TURMALINA: DOIS CANDIDATOS A PREFEITO DISPUTAM ELEIÇÕES MARCADAS PARA 03 DE JUNHO

Eu não sei se tem alguma emissora de rádio em Turmalina. Se tiver, ela terá que, a partir desta segunda-feira, transmitir o horário eleitoral gratuito referente às eleições suplementares marcadas para o próximo dia 03 de junho, para escolha dos novos prefeito e vice daquele município.

A campanha eleitoral teve início no dia 05 de maio, depois das convenções partidárias e da escolha dos candidatos.

Duas coligações disputam a preferência dos quase 2.000 eleitores de Turmalina. A coligação batizada com o nome “A hora é essa, mudança já”, terá como candidato a prefeito Alexandro Ribeiro Pereira(MDB), o Alex Ribeiro, com José Carlos Buzão(DEM), o Calixto, como companheiro de chapa.

Alex Ribeiro foi candidato em 2016 e perdeu para a prefeita eleita, Fernanda Massoni, por 59 votos. Ele está contando com o apoio do deputado Itamar Borges(MDB).

Já a coligação “Juntos trabalhando por Turmalina e Fátima Paulista” terá o atual prefeito interino, Aparecido de Souza Viana(PSDB), o Tutão, como candidato a prefeito, com Moisés Relíquias da Silva(PTB), o Moisés do Jacaré, como vice.

Tutão, que conta com o apoio do deputado Carlão Pignatari(PSDB), era o presidente da Câmara e assumiu o cargo de prefeito em setembro de 2017, depois da confirmação da cassação dos mandatos da prefeita Fernanda Massoni e do vice Alcir Aquino.

JORNAL DE JALES: PRÉ-CANDIDATO AO SENADO PELO PT GARANTE QUE LULA VAI DISPUTAR E GANHAR ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo que destaca os efeitos  da morte da senhora Mirtes Arjol Domingues, mãe do prefeito de Urânia, Márcio Arjol, vítima da gripe H1N1. Segundo o jornal, a morte da mãe do prefeito, ocorrida na segunda-feira, 14, fez aumentar a preocupação da população da região em relação à doença, principalmente pela falta de vacinas para toda a comunidade. A Secretaria Municipal de Saúde de Jales informou ao jornal que oito casos de gripe Influenza passaram pela Santa Casa de Jales, onde foi registrada outra morte, de um paciente de Aparecida D’Oeste.

Destaque, também, para a visita que ex-deputado federal Jilmar Tatto(PT) fez à redação do JJ, durante a qual ele garantiu que o ex-presidente Lula será o candidato do partido e vai ganhar as eleições presidenciais. Tatto, que é pré-candidato do PT ao Senado, junto com o ex-senador Eduardo Suplicy, disse que o PT não tem plano B. Ele disse ainda não acreditar que  o  apresentador José Luiz Datena, do DEM, irá disputar uma vaga no Senado, uma vez que ele ganha R$ 2,5 milhões por mês na TV e não iria trocar esse salário pelo subsídio de senador.

A apresentação do projeto da arquiteta Isabela de Lima Rossafa para repaginação da estação ferroviária de Jales; a inauguração da loja de conveniência do Chiquinho Auto Posto, nas proximidades da Rodoviária; a inauguração do Centro de Embelezamento Animal, ligado à Clínica Veterinária do empresário José Antônio Guizzo; e a prisão, em Goiás, do piloto do helicóptero do PCC utilizado em assassinatos no Ceará e encontrado em Fernandópolis, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que o JJ, assim como outros veículos da imprensa local, enviou duas perguntas para a dupla sertaneja Bruno e Marrone, atendendo solicitação da assessoria dos cantores, mas os questionamentos não foram respondidos. Uma das perguntas, sobre presidência da República, eles até responderam dizendo que não falam de política. E a outra pergunta – sobre alguma música temática em relação à Copa do Mundo – a dupla de cantantes alegou não ter entendido. 

EMPRESA DE PEDÁGIO DIZ QUE DEU R$ 5 MILHÕES A ALCKMIN, POR MEIO DO CUNHADO

Deu no Brasil 247, com informações da Folha de S.Paulo:

O candidato do PSDB à presidência da República, Geraldo Alckmin, apontado como o “santo” das planilhas da Odebrecht, tem um novo problema para resolver, além da baixa popularidade. A CCR, maior concessionária de estradas do país, revelou ter doado R$ 5 milhões para o caixa dois da sua campanha ao governo paulista em 2010. O dinheiro teria sido entregue ao cunhado de Alckmin, Adhemar Ribeiro e a denúncia de propinas também atinge os tucanos José Serra e Aloysio Nunes.

Quem informa é Mario Cesar Carvalho, na Folha. “A CCR, maior concessionária de estradas do país e quinta do mundo, deu cerca de R$ 5 milhões para o caixa dois da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) em 2010, segundo relatos feitos por representantes da empresa ao Ministério Público de São Paulo. O dinheiro teria sido entregue ao cunhado de Alckmin, o empresário Adhemar Ribeiro, segundo a narrativa feita à Promotoria, e não consta da prestação de contas. É a segunda vez que o cunhado é associado a arrecadações ilegais de campanha. A Odebrecht relatou em acordo de delação ter entregue R$ 10,7 milhões a ele, também na campanha de 2010”, relata Mario.

“A CCR não pode fazer doações eleitorais por ser concessionária de serviços públicos, como estradas, metrô e barcas. Já era esse o entendimento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) à época da doação, em 2010. Três anos depois esse veto virou lei na minirreforma política. A empresa tem a concessão de algumas das principais rodovias paulistas, como o complexo Anhanguera-Bandeirantes e trechos da rodovia Castello Branco e da Raposo Tavares”, aponta ainda o jornalista.

Em São Paulo, as tarifas de pedágios estão entre as mais caras do mundo. “Nos relatos reunidos pelo promotor José Carlos Blat, a CCR aparece como doadora de R$ 23 milhões para três políticos tucanos de SP entre 2009 e 2012: além de Alckmin, são citados o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e o senador José Serra. Os valores que teriam sido entregues a Serra e Aloysio ainda não foram apurados.”

ZÉ RAMALHO – “ADMIRÁVEL GADO NOVO”

Como explica o livro “A Canção no Tempo“, o paraibano José Ramalho Neto é autor de uma obra surrealista, que funde o rock com o repente nordestino. Ele atingiu um de seus melhores momentos com “Admirável Gado Novo” que, gravada no LP “A peleja do diabo com o dono do céu”, de 1979, o tornou conhecido em todo o país.

Inspirada no título de um livro do escritor britânico Aldous Huxley, a composição comenta a sina do povão, que se repete a cada geração, manipulado pelos interesses dos poderosos. Lançada há quase 40 anos, a música de Zé Ramalho continua atualíssima.

Em sua composição, Zé Ramalho traça um paralelo entre a vida de parcela da nossa sociedade e a vida do gado, que não tem pensamento, nem ideologia e nem mesmo o senso crítico. O gado, como os manipulados de agora, apenas segue ordens, sem nenhum questionamento.

No vídeo abaixo, versão ao vivo de “Admirável Gado Novo”, que já tem mais de 23 milhões de visualizações no Youtube:

 

A TRIBUNA: DELEY E TIAGO ABRA QUEREM QUE PARINI SEJA RESPONSABILIZADO POR DÍVIDA DE R$ 1,3 MILHÃO

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a iniciativa dos vereadores Tiago Abra(PP) e Deley(PPS), que protocolaram no Ministério Público uma representação pedindo que o ex-prefeito Humberto Parini seja responsabilizado por uma nova dívida da Prefeitura. A dívida, de aproximadamente R$ 1,3 milhão,  é consequência da cessão – assinada por Parini em junho de 2008 – de um terreno que não pertencia ao município. O terreno, anexo ao Distrito Industrial I, pertencia à família Jalles, que foi à Justiça com uma ação de indenização contra o município.

Destaque, igualmente, para as duas concorrências abertas pela Prefeitura com o objetivo de recapear cerca de 70 mil metros quadrados de asfalto. O quadrilátero central da cidade terá 40 mil metros quadrados de recape, enquanto os demais 30 mil serão distribuídos por ruas de seis bairros: Pires de Andrade, Euphly Jalles, Primavera, Vila Santa Izabel, Jardim das Palmeiras e São Gabriel. Os recursos virão de quatro emendas parlamentares junto ao governo federal. A maior delas – de R$ 1,1 milhão – foi destinada pelo deputado Rodrigo Garcia.

As conversações que estão ocorrendo em Votuporanga sobre a implantação de voos diários para todo o Brasil; a ação de cobrança do ex-vereador Luís Rosalino, que está querendo receber as férias e o 13º salário do período em que foi vereador; o anúncio, pela Prefeitura, da construção de uma passarela para pedestres ao lado da ponte que leva ao Jardim Alvorada; e as ações de algumas moradoras que querem embargar as obras do Residencial Nova Jalles II, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre as eleições suplementares de Turmalina, marcadas para o dia 03 de junho, que terão dois candidatos a prefeito. Tutão(PSDB) e Alex Ribeiro(MDB), os candidatos, já iniciaram a campanha nas redes sociais. No caderno social, as fotos do show beneficente dos cantantes Bruno & Marrone, realizado na quarta-feira, 16, em prol do Hospital de Amor. Destaque, também, para a coloridíssima coluna do Douglas Zílio.    

REFRESCANDO A MEMÓRIA

Reportagem da revista IstoÉ em 15 de abril de 2016, dois dias antes da Câmara dos Deputados decidir afastar Dilma pelo impeachment, afirmava que, com um novo governo, poderia haver queda do dólar, retomada de investimentos e redução do desemprego.

O desemprego hoje é recorde, o dólar está nas alturas e não houve a anunciada avalanche de investimentos. E a gasolina, que, em maio de 2016, custava menos de R$ 3,30 aqui em Jales, agora já está sendo vendida a mais de R$ 4,20.

DÓLAR CHEGA A R$ 3,74, MAIOR VALOR EM DOIS ANOS

O prezado leitor se lembra daquele juiz Catta Preta que pregava a derrubada da Dilma sob o argumento de que o dólar cairia e a coxinhada poderia largar suas panelas e viajar para Miami? Pois é… Deu no Jornal do Brasil:

A desvalorização do real frente ao dólar se manteve pelo sexto pregão consecutivo e a moeda norte-americana fechou a sexta-feira (18) valendo R$ 3,74, com um aumento de 1,04% em relação ao dia anterior. A alta acumulada da semana ficou em 3,85%. Desde o início do ano, a moeda norte-americana se valorizou 11,39% sobre o real.

Em anúncios de casas de câmbio de São Paulo, o dólar turismo, usado para quem vai fazer uma viagem internacional, estava sendo vendido a R$ 3,93, nas ofertas mais baratas para a compra de dinheiro vivo (papel-moeda). Já para compra de dólares na forma de cartão pré-pago, o preço de venda variava entre R$ 4,09 e R$ 4,10.   

Na última quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu manter os juros básicos da economia brasileira em 6,5% ao ano, numa tentativa de lidar com o aumento da volatilidade internacional de capitais.

A desvalorização do real também pode ter influenciado a decisão do BC de manter a taxa Selic no mesmo patamar, uma vez que dólar mais caro pode significar aumento da inflação no médio prazo, devido ao encarecimento de produtos e serviços importados em moeda estrangeira.

PARINI, O COLECIONADOR DE MULTAS

O Diário Oficial deste sábado trouxe uma má notícia para o ex-prefeito Humberto Parini. Ele está sendo multado pelo Tribunal de Contas em função de irregularidades em um contrato firmado em 2009 com a ADERJ. A multa é de 200 Ufesp’s, ou pouco mais de R$ 5,1 mil. De sua parte, a Aderj terá que devolver cerca de R$ 11 mil aos cofres públicos.

Com mais essa, o TCE chega à décima-sexta multa aplicada ao nosso premiado estadista, das quais pelo menos nove já estão sendo cobradas na Justiça. No total, as multas do TCE ao ex-prefeito já somam 4.500 Ufesp’s, ou, em valores atuais, R$ 115,6 mil.

As multas do TCE não são as únicas. Em 2017, outro tribunal de contas – o da União (TCU) – aplicou duas multas ao ex-prefeito, num total de R$ 50 mil. O TCU julgou irregular a aplicação de alguns recursos do Ministério do Turismo  destinados a Jales para realização de festas populares (Facip, Arraial na Praça, Festa da Uva, etc).

Para não ficar para trás, o Tribunal de Justiça também já multou Parini duas vezes. Uma das multas, no valor de R$ 50 mil, diz respeito à contratação emergencial de duas empresas de Jales para fornecimento de combustíveis à municipalidade.

O caso ocorreu em 2009. A Prefeitura tinha contrato com uma empresa de Paulínea, que vendia combustível à municipalidade por um preço bem mais barato que o praticado em Jales. Parini e seu secretário de finanças, Rubens Chaparim, atrasaram os pagamentos, levando a empresa a rescindir o contrato e obrigando a Prefeitura a contratar as duas empresas de Jales, em caráter emergencial. Para a Justiça, a emergência foi fabricada por Parini. E foi mesmo!

A outra multa do TJ, de R$ 38 mil, é consequência do uso irregular dos recursos oriundos dos royalties do petróleo. O dinheiro – diz a lei – teria que ser utilizado em melhorias no asfalto, mas Parini preferiu utilizá-lo em outras coisas.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na edição digital do jornal Folha Noroeste deste sábado, o principal destaque é o projeto da arquiteta Isabela de Lima Rossafa, formada pela Faculdade Belas Artes de São Paulo, para repaginação da antiga estação da Fepasa, recém transferida para a Prefeitura. O projeto da arquiteta, apresentado ao prefeito Flá Prandi, sugere a criação de um “Mercado Central” e a requalificação do chamado “Comboio” naquela área. Segundo a matéria, o prefeito e as pessoas que acompanharam a apresentação do projeto ficaram entusiasmados com o que viram. Flá prometeu analisar a viabilidade do projeto e estudar as formas de conseguir recursos para tirá-lo do papel.

Destaque, igualmente, para a iniciativa da EMEI “Prof. Aparecido Tadeu Rodrigues Estanislau”, coordenada pela professora Idenir Rodia Lopes, que promoveu uma exposição de cartazes sobre o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. A exposição funcionou de 15 a 18 de maio e recebeu a visitação de pais e responsáveis por alunos da escola. O “Dia Nacional” é celebrado anualmente em 18 de maio, porque foi num dia como esse, em 1973, que a garotinha Araceli Crespo, de apenas oito anos, foi violada e assassinada, um crime que comoveu o país e continua impune até hoje.

Na coluna FolhaGeral, o taxativo editor-chefe Roberto Carvalho comenta que os bastidores da política local estão agitados, com candidatos a deputado fazendo acertos visando garantir apoios para a eleição deste ano. O colunista comparou os políticos locais a “ursos que acordam após longo período de hibernação”. Roberto diz, ainda, que os eleitores jalesenses precisam refletir seriamente antes de escolher os políticos que irão representa-los na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Segundo ele, “todo cuidado é pouco”.

VEREADORES E EX-VEREADORES DE URÂNIA, ASPÁSIA E SANTA SALETE TAMBÉM QUEREM RECEBER FÉRIAS E DÉCIMO-TERCEIRO

Enquanto o Fórum de Jales já registra cerca de 50 ações ajuizadas por agentes políticos – vereadores, ex-vereadores, ex-vices, ex-prefeitos e até um prefeito – de seis municípios da região, em Urânia a busca pelo recebimento das férias e do 13º salário é, proporcionalmente, até maior.

O Fórum de Urânia contabiliza pelo menos 24 ações do tipo, movidas por políticos de Aspásia, Santa Salete e, é claro, de Urânia. De Aspásia, são 06 vereadores (ou ex), o ex-vice Donizete Gonçalves Domingues e o ex-prefeito Elias Roz Canos, o Lia do Bar. Este último está pleiteando R$ 41,9 mil.

De Santa Salete, são 07 os vereadores que ajuizaram ações na Justiça, enquanto de Urânia são dois vereadores – David César de Freitas e Donizete Mussato – e o ex-prefeito Francisco Airton Saracuza que estão atrás dos chamados “direitos sociais”. Saracuza, sozinho, pleiteia R$ 95,1 mil.

Há, porém, um porém que está chateando os reclamantes (e seus advogados): a maior parte – cerca de 20 – das ações ajuizadas em Urânia já foi julgada improcedente, em primeira instância, incluindo as ações de Saracuza e Lia do Bar.

Não custa lembrar, no entanto, o caso do prefeito de Santa Albertina, o Tuquinha, cuja ação foi julgada improcedente em Jales. Depois de um recurso, o TJ-SP reformou a sentença de primeira instância e mandou a municipalidade pagar R$ 83 mil em férias e 13º ao prefeito.

1 2 3 4 5 6 1.161