com a Gente já chegava a R$ 500 mil.

Particularmente, acho que o prefeito, mais o chefe de gabinete Léo Huber e a secretária Élida Barison deveriam convocar os vereadores novamente e explicar como pretendem administrar a permanência da Gente à frente da merenda escolar. Mas seria conveniente que eles, como a Ophélia, só abrissem a boca quando tivessem certeza.

TRILHA SONORA

Não vejo novelas, mas gosto de curtir a trilha sonora de algumas delas.  A de “Gabriela“, por exemplo, é uma das melhores. Na minha opinião, é claro! Pelo que eu sei, a Globo ainda não divulgou a trilha da próxima novela “Insensato Coração“, mas, pelo menos duas músicas já estão sendo divulgadas. Uma delas “Só Louco“, de Dorival Caymmi, parece ter inspirado o nome da novela e também a imaginação de alguns internautas, que já providenciaram uma simulação da abertura da novela, conforme se pode ver e ouvir aqui. “Só Louco” foi composta em 1956, mesmo ano em que Caymmi compôs “Maracangalha“, outro de seus impagáveis clássicos.

A outra música que, parece, vai estar na trilha da novela, é “Coração em Desalinho“, dos compositores Mauro Diniz e Ratinho. Sites especializados divulgaram ontem, que esse samba deverá ser o verdadeiro tema de abertura, em uma nova interpretação da Maria Rita, gravada especialmente para a novela e ainda não disponível em áudio ou vídeo.

O samba “Coração em Desalinho” ficou conhecido com Zeca Pagodinho, que aparece cantando neste vídeo, ao lado da Velha Guarda da Portela e de sambistas da nova geração, como Teresa Cristina, Nilze Carvalho, Dorina e Juliana Diniz (filha de um dos compositores, Mauro Diniz). Além do Zeca Pagodinho, a cantora paraense Leila Pinheiro também interpreta “Coração em Desalinho” em uma faixa do CD/DVD Mais Coisas do Brasil (2001), o primeiro álbum ao vivo de sua carreira, cuja capa reproduzimos aí do lado direito. Apesar de gravada ao vivo, uma belíssima interpretação da Leila, o que não chega a ser novidade.

À ESPERA DE UM MILAGRE

Na prestigiadíssima coluna Fique Sabendo, do Jornal de Jales, edição desse domingo, o jornalista Deonel Rosa Júnior deu uma geral no extenso currículo do recém-nomeado secretário de Comunicação da Prefeitura de Jales, Welton Márcio Cláudio. Depois, ele emendou um comentário, que transcrevo abaixo:

“FERRAMENTAS – Com todo esse currículo, Welton tem tudo para fazer um excelente trabalho. Porém, desde que lhe sejam dadas as condições necessárias para o desenvolvimento de suas funções. Até agora, a administração municipal tratou a área de comunicação como algo de terceira categoria, nem chegando a executar os recursos previstos no orçamento anual. Ou seja, na contramão do governo Lula. Os 87% de popularidade do ex-presidente não caíram do céu…”

Evidentemente que nem os marqueteiros Duda MendonçaWashington Olivetto, juntos, conseguiriam fazer o milagre de elevar a popularidade do prefeito Humberto Parini a patamares próximos dos 87% alcançados por Lula ao final de seu governo. Mas o jornalista Deonel sabe bem do que está falando. Afinal, ele próprio já experimentou na pele o descaso da administração Parini com a área de Comunicação.

Deonel foi sócio da Agência de Publicidade “Raizes Publicidade e Marketing Ltda“, que há alguns anos, depois de vencer a concorrência aberta pelo Município – licitamente, é bom que se frise – é a responsável pela publicidade institucional da Prefeitura. E a prestação de serviços da Raizes à Prefeitura não tem sido nada fácil: além de investir pouquíssimo em publicidade, a administração petista atrasa frequentemente os pagamentos dos empenhos devidos à empresa, deixando-a em situação constrangedora perante os demais órgãos de imprensa, a quem a Agência de Publicidade repassa serviços.

Em um post anterior, eu escrevi que o Welton vai ter que demonstrar muita paciência, uma vez que o prefeito Humberto Parini e o secretário de finanças, Rubens Chaparim, os donos do cofre, não têm a menor noção da importância da Comunicação. Foi assim durante os seis anos da atual administração. Alguém aí acredita que vá mudar?  Claro que não vai mudar nada! A secretaria de Comunicação, comenta-se, foi criada apenas para satisfazer a vontade de alguém muito próximo ao prefeito, mas, assim como outras secretarias – a do Planejamento é uma delas – terá que se virar com pouquíssimos recursos e nenhuma estrutura. É sintomático o fato de o prefeito ter nomeado apenas o secretário. Se eu o conheço bem, ele vai querer que o Welton faça, sozinho, o milagre que nem o Duda e o Washington, juntos, conseguiriam.

PS: Preciso ver com meu assessor técnico se tem como aumentar as letrinhas miúdas lá de cima. Nas transcrições, eu utilizo um recurso que, automaticamente, diminui o tamanho da fonte. O problema é que o meu assessor técnico já voltou prá Curitiba.

PRODUTORA EXPLICA AUSÊNCIA DO UMBIGO DE FERNANDA VASCONCELOS

DEU NO SITE BAHIA NOTÍCIAS

(Fernanda Fahel)

Responsável pelo novo comercial da Havaianas, a produtora Cine explicou a ausência do umbigo da atriz Fernanda Vasconcelos no vídeo. Segundo a empresa, por conta do processo de conversão na hora de postar o vídeo no You Tube, as imagens sofreram compressão, o que teria causado a falha. 

O comercial virou polêmica logo após ser publicado no You Tube, no último final de semana, tendo chegado até a entrar para o Tredding Topics do Twitter. De acordo com a Cine, o filme, que foi criado pela AlmapBBDO, já está corrigido e irá perfeito, para a exibição na TV, com umbigo e tudo! 

Confira o comunicado oficial da Cine completo:

“O filme da campanha das Havaianas com a atriz Fernanda Vasconcellos foi postado no You Tube. Neste processo de conversão, a imagem sofre compressão e, por consequência, perda de resolução. Na verdade, isso tudo virou uma grande brincadeira,  que se espalhou pela rede.  Tecnicamente falando, o filme não passou por nenhum tratamento de imagem. O  vídeo original está correto e a publicação de hoje em um site da área mostra a imagem da atriz  perfeita, exatamente como no comercial que será veiculado na TV.”

ESCREVINHADOR: FOLHA INVENTA MAIS UM FACTÓIDE

Ontem, pela manhã, no Antena Ligada, da Antena 102 FM, o comentarista Alexandre Garcia manifestando-se sobre fato noticiado pela Folha de São Paulo, edição de domingo, reafirmou sua opinião de que a presidenta Dilma teria agido corretamente ao retirar do seu gabinete um crucifixo e uma bíblia ali, supostamente, deixados pelo ex-presidente Lula.

Na avaliação de Garcia, o Estado é laico, isto é, não tem religião e, portanto, não seria correto que Dilma – a presidenta, não a pessoa física – adornasse o gabinete presidencial com algum símbolo religioso, qualquer que seja ele. É uma opinião discutível. Particularmente, não concordo com ela, mas posso estar errado, já que a minha inteligência de peru novo não chega aos pés da capacidade de percepção e interpretação do Alexandre Garcia. 

 A questão, no entanto, nem é essa. O problema maior é que, segundo o Blog do Rodrigo Vianna (Escrevinhador), a notícia da Folha – já desmentida pela ministra Helena Chagas, via twitter – seria tão falsa quanto a falsa ficha da Dilma, também divulgada pelo jornal. Veja aqui o desmentido noticiado pelo Escrevinhador, e aqui a repercussão no yahoo.

1 1.217 1.218 1.219 1.220 1.221 1.223