AUTOR DA MÚSICA “PAVÃO MISTERIOSO” QUER PROCESSAR DISSEMINADORES DE FAKE NEWS

O cantor e compositor Ednardo (José Ednardo Soares Costa Souza), de 74 anos, está “p” da vida com os bolsominions que, nas manifestações favoráveis a Bolsonaro e Moro, utilizaram a gravação original de sua música “Pavão Mysteriozo” em caminhões de som e trios elétricos.

O nome da música está sendo utilizado também em uma conta fake do Twitter, que, logo após o início da Vaza Jato, passou a divulgar boatos e notícias falsas contra o jornalista Glenn Greenwald. A família Bolsonaro e o apresentador Ratinho ajudaram a espalhar as fake News divulgadas pela conta “Pavão Misterioso”.

Ednardo ficou irritado e criticou os bolsominions. “Fiz esta música no tempo da ditadura militar, e seus versos caem como luva crítica contra este atual desgoverno. Será que os caras não perceberam que ao insistir na sua utilização indevida numa manifestação grotesca, estão dando um tiro nos seus próprios pés?. Aliás, os caras são tapados mesmo, sequer prestam atenção na letra!”, disse o compositor.

Ednardo integrou, nos anos 60, um movimento cultural chamado “Pessoal do Ceará”, junto com Fagner, Belchior, Amelinha e outros. Além de “Pavão Mysteriozo” (tema de abertura da novela de realismo fantástico “Saramandaia“, do Dias Gomes, exibida pela Globo em 1976), Ednardo é autor de outros sucessos como “Enquanto Engomo a Calça” e “Terral“. Ele já gravou 14 álbuns e está preparando o décimo-quinto.

O compositor cearense inspirou, há alguns anos, um amigo deste aprendiz de blogueiro, aqui de Jales, que batizou um dos seus filhos com o nome de Ednardo. Ontem, o Ednardo original publicou um apelo em uma rede social. Confira:

2 comentários

  • Geroma.

    Gosto da música pela melodia e por ficar imaginando um pavão se exibindo enquanto a ouço, no entanto, não consegui ver crítica à ditadura na sua letra. Sou mais o premiado Chico Buarque com a sua “Apesar de você”.

  • Abraham Lincoln

    Ué, mas ninguém poderá utilizar novamente o substantivo “pavão” quando adjetivado de “misterioso”? Esse lote da língua portuguesa é agora propriedade particular? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Ah tá, é a utilização “obra” que irritou o compositor rúbeo. Aí sim, deve mesmo cerca-se das medidas necessárias…..KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *