ALEXANDRE GARCIA CULPA LULA E DILMA POR GREVE E VIRA PIADA NO TWITTER

O jornalista Alexandre Garcia, comentarista da Globo, entrou para os assuntos mais comentados do Twitter na manhã desta segunda-feira, 28, por ter afirmando que a culpa da greve dos caminhoneiros era dos ex-presidentes Lula e Dilma, pelos incentivos dados por eles na compra de caminhões.

O ex-urubólogo, que não hesita em culpar Lula, Dilma e o PT por tudo de ruim que acontece no país, nem ao menos foi original. Em novembro de 2010, o comentarista reaça Luiz Carlos Prates – à época na RBS, uma afiliada da Globo – culpou Lula pelo grande número de acidentes que aconteciam nas rodovias.

Naquela ocasião, Prates disse que “hoje qualquer miserável tem um carro” e culpou o governo Lula por facilitar o crédito a “quem nunca tinha lido um livro.”

Como se vê, o ex-urubólogo está em boa companhia.

Em tempo: em Porto Velho(RO), motociclistas e estudantes estão bloqueando uma rodovia. Eles estão pleiteando uma redução no preço da gasolina. A culpa, já se sabe, é do Lula, que incentivou a venda de motos e abriu diversas universidades, aumentando o número de motociclistas e de estudantes.

7 comentários

  • andres animado

    duro é entender como uma rádio de jales paga mensalidade para um lixo desses. filhote da ditadura.

  • Arrependimento

    COXINHAS A DIREITA CORRUPTA E GOLPISTA ESTA AFUNDANDO A PETROBRAS. QUE LEGAL!!!!!!
    Petrobras desaba mais de 14% e perde R$ 40 bilhões.
    As ações da Petrobras fecharam com queda de mais de 14 por cento nesta segunda-feira, engatando o oitavo pregão de perdas, com investidores ainda receosos acerca de ingerência governamental na companhia, conforme as negociações para encerrar a greve dos caminhoneiros envolveu também a petroleira de controle estata
    Os papéis preferenciais encerraram em queda de 14,6 por cento, para 16,91 reais, menor valor desde 10 de janeiro, enquanto PETROBRAS ON recuou 14,07 por cento, a 19,79 reais, mínima desde 23 de janeiro, com perda de cerca de 40 bilhões de reais em valor de mercado.
    Desde o último dia 18, quando começaram os primeiros rumores envolvendo discussão sobre preços de combustíveis, a Petrobras acumulou uma perda de valor de mercado de 127,5 bilhões de reais. Da máxima do ano, alcançada em 16 de maio, a perda alcança 146 bilhões de reais, resultado de oito pregões seguidos de queda.
    Após anúncio de medidas pelo governo federal na véspera, a Petrobras informou nesta segunda-feira que manterá por 60 dias uma redução nos preços do diesel rodoviário e que, após esse prazo, os reajustes do combustível passarão a ser mensais, e não mais até diários como ditava a política da companhia em vigor.
    A companhia disse que será ressarcida pela União pela redução adicional –além da já anunciada na semana passada– e que isso não incorrerá em prejuízo para a companhia.
    “O fato de que a viabilidade da política de preços da Petrobras depende da concessão subsídios ainda deve levar a questionamentos no mercado”, escreveu a equipe de estratégia e análise da XP Investimentos em relatório a clientes. “Ainda restam dúvidas sobre como será a forma de pagamento do reembolso pelo governo (e como isso impactará resultados), e qual o nível de prêmio e margens de refino que a empresa conseguirá manter quando retomar os reajustes de diesel após 60 dias.”
    Uma fonte próxima à estratégia da Petrobras disse à Reuters que a companhia quer receber antecipadamente os recursos referentes ao congelamento do diesel por 60 dias anunciado por Temer, até para que não haja uma má sinalização para o mercado, que já penalizou duramente suas ações.
    Analistas do UBS também afirmaram enxergar como “muito negativa” a mudança na política de precificação diária da Petrobras, “já que o envolvimento do governo na política reduz o interesse de potenciais investidores nos ativos de refino da empresa, uma vez que que eles poderiam perder a visibilidade da lucratividade desses ativos”.
    Em nota a clientes, a equipe do UBS também ponderou que que a mudança na política de preços poderia levar a alterações na gestão da empresa.
    Estrategistas do Itaú BBA excluíram as ações PN de sua ‘Buy List’ para Brasil, de acordo com relatório distribuído a clientes nesta segunda-feira.

  • Anônimo

    Se precisar de uma Anta, esse não serve, a Anta está acima dele em QI.

  • Arrependimento

    Anônimo estas falando do Burro do seu pai ou de você mesmo?

  • Nem Lula, nem Dilma. Bolsonaro?

    Eu não sei se a culpa da greve é do Lula ou Dilma ou Temer ou FHC. Esta greve está prejudicando a população e muito. Deve acabar. O que os grevistas querem mais?
    Depois que Temer anunciou o acordo, os caminhoneiros autônomos saíram de cena e entrou a turma do “Fora Temer” pedindo a intervenção militar, fim do congresso e do STF. Discurso de Bolsonaro? Apareceram os oportunistas que infiltraram na greve. Não pensam na população.
    Não sei se está certo ou errado pois temos que esperar as eleições. Certo? Não é hora de discutir isso.
    A greve politizou pois muita gente infiltrou nela para continuar e assim, prejudicar mais ainda a população.
    É uma pena!

  • O pobre não pode comprar caminhão pra sustentar a família,o rico pode fazer empréstimo (como o Luciano Hulk) com juros barato pra comprar avião.
    Os direitistas acham que o pobre não pode ter carro,não pode frequentar aeroportos (não sabem se comportar),e por aí vai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *