HUMOR NEGRO: OUTRO COMEDIANTE SE DEU MAL COM PIADAS SOBRE TRAGÉDIA JAPONESA

Deu na Folha On Line, nesta terça-feira:

Após ser demitido pela empresa Aflac, o comediante Gilbert Gottfried pediu desculpas por fazer piadas com o terremoto no Japão, nesta terça-feira.

“Eu gostaria de me desculpar sinceramente a qualquer um que tenha se sentido ofendido com minha tentativa de humor a respeito da tragédia no Japão”, disse Gottfried em um comunicado. “Eu não quis desrespeitar ninguém, meus pensamentos estão agora nas vítimas e em suas famílias”.

Desde 2000, o comediante fazia a voz de um pato que é símbolo da companhia de seguros Aflac.

“Os comentários recentes de Gilbert sobre a crise no Japão não foram bem-humorados e certamente não representam os pensamentos e sentimentos de ninguém na Aflac”, disse o vice-presidente da empresa, Michael Zunda.

Entre os comentários publicados por ele no Twitter, estavam:

“O Japão é realmente avançado. Eles não vão à praia. A praia vem a eles”. “Eu acabei de terminar com minha namorada, mas é como os japoneses dizem: ‘haverá outras pessoas flutuando por aí a qualquer minuto'”.

COMEDIANTE AMERICANO SE DESCULPA POR PIADA SOBRE TERREMOTO

A notícia está no Jornal do Brasil, de hoje:

O roteirista da comédia animada americana Family Guy pediu desculpas depois de fazer piada com o terremoto no Japão, ligando o desastre ao ataque de 1941 a Pearl Harbor.

Em uma mensagem no Twitter sobre o terremoto de sexta-feira, o roteirista Alec Sulkin escreveu: “se você quiser se sentir melhor sobre o terremoto no Japão, dê um Google em ‘número de mortos em Pearl Harbor'”.

A referência ao ataque japonês às forças americanas no Havaí, que matou em torno de 2,5 mil pessoas, criou uma onda de críticas pela internet.

Sulkin pediu desculpas no domingo e deletou a mensagem, explicando que escreveu aquilo ao acreditar que o número de mortos seria menor. “O número de mortos ontem era de 200, hoje é de 10 mil. Me desculpe pelo tweet insensível. Foi apagado”, escreveu.

Family Guy, uma série animada sobre uma família americana, é conhecida por seu humor controverso que inclui diálogos sobre incesto.

GOVERNO ESTADUAL VAI MANDAR R$ 70 MIL MENSAIS PARA SANTA CASA DE JALES

Até que enfim, uma boa notícia! Ela está no jornal digital O Regional, de Catanduva. Se não estiver correta, o Garça e a Vivian que me corrijam. Diz a notícia que a Secretaria Estadual de Saúde, através do Programa Pró-Santas Casas, vai realizar um aporte de recursos para vários hospitais filantrópicos da região de São José do Rio Preto. O aporte tem por objetivo compensar os déficits que essas instituições têm com a tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS), definida pelo Ministério da Saúde.

A Santa Casa de Jales vai receber nos próximos seis meses, segundo a matéria de O Regional, o valor de R$ 70 mil mensais, a mesma quantia que está sendo destinada às Santas Casas de Fernandópolis e Votuporanga. Já o hospital de Santa Fé do Sul deverá receber R$ 21 mil mensais. Esses valores se referem apenas aos repasses do primeiro semestre de 2011.

Como se vê, pelo menos em alguma coisa nós estamos empatados com Fernandópolis e Votuporanga. E ganhando de Santa Fé do Sul! Isso demonstra, mais uma vez, que a Santa Casa de Jales é mesmo um hospital regional, pois, apesar de a nossa população ser bem menor que o número de habitantes de Fernandópolis e Votuporanga, os atendimentos através do SUS são praticamente iguais.

DÍVIDA DA PREFEITURA COM A PREVIDÊNCIA CRESCE 37% EM DOIS ANOS E JÁ CHEGA A R$ 15,4 MILHÕES

Além de não cumprir a promessa de entregar a Prefeitura de Jales sem o famoso “fantasma da dívida com a família Jalles”, como ele mesmo gostava de dizer, o prefeito Humberto Parini ainda vai deixar como herança para o seu sucessor, uma dívida astronômica com o Instituto Municipal de Previdência Social de Jales – IMPSJ.

Matéria do jornalista Paulo Reis Aruca, para A Tribuna dessa semana, mostra que, em menos de dois anos, a dívida aumentou de R$ 11,2 milhões para R$ 15,4 milhões, fato que já está preocupando os servidores públicos municipais, uma vez que o Instituto de Previdência é quem garante o pagamento dos funcionários aposentados.

O assunto veio à tona com a resposta do superintendente do IMPSJ, Francisco Valdo de Albuquerque, a um pedido de informações formulado pelo vereador José Roberto Fávaro, o Jota Erre(PSDB). Você poderá ver a matéria sobre a dívida, bem como toda a edição impressa de A Tribuna, de domingo passado, clicando em  aa_tribuna_13-03-11. E nem precisa botar seus óculos de ler letras miúdas. Basta usar as ferramentas para aumentar o tamanho da imagem.

SAI A TERCEIRA RELAÇÃO DE CIDADES CONTEMPLADAS COM CRECHES. JALES CONTINUA DE FORA

Alguém aqui nesta cidade deve ter pisado num despacho. Vejam só: o Ministério da Educação divulgou, ontem, a terceira relação das cidades contempladas com creches do Programa Pro-Infância. Jales, a única cidade da região administrada pelo PT, ainda não foi contemplada. 

Cidades como Fernandópolis (administrada pelo DEM), Votuporanga (pelo PSDB), Birigui, Araçatuba e Lins fizeram parte da primeira relação, divulgada em janeiro, quando 52 cidades paulistas foram contempladas. Jales ficou de fora. Em fevereiro, foi divulgada a segunda relação, da qual faziam parte mais 16 cidades paulistas, como Ilha Solteira, Potirendaba, Alvares Florence, Santa Ernestina (alguém conhece?), Ubirajara (!!!??) e outras. Jales, mais uma vez, foi esquecida.

E agora, como já se disse, saiu a terceira relação com mais 16 cidades paulistas. Taboão da Serra, terra da deputada Analice Fernandes, foi uma das contempladas. Pindamonhangaba, Franca, Sorocaba, Guaratinguetá e Itapetininga foram outras. E Jales, governada pelo PT, continua de fora.

De qualquer maneira, o Programa Pro-Infância pretende construir 1.500 creches no país inteiro. Até agora, já foram aprovadas 856 creches em 502 cidades. Resta a expectativa de que, entre as outras 644 que ainda estão por ser aprovadas, tenha ao menos uma crechezinha para Jales. Nossa cidade mandou dois projetos para o Programa Pro-Infância. Um deles prevê a construção de uma creche no Jardim São Jorge, orçada em R$ 600 mil. O outro projeto é para edificação da creche da Cohab JACB, estimada em R$ 1,3 milhão.

Os dois projetos, como tudo que acontece em Jales, foram feitos a toque de caixa e cadastrados no sistema do FNDE, nas últimas horas do último dia (29/10/10) do prazo estabelecido pelo Ministério da Educação para apresentação de projetos. Vamos torcer para que Jales esteja nas próximas relações, mas o episódio demonstra claramente que o nosso prefeito não tem nenhum prestígio junto ao Ministério da Educação. E ainda tem gente que acredita nessa história de campus da UFSCAR. Abaixo, um modelo das creches. E aqui você pode conferir as relações, a primeira, a segunda e a terceira.

MAIS DESEMPREGO EM JALES

Hoje à tarde recebi uma ligação de um amigo, me informando que a Fuga Pet estava demitindo boa parte de seus funcionários. Na verdade, eu já havia conversado com uma pessoa ligada à Fuga Pet, que me explicou o que estava acontecendo. Desaceleração no ritmo das exportações, por conta do real valorizado frente ao dólar e falta de matéria-prima no mercado seriam, pelo que me foi dito, os principais motivos para as demissões. Problemas conjunturais, portanto, levaram a empresa – que continua muito sólida – a diminuir a sua capacidade de produção.

E agora à noite, durante a sessão da Câmara, o vereador Jota Erre confirmou que cerca de 70 empregados da Fuga Pet procuraram, nesta segunda-feira, o Posto de Atendimento ao Trabalhador, na Rua Seis, para dar baixa na Carteira de Trabalho. A notícia só vem confirmar a má fase que Jales está vivendo no campeonato da geração de empregos. No momento, estamos com a lanterna e, a continuar nesse ritmo, seremos inapelavelmente rebaixados para a segunda divisão, uma vez que até Palmeira D’Oeste está gerando mais empregos que Jales.

Como já foi noticiado aqui neste blog e no jornal A Tribuna, a performance de Jales em 2010, no quesito criação de empregos, foi a pior entre as cidades da região, segundo os números divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego. E já no primeiro mês de 2011, Jales repetiu a péssima performance do ano anterior: em janeiro, foi a única cidade da região a apresentar resultado negativo na criação de novos empregos formais. 

E, com essa notícia de hoje, nem vai ser preciso esperar os números do Ministério do Trabalho para saber que, em março, a performance de Jales vai ser, outra vez, negativa. Evidentemente que não se pode atribuir somente à administração municipal os péssimos resultados que estamos alcançando na geração de empregos. Mas que o governo Parini não faz nada prá mudar essa situação, isso lá também é verdade.

ACUSADA DE OFERECER SEXO A POLICIAL, FISICULTURISTA É PRESA

 Dá prá encarar? A notícia está no portal de notícias da Globo, o G1:

A fisiculturista canadense Rhonda Lee Quaresma, de 42 anos, foi presa na última quarta-feira em Bonita Springs, no estado da Flórida (EUA), acusada de ter oferecido sexo para um policial disfarçado, segundo reportagem do jornal “Miami News Times”.

Rhonda foi detida acusada de prostituição, atividade que é considerada crime. O policial marcou um encontro com a mulher depois de encontrar um anúncio na internet. Durante o contato, a fisiculturista disse que aceitaria uma “doação” de US$ 280 por hora em troca do sexo.

PREFEITO NÃO ATENDE NEM AO VEREADOR ESPECIATO, SEU LÍDER E MAIOR DEFENSOR

Hoje tem sessão da Câmara Municipal. A mim me parece que não tem nenhum assunto polêmico para ser discutido, mas nunca se sabe. Certamente que haverá uma ou outra crítica à situação calamitosa de algumas de nossas ruas. E é certo também que, em havendo críticas ao governo Parini, o vereador Luís Especiato ocupará a tribuna para defender a administração petista.

É admirável a lealdade de Especiato e a disposição com que ele defende o prefeito Parini, mesmo em situações indefensáveis. Resta saber se Especiato vai ter a lealdade de Parini, quando precisar. Mas isso é problema dele. Por enquanto, o que se pode notar é que, apesar de ser o principal – e talvez único – defensor do prefeito na Câmara, Especiato não tem sido lá muito atendido em seus pedidos.

Vejam o caso da Rua Benedito Artur Peresi, assunto sobre o qual eu já escrevi em um post anterior, mas, por emblemático, volto a repisar. Em setembro de 2007, Luís Especiato enviou uma indicação ao prefeito Parini, solicitando o recapeamento da Rua Benedito Artur Peresi – essa da foto acima – que, segundo o vereador, já naquela época se encontrava em “péssima condição de conservação”. Não tendo sido atendido, Especiato repetiu o pedido em julho de 2008, mas, novamente, não foi ouvido pela equipe do prefeito.

Em 2009, foi a vez do vereador Claudir Aranda, outro aliado de Parini, entrar no assunto. Em novembro daquele ano, Claudir enviou um requerimento ao prefeito com uma pergunta simples: “por que ainda não foi realizado o recapeamento da Rua Benedito Artur Peresi?”  E a Prefeitura também deu uma resposta bem sucinta: “porque não dispomos de recursos”.  Na mesma resposta, o então secretário Miranda garantiu que “o recapeamento daquela via será prioridade para o ano de 2010”

Em novembro de 2010, ao perceber que a “prioridade” havia sido esquecida, Especiato voltou ao assunto. Cansado de fazer indicações, o vereador petista – líder do prefeito, repito – encaminhou um requerimento com a mesma indagação feita pelo Claudir Aranda no ano anterior. Resposta da Prefeitura: “estamos providenciando os recursos financeiros para executar o recapeamento”.      

Então, vejam vocês que o nosso prefeito não consegue atender uma coisa simples que dois dos seus principais aliados estão pedindo há quatro anos. Fico me perguntando como é que o Especiato – reconhecidamente um sujeito do pavio curto – ainda se dispõe a defender uma administração que não o atende. Por muito menos, em Aparecida do Taboado o vereador Carlinhos do Lajeado, líder do prefeito de lá, chutou o balde. A notícia saiu no Correio Santa Fé há alguns dias. Talvez fosse conveniente ao Especiato dar uma olhadinha nela.

ONDE AFINAL SE METEU O CACHORRINHO DO CHICO MELFI?

Há alguns dias estamos acompanhando, pela imprensa, o drama da aposentada Nair Flores, de 64 anos. O cachorrinho de dona Nair, o Pinpoo, de 11 meses, desapareceu no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, quando ela e o seu au-au se preparavam para embarcar em um vôo para Vitória. O sumiço aconteceu no dia 2 de março e, de lá para cá, as buscas pelo Pinpoo (foto) não cessaram.

Aqui em Jales, nós tivemos um drama parecido. Numa noite dessas, recebi um email desesperado do seo Chico Melfi, cujo inteiro teor eu transcrevo abaixo:

Desapareceu, hoje, por volta das 21 horas, na Rua Holanda, entre as ruas França e Lisboa, o mini cachorrinho da Esmarlei. Ele atende pelo nome de Anakin. É da raça Yorkshire, preto e marrom. Ajude-nos a procurá-lo, por favor! Obrigado!
Chico Melfi.

Segundo eu soube, o seo Chico Melfi resolveu fazer esse apelo aos amigos depois de recorrer às rádios, aos bombeiros e aos vizinhos, os quais se entregaram à tarefa de localizar o sumido Anakin, sem, no entanto, obter êxito. E o Célio Baião, um dos primeiros a receber o email, ficou penalizado com o drama da família Melfi e, solidário, resolveu convocar alguns amigos para, em um arrastão pela vizinhança, tentar localizar o paradeiro do Anakin.

Agora vejam vocês o que a idade pode fazer com uma pessoa: cansado e já sem esperanças de achar o mini cachorrinho da Esmarlei, o seo Chico, decidiu, lá pelas duas da manhã, ir descansar, para, no outro dia, continuar as buscas. Dirigiu-se ao guarda-roupas para pegar aquele velho e amarfanhado pijama e – surpresa! – quem estava dormindo tranquilamente lá dentro do móvel? Ele mesmo! O Anakin, que ficou quase seis horas trancado no guarda-roupas, enquanto metade da cidade era movimentada para procurá-lo.

FRAUDES EM LICITAÇÕES: FANTÁSTICO MOSTRA COMO FUNCIONA ESQUEMA

Vocês viram a reportagem do Fantástico de ontem, sobre fraudes em licitações? Se não viram, vale a pena ver ou ler, pois a matéria é bastante didática. A reportagem enfocou as fraudes na compra de lombadas ou radares eletrônicos. Mas, se tivesse investigado licitações abertas para outros tipos de compras ou de prestação de serviços, teria chegado ao mesmo resultado.

A metodologia é sempre a mesma: quando se trata de uma carta-convite, convida-se apenas as empresas “amigas”; quando o caso é de tomada de preços ou de concorrência, o segredo está no edital que, muitas vezes, pode ser direcionado. A modalidade de licitação menos propícia ao direcionamento ainda é o pregão, mas, ainda assim, sempre é possível dar-se um jeitinho. Por precavido, deixo de citar exemplos. 

Na maioria dos casos de corrupção – como no caso mostrado pelo Fantástico – os agentes públicos são apontados como os principais culpados. Mas nem sempre isso é verdadeiro. Cito um exemplo: há algum tempo, uma Câmara Municipal da região precisava comprar um determinado equipamento e a presidenta pediu um orçamento a uma empresa fabricante. A empresa apresentou um orçamento de pouco mais de R$ 40 mil e já avisou a presidenta que, naquele valor, estava embutido os R$ 10 mil que seriam “presenteados” a ela.

O que fez a presidenta? Pediu que a empresa retirasse os R$ 10 mil da “comissão” e apresentasse um orçamento no real valor do equipamento. E o que fez o representante da empresa? Simplesmente se negou a vender o produto sem a “comissão” da presidenta. Segundo ele, isso poderia causar problemas à empresa, uma vez que outros órgãos públicos já haviam pago aquele preço. E não vendeu mesmo!

Voltando à reportagem do Fantástico, ela pode ser vista ou lida aqui. E não se iluda: mesmo com reportagens como essa, o esquema vai continuar funcionando.

1 1.323 1.324 1.325 1.326 1.327 1.370