CONCURSO DA CÂMARA DE PONTALINDA É SUSPENSO. E O MP ABRE INQUÉRITO

O presidente da Câmara de Pontalinda, Antônio Processo, e a empresa Persona Capacitação Ltda, de Fernandópolis, publicaram, na segunda-feira, a suspensão do concurso público aberto por aquela Casa Legislativa.

Antes da suspensão, as provas escritas do concurso estavam previstas para o próximo domingo, 10. De acordo, porém, com o que foi publicado, não existe nenhuma previsão quanto à nova data.

Ainda segundo a publicação, o motivo para a suspensão é a necessidade de adequação do edital a uma recomendação administrativa da 3ª Promotoria de Justiça de Jales.    

Mas essa não é a única novidade envolvendo o tal concurso. O Diário Oficial do Estado, desta quarta-feira, está publicando a abertura de um inquérito civil para apuração de suposto crime de Improbidade Administrativa.

E os investigados são exatamente o presidente da Câmara, Antônio Processo, e a empresa Persona Capacitação Assessoria e Consultoria Ltda.

MULHER QUE SOFREU ACIDENTE PRÓXIMO À ROTATÓRIA É OPERADA

A jovem Márcia, de 26 anos, que sofreu um acidente de moto no dia 28 de julho, nas proximidades da rotatória da Avenida João Amadeu com a Rua Quinze, passou por uma cirurgia no ombro, nesta quarta-feira, na Santa Casa de Jales.

Segundo informações ela está bem. Nos próximos dias, Márcia deverá ser transferida para Votuporanga, onde passará por outra cirurgia, dessa vez na bacia.

FALECE EM JALES, AOS 45 ANOS, OSMAR DA SILVA

osmar da silvaFaleceu durante a madrugada desta quarta-feira, aqui em Jales, aos 45 anos, o amigo Osmar da Silva, conhecido pelo apelido de “Flor do Pântano”.

Ele trabalhou na Prefeitura de Jales, como contratado, e depois ocupou cargo de confiança na Câmara Municipal durante seis ou sete anos, como motorista do Legislativo.

Em 2004, foi candidato a vereador pelo PSB, na coligação que apoiou o prefeito eleito, Humberto Parini. Nos últimos tempos, já adoentado, com problemas hepáticos, Flor tinha abandonado a militância política.

Seu corpo está sendo velado em nosso Velório Municipal e o sepultamento ocorrerá às 16:00 horas. 

JUSTIÇA INTERDITA GALPÃO DA FEPASA UTILIZADO COMO DEPÓSITO DE PNEUS VELHOS

DSC01637

A prefeita Nice Mistilides terá mais um abacaxi para descascar nos próximos dias.

A juíza da 4ª Vara Judicial de Jales, Maria Paula Branquinho Pini, deferiu, ontem, uma liminar solicitada pelo Ministério Público, que interdita os galpões da Fepasa que estão sendo utilizados pela Prefeitura como depósito de pneus velhos.

A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo Ministério Público depois que a CETESB e o Corpo de Bombeiros constataram que o local não conta com mecanismos de prevenção e combate a incêndio.

Os pneus começaram a ser depositados naquele local depois que a prefeita Nice decidiu não prorrogar o aluguel de uma chácara, na zona rural, que era utilizada como depósito.

Além de não prorrogar o contrato, a Prefeitura deixou, ainda, de pagar os últimos meses do aluguel. O caso também foi parar justiça, onde o proprietário do imóvel está cobrando R$ 15 mil do município.

Voltando à liminar desta semana, a decisão da juíza diz que “a medida visa evitar a possibilidade de incêndio e um desastre maior para a cidade”. A Prefeitura terá quinze dias para remanejar os pneus para um local aprovado pelo Corpo de Bombeiros. Ou para tentar derrubar a liminar.

Pitaco do blogueiro: além da falta de equipamentos de combate a incêndio, não custa lembrar que os pneus velhos estão sendo depositados a menos de 100 metros da UPA, colocando em risco a saúde de quem necessita do atendimento daquela unidade de… saúde. 

NICE ASSINA ADITIVO DE R$ 1,5 MILHÃO PARA CONCLUSÃO DE 99 MORADIAS DA CDHU

aditivo CDHU

A notícia é da Secretaria de Comunicação:

A assinatura do aditamento no valor de R$ 1,5 milhão na tarde de segunda-feira (05), na sede da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano do Estado de São Paulo, foi mais um importante passo para a conclusão das obras do empreendimento habitacional Jales “L”, que finalizará a entrega de 99 casas populares. 

A verba para a execução das obras complementares será destinada para construção de muro de arrimo, adequação dos serviços de edificação, esquadrias metálicas, instalações hidráulicas, adequações nos serviços de infra-estrutura, rede de água, esgoto, drenagem, pavimentação, calçada e paisagismo. 

No ato da assinatura, o secretário de estado da Habitação, Marcos Rodrigues Penido, se comprometeu em ajudar o município de Jales. “Estamos aqui para realizar, construir e entregar moradias, cabe a nós estender as ações da CDHU para todo o estado. Ficamos felizes em saber que em breve o município estará inaugurando 99 novas moradias, este é o nosso principal objetivo, entregar casas, buscar a satisfação da população. Tenha certeza que as portas estarão sempre abertas pois a nossa meta é caminharmos juntos”, finalizou. 

Para a prefeita Eunice Mistilides Silva – Nice não foi apenas uma assinatura de aditamento, esse momento celebra um grande convênio, CDHU – Prefeitura e População, que possibilitou transformar um terreno baldio em um novo bairro. 

“Definitivamente estamos mudando a vida das pessoas, a sonhada casa própria está a cada dia mais próxima, as obras estão a todo o vapor, eu mesmo tenho acompanhado pessoalmente o andamento dos serviços. Quero uma obra perfeita para o povo de Jales”, finalizou a prefeita.

Inscrições

As unidades habitacionais serão destinadas através de sorteio. As inscrições para concorrer as 99 casas populares devem iniciar assim que as obras estiverem 80% concluídas. Durante o período de inscrições, os interessados deverão procurar o setor de Habitação da Prefeitura para tomar conhecimento do local do cadastro marcado pelo CDHU.

RADARES DA EUCLIDES DA CUNHA SÓ SERÃO LIGADOS EM OUTUBRO

A matéria é do jornal Extra, de Fernandópolis, e foi repercutida pelo Região Noroeste:

Os radares fixos da rodovia Euclides da Cunha vão entrar em operação só após as eleições. A informação é do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo Ipem-Sp, que negou qualquer tipo de antecipação de prazo.

Os aparelhos na rodovia Euclides da Cunha (SP- 320) ficam em Tanabi, Votuporanga, Fernandópolis (no pontilhão que liga as avenidas Augusto Cavalin e Expedicionários Brasileiros), Jales e Santa Fé do Sul. A velocidade máxima permitida nestes trechos da Euclides é 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados.

Os sete radares fixos já estão instalados há mais de 50 dias e estão localizados na rodovia Euclides da Cunha – entre Mirassol e Rubinéia . Na região, outros dois radares foram instalados na rodovia Péricles Bellini – entre Votuporanga e Buritama – e oito na rodovia Feliciano Salles Cunha – que liga Mirassol e Pereira Barreto.

Desde o começo do mês de julho o Departamento de Estradas (DER) já havia adiado o início da fiscalização. Prevista primeiramente para 1º de julho, foi adiada para a segunda quinzena do mesmo mês ou começo de agosto. O DER tem informado à imprensa regional que até final de agosto os equipamentos estariam funcionando, mas o IPEMSP, responsável pelas ações do Inmetro na região, desmente o prazo. 

Segundo o instituto, o prazo para validação dos instrumentos para colocar em uso oficial é outubro. O trabalho de validação deve ser realizado aos domingos pelas equipes do Ipem/Inmetro, com o apoio da Polícia Rodoviária e do DER. A ação será feita uma vez por semana por causa do menor fluxo de veículos e assim garantir a integridade física dos profissionais envolvidos nas ações.

O IPEM-SP negou qualquer tipo de antecipação de prazo e ressaltou ainda que os 17 radares da Euclides da Cunha estão dentro de um cronograma de ação, que envolve 40 aparelhos – entre Araraquara até Rubineia, na divisa com Mato Grosso do Sul, nos trechos que receberam novos radares.

CÂMARA APROVA COMISSÃO PARA INVESTIGAR GASTOS DA PREFEITURA DURANTE FACIP

DSC00835-ed

A Câmara de Jales aprovou, por unanimidade (10 votos) a instalação de uma Comissão Processante (CP) para investigar suposto superfaturamento nos gastos com eventos paralelos à Facip 2014, conforme denúncia do ex-aliado de Nice, Beto Mariano.

O ex-vereador Maurinho Enfermeiro foi convidado para fazer o sorteio dos partidos que indicarão os componentes da Comissão. E Maurinho se saiu muito bem: ele só pegou papeizinhos de partidos oposicionistas (DEM, PT, PSB e SDD).

Como já noticiado pelo blog, a Prefeitura gastou R$ 68,5 mil com a realização da Feira do Verde, da Festa do Arroz e da Exposição de Gado, que ocorreram durante a Facip deste ano.

Conforme também noticiado, a prestação de contas da secretária de Agricultura, Sandra Gigante, inclui um nota fiscal de R$ 7,9 mil referente ao pagamento de “show pirotécnico (alvorada) do 73º aniversário da cidade”.

Gastos que, por sinal, nada tiveram a ver com Festa do Arroz e quejandos. Se a minha matemática não estiver errada, cada um dos 73 tiros que acordaram os jalesenses na manhã do dia 15 de abril custou R$ 108,21.

Uma das notas apresentadas por Sandra Gigante inclui o pagamento da decoração do camarote da Ungida, na Facip. Algo que também não teve nada a ver com os três eventos bancados pela Prefeitura.

PODE ISSO, ARNALDO?

DSC00824

DSC00831

A campanha eleitoral, ao que parece, está começando a esquentar. Ontem, duas pessoas me ligaram para falar sobre possíveis irregularidades com a propaganda eleitoral de alguns candidatos.

A legislação eleitoral diz que, em bens particulares a colocação de faixas, cartazes, placas, pinturas, inscrições, etc, é permitida, desde que não excedam os 4 metros quadrados.

Diz, também, que a propaganda eleitoral está proibida nos bens de uso comum, como cinemas, clubes, igrejas, lojas, etc, mesmo que sejam bens particulares. Nos bens públicos, então, nem pensar.

No caso das placas dos candidatos Carlão Pignatari(PSDB) e Rodrigo Garcia(DEM), há quem diga que elas estariam irregulares, pois estão instaladas em um mesmo terreno e, juntas, passam dos 4 metros quadrados.

No caso da propaganda da candidata Analice Fernandes(PSDB), também existe uma irregularidade aparente. Como se vê ela está afixada na parede de uma loja, ou, se preferirem, um bem de uso comum.

Segundo, no entanto, um dos colaboradores da campanha da deputada, a loja – Essence Lingerie – está desativada. Ele entende que, nesse caso, não existe irregularidade, pois, com a desativação, a loja deixou de ser um bem de uso comum.

As regras parecem claras, mas, como se vê, ainda deixam margens a interpretações.

COM TUMOR CANCERÍGENO, BRUNO PONDÉ DEVERÁ SER OPERADO NA QUARTA-FEIRA, EM RIO PRETO

DSC01706-edO jovem Bruno Pondé, que foi candidato a vereador nas eleições de 2012, pelo PSDB, está precisando muito das orações e da energia positiva dos amigos.

Padecendo de um câncer nos ossos, ele estava tentando, há algum tempo, uma vaga para tratamento da doença em hospitais que mantém convênio com o SUS. Somente na semana passada, graças à ajuda dos amigos José Pedro Venturini e Carlos Cardozo, Pondé conseguiu a internação no Hospital de Base, de São José do Rio Preto.

O estado de saúde dele é gravíssimo. Esta é a segunda vez que o câncer o apanha. Em 2009, ele retirou um tumor próximo à coluna vertebral e, aparentemente, tinha superado a doença.

No entanto, novos tumores surgiram e um deles já está prejudicando os movimentos de Pondé. Segundo informações de seu irmão, Hugo, ele deverá ser operado novamente nessa quarta-feira, 06.

Os amigos estarão, certamente, torcendo por ele. 

COLETA DO LIXO: PREFEITURA FIRMA NOVO CONTRATO EMERGENCIAL, MAS NÃO PUBLICA

A questão da coleta do lixo em Jales, que já era meio obscura, está se transformando num mistério cercado de enigmas.

Sabe-se que, no final de dezembro de 2013, a Ungida assinou um contrato emergencial com a empresa Proposta Ambiental Ltda, com validade para seis meses.

Vencido o contrato, portanto, no final de junho, é provável que a Prefeitura tenha fechado um novo contrato emergencial, uma vez que a empresa continua prestando serviços normalmente.

Comenta-se que o novo contrato emergencial foi firmado logo em seguida ao vencimento do anterior, mas, até ontem, transcorridos mais de trinta dias, a Prefeitura não providenciou o extrato do contrato na imprensa oficial.

Da mesma forma, o Portal da Transparência do município não registra nenhum empenho orçamentário relativo à contratação emergencial.  

Comenta-se, igualmente, que o novo contrato estaria guardado a sete chaves com o responsável pelo setor de licitações, Adriano Lisboa.

O caso é muito estranho e mostra, mais uma vez, a falta de transparência da administração Nice. Considerando que o contrato foi assinado há mais de um mês, não há nada que justifique a falta de publicidade.

1 351 352 353 354 355 1.001