DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

Na edição digital deste sábado do jornal Folha Noroeste, destaque para a iniciativa das secretarias municipais de Educação e de Assistência Social que estão desenvolvendo, desde terça-feira, 06, um projeto com o objetivo de prevenir a violência e o abuso sexual contra crianças e adolescentes. O projeto, direcionado a professores, alunos e respectivas famílias, acontecerá em quatro etapas. A primeira etapa, que já começou, terá a apresentação da peça teatral “Meu Quarto, minha inocência” para os alunos do primeiro ao quinto ano da rede. Segundo a secretária de Educação, Lurdinha Marcondes Rezende, o assunto – violência e abuso sexual – é delicado, mas a peça aborda o tema de forma cautelosa.

Destaque, também, para a colocação do Fórum de Urânia – 36ª posição – no “TJ Sustentável”, um projeto do Tribunal de Justiça de São Paulo que visa despertar a responsabilidade socioambiental e estimular a economia de recursos naturais e o consumo consciente entre servidores, magistrados e demais frequentadores do Judiciário. 355 unidades participam do projeto, onde os pontos são obtidos pela economia de água, energia elétrica, copos descartáveis e papel sulfite. O primeiro colocado é o Fórum de Barra Bonita. O Fórum de Jales ocupa a 183ª posição.

Na coluna FolhaGeral, o redator-chefe Roberto Carvalho – um implacável lateral esquerdo que, nos anos 60/70, desfilava seu eficiente futebol nos campos da cidade – voltou a tocar em um assunto meio esquecido: a venda do Estádio Municipal “Roberto Valle Rollemberg”. Segundo o colunista, o prefeito Flá teria prometido iniciar, no meio deste ano, os trâmites para a alienação do estádio, mas o tempo passou e nada foi feito. Roberto ressalta que, segundo fontes da coluna, o prefeito teria recuado da intenção de vender o “Robertão”, por conta de uma suposta pressão de interessados em continuar usando o estádio.

AS NOVIDADES DA SEMANA: REAJUSTE DE 24,42% NA TARIFA DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA E CRISE NO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

O repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, de A Tribuna e da rádio Band FM, acompanhou os dois assuntos e irá esmiuçá-los na edição deste final de semana.

A famigerada CIP – Contribuição para Custeio da Iluminação Pública – que começou a ser cobrada dos contribuintes jalesenses em 2003, terá um modesto reajuste de 24,42% para 2019. O decreto foi assinado pelo prefeito Flá Prandi no último dia de outubro.

A partir de janeiro, os proprietários de imóveis residenciais irão contribuir com R$ 8,25 mensais e os donos de lotes vagos com R$ 16,49. Já os donos de prédios comerciais e industriais contribuirão mensalmente com R$ 28,08. É pouco! Principalmente se considerarmos que a Elektro presta excelentes serviços no quesito iluminação pública.

E a sexta-feira foi um dia de muita tensão lá pelos lados do Instituto Municipal de Previdência. O Carioca certamente dará os detalhes em A Tribuna, mas, até onde eu sei, o superintendente Claudir Balestreiro chegou a pedir exoneração do cargo, enquanto outros funcionários do Instituto protocolaram requerimentos de férias.

A insurreição teria sido provocada pelas pressões oriundas do Paço Municipal para criação de mais um cargo de advogado na estrutura do Instituto, que, segundo os insurretos, seria uma medida desnecessária.  

As pressões incluem a prorrogação do concurso realizado em 2016 pelo Instituto para contratação de advogado, cuja validade expira nos próximos dias. E a vaga que se pretende criar seria ocupada por um advogado vinculado ao Sindicato dos Servidores, segundo colocado no concurso. 

Tudo indica que a tensão terá continuidade na semana que vem.

MÁFIA DO ASFALTO: DECISÃO DE MINISTRO QUE ANULOU EFEITO DE ESCUTAS TELEFÔNICAS PODERÁ TER REFLEXOS EM JALES

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu Habeas Corpus (HC 129646) para decretar a invalidade de atos do juízo de Direito da 1ª Vara Criminal de Fernandópolis (SP) que autorizaram interceptações telefônicas sem a adequada fundamentação.

Em sua decisão, Mello criticou o juiz de Fernandópolis. Segundo o ministro, o juiz autorizou as escutas “com apoio em decisões inegavelmente estereotipadas, com suporte em texto claramente padronizado, como se referidas decisões constituíssem meros formulários destinados a terem seus espaços em branco preenchidos pela autoridade judiciária conforme a natureza do delito”.

O ministro também determinou a exclusão, por ilicitude, das provas produzidas em razão desses atos e que integram ação penal que tem como réus os empresários Dorival, Edson, Mauro, Olívio e Pedro Scamatti, denunciados no âmbito da Operação Fratelli, desencadeada em abril de 2013.

Por enquanto, a decisão do ministro Celso se refere apenas à ação que corre em Fernandópolis, mas deverá ter reflexos aqui em Jales, uma vez que o advogado da família Scamatti já avisou que vai usar essa decisão em todos os processos.

Não é incrível? Depois de todo o tempo investido no caso por órgãos como a Justiça Federal e Estadual, o Ministério Público Estadual e Federal, o GAECO e a Polícia Federal, a canetada do ministro poderá significar uma pá de cal nas acusações contra a “Máfia do Asfalto”.

Aqui em Jales o processo sobre a “Máfia do Asfalto” corre na Justiça Federal e, além dos irmãos Scamatti e funcionários da Demop, envolve o ex-prefeito Humberto Parini, um ex-secretário de Obras e um servidor municipal efetivo. Até onde se sabe, Parini também foi flagrado pelas escutas telefônicas, mas as conversas não foi muito reveladoras. De qualquer forma, o MP o acusa de rezar na cartilha da Demop.

No dia 29 de agosto passado, foram ouvidas pelo menos quatro testemunhas do processo, que já tem mais de 9.000 páginas. O depoimento do ex-prefeito Parini estava marcado para o mesmo dia, mas parece que ele conseguiu adiá-lo, alegando problemas de saúde.

No caso de Jales, o procurador da República Thiago Lacerda Nobre somou todas as licitações vencidas pela Demop na nossa Prefeitura, entre 2010 e 2012, e atribuiu à ação contra Parini, Scamatti & Cia o valor de R$ 10,6 milhões. Para os leigos, esse seria, supostamente, o valor desviado dos cofres municipais, mas…

Mas não é bem assim! Durante o período investigado, a Prefeitura de Jales pagou à Demop cerca R$ 3,7 milhões correspondente aos serviços efetivamente prestados. Bem menos que os R$ 10,6 milhões atribuídos à ação.

MP-SP DIZ QUE VEREADORES FORAM A PROSTÍBULO COM DINHEIRO PÚBLICO

Quatro dos nobres edis são casados e devem ter ido ao local apenas para encontrar amigos. Eles gastaram pouco mais de R$ 300,00 em cada uma das duas incursões ao “restaurante”. A notícia é do portal Conjur:

Uma noitada de vereadores do interior paulista em um prostíbulo da capital, bancada pelo dinheiro público. O Ministério Público de São Paulo alega que foi exatamente isso que ocorreu nos dias 27 de junho de 2017 e 13 de junho deste ano com cinco políticos de Iacanga. 

Os vereadores afirmam ter ido à capital paulista para missão oficial na Assembleia Legislativa. Ao fazerem os 376 quilômetros de volta para Iacanga, apresentaram comprovantes de despesas para que a Câmara os reembolsasse. Um deles era do “Bomboa”, que ninguém suspeitou ser mais que um restaurante.  

Ao analisar as contas, o poder público entendeu que o pedido de reembolso não se encaixava nas situações que a lei exige e pediu que os vereadores detalhassem os gastos por escrito. Neste momento, os políticos tentaram fazer com que o pedido fosse esquecido — e até deram dinheiro pelas despesas. 

“Esse inusitado comportamento chamou a atenção do sistema de controle interno da Câmara Municipal e justificou uma análise mais atenta da despesa. Foi assim que se descobriu a imoralidade”, afirma o MP na denúncia por improbidade administrativa. 

Os promotores dizem que uma simples busca na internet demonstrou que o local não é apenas um restaurante. Os anúncios sugerem ser um prostíbulo, e os comentários em diversas publicações confirmam isso. 

“No caso em questão, a imoralidade e ousadia saltam aos olhos. Justamente em viagens oficiais, custeadas pelo erário e supostamente feitas em benefício da população, os requeridos decidiram gastar dinheiro público para a satisfação da lascívia”, afirma o MP-SP, que pede que os políticos paguem multa de R$ 20 mil cada um.  

CEI DA ‘FARRA NO TESOURO’ OUVE SECRETÁRIA DE SAÚDE

A notícia é da assessoria de imprensa da Câmara:

Na manhã de terça-feira(6), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) ouviu a secretária Municipal de Saúde, Maria Aparecida Moreira Martins, e a ex-secretária e ex-chefe de gabinete da Secretaria de Saúde, Patrícia Albarelo Ribeiro Oliveira, testemunhas sobre os desvios de verbas públicas da Prefeitura de Jales.

A CEI foi criada para apurar suspeitas de desvios de mais de R$ 5 milhões em recursos públicos da Prefeitura Municipal, descobertas após a deflagração da Operação Farra no Tesouro da Polícia Federal. A Comissão tem como membros o vereador Fábio Kazuto (PSB), presidente, Vanderley Vieira (PPS), vice-presidente e Bismark Kuwakino (PSDB), relator.

A Comissão iniciou seus trabalhos no dia 23 de agosto e já ouviu quinze testemunhas.

A CEI vai se reunir na próxima terça-feira para dar prosseguimento aos trabalhos e deverá ouvir as servidoras da Prefeitura Giselle de Lima Gonçalves e Laís Dantas Neris Barboza.

A Comissão Especial de Inquérito tem duração de 90 dias, e deverá ser prorrogada por igual período a partir do dia 21 de novembro.

INSCRIÇÕES PARA VESTIBULINHO 2019 DA ETEC JALES VÃO ATÉ PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA

A notícia está pendurada no blog do Hilton Marques:

A Etec Jales – Escola Técnica Estadual Dr. José Luiz Viana Coutinho, nos seus 30 anos de existência, formou milhares de profissionais em seus diversos cursos.

O curso Técnico em Agropecuária, o Técnico Agrícola, foi o primeiro curso e é o curso com maior número de alunos estudando na Etec Jales e maior quantidade de profissionais colocados no mercado de trabalho em todo o Brasil.

Atuando em fazendas, revendas, empresas de assistência técnica e consultoria, usinas de açúcar e álcool, setores agropecuários de prefeituras, estados e união, empresas de pesquisas, propriedades familiares, dentre outras espalhadas por todo o Território Nacional, os técnicos se destacam e proporcionam uma procura cada vez maior por parte desse profissional na Etec Jales.

Com uma equipe técnica de qualidade e professores de formação nas áreas de medicina veterinária (2), engenharia agronômica (6), zootecnia(1), administração rural(1), a Etec desenvolve um trabalho que possibilita a formação de profissionais para atuar nas diversas áreas do setor agropecuário.

Dois cursos nesta área estão em destaque, o Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, que funciona durante o dia, com duração de três anos e o novo Curso Técnico em Agropecuária Modular, que terá uma duração de dois anos e será realizado no período noturno, com aulas práticas aos sábados.

Este novo curso terá como público alvo candidatos que estão concluindo a Primeira Série do Ensino Médio em 2018 ou quem está concluindo ou já concluiu o ensino médio, não tendo limite de idade dando oportunidade de estudo técnico a candidatos que trabalham durante o dia. Este é um dos pontos positivos do novo curso.

Os interessados em mais informações sobre o novo curso e outros cursos da Etec Jales, deverão acessar o site: www.etecjales.com.br ou ligar para (17) 36329004, uma vez que as inscrições estão abertas até o dia 12 de novembro de 2018.

DECORAÇÃO NATALINA DESTE ANO VAI CUSTAR R$ 136 MIL

A Prefeitura de Jales já finalizou a licitação aberta no mês passado para aquisição dos enfeites natalinos que irão decorar algumas ruas, avenidas e praças da cidade no final do ano.

O pregão teve a participação de duas empresas e, ao final, os enfeites – que estavam estimados, inicialmente, em R$ 292 mil – foram, digamos assim, contratados por R$ 262,2 mil, ou quase R$ 30 mil abaixo do valor orçado. Digo contratados porque eles não serão todos comprados neste ano.

Segundo o blog apurou, a Prefeitura comprará, agora em 2018, apenas parte do que foi licitado, ficando o restante para o ano que vem. E a parte que já está sendo adquirida neste ano deverá custar R$ 136 mil.

Assessores do prefeito Flá consideram justificável que a Prefeitura invista, a partir de agora, mais do que vinha investindo na decoração natalina. “Nós agora somos Município de Interesse Turístico e vamos receber uma verba de quase R$ 700 mil por ano para investir em coisas que possam atrair turistas, como é o caso da decoração”.     

PREFEITURA DE JALES PREPARA INSTALAÇÃO DO ‘INSS DIGITAL’ NO GANHA TEMPO

E essa notícia também é da Secretaria Municipal de Comunicação:

O prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, recebeu na manhã da segunda-feira, 5, a visita do gerente executivo do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) em São José do Rio Preto, Bruno Veroneze Fernandes, para discutir os detalhes sobre a instalação do INSS Digital no Ganha Tempo de Jales. Trata-se de uma nova e importante ferramenta colocada à disposição da população que poderá solicitar serviços da Previdência Social. 

Após a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica com o INSS, que deverá acontecer ainda neste mês, e a inauguração do INSS Digital, os moradores de Jales e região poderão efetuar o requerimento dos benefícios do INSS através da unidade que estará em uma das salas do Ganha Tempo, no Espaço Fioravante Boldrin, inaugurado no mês de abril e que já conta com uma unidade do Detran-SP e do Procon. 

Para dar andamento às tratativas, o gerente executivo do INSS, Bruno Veroneze esteve no gabinete do prefeito Flá, oportunidade em que esclareceu dúvidas quanto ao processo de instalação da unidade.

“Vamos concluir as tratativas o mais rápido possível, pois queremos que os segurados sejam beneficiados com atendimento humanizado, rapidez e eficiência. O INSS Digital no Ganha Tempo vai encurtar o tempo que se leva para dar entrada e a tramitação de benefícios que os trabalhadores tem direito. Vamos dar todo o apoio e respaldo com os que nos foi solicitado pelo INSS, disponibilizar um servidor, tudo para que a população seja a maior beneficiada”, frisou o prefeito Flá. 

Bruno Veroneze garantiu que com a nova unidade que será instalada em Jales, o projeto INSS Digital vai utilizar o processo eletrônico para diversas demandas da população, o que ocasionará em redução de fluxo nas agências e diminuição no tempo de espera pela resolução dos pedidos de benefícios.

CAPS JALES REALIZA DOAÇÃO DE ALMOFADAS PARA PACIENTES DO HOSPITAL DE AMOR

A notícia é da Secretaria Municipal de Comunicação:

Pensando sempre no próximo, o Centro de Atenção Psicossocial – CAPS de Jales desenvolveu o projeto de doação “Presente de coração para uma boa recuperação”, voltado para a fabricação de almofadas que são entregues para as pacientes mulheres do Hospital de Amor de Jales.

O projeto foi desenvolvido pela enfermeira Jamila de Lima Gomes e a técnica de enfermagem Selma na oficina terapêutica, onde foi realizada a fabricação das almofadas no formato de coração. “As peças foram feitas com todo carinho e delicadeza pelos pacientes que frequentam o CAPS, em apoio à campanha Outubro Rosa, realizada no mês de prevenção ao câncer de mama”, frisou a enfermeira.

Jamila de Lima ainda explicou que a almofada não é só um gesto bonito de solidariedade, mas que também ajuda na recuperação das pacientes. “Ela irá servir de apoio de descanso para os braços, garantindo mais conforto na hora de dormir, pois com o auxilio da almofada o braço ficará na posição correta, minimizando dores musculares após a mastectomia”, finalizou.

1 2 3 4 5 6 1.223